Without The Mockingjay escrita por Mandys


Capítulo 2
Colheita


Notas iniciais do capítulo

Favoritem, recomendem e comentem, é realmente importante para mim. Eu amo ler os comentários e as recomendações das histórias que crio. Isso me deixa realmente contente kkkk
Boa leitura!



Minha mãe bate em minha porta.

–Anda! Ou, você vai querer que os pacificadores lhe arranquem daí.

–Já saí. - digo.

–Peeta. - Em coro, meus dois irmãos me chamam.

Viro para trás.

–O que é?- pergunto.

–Boa sorte. – Com um sorriso malicioso nos lábios, eles respondem novamente em coro.

Desço as escadas. Estou farto.

Minha mãe já esta do lado de fora, ao ponto que meu pai espera por nós na porta.

Juntos caminhamos, o trajeto até a praça da cidade, em um silêncio mortal. Outras crianças também se dirigem para lá. Algumas estão esverdeadas, outras, debulhando-se em lágrimas. É triste a situação.

A fila já está bem movimentada. O silêncio chega a incomodar. À medida que a fila vai esvaziando, outros lugares (como o ‘engradado’ onde ficam os tributos) vão lotando.

Algumas crianças permanecem fortes e confiantes, já outras, lutam para se desgarrar das mães. A este passo meus pais já estão com o resto da população do 12, aguardando para saber qual de suas crianças irão para o abate.

O 12 é ocasionalmente o distrito mais pobre de Panem. O nosso único vencedor vivo, enche a cara a cada 5 minutos, isso á é o bastante para ser a piada de Panem. Ao alto do palanque estão, o Prefeito do 12 e Effie Trinket. Effie sorteia os tributos desde que entendo de gente. Seu cabelo rosa e terno verde musgo são bastantes estranhos em um lugar tão pobre.

Voltando ao palanque, uma cadeira vazia, que devia pertencer a Haymitch, vira o alvo da atenção da garota a minha frente. Katniss. O cabelo preto está preso em uma trança habitual, os olhos cinza acompanham todo o lugar, quando finalmente ela encontra sua irmã Prim. Sou apaixonado por ela desde os cinco anos, quando fui apresentado a ela por meu pai . Há quatro anos ela perdeu o pai em um desastre nas minas, sua mãe não foi mais vista fora de casa (alguns dizem que ela entrou em depressão), sua irmã Prim, na época muito nova não poderia ajudar em nada. Foi quando ela começou a caçar, e a vender a caça ilegal no Prego, o mercado ilegal do 12. Muitos Pacificadores, os que garantem a 'segurança do Distrito, sabem disso, mas acho que eles fazem vista grossa. Então ela conheceu Gale, que também perdeu o pai nas minas e teve que sustentar a família. Não sei ao certo a relação entre eles, mas acho que são apenas amigos.

Assino meu nome na lista e sigo para o meu lugar na colheita. No meio. Os mais jovens ficam na parte posterior do engrado que nos cerca, e os mais velhos na posterior. Somos separados, meninos de meninas, por idade, e até mesmo por questões financeiras. Aqueles que têm menos recursos podem pegar quantidades extras de grãos, chamados Tésseras, essas quantidades depois são pagas com o seu nome sendo posto na colheita por mais vezes.

O Prefeito começa uma alusão a Panem. Os Dias Escuros, a Revolta, o Tratado da Traição... A mesma história de sempre. Os 13 distritos que, se revoltaram contra a Capital e no final o décimo terceiro foi obliterado, em outras palavras fez Cabum. Então todos os anos os jovens entre 12 e 18 anos são sorteados para os Jogos Vorazes, onde são postos na arena e têm de se matar até restar apenas um. Uma história maravilhosa.

Ele então lê a lista de vencedores do 12, que tem apenas 2 nomes incluindo o de Haymitch que venceu a edição 50. Ele evidentemente bêbado, como de costume, cambaleia para o palco e se senta na cadeira destinada a ele. Ele é aplaudido. Acho que é por dar graça a um momento como esse.

Agora a cerimônia fica interessante. Uma presença totalmente destoante com o Distrito, Effie Trinket começa a Colheita.

–Feliz Jogos Vorazes! E que a sorte esteja sempre ao seu favor!

Ela olha para a multidão, que fica em silêncio.

–Damas primeiro!

Posso vê-la se deslocando para um dos dois globos onde se encontram milhões de papeizinhos. Os globos que realizarão o sorteio.

Sua mão remexe os papeis delicadamente, quando finalmente retira um.

“Não seja Katniss, não seja Katniss” desejo desesperadamente.

Ela retorna para o microfone, abre o papelzinho e entoa o nome.

PRIMROSE EVERDEEN!

Meu coração falha uma batida. A irmã de Katniss olha aturdida para a multidão. Seus cabelos loiros e olhos azuis destoantes da irmã brilham a luz do sol. Comentários são feitos. E a pequena Primrose se dirige para a morte certa.

Esquadro o território a procura de Katniss, quando finalmente a vejo. Em meio a um tumulto generalizado. Ela está desmaiada nos braços de um garoto. Prim já está no palanque. Seu rosto luta para permanecer normal. Haymitch então começa a se manifestar.

–Covardes! Deixar uma criança participar disso é uma atrocidade!

Effie sorri sem graça com o comentário, e sem pausa para aplausos vai para a esfera dos garotos. Ela puxa um papel do fundo e se dirige para o microfone novamente. Está tudo uma confusão. Katniss ainda está desmaiada.

PEETA MELLARK!

Meu nome. Ao meu redor as pessoas começam a abrir caminho. Olho para cima. Isso não é tão ruim. É a minha chance de provar para alguém que consigo trazer algo valioso para ele. Vou trazer Prim de volta para casa.

Vou para o palanque rígido. Subo as escadas e vejo Prim aflita.

–Os Tributos do Distrito 12!- entoa Effie. – Apertem as mãos.

Viro-me para Prim. Sua mão sua e treme. Mas com os olhos quero confortá-la. Vou trazê-la para casa. Nem que isso custe minha vida.



Notas finais do capítulo

Gostaram?



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Without The Mockingjay" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.