K.O.F escrita por Sensei Oji Mestre Nyah Fanfic


Capítulo 8
Jantar




Kyo não parou de olhar pela janela do veículo a paisagem da cidade. Enfim chegaria ao tão aguardado local. O endereço da cidade estava correto, mas o anfitrião de algum modo não quis que os participantes soubessem do caminho que vai da capital até lá. Pensou por alguns minutos até sair dos devaneios por uma voz.

– Gente, gente eu tenho algo para contar urgente - disse Mai atraindo todos os olhares para a vergonha do namorado. - Andy e eu seremos noivos e até o fim do ano nos casaremos.

– Mai por favor! Que vergonha.

– Parabéns brother. Quero ser o padrinho hein.

– Não brinca Terry. Mai fica quieta - Andy saiu do seu assento e foi sentar ao lado dela.

Enquanto isso Benimaru conversava com King e Yuri. As duas gostaram da companhia do loiro. Goro mantinha-se quieto como sempre, não gostava muito de fazer amizades com qualquer um. No entanto conversou um pouco com Kim, outro lutador que gostava de uma boa luta.

– E então quando eles virão? - disse Clark bem baixo ao seu líder.

– Espero que consigamos ficar pelo menos até às semifinais, porque seria muito ruim perder logo de cara. Tenho certeza de que o desgraçado do Rugal irá usar aquele navio dele para algum propósito, portanto a nossa operação será feita por mar. Está preparado?

– Completamente preparado. Cadê o Ralf?

Ralf falava com Kyo e Terry. Logo os três se proclamavam os machões do torneio apesar de serem possíveis rivais. Terry, o mais bagunceiro, Kyo o mais calmo e Ralf o mais falador.

– Chegamos minha gente - falou Vice.

O ônibus parou bem em frente a mansão. Kyo observou várias janelas, várias portas e muitas varandas. Aquele lugar era grande demais para ser verdade. Vice pediu que todos saíssem com as suas bagagens enquanto recolhia os convites.

– Por aqui meus caros. Eu sei, eu sei... impressionados né? - ela foi até a recepção e uma mulher entregou uma chave. - Bom por aqui gente.

A seguiram até um vasto salão com tatames, aparelhos para musculação e ginástica, e também aparelhos para treinamentos de lutas como sacos, luvas de boxe e outros objetos. Todos olharam em volta e não puderam acreditar nisso tudo.

– Bom eu sei que não terão muito tempo para aproveitar tudo o que temos, mas deem tudo de si. Amanhã bem cedo começará os treinos, instrutores auxiliarão conforme a necessidade de cada um. Antes, porém, hoje a noite terá um grande jantar com todos vocês. Usem os quimonos guardados em seus armários. Alguma pergunta?

– Quero saber quando o anfitrião dará as caras? - Heavy D!

– O nosso anfitrião aparecerá na segunda-feira. A semana que ocorrerá os jogos vai de segunda a sexta e ele estará presente nela toda.

– Não ficou muito claro o estilo do torneio. Poderia nos dizer as regras? - Takuma.

– Amanhã faremos uma segunda reunião aqui no ginásio e explicaremos tudo. Será o capitão Collin que vai se encarregar desta árdua tarefa.

– Vamos ter liberdade ou nosso espaço é aqui? - disse Joe. - Quero dizer se nós podemos sair conhecer a cidade.

– Claro que sim. Há uma praia, vilas, a cidade. Explorem-na amanhã se der tempo. O importante é não deixar de treinar, porque é parte importante para se ter um bom êxito nas lutas. Espero que eu tenha esclarecido algumas dúvidas. Se amanhã surgir mais alguma falem com o capitão, pois ele terá todas as informações.

Algumas mulheres vieram para auxiliar Vice.

– Time dos EUA e México sigam a acompanhante número 1. Time da Coréia e China a número 2. Brasil e Inglaterra... 3. E Japão com Itália a número 4. Tenham um bom resto de tarde nos veremos no jantar.

Os participantes foram levados até os seus quartos. Como a mansão tinha quatro andares aquele que pegou o número da determinada acompanhante ficou no andar respectivo. Kyo ficou no último andar, mas se separou dos seus amigos pois os quartos eram individuais.

– Que dia - falou se deitando no sofá. Estava exausto só de ficar viajando. Pelo menos valia muita a pena ficar naquele lugar, a vista da varanda era exuberante.

Heidern não descansou nem um minuto sequer. Apesar do cansaço de uma viagem de mais de doze horas ele não queria perder o ritmo. Abriu o seu notebook e começou a trabalhar. Ativou vários programas anti-hacker. Em poucos minutos navegava pela Deep Web, seu local de trabalho longe dos holofotes da legalidade burocrática que a internet livre impunha. Acessou o seu site que ficava na última camada dessa sombria parte da web.

Seus seguidores variavam entre mercenários internacionais, políticos que não queriam burocratas em seus caminhos, anônimos traficantes e hackers mais inteligentes do mundo. Claro que ele teria risco de ser hackeado, porém deixou claro aos outros suas condições para que ambas as partes fossem fieis no mundo negro.

Ainda não tenho nenhuma certeza de até quando ficaremos, mas se passarmos da semifinal então darei uma resposta – digitou ele num fórum exclusivo para os Guerreiros de Ikari.

Depois de trabalhar um pouco era a hora de descansar afinal não era de ferro.

...

Em South Town um dos diretores da NESTS foi morto. Portanto os outros estavam mais espertos.

Senhor Fitzgerald era o mais velho. Um senhor idoso e cientista. Era um dos primeiros a chegar ao laboratório. Arrumou suas coisas em sua pasta e saiu do seu apartamento. Chegou ao subsolo do edifício a fim de pegar o seu carro. Entrou no veículo, girou a chave e por fim uma explosão. Algumas pessoas que estavam no estacionamento gritaram e correram chamar a polícia.

Isaak, que ainda resolvia sobre a morte de Jackson, levou um susto ao saber da morte do doutor Fitzgerald, outro membro da diretoria. Rapidamente mandou dois seguranças vigiarem o seu filho enquanto iria ver o resultado da perícia. Ele sabia que o cerco se fechava para o seu lado, por isso a segurança reforçada.

Chegando lá encontrou o outro membro da companhia.

– Isaak o que está havendo?

– Dickens acho melhor você se proteger. Está havendo alguma coisa estranha. James foi morto a tiros, Fitzgerald numa explosão. Só restou nós e Igniz e você sabe que um de nós três foi o prejudicado pela auditoria.

– Igniz. Ele é muito poderoso. Devíamos ter feito algo antes de atacá-lo.

– Precisamos de algum jeito acusá-lo das mortes.

– Isaak acorda. South Town pertence a ele. Se delatarmos para um promotor público ou juiz no dia seguinte absolvem, pois receberiam suborno. Se for alguém honesto de fora, terminaria como os nosso dois colegas. O único jeito é viajar para bem longe.

– Dickens você me deu um excelente ideia. Penso em viajar ao Japão na segunda, mas adiantarei pra hoje mesmo. Não vou esperar a sorte ficar ao meu lado enquanto assisto sentado meus colegas morrerem. Faz o mesmo com sua esposa.

– Claro. Minha mulher tá ciente.

Isaak, com seus guarda-costas, sai do local. O empresário não queria passar um minuto sequer sem a presença do filho. Sua única família.

...

A noite os participantes ficaram prontos para o grande jantar que teriam. Heidern foi o primeiro a descer vestido no uniforme branco. Uma acompanhante o levou até o salão de jantar. Ao contrário do que pensava - mesa única e enorme - a sala era dividida em dez mesas iguais, baixas que permitiam as pessoas se sentarem no chão.

Aos poucos foram chegando mais pessoas até completarem todos. Cada mesa ficou com cada time, portanto uma mesa para três. Kyo viu duas mulheres, uma loira e Vice, ocupando a nona mesa. Sobrou uma.

– Será que o anfitrião vai sentar ali? - disse Benimaru.

– Não. Vice falou que ele vai vir na segunda. Ei... olha aquilo Kyo - disse Goro.

Kyo olhou e viu Iori chegar com uma acompanhante. Quase se levantou da mesa quando o viu. Ficou mais impressionado com o novo visual ruivo. Era de fato um maldito mesmo.

– O que ela faz aqui? - perguntou Heidern ao ver Leona se sentar ao lado de Iori. Não esperava por isso.



Notas finais do capítulo

Gostaram? Eu queria saber de uma coisa. Queria a opinião de vocês sobre as lutas. Querem que seja num único lugar com as partidas consecutivas ou seja, terminou uma partida começa outra (a) ou em locais diferentes da cidade e em horários diferentes (b).
Obrigado pela leitura.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "K.O.F" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.