A Filha Do Kazekage escrita por Lina Scarlet


Capítulo 12
Entregue Se




 

Olhando distraída e pensativa para a janela, Lin sabia que era apenas um sonho, mas não podia negar. Seu pesadelo continuava assustando-a, de uma forma que não podia ser normal. A imagem de sua mãe sangrando e andando sem os olhos sempre a assustava, mas ter sua familia adotiva e seus amigos no mesmo estado de sua mãe... Isso assustou-a demais.

O que está havendo? Por que esses sonhos? Por que ela não conseguia deixar isso para trás? Seus irmãos estavam todos mortos; e ela nem sabia dos seus verdadeiros pais, afinal quem não poderia dizer que eles também não estão mortos?

Respirando fundo, seus olhos pararam no relógio em forma de gato que estava em seu quarto na mansão Uchiha. Marcando vinte horas, ela não conseguia acreditar que tinha dormindo tanto. Lyn lembrava-se de ter voltado para a mansão depois de todos saírem para suas respectivas tarefas e isso era por volta das quatro da tarde.

Levantando-se, foi ao armário, pegando uma toalha, tomaria um banho rápido e voltaria para cama. Não tinha nada o que fazer a noite e sabia que Konohamaru não iria gostar de ve-la tão cedo.

—Talvez nunca... – ao se virar, seu olhar parou em um envelope deixado em seu quarto por baixo da porta. Ela se aproximou rapidamente e o pegou, abrindo e lendo.

“Querida Lin, eu fiquei pensando durante um tempo e achei melhor logo te contar. Você é minha grande amiga, minha melhor amiga e por isso, não achei certo te contar os meus sentimentos ou o que eu desejo contar à Moegi, para você. Eu entendo o porque, pois eu também cheguei a sentir isso... Eu me apaixonei por você, mas logo mudou quando eu comecei a entender os meus verdadeiros sentimentos pela minha querida loirinha. Lin... Por favor, entenda os meus sentimentos e não me deixe sozinho nesta noite. Esteja lá comigo; não me deixe sozinho. Não agora... Por favor… e… você canta melhor que eu.

Com carinho e expectativas (te espero as 21)

Konohamaru”

A ruivinha logo estava rindo e muito animada. Ela voltou a correr para o banheiro quase caindo no caminho, passando às pressas por um Shikamaru sonolento e pelo Sasuke que saia do banheiro.Ambos a olharam divertidos e continuaram seus caminhos.

20:45 – Karaokê

Konohamaru estava parado em frente ao microfone. Ele tinha tentado falar, mas nada deu certo. Naruto e Sakura tinham chegado fazia um tempo e entendiam o nervosismo do rapaz.

O lugar estava uma bagunça. Homens gritavam e cantavam coisas sem sentido; mulheres pareciam estar numa disputa de beleza e alguns não tinham nem sentido do que faziam. O jovem ninja estava pronto para desistir, quando Moegi, Udon e Hanabi entraram no local. Ele assustou-se novamente se perguntando por que raios todo mundo estava chegando tão cedo. Seu pedido de namoro iria ser apenas às nove da noite... Isso se Lin resolvesse aparecer, o que ele temia que não acontecesse.

Lin... Por favor...

O relógio bateu às nove em ponto, e a porta foi fechada. Ele travou quando notou que todos os seus amigos estavam ali, incluindo seus mestres, menos Lin. Respirou fundo, testou o microfone e limpou a garganta.

Todos olharam-no esperando seu pronunciamento, mas novamente ele travou. Quem poderia imaginar que falar na frente de tanta gente era tão difícil...

Fechando os olhos, ele tentava fazer o corpo parar de tremer e dizer seus sentimentos.

Lin... Onde você está?

As luzes foram desligadas do nada, e todos os convidados olhavam para os lados, até que uma luz acendeu em cima de Moegi e outra em cima de Konohamaru. Ambos olharam em volta assustados e um pouco tímidos.

https://youtu.be/GuI0wJxJALE)

Desde o dia em que te conheci

Uma garota delicada me tornei,

Eu te amo, te amo, de coração.

Uma firme promessa...

Diga, diga, o que você disse

Para todos ouvirem.

Lin subiu ao palco, cantando ao lado de Konohamaru, e fechou os olhos. O jovem olhou-a aliviado. Suspirando, ele parecia ter tirado um peso dos ombros.

À medida que as lágrimas vêm, o amor assusta.

Ah... Mas te amo

Meu amado.

Ela desceu do palco e foi em direção a Moegi. Sem parar de cantar, ela segurou a mão da jovem e a puxou para o centro do local. Ambas pararam uma de frente para a outra. Lin apontou para Konohamaru que rapidamente desceu do palco e ficou perto da loira.

Seria ótimo estar ao seu lado

Uma garota inoportuna não serei,

Eu sempre, sempre, estarei ao seu lado

Quero poder estar.

Te amo, te amo, apenas você

Eu te amo.

À medida que as lágrimas vêm, o amor é cruel.

Ah... Mas te amo

Meu amado.

Na verdade, só há uma pessoa.

Embaraçada, você diz mais em meu ouvido

Suavemente, suavemente, fecho meus olhos.

Quero um beijo.

Te amo, te amo, apenas você

Eu te amo.

Te amo, te amo, apenas você

Eu te amo.

Ela continuou a cantar e se afastou dos dois que dançavam coladinhos. Observando-os, Lin não podia negar que faziam um belo casal.

O local se iluminou enquanto terminava de cantar. Naruto havia chamado Sakura para dançar, enquanto pouco-a-pouco outros casais se aproximavam.

De olhos fechados e com um lindo sorriso em seu rosto, a jovem ruiva parava de cantar.

Vai Kono...

Konohamaru parou olhando para Moegi em seu olhos decidido.

—Moegi... Eu preciso te contar... - ele olhou para Lin e ela parecia o incentivar _ Que... Eu... Moegi, eu te amo. Não sei se você sente o mesmo ou que talvez eu esteja fazendo um papel ridículo, mas não consigo mais guardar isso dentro de mim. Já faz um tempo que eu não consigo tira-la do meu coração, não consigo esquecer sua risada, suas broncas... Ahhh eu não sei como falar. Apenas que...

O moreno foi interrompido por Moegi que o beijou para tentar calar a boca dele e a melhor maneira que ela encontrou para expressar seus sentimentos.

Lin sentiu ser abraçada de lado e logo notou seu tio. Ele parecia feliz e orgulhoso por algum motivo.

— O que foi? – Ela voltou a observar os casais que estavam agora seguindo os mais novos.

—Estou orgulhoso de você... Parece que finalmente está crescendo, Liniery... – ela corou fortemente e o olhou bicuda.

—Chamou-me de infantil? Eu tenho dezoito anos e sou bem grandinha.- ela cruzou os braços e sorriu corando.

—Parabéns, Lin... – ele a beijou na testa, abraçando-a novamente.

—Tio Nara? – Ele a olhou para esperando o motivo de seu chamado. _ Desculpe-me por eu ter demonstrado o meu lado mais negativo. Por ser uma garota mesquinha e egoísta. Não tinha notado nada disso até que cheguei aqui... Passei tanto tempo em casa e todos faziam o que eu pedia... – Ela virou se para Shikamaru afastando se e inclinando _ Perdão por tudo, tio.

Ele a olhou surpreso e com as mãos no bolso, sorriu para o ato de sua sobrinha. Não poderia estar mais orgulhoso.

—Tudo bem, Lin. Isso foi surpreendente e problemático. Sua tia vai ficar uma fera por você não ter dito isso com ela aqui.

Ela corou fortemente. Seu tio saiu do palco, e ela voltou a olhar em volta. Apertando o microfone, sorriu e estalou a lingua, voltando a cantar.

(https://youtu.be/kKEeCkrFdg0)

Só tem uma coisa que não muda

O sonho que sempre desenhei

O eu de agora vai ser refletido

Nos pequenos olhos daquele tempo?

Ei, olhe para cima, o céu noturno é tão vasto

Sim, muito em breve, eu entenderei

Com toda a minha força, vou brilhar rápido

Procure pela lua cheia

Vamos cantar uma canção

Se eu estiver com você, vou superar qualquer dor

Mais e mais

Quero ficar mais e mais perto de você, e daqui dizer

Muito obrigado a você!

Enquanto ela cantava, sentia que tudo parecia ir na direção correta. A noite continuou com Lin cantando e, às vezes, seus amigos também cantavam alguma música. Até o Shikamaru tinha arriscado.

Observando a lua cheia, ao som dos risos ao seu redor, a jovem se perguntava qual seria sua nova surpresa amanhã.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "A Filha Do Kazekage" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.