Home escrita por Daiana Caster


Capítulo 1
O Pedido


Notas iniciais do capítulo

Como todas nós sabemos ,a cena da casa com o campinho de futebol não aconteceu na novela. e é por isso que eu ja a escrevi antes de a novela acabar pois ,sabia que não aconteceria, só postei após o fim para ver se queria ou não mudar algo.Então ta ai, o primeiro capitulo espero que gostem.Quanto ao titulo, alem de amar o casal e a musica tema deles, ela tem tudo haver com o tema central da minha fic a casa .




Fabinho pega seu carro semi novo,que comprara a alguns dias atraz, e vai até uma imobiliária ,a qual havia marcado hora.

 

— Senhor Fabio Campana ?

 

— Sim sou eu .

 

— Estava Ha espera do senhor. prazer ,meu nome é Sergio Marinho, sou seu imobiliário e vou lhe mostrar algumas casas e ver se agrada ao senho tudo bem ?

 

— Tudo bem, vamos la .

 

Fabinho vê algumas casas com o imobiliário.

 

— Não. não essa ainda ,não é o que eu quero .

 

O imobiliário recebe uma ligação.


— Acho que acabei de achar o que o senhor quer .


— Então vamos la .

 

Eles vão até a casa .


É uma casa linda. grande, solar cheia de janelas .as quais o sol sai por todas elas, por dentro não é diferente, a sala é grande arejada tem um espaço imenso, os quartos a mesma coisa .

— E ai o que o senhor achou ?


— É essa pode fazer o contrato .


— Maravilha. fico feliz pelo senhor,essa é uma ótima casa, é nova, acabou de ser construída.


— Ótimo. a malo quer dizer minha namorada vai adorar.


— Com certeza, essa é uma linda casa .


— É sim. é ótima é a cara dela .


— Perdão, a indiscrição. mais sua namorada deve ser diferente das outras mulheres ,geralmente elas não gostam dessa casa .

 

Fabinho sorri .

 

— É ela é sim. e é por isso que eu amo ela .

 

— Eu desejo que o senhor e ela sejam muito felizes aqui .
— Nós seremos muito obrigado .


— Daqui alguns dias, eu ligo para o senhor, para vir assinar o contrato .


— Ok eu venho .


Fabinho deixa Sergio na imobiliária e vai até a casa de Giane. ele estaciona o carro em frente e desce, ela sai no portão de pijama .


— Nossa onde você tava ?


— Se veste maloqueira ,quero te levar num lugar .


— Onde ?


— É surpresa. se veste e para de fazer pergunta vai vai .diz ele. enquanto empurra ela pra dentro da casa.


— Ah Fabinho,você sabe que eu odeio essas coisas de mulherzinha de surpresa. vai fala logo .


— Oh ,sera que da pra você deixar de ser chata e controladora e me deixar de fazer uma surpresa pode ser ?


— Chata e controladora e a sua mãe seu babaca .


Ela bufara .


— Ah vai logo, então .


— Calma ai, que falta uma coisa .fala ele, enquanto puxa um pano do bolso, levando até o rosto dela, que segurara sua mão .


— Oh você ta louco ? o que é isso ?ele solta a mão, e da um tapa na dela .


— É parte da surpresa, agora deixa eu colocar isso logo no seu olho, já que eu não posso lacrar a sua boca .


Ela da um tapa nele .


— Vai te catar fraldinha .


Ele a ajuda a ir até o carro .


— Você não vai mesmo falar aonde vc vai me levar né .


— Claro que não .agora para de fazer pergunta, que curiosidade é coisa de mulherzinha.

— Sou curiosa mesmo e dai ?

 

— Larga de ser mal educada .

 

— Oh quem fala, o rei da gentileza e educação.

 

— Sou mais educado que você. isso eu garanto.

 

— Ah ta.Agente é igual fraldinha, admite vai.

 

— É agente é igual, por isso briga igual gato e cachorro.

 

— É mais agente se ama e isso que importa

 

— Lá vamos nós ficar românticos.diz ela enquanto da um beijo nele

 

Eles demoram uns dez minutos da casa verde até a casa .


— Nossa rápido assim ? dava pra gente ter vindo a pé, mais não, eu fui namorar um metido, que agora ainda por cima é rico e só anda de carro .


— Cala a boca .vem vou te ajudar a descer .


— Não quero sua ajuda. eu me viro .


— Ah então ta . diz ele, cruzando os braços e a esperando descer, com dificuldade .

— Ah vem logo aqui sua chata. a pegando no colo .


— Oh me solta ,você ta louco ?


— Mais você não é nada romântica mesmo né ?


— Posso tirara esse treco da minha cara agora ?


— Ainda não .ele a leva mais pra frente e ira pra traz dela e tirara a venda .


— Nossa é linda e grande de quem é ?


— Minha. diz ele sorrindo .


— E posso saber, pra que você quer uma casa tão grande ?


— É que eu tava pensando em me casar com um certo moleque de rua e ter uns pivetes mais já to mudando de ideia .Ela da um sorriso .mais logo o zoa .


— Ah é ? E quem disse que eu quero casar com você ?


— Esse sorriso lindo ai, que ta na sua cara .


— Eu sorrir pra você, não significa que quero casar com você .


— Tá. para de bira e vem cá ,quero te mostrar uma coisa . diz ele puxando ela pelo braço .ele a levara na parte de traz da casa, aonde tem o projeto para o campinho.

— Caraca cara, que lindo não acredito que você fez isso .


— Fazer o que, se eu me apaixonei por um maloqueiro que só pensa em futebol


— Tó tão feliz que não vou te bater agora .


Ele sorri.


— Pra ficar tudo perfeito ,só falta uma coisa.Ele se ajoelhara e pega o anel de Irene, que ele tinha desde a infância, e até pouco tempo não pensava em dar a ninguém. porem, quando a mãe havia lhe devolvido, ele ja tinha uma dona certa, e ele estava a sua frente agora. antes de ele o esticar o ela o interrompe.


— Oh .que você ta fazendo ?


— Cala a boca. e deixa eu terminar .


— Giane de Souza ,você aceita me fazer o fraldinha mais feliz do mundo e se casar comigo ?


Ela rira com os olhos lacrimejados e sorrira ele sorrira também ela brincara.


— Caraca o que foi que eu fiz ? O fraldinha alem de romântico ta virando príncipe também.


Ele se jogara no chão bravo ,e depois fara menção de se levantar.


— Não da mesmo né, eu aqui todo príncipe tentando fazer uma declaração de amor decente e pedir essa tranqueira em casamento mais não da.


— Oh você fez o pedido não quer a resposta não ?


— Ah você prestou atenção ? entendeu o que eu falei ? achei que não.


— ah cala a boca .você quer a resposta ou não ?


— Quero.


Ela se colocara na frente dele


— Fabio Queiroz. vulgo fraldinha, vulgo amor da minha vida, eu aceito me casar com você e passar o resto da minha vida assistindo a jogos do são paulo do seu lado ta bom assim ?


Ele a olhara e sorrira.


— Ta. ta bom assim. você tenta ser melosinha mais é sempre grossa né ?


— Você me conheceu assim e se ta aqui ajoelhado feito um principe panaca me pedindo em casamento é por que gosta.


— É gosto mesmo.


Ele a puxara e a beijara. ele interrompera o beijo e perguntara


— Você tava falando serio, que vai assistir a todos os jogos do são paulo comigo pro resto da sua vida ?


Ela sorrira depois rira.


— Mais é claro que não. você ta louco ? vê se eu tenho cara de quem assiste jogo de bâmbi. falei aquilo só pra declaração ficar mais melosinha.


— Não adianta ,você não consegue ser melosinha né ? mais ficou bom.


— Mais eu não valho o sacrifício não? Já assisti a jogo do Corinthians por sua causa sabia ?


— Caraca você me ama mesmo em, ou no fundo quer ser corintiano ?


— Ah primeiro opção .


Ela sorri.


—Você tem certeza ?


— Ah maloqueira cala a boca, para de falar besteira e me beija logo vai .



Notas finais do capítulo

Gente e ai o que acharam ? bjos o proximo capitulo sai logo logo



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Home" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.