História Secreta (Hiatus) escrita por DARK ANGEL HALLCO


Capítulo 3
Charlie





Depois da reunião que tivemos com o conselho da vila e conhecemos alguns de seus moradores voltamos para a nossa nova casa.
Tivemos muita ajuda,ainda bem.A casa era enorme,parece que antigamente servia de pensão ou algo do tipo,tinha muitos quartos,mais como ficava muito perto  do cemitério e quase dentro da floresta,foi abandonada.
Tivemos ajuda principalmente dos vampiros. Nossa casa possuía três andares. No primeiro andar se encontravam: uma cozinha enorme,duas salas e uma varanda ao redor da casa,que mamãe quis que mantivéssemos. No segundo andar tinham vários quartos e um lugar amplo vazio,que mais tarde usamos como um lugar para leitura e biblioteca. No terceiro andar havia mais quartos e um sótão. Também havia um porão embaixo da casa,era a casa perfeita. Cada quarto tinha uma banheira que precisavamos limpar ou construir outra,pois,havia muitas rachaduras. Levamos quase um ano para deixarmos a casa d o nosso jeito. Os mais velhos,ou seja nossos pais ficaram com os quartos no terceiro andar  e nós os mais novos nos quartos do meio.
Nosso quintal era inimaginável. Uma floresta sem fim,passando umas três trepadeiras podia-se ouvir quedas dágua. Fizemos muitos amigos durante esse um ano. Havia também na cidade muitos curiosos,pela cidade ter um aspecto meio sombrio,mais só os mais corajosos iam até o fim da vila ou seja perto das cachoeiras que ficavam perto de um penhasco.
Tínhamos muitos animais,flores,frutas. Mamãe dizia que a não tão pequena vila era protegida pela Grande Mãe.

Os poucos humanos que haviam na vila,procuravam ficar sempre em paz com as criaturas e se alguns se machucavam,as bruxas eram sempre lembradas devido suas poções e curas. Mais somente as bruxas brancas como minha mãe,minha sogra,a sogra de meu irmão e Ivana ajudavam. Donatella ajudava também,mais vivia em transe,era uma  sacerdotisa,que se comunicava diretamente com a Grande Mãe.

Já nós os homens fazíamos de tudo. Cuidávamos das plantações,dos animais. As mais velhas cuidavam do tear e ensinavam as mais novas,enquanto as crianças não chegavam.

 

2 anos depois

Com a casa pronta e amigos novos,veio nossa primeira criança. Adaléia,minha cunhada e mulher de meu irmão,Anthony estava grávida. Estávamos todos em festa. As mulheres da casa  começaram a fazer roupas,berço mamãe e Kalinka estavam felizes,era a primeira vez que choravam de felicidade. Adaléia estava com medo,seria o seu primeiro filho de quatro. Mas nossa felicidade se multiplicou. Para minha surpresa e alegria Atalanta algumas luas depois também avisou que estava esperando nosso primeiro filho. Ela estava radiante,seu sonho estava se realizando,mais também havia medo,por conta do feitiço que minha mãe tinha feito em nós. Nossos filhos também viveriam bastante. Mas naquele momento não importava nada,estávamos em nossa própria bolha,minha amada Atalanta me daria meu primeiro,de nove filhos.
As luas passavam de pressa.

Em uma noite de lua cheia,veio a primeira criança. Eloan,filho de meu irmão e minha cunhada,forte como touro,o primeiro varão,o primeiro de nossa família a nascer na vila.
Algumas luas mais tarde,foi a vez de minha querida Atalanta. Nossa bela Alcana,havia nascido em plenos pulmões ao nascer do sol,nossa princesa. Três luas depois,quando mamãe foi apresentar Eloan e Alcana a Grande Mãe,mamãe desmaiou. Ficamos todos assustados e com medo. Mamãe não era de adoecer. Era forte,guerreira. Foi levada as pressas para dentro de casa enquanto Starla e Laissa faziam poções e chamavam por Ivana. Quando Ivana chegou em casa,as mulheres estavam apavoradas e então contaram o que havia acontecido. Ivana fez uma espécie de consulta,hoje chamamos de teste, e disse as mulheres que deixassem para apresentar as crianças a Grande Mãe no dia seguinte,pois,mamãe tinha que descansar. Nem deixaram papai entrar no quarto,ele poderia ficar nervoso ao ver mamãe acamada e fazer algo. Starla e Laissa ficaram a noite toda com mamãe no quarto.
Atalanta tentava inutilmente acalmar nossa filha,que chorava aos meus braços. Adaléia estava ao seu lado com Eloan em seu colo,ele olhava tudo ao redor. Nesse momento Ivana desce com uma  chaleira de chá e molha a sua mão no chá e passa em nossa filha que para de chorar na hora.
Ficamos espantados.
—Ela sente,o que a avó passa. Ela será grande. Será uma grande sacerdotisa.
Atalanta me olhava com lágrimas nos olhos,afinal as sacerdotisas eram escolhidas pela própria Grande Mãe. Danna e Leona,minhas outras cunhadas vieram nos abraçar,estavam felizes pela Grande Mãe ter lembrado de nós. Era uma grande honra  ter uma bruxa em seu nome. Naquela noite quase não dormimos de preocupação. Na sala,as mulheres fizeram uma roda ao redor de Atalanta e Adaléia,que tinham seus bebês em seu colo e perto do fogo. Nós,ficamos em pé na porta olhando,enquanto Cedrik consolava papai.                                                                     

Na manhã seguinte,todos estávamos ansiosos para saber de mamãe e o que  tinha acontecido.Atalanta e Adaléia,entregaram Alcana e Eloan para Danna e Leona e subiram até o quarto de mamãe. Durante um tempo não escutamos nada,mais logo depois começou uma gritaria enorme,no andar de cima que nos preocupou. Então quando estávamos quase subindo as escadas,minha mulher,minha cunhada,sogra e sogra de meus irmãos,desciam contentes e dando risada com lágrimas nos olhos,ninguém entendia nada.Atrás dela vinha,mamãe  toda sorridente e talvez com um pouco de medo,mas acima de tudo feliz. Mamãe descia aquela escada radiante.
Então papai se soltou dos braços de Cedrik e foi até mamãe. Papai chorava e lhe beijava o rosto e as mãos. Era lindo de se ver o amor que papai e mamãe tinham,apesar de terem filhos grandes e os netos começando a nascer. Mamãe se soltou de papai e  falou com os olhos cheios de lágrimas mas felizes:
—Meus filhos. Meus amados meninos. Quero dividir minha felicidade e também do pai de vocês.
Enquanto mamãe falava isso,nós chegávamos perto deles,sem saber o que esperar. 
—Não tenham medo,meus amores,o amor de seu pai e meu mais uma vez,foi presenteado. Depois de me presentear com quatro guerreiros,a Grande Mãe,me presenteá com uma princesa. disse mamãe olhando para papai.
Papai não sabia o que fazer. Nós não sabíamos o que falar,só as mulheres que choravam aos cantos felizes.  Então papai se ajoelhou perante mamãe e lhe beijou o ventre,enquanto nós quatro nos abraçávamos. Teríamos uma irmã.
—Eu  já até consigo ver como essa menina será protegida, e coitado de seu futuro pretendente. dizia Ivana sorrindo na porta da sala.
Passamos o dia em festa devido a notícia,mamãe não se cabia em si de tanta felicidade. Mamãe sempre quis uma menina,nunca nos disse,mais qual mulher não sonha em ter uma cópia de si mesma? 





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "História Secreta (Hiatus)" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.