Palavras que poderiam ter sido evitadas escrita por Makita Sama


Capítulo 6
Carta 6


Notas iniciais do capítulo

Duas cartas em um dia, quem diria em?




Porto Alegre, Dezesseis de Agosto de Dois Mil e Quinze

Remetente: Elizabeth
Destinatário: Matheus

 

Há um tempo eu fui infectada com o vírus da AIDS.
Não faz nem dois meses.
Eu só consegui te contar agora.
O medo de te perder é maior do que tudo.
Não que mulheres precisem viver com um homem para serem felizes, principalmente eu que não tenho interesse em relações sexuais.
Eu sei que homens não servem apenas para isso.
Mas a maioria pensa que servimos só para o prazer sexual deles.
Estranho não?
Agora se pergunta como que eu me infectei.
Era uma tarde de inverno como qualquer outra, meus amigos sentavam para conversar e o assunto drogas começou na nossa roda.
Eram tantas opiniões.
Até que assumi meu vicio e nós percebemos que não era apenas coisa minha.
No final de tudo uma delas tinha uma seringa na qual usava para injetar a droga em sua veia.
Só que ela escondia um segredo do grupo.
E como eu disse antes, nem vou dizer novamente.
Se eu soubesse nem teria usado a seringa.
Pena que ela ainda tinha medo de sofrer preconceito por ser portadora do vírus.
Não que isso não pudesse acontecer por alguma pessoa ali, afinal tem gente de todo jeito na nossa galera, não sei se é bom ou ruim a diversidade de pensamentos.
“Ela só é ruim se afeta o próximo”
É verdade. Isso faz muito sentido.
Há tempos não falo com a Helena.
Mas se ela quisesse falar comigo teria me chamado, não gosto de fazer isso, acho desnecessário.
Ainda não entendi o porquê de ela ter me deixado usar a seringa sabendo desse problema.
“Egoísmo, talvez não aguentasse mais ser a única com a doença e se não fosse por isso ela voltaria a falar com você como sempre”
Faz todo o sentido!
“Só que você não deve de maneira alguma ficar com rancor”
Como? Se ela fez aqui de proposito eu não conseguiria ficar normal.
“Eu sei, mas de que adianta ter rancor?”
Você tem razão.
Rancor não faz ninguém melhor e só te deixa louco.
Como já sou meio louca é melhor deixar do jeito que está.
Ainda bem que você não se contaminou comigo.
Sorte sua que não me interesso por sexo.
E as minhas seringas ficam guardadas no meu esconderijo.
Eu faço qualquer coisa para te ver feliz.
“Disso eu sei bem, meu amor”
Uma coisa que nunca consegui entender, como você aguenta ficar sem sexo?
“Depois de um tempo eu me acostumei, mas nunca te trai”
Bom mesmo!
Eu até tentaria uma vez, mas com preservativo.
“Seu problema mesmo é a dor, não?”
Sim! Esse é o meu problema!
Minha cólica é horrível, então nem consigo imaginar a dor que seria isso.
“Toda vez você fica louca na TPM”
É maior verdade de todas.
Seu corpo nunca pediu?
É estranho pensar que você aguentou.
Já que sente atração normalmente.
Ao contrário de mim.
Penso que já deve ter se esgotado com a mão.
Reunindo meus pensamentos só sai isso.
É sério.
Vivemos nesse relacionamento há tanto tempo.
Isso me deixa ainda mais pensativa.
Não consigo entender como consegue ficar sem sexo.
De noite deve ser um problema para a sua mão.
Ou talvez não.
Vai saber.
“Pare com isso! Eu não faço isso todos os dias!”
Será?
“É verdade!”
Eu só queria te irritar.
Gosto de como fica nervosinho rápido.
Seu jeito irritado é muito fofo.
Tanto quanto poderia ser na sua forma de sempre.
“Não sou uma tsundere!”
Nem é, imagina.
“Para com isso!”
“Você tem tomado os remédios?”
Claro! Não posso viver se não tiver os remédios.
Tomo todos os dias na hora certa e na quantidade certa.
Minha vida não pode acabar tão rápido.
Ainda somos muito novos.
Tanto eu quanto você, meu amor.
“Demorou para falar amor”
Demorei mesmo e ai?
“Você adora uma briga, em”
Tenho culpa que está tedioso no ambiente onde estou escrevendo a minha carta?
Alias, é bem raro escrever carta nesse século.
Com a internet é bem mais fácil e demora menos.
Mas como eu não queria contar via uma rede social, resolvi escrever um pouco.
Se bem que a carta está enorme.
“Nem parece que está enorme, senhorita Elizabeth”
Para de me zoar! Já não me irritou o suficiente quando tivemos nosso encontro? Que saco.
“E eu que sou tsundere?”
Claro!
Meu tigre de bolso.
“Não é porque você é alta que pode ficar se gabando”
Fala de novo que eu não te ouvi daqui de cima.
Ok, vou parar um pouco de te deixar irritado.
Mas é muito legal te ver assim.
Nem parece que é um homem.
“Mas eu sou!”
“Você não esqueceu nenhum medicamento nesses meses?”
Claro que não! Eu gosto de viver, acima de tudo.
Principalmente sabendo que você está comigo.
Sua companhia é muito importante sabia?
“Primeira vez que ouço isso de você”
Não sou fria como pensa, só não sei expressar direito meus sentimentos.
Além de ser horrível com contas.
“Verdade, ainda bem que você é de humanas”
Se eu fosse de exatas sairia cada prédio torto, como a torre de pisa.
Melhor eu continuar com os meus livros, aulas, textos, afinal eu posso mudar o mundo algum dia.
“Persistir é o começo”
Sim.
Meu sonho é publicar um livro!
Só de imaginar pessoas lendo-os e entrando na história como se estivessem sido sugadas, seria perfeito!
O duro é ter tempo de intercalar trabalho com escrita.
Eu arranjei alguns minutos para te escrever essa carta, mas não é como se eu pudesse fazer isso toda hora.
Quando chego do trabalho estou cansada e só consigo pensar em dormir ou comer.
Fiquei sedentária por conta da rotina pesada.
Minha cabeça dói muito.
Leio pouco, saio pouco, escrevo pouco, durmo muito e como muito.
Pegar o ônibus.
Quase dormir na hora de fazer os relatórios.
Mas eu tento melhorar minha rotina.
Penso em filhos quando tiver mais dinheiro, o que é difícil nessa crise.
Também tenho vontade de ver meus pais e minha família na Hungria.
Quanto tempo não os vejo.
“Você falando de filhos?!”
Ué, qual o problema? Uma mulher mais masculina não pode ter esses desejos?
Até eu tenho esses sonhos.
Desde nova, quando ainda tinha tempo para viver e ser uma pessoa ativa.
Olheiras avançadas.
Peso aumentando.
Prateleira cheia de coisas para fazer que ainda não tive tempo de mexer.
Preciso de um tempo para arrumar a casa, mas as férias ainda estão chegando.
Vai demorar e até lá vou enfartar de loucura.
“E seus amigos?”
Converso pouco com eles, há tempos não nos vemos.
Cada um com a sua vida.
Uma com filhos, outro com um emprego pesado, outra com problemas familiares e assim vai.
Não sou só eu que estou tendo problemas deste tipo.
Porém preciso melhorar o quanto antes.
Sem exercícios meu corpo fica menos resistente e consigo correr bem pouco, caminhadas curtas e só andando bem devagar.
Nunca tive tanta loucura.
“Troca de emprego”
Você está louco? Nessa crise muitos vão perder o emprego, eu tenho que permanecer aqui enquanto posso.
“Vira blogueira!”
Não! Quase ninguém consegue viver de blog atualmente, a vida virou para o lado do youtube que leva bem mais esforço e horas sem sono.
O bom é ser independente, imagina não ter que aguentar o chef no seu ouvido?
Melhor coisa que poderia me acontecer.
O problema é que eu não sei cozinhar, jogar, então acho que não daria dinheiro.
Nem costurar sei direito.
Sou um caso perdido.
“Se quiser eu te ensino as minhas técnicas na cozinha”
Não, obrigada.
Já não tenho tempo nem para mim, quanto mais para cozinhar!
“A gente podia ter outro encontro, assim esvaziaria um pouco a cabeça”
Isso eu aceito e como aceito! Preciso sair um pouco de casa, nem que seja para beber ou me encher de comida feito uma louca.
“Finalmente você falou normal, estava cansado de te ouvir reclamar toda hora. Agora é a Elizabeth que conheço”
Seu idiota. Eu não mudei, é que esse emprego me deixa com os cabelos em pé.
Se eu tivesse tempo, até voltaria a estudar para ter um melhor lugar de trabalho e com menos stress.
Cansei de chegar em casa e quase morrer de sono.
Adoraria ser feliz como sonhei quando mais nova.
Já tenho o marido, mas e o resto?
“Compra um cachorro, afinal eles ficam felizes com seus donos mesmo quando eles estão estressados e tentaria te alegrar a todo custo”
Boa ideia!
Ano que vem vou pensar em fazer isso, pois terei mais dinheiro e a inflação está atacando em tudo, ficaria bem difícil de comprar qualquer coisa se não tiver guardado essa grana.
Você parece sempre feliz, não entendo isso.
“É que quando penso em você já fico feliz, pois você é a mulher dos meus sonhos”
Obrigada.
Alguma coisa você sabe tirar de mim.
Um sorriso enorme do meu rosto quando lembro da sua voz, do jeito que me trata.
Meu futuro marido.
Foco é só assim.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Palavras que poderiam ter sido evitadas" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.