Please, love me... [HIATUS] escrita por Aoi Blue


Capítulo 15
Preocupação


Notas iniciais do capítulo

GENTE! Tou apaixonada pelo Garry, do jogo "Ib" ALGÉM ME SEGURA!!! (ok, ok, agora, voltando ao normal... u_u) Gostei tanto do personagem *o* Mas a maioria dos finais do jogo dão uma dor no coração ç_ç (não vou dar spoiler). Bem, finalmente mais um capítulo, espero que gostem :3



POV Fuyuki

Depois de um tempo com ele chorando em minha camisa, Kasumi se acalmou um pouco e terminou apenas quieto com a cabeça deitada em meu colo enquanto eu a masageava para mantê-lo calmo. Demorou um pouco para ele me explicar o que aconteceu:

— Tentei dar um jeito de evitar o Yasuji, nem saí com a galera ontem... Aí fui sair por hoje para matar o tempo e me encontro com ele. Ele me enxeu de perguntas, achou que eu o estava evitando por causa do Karasaki, aquele lance dele achar que me arrependi, sacas? Tentei arrumar alguma desculpa para amenizar, mas acabei dizendo que não queria andar com alguém sem caráter como ele. Ele ficou bem puto e... Não consigo dizer exatamente o que ele disse, mas foi cruel e me doeu mais ainda por que, bem, você sabe...

— Mesmo não querendo, você gosta dele...

— É...

— Seja lá o que ele disse, com certeza deve ter doído muito, pra te deixar assim.

Ele apenas assentiu. Sem dúvida deve ter sido terrível. Conheço Kasumi a quase três anos e nunca o vi assim. Bem que ele sempre foi fechado, mas, de qualquer modo, isso deve doer muito pra ele.

— Melhor... - falei - Se secar e cuidar desses cortes. Vai acabar tendo risco de pegar um resfriado ou uma infecção.

Ele assentiu novamente, sem falar nada. Me levantei e fui para a dispença para ver se conseguia achar álcool. Peguei a garrafa com o líquido e voltei logo pro banheiro.

— Tem algodão ou algo assim?

— Dentro do espelho.

Abri e peguei o pote com algumas bolas de algodão. Encharquei uma delas, peguei um dos pulsos do Kasumi e passei com cuidado. Ele fez uma leve expressão de dor.

— Tá ardendo?

— Muito.

— Vou tentar ser rápido, é só pra limpar. Tem alguma gase ou algo que sirva de curativo?

— Tenho. Você fez curso de primeiros socorros ou algo assim?

— Minha mãe é enfermeira. Não que eu precise disso sempre, mas ela me ensinou caso eu precisasse.

— Entendi...

Cuidei dos cortes dele e ficamos em silêncio o tempo todo. Após limpar o ferimento e cobrí-lo, peguei uma toalha e coloquei na cabeça dele.

— Quer que eu te seque também ou já está grandinho pra isso? Huhu - brinquei.

Ele deu um soco em meu ombro, mas vi que por baixo da toalha ele sorriu. Que bom, ao menos estou fazendo ele se sentir melhor.

Kasumi já chegou a dizer que preferia que o beijo que o dei tivesse feito ele sentir algo por mim... Não sei como reagiria se ele tivesse gostado mesmo, nunca me senti atraído por ninguém, mesmo assim, antes eu do que o babaca do Yasuji.

POV Karasaki

Estou com certa dúvida se quero ou não descobrir o motivo do Yasuji detestar tanto homosexuais. Além de que me dá um certo "medo", seja lá qual for, o "favor" que Hiroshi quer em troca da informação, que pode ou não ser nada de mais. Aquele cara me assusta, sei lá... Ele me beijou do nada naquele dia, o que ele tem na cabeça?

Preciso pensar um pouco sobre o assunto, claro, mas como ficar pensando em minhas preocupações me distraindo com a beleza do Masaki? Bem, já é domingo a noite e ele está em minha casa desde sexta. Claro que seus pais não ligam em ele ficar dias seguidos aqui, ele está livre das provas, mas qual seria a reação deles se soubessem que ele fica aqui por que estamos namorando e não apenas numa relação de amigos?

Bem, ele estar comigo me trás um pouco de conforto, paz, me faz inclusive esquecer um pouco dos meus problemas.

— Ei, Karasaki. - Masaki chamou minha atenção e roupeu meus pensamentos - Por que anda tão pensativo? - Ele perguntou com um sorriso gentiu.

— Nada. Não é nada de mais. - devia falar logo tudo pra ele, né, idiota, caso contrário, não estaria nesse rolo todo!

— Mas não parece muito. Está me preocupando.

— Me desculpa...

Ele se aproximou de mim e beijou minha testa, logo em seguida passou a mão suavemente no meu rosto.

— Não precisa se desculpar.

Daí nossos lábios se tocaram. Ele encostou-me no chão e continuamos nos beijando, a boca doce dele é irresistível. Daí senti ele passando a mão por baixo de minha camisa e passando pela extenssão do meu abdomen, Subia uma sensassão boa e um desejo, mas, apesar de ser bom, acabamos parando (sim, broxei T-T ). Corei um pouco, nem percebi que estávamos indo para um pouco além de só nos beijarmos.

— Todo bem. Não precisa ir para muito além disso se não quiser. - ele falou

Temo que esse tipo de coisa faça ele achar que não estou interessado. Claro que tou, mas é meio constrangedor.

— A minha cama é meio pequena pra isso... Mas você pode dormir junto comigo nela... - Falei baixo e escondendo o rosto numa tentativa em vão de não deixar que Masaki veja o quanto estou corado por dar essa ideia. Ele sorriu e me beijou de novo.

Estou com medo. Será que se eu continuar escondendo coisas do Masaki, será que se eu continuar não tendo coragem de "deixar que o mundo saiba" que o amo ou ir além de pequenos beijos e carícias, ele vai querer terminar comigo?

POV Kasumi

Um tempo depois de eu secar meu cabelo, dei uma "relaxada", mas pelo visto Fuyuki não vai sair do meu pé hoje. Não que eu ache ruim isso, mas, sei lá... Não sei o que pensar sobre isso. Quando a gente estava distraído na minha sala vendo tv, lembrei de uma coisa. Bom, Yasuji me odeia mesmo... Então tanto faz eu falar nesse assunto pra alguém.

— Olha, Fuyuki...

— O que foi?

— Em relação àquela vez que atraí o Kawasaki (ou é Karasaki?) para o segundo andar para levar uma surra do Yasuji, bom, Apesar da ameaça do Masaki, Yasuji não parou.

— Quê? Ele é suicída? Mexendo com Kawasaki mesmo depois daquilo?

— Bem, ele disse que Karasaki não vai falar nada por Masaki, acho que ele colocou coisa na cabeça dele para fazê-lo ficar com medo de entregá-lo.

— Isso não é legal... Ele tem que falar pro Masaki, se não Yasuki vai ficar transformando a vida dele num inferno até acontecer sei lá o que.

— Verdade. Mesmo assim nem acho que algum terceiro deva contar pro Masaki, o outro que tem que contar.

— Meio frio esse ponto de vista, mas devo admitir que você tem razão...

— Será que devemos nos meter?



Notas finais do capítulo

E o capítulo termina por aqui por que as ideias expiraram x_x

Minhas férias estão acabando, aí pode acontecer de eu demorar um pouco tanto em PLM como em "A Creepy Love" (se alguém aqui shippa Hoodie com Masky, ê uma olhada na one e na long fic :3), mas, mesmo que eu demore muito, não pretendo abandonar nenhuma delas, ok? Vejo vocês no próximo capítulo.



*10/04/16 EXPLICAÇÃO SOBRE O HIATUS:

Como pode-se notar, faz um bom tempo que a fic não é atualizada. Não é que a abandonei, é que, por causa da faculdade, não estou conseguindo me dedicar ás minhas fics, então, por enquanto, nessa conta só manterei ativa uma fic (A Creepy Love), mesmo as postagens sendo demoradas também. Tentarei retomar assim que eu puder.

Agradeço pela compreensão.

~Aoi



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Please, love me... [HIATUS]" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.