Segunda Chance escrita por KayallaCullen, Miss Clarke


Capítulo 1
Prolongo


Notas iniciais do capítulo

Sejam bem vindos a mais uma historia da minha autoria.
Espero que se apaixonem pela linda historia de amor de Valentina e Felipe.

A historia irá se passar em dois tempos.
Desejo a todos uma ótima leitura.



Quase não conseguia acreditar que finalmente estava indo para casa, depois de quase um mês trabalhando em um caso importante em outro estado.

Foi difícil deixar minha família por tanto tempo, mas sabia que era necessário, afinal ajudei milhares de pessoas a continuarem em suas casas e isso era a melhor parte de ser advogada.

—Deseja alguma coisa senhora? – a aeromoça questionou interrompendo meus pensamentos enquanto esperava o avião decolar.

—Não obrigada. - disse sorrindo suave antes de tirar um livro de dentro da minha bolsa para me distrair durante a longa viagem.

—Meu Deus. Você também é fã do Felipe Montenegro?- a passageira ao meu lado questionou eufórica assim que se sentou ao meu lado e notou a capa do livro que eu estava lendo.

—Acho que sim. Ultimamente converso muito mais com suas palavras do que com sua pessoa física. - disse para mim mesma e ela me olhou sem entender o que me fez rir. –Sou Valentina Montenegro. Esposa do Felipe.

—Nossa. Sabia que te conhecia de algum lugar. - ela disse eufórica e sorri.

—Como ele é?- ela questionou curiosa e pisquei confusa.

—Como assim?

—Sempre tive a curiosidade de saber como o Lipe é como marido. Ele é tão romântico quanto seus personagens?- ela questionou sonhadora e sorri de leve ao pensar que ultimamente ele não tinha nada de romântico, mas não podia destruir a imagem que ela tinha de Felipe.

Por que se não, quando descesse desse avião encontraria em todos os sites de fofoca a noticia de que o grande escritor de best—sellers da atualidade, Felipe Montenegro, não estava vivendo um conto de fadas com a esposa.

Então decide contar como ele era no começo do nosso casamento.

—Ele é um ótimo marido. Sempre me traz café da manhã na cama, e quando estou “naqueles dias” ele compra uma cesta de chocolates para mim. E sempre almoçamos juntos. - disse tentando me lembrar de tudo e ela sorriu satisfeita.

—Eu disse para a minha amiga que vocês não estavam em crise. Mas a Bianca nunca me escuta.

—Por que sua amiga acha isso?- questionei desconfortável.

—Ela foi a uma sessão de autógrafos do Lipe e percebeu que vocês estavam distantes, ela achou que iriam até se separar. E eu disse para ela que se isso acontecesse ele não ficaria solteiro por muito tempo. - ela garantiu seria.

—Isso é verdade. Que pena que meu marido não está pensando nisso. - disse dando ênfase no meu antes de voltar a ler meu livro.

 

.............................................................................................................................................

 

—Felipe?-chamei assim que entrei em casa e logo Thor veio para cima de mim.

—Oi garoto, eu também senti saudade. - disse carinhosa me abaixando para fazer um carinho em meu labrador.

Thor havia sido um presente de Felipe, ele o comprou a três anos atrás.

—Que bom que você chegou Valentina. - Felipe disse serio descendo as escadas com uma mala nas mãos.

—Você vai viajar? Mas eu acabei de chegar. - disse confusa enquanto me levantava do chão e Thor se sentava para poder olhar para nos dois. -Se foi por causa da viagem, você sabe que foi preciso. Aquelas pessoas precisavam de ajuda.

—Sei disso. Mas estou cansado de mentir para mim mesmo, você sabe que nosso casamento não vai bem a muito tempo.

—Aonde você vai com essa mala?- questionei seria e ele supirou sabendo que não queria ouvir desculpas.

—Eu vou embora Valentina, decide que estava na hora de libertar nos dois desse casamento. Você não está feliz ao meu lado e eu não estou feliz do seu. Por isso achei melhor pedir o divorcio. - Felipe disse serio e perdi o ar.

—O que?- questionei atordoada.

—Não reaja como se não soubesse que acabaríamos chegando a isso. Não me olhe como se eu fosse o vilão.

—Por acaso você está tendo um caso com aquela sua editora gostosona?- gritei furiosa e ele me olhou chocado.

—Vou fingir que não ouvi isso. - ele disse furioso antes de se dirigir a porta.

—Não senhor. Você não irá sair dessa casa até que me conte o real motivo dessa decisão. - disse bloqueando a porta.

—Eu já disse que estou de saída, agora saia da frente da porta Valentina. - ele disse furioso e balancei a cabeça de forma negativa enquanto tentava controlar minhas lagrimas.

—Tudo bem, você quer a verdade, então terá. Mas assim que eu disser quero que saia da minha frente e me deixe ir.

—Não importa o que diga, jamais vou deixar você ir embora. - disse com a voz embargada e ele sorriu triste.

—Não somos mais os mesmos desde que Miguel morreu Valentina. - ele disse e estremeci de leve.

—Não diga mais esse nome. Você me prometeu que nunca mais falaria esse nome. - disse transtornada.

—Prometi por que estava desesperado para não ver nos seus olhos a acusação silenciosa pela morte do nosso filho.

—Já chega. - gritei entre lagrimas.

—Temos que falar do nosso filho, não agüento mais fingir que ele nunca existiu. Não sei como você consegui fazer isso.

—Acha que é fácil pra mim? Nunca foi. Todo dia olho para você e lembro de que meu filho não está no meu colo por sua causa. Não tive nem a chance de segurar meu filho duas vezes no colo por sua causa. - gritei enlouquecida e ele me olhou com dor.

—Você sabe que não tive culpa. -Felipe disse com dor.

—Teve sim, afinal a doença que o matou foi herdada de você. -gritei com ódio e ele me olhou com dor antes de concordar com a cabeça.

Sem dizer nada me afastei da porta e o deixei sair.

E naquele momento percebi que ele tinha razão.

Não éramos mais os mesmos desde a morte do nosso filho.