My Life with The Potters escrita por Eponine


Capítulo 8
Capítulo 08




Nem sei por onde começar, mas acho que devia dizer o quão traumatizada eu estou! Graças a Deus vou sair daqui uma vez no mês para ver Mike, porque só faz seis horas que cheguei nesse lugar e já quero ir embora!

Estou chorando e eu soluço quando choro, então metade do cobertor está enfiado na minha boca para não acordar minhas três companheiras de quarto. Esse lugar é MEDONHO! Primeiro que o trem leva umas duas horas para chegar aqui, depois temos que praticamente atravessar a mata atlântica e tudo é muito gelado e escuro aqui, Deus, que lugar horrível, eu quero muito ir embora, sério, eu quero muito ir embora!

...

Eu surtei ontem a noite, eu chorei tanto que minha cara parecia um balão hoje de manhã, acabei esquecendo de continuar escrevendo, eu estava muito triste para isso. Enfim, ontem de manhã foi uma comoção em casa, eu meio que quase chorei quando me despedi de James, eu não tinha notado que eu ia ficar muito tempo longe dele. Tio Harry me levou até a estação enquanto tia Ginny levou meus primos. Me senti muito mal por ele ter feito aquilo e Lily pareceu um pouco irritada, eu insisti para ele ir com eles, mas foi a mesma coisa que nada. Ele disse que era meu primeiro dia em um lugar desconhecido e ele não me deixaria sozinha.

Foi a primeira vez que usamos a Rede de Flu (acho que é assim que escreve), ele meio que joga um pó na lareira (o Flu) e acende uma chama meio esverdeada, mas não queima quando entramos. Tio Harry disse que não posso usar sozinha, provavelmente não vai funcionar, mas como ele foi comigo, funcionou. Saímos em uma cafeteria de uma velhinha, estava bem movimentada, é tipo o point de quem estuda na Shoreline.

Eu estava TÃO nervosa que eu vomitei nos meus próprios sapatos, no meio da rua. Foi muito vergonhoso, tio Harry ficou desesperado. Na verdade, eu ainda estou enjoada... Enfim, chegamos até a estação de Liverpool, que também estava muito cheia. E como se não fosse o suficiente ninguém parava de olhar para nós, foi muito constrangedor. Algumas pessoas até mesmo tiraram fotos! Assim, sem pedir!

Chegamos atrasados na plataforma 12, a maioria dos estudantes já tinham entrado. Tio Harry parecia estar tão nervoso quanto eu, foi muito tenso, eu queria chorar...

Tio Harry: Anastasia, qualquer coisa, qualquer coisa, por menor que seja, me mande uma carta que eu vou aparecer lá na hora, tudo bem?

Eu: Aham.

Tio Harry: Tenha um ótimo ano, eu vou te mandar dinheiro para você poder comprar o que quiser nas visitas à cidade... Aqui, duzen...

Eu: Tio, não, por favor!

Tio Harry: Eu venho te buscar no Natal.

Ele ficou sem jeito em me abraçar, mas acabou abraçando, desajeitado. Eu chorei um pouquinho quando entrei no trem, na verdade eu quis sair correndo, mas me controlei. Tinha muita gente no trem, eu não sabia o que fazer, quase enfartei, tudo que eu queria era achar um rosto conhecido mesmo que fosse Lorcan. Tinha uma cabine aberta e vazia, então eu entrei e empurrei minha mala no lugar certo. Acenei para tio Harry, ignorando as pessoas que tiravam fotos dele.

Sim, ele me deu duzentas libras, esse homem não tem a menor noção de dinheiro. Tudo que eu fiz foi colocar meus fones e ligar o iPod, pronta para ouvir todos os álbuns do Perfect Pussy e fingir que eu não estava surtando por dentro. Então eu conheci minha primeira colega de quarto, Amber.

Amber: Oi, será que posso ficar aqui?

Eu: Claro.

Amber: Você é nova? Eu nunca te vi aqui. Ah, meu nome é Amber Dunst.

Eu: Sim... Eu sou... Transferida, eu acho. Meu nome é Anastasia Dursley.

Amber: Oh meu Merlin, você é a Potter.

Eu: Não sou uma Potter.

Amber: ...

Kurt: Achei ela! (ele simplesmente invadiu a cabine. Ele tem uma CRUZ tatuada na testa, isso não é nada simpático) Potter, que azar, encontrar Amber Poppins logo nos primeiros minutos de Shoreline.

Amber: A cabine já está...

Jesse: Jesus, Amber, sério? Atacando a pobrezinha assim? Tão rápido?

Kurt: Sabemos que você não tem amigos, mas não precisa ser tão desesperada.

Lorcan: Ei...

Kurt: Ok, um amigo.

Então esse é meu novo grupo de amigos... Kurt Wernecke é muito arrogante, vaidoso e maldoso. Ele é cheio de tatuagens e tem o dente incisivo central escurecido e meio quebrado. Ele disse que foi uma briga com o pai e deixou a cara do velho bem pior. Arrepios é suficiente? Não gostei dele, não sei como as outras pessoas gostam também. Amber meio que anda com eles, mas apenas para ser zoada por Kurt, mas ela é amiga de Lorcan, e ele a defende quando pegam muito pesado. Ela é meio chata, me lembrou Hugo. Também conheci uma amiga deles, Phoebe, que é super divertida e descolada, eu simplesmente a adorei.

Lorcan me ignorou como sempre, mas Jesse me apresentou cada pedacinho da Shoreline, ele foi muito atencioso. Encontrei Frank! Na verdade, ele é o único da minha turma, o resto está em outra sala, mas acho que vai ser legal ter ele por perto. Assim que eu cheguei a diretora teve uma conversa comigo, disse que era um prazer ter a sobrinha de Harry Potter no colégio e blá blá blá, parece que eu não sou um ser humano mais, eu me tornei um sobrenome: Potter.

Tudo é Potter, todos me chamam de Potter, mesmo eu não sendo uma! Acontece que eu não quero ser uma Potter, eu sou uma Dursley... E a última, então...

...

Acabei de voltar da aula de História da Magia. MAGNIFICO. Será que posso virar historiadora bruxa mesmo sendo trouxa? Vou perguntar ao meu professor, o senhor Mosby é um máximo, eu mal pisquei em cinquenta minutos de aula, apesar de quase todo mundo ter dormido.

Não tem muitas opções no refeitório, mas Jesse me deu um bombom de presente, isso é bom. Até que não é tão ruim assim, acho que é adaptação. Mas eu ainda odeio usar gravata, é a morte de forma lenta. Eles estavam analisando os primeiranistas e foi engraçado. Aqui eu estou no sexto ano, ou seja, só vou ficar aqui por mais um ano e acabou. Kurt e Phoebe analisavam os mais novos, selecionando os pobrezinhos:

Phoebe: Ok, aquela... Aquela menina ali.

Olhamos para a garota sozinha no canto do refeitório, ela tinha uns olhos azuis lindos.

Phoebe: Ela é do ano do seu primo, Lorcan, pergunta pra ele se ela é sapatão.

Kurt: Ué, e seu gaydar?

Phoebe: Gaydar só funciona em caso críticos.

Lorcan: Louis não é meu primo, eu não tenho absolutamente nada com os We...

Jesse: Blá, blá, blá...

Amber: Ela tem doze anos, Phoebe, ela com certeza...

Phoebe: Virgem Maria, não dê opinião no que não foi chamada.

Eu: Olha lá, uma menina sentou com ela.

Phoebe: Ok, passamos do 50% de possibilidade.

Kurt: Aquela menina não parece gay.

Phoebe: Oh querido, eu posso fazer ela virar. É só eu pegá-la em um corredor escuro e eu duvido que ela vai ser hétero.

Jesse: Isso é nojento, ela está no segundo ano, nem deve menstruar.

Phoebe: Posso esperar até os treze, vai estar madura o suficiente. Aliás, Ana, Lily Potter é gay, não é?

Lorcan: Lá vamos nós...

Phoebe: Porque eu só a vi uma vez, em uma festa no Ministério, e meu gaydar explodiu. Eu senti o cheiro dela há metros...

Lorcan: Lily só tem doze anos, para!

Phoebe: Cara, eu não acredito que ninguém percebeu que aquela menina é sapatão. Eu sinto o chacra gay dela daqui! Ei, Ana, quer conhecer nosso chiqueirinho?

O chiqueiro é um lugar onde os alunos matam aula aqui na Shoreline. É o prédio B, uma construção caindo aos pedaços, abandonado. No térreo é tudo pichado e tem uns sofás velhos e uma mesa de sinuca. E uma fumaça que quase te mata intoxicado, mas você acostuma. Acho que tio Harry não sabia a existência desse point quando pesquisou sobre o colégio. Eu dei boas gargalhadas hoje. Eu me senti do grupo. Já não está tão ruim assim.

No jantar eu não consegui achar o grupo, só Lorcan, então eu me sentei com ele. Como sempre ele me ignorou, então não fez diferença. Quando eu terminei de comer tivemos esse diálogo:

Lorcan: Então... Eu recebi uma carta de James me comunicando que você conseguiu quebrar meu disco em oito pedaços.

(SILÊNCIO MORTAL)

Lorcan: Era raríssimo, na verdade, eu comprei de um colecionador. Como posso te agradecer?

Eu: Me perdoa, Lorcan, eu posso te reembolsar...

Lorcan: Qual parte de raro você não entendeu? Aliás, qual o caralho do seu problema? Por que quebrou meu disco? Não! Por que você estava com ele?

Eu: Eu ouvi James escutando e... Eu pedi emprestado e acabei quebrando naquele dia que fomos comprar o material, eu fiquei muito... Nervosa e...

Lorcan: Olha, presta atenção (ele estava tão bravo que suas mãos estavam tremendo, eu pensei que ele ia me bater, sério), eu não sei o que eu fiz pra você me odiar tanto, mas por favor, não quebre minhas coisas... Eu...

Ele parecia querer falar alguma coisa, mas não falou. Não entendi porque o Lorcan me odeia tanto, sério. Ele ficou tão bravo que saiu da mesa e empurrou Kurt quando passou por ele. Ele me perguntou o que tinha acontecido, mas eu sou uma idiota chorona, então só sai do refeitório e vim para o dormitório, querendo morrer.

Gostaria de trocar Lorcan por seu irmão.

Dominique me mandou uma carta tão grande que até pesava. Ela descreveu praticamente toda a sua vida amorosa com o tal Julian, e mesmo eu sempre dizendo a mesma coisa parece que ela me usa de diário, ou seja, só desabafa, não espera muitas respostas. O tal Julian não parece gostar dela, não no mesmo grau que ela pelo menos.



Notas finais do capítulo

Chegamos na Shoreline!!!!

Os novos personagens: http://3.bp.blogspot.com/-71_vQMyesWY/Vpa2k6wQSyI/AAAAAAAABRw/Pj2cSpM_YJE/s1600/profs.jpg

Siiim, sim, eu sei que vocês conhecem Professor Mosby de algum lugar.

E se você achou que a menina de olhos azuis é Alicia Bletchey da fanfic Squibs, sim você está certo.

Espero que gostem!!!



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "My Life with The Potters" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.