Without The Mockingjay escrita por Mandys


Capítulo 1
O Início do Maior Dia de Nossas Vidas


Notas iniciais do capítulo

Espero que gostem *-* fiz umas alterações *-*



Uma goteira no teto me acorda. Sento na cama com tamanha velocidade que fico tonto. O relógio marca 9 horas da manhã, o que significa que ainda tenho 1 hora antes de ter que arrumar o café da manhã da família.

Levanto. Meus pés entram em contato com o chão frio. Abro o guarda roupas e visto a primeira coisa a minha frente. Calço os sapatos pretos, e por fim saio do quarto. Desço as escadas pé por pé, se acordar minha mãe a esta altura do campeonato, literalmente estou frito.

Abro a porta. O vento do dia bate em meus cabelos. Sento-me na mesma árvore como faço todos os dias, e sem demora ela aparece. A mesma jaqueta de couro, as mesmas botas. Tudo o mesmo. Katniss corre para a Campina. Provavelmente foi caçar. Fecho os olhos. Seria um dia perfeito, mas é claro não é, hoje haverá a colheita.

Meu nome é Peeta. E bom, todos os anos há uma colheita. Onde são sorteados um menino e uma menina entre 12 e 18 anos para os sedentos Jogos Vorazes. Minha família tem mais sorte que as outras. Nossos nomes só são postos algumas vezes, mas mesmo assim a chance de morte eminente não desaparece. Meu nome será posto esse ano 5 vezes. Uma para cada ano elegível. Já o de outras pessoas mais pobres, que têm de recorrer á Tésseras, as chances de sorteio de multiplicam.

Desço da árvore e vou para a cozinha. Não se passa das nove e meia, mas acho melhor já começar a fazer os pães. Ao entrar na cozinha vejo meu pai. Parece que ele já começou o trabalho sem mim.

–Vendo ela novamente?- pergunta ele, erguendo ligeiramente as sobrancelhas.

–Sempre. - murmuro.

Ele volta à atenção para o forno.

–O amigo dela veio aqui hoje. Gale.

–E...?- pergunto desconcertado.

–E...Ele trocou um esquilo por um pão.

Ele levanta a mão. Um esquilo bem gordo balança debilmente.

Dou de ombros.

–Meio barato não acha?- pergunto.

Ele tira uma remessa do forno.

–Acho, mas acho também que deveríamos nos unir em um dia especial como este.

Olho para ele.

–Vamos, ânimo. As chances de você ser sorteado são mínimas. - diz ele.

–Eu sei. Mas as dela não.

Fito o chão.

A porta é aberta com um estrondo ensurdecedor.

–Não dá para dormir com tamanha falação!- grita minha mãe.

–Desculpe. - me permito dizer.

Ela olha para a cozinha e vê os pães e o esquilo.

–Ótimo. Carne. Quanto você pagou por isso aí?- ela pergunta.

–Uma corda. – ele diz sem hesitar.

Ela senta-se à mesa e arruma um pão com fatias de queijo.

–Anda vá se vestir direito. Temos que estar na praça daqui a pouco. - ela me diz.

Olho o relógio. Agora são dez horas.

Subo as escadas e vejo as portas dos quartos de meus irmãos fechada.

Tomo o banho e visto minha melhor roupa. Calças petas e uma blusa branca. Penteio os cabelos para trás, estou pronto.



Notas finais do capítulo

Favoritem e Comentem *--*



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Without The Mockingjay" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.