My Dear Nerd escrita por Monaliza


Capítulo 20
Boazinha


Notas iniciais do capítulo

Oi amores *-* Bom, não sei se vocês vão gostar desse capítulo, mas mesmo sem criatividade, eu me esforcei e fiz de coração ♥
Boa leitura pra vocês :3



Depois que cheguei em casa, a primeira coisa que fiz foi dormir.

Sim, porque eu estava morta de cansaço e a única coisa de que eu precisa, era uma cama e um travesseiro macio pra poder descansar.

Depois da minha bela tarde de sono, acordei e fui tomar um banho. Assim, que terminei, me vesti rapidamente e desci.

Liguei a TV e me joguei no sofá. Pra ser sincera, não estava nem prestando atenção no que estava passando. Pelo contrário: minha atenção estava em outro lugar. Em outra pessoa, mais exatamente.

Sim, eu estava pensando no Logan. Nele e no que ele disse hoje mais cedo.

“Se tivesse que acontecer algo, não seria na sala, e nem seria com a Mellany!”.

Só não sei o que é que ele tem contra mim. Porque, sem querer me gabar, eu sou o sonho de consumo de muita gente. Mas ele não. Ele prefere me ignorar e fingir que eu sou uma qualquer.

Quando eu digo que aquele garoto é um sem noção, ninguém acredita em mim!

Mas eu vou fazer ele mudar de opinião. Isso é só uma questão de tempo! Eu prometi a mim mesma que eu o conquistaria, e eu vou me empenhar nisso até que eu consiga. Nem que eu tenha que me mudar. Eu vou dar em cima dele descaradamente, sem me preocupar com a reação do povo. Afinal, ou eu me deixo levar pelo pensamento alheio, ou eu levo minha vingança a sério. E podem anotar: ele vai gostar de mim, querendo ou não!

Só que falar e não fazer nada, não vai adiantar nem um pouco. Eu tenho que agir. E vou fazer isso agora!

Disquei o número do Brian, e depois de dois toques, ele atendeu.

– Fala gatinha! – ele me cumprimentou.

– Brian, você tem o numero do celular do Logan? – perguntei

– Tenho sim, por quê? – ele também perguntou.

– Quero falar com ele. Me passa o número. – fui direta

Ele tá lá em cima. Posso passar a ligação pra ele se... – ele nem terminou de falar e eu o interrompi.

– Brian, eu pedi o número. Não que você passasse a ligação pra ele! Agora anda logo, desembucha! – pedi novamente.

Ui, calma! – ele falou zoando. – Mas tá bom, anota aí...

Peguei uma caneta e um pedaço de papel avulso que encontrei em cima da mesinha. Assim que o Brian começou a falar, eu fui anotando tudo.

– Anotou? – ele perguntou.

– Aham! Valeu! – agradeci.

Mal desliguei a chamada, e já fui discando o número do Logan.

Com certeza ela vai achar estranho receber uma ligação minha, mas, eu vou usar com pretexto o trabalho da gente.

Geografia nunca foi minha matéria preferida, mas agora eu estou amando!

Depois de alguns instantes, ele atendeu.

– Alô?

– Logan? Sou eu, a Mellany.

– Flacksman? – ele perguntou meio surpreso.

– Aham!

– Mas, por que tá me ligando? – perguntou novamente.

– Queria saber se você podia vir aqui em casa. Pra gente adiantar, pelo menos a pesquisa! – eu sugeri inocentemente.

Mas de inocente, meu convite não tinha nada. Afinal, eu e ele, nós dois, sozinhos nesta casa...

Sentiram a inocência? – E a ironia também.

– Agora? – ele perguntou.

– Não, imagina! Em 2015, se você quiser! – eu fui irônica.

Nossa, pra uma pessoa que estava reclamando da minha ironia, você está se saindo muito bem! – ele ironizou também.

– Ah Logan, cala a boca! – eu falei já sem paciência. – Você vem ou não? – perguntei.

Não! – ele me provocou.

E lá vamos nós, começar uma discussão!

– Escuta aqui Logan! Ou você vem, ou eu vou até aí! – dei um ultimato.

– Faça o que você quiser! – ele disse e desligou.

NA MINHA CARA!

Filho da mãe! Ele ta achando que eu vou deixar por isso mesmo. Ah, mas ele não me conhece! Eu vou até lá, nem que seja só pra provocar ele. MAS EU VOU!

Dirigi o mais rápido que pude, até a casa do Logan.

Devia ter trago meus materiais e todo o resto, mas ele deve ter tudo o que vamos precisar. Se é que vamos realmente fazer essa tal pesquisa...

Assim que cheguei, mal estacionei o carro e já fui saindo. Sabe, quando eu to com raiva , eu faço as coisas muito mais rápido que o normal.

Toquei a campainha uma, duas, três vezes, até que o Brian abriu a porta.

– Oi gatinha! – ele falou sorrindo.

– Cadê o seu irmão? – fui direta.

– Tá lá em cima, toman... – nem deixei ele terminar.

Fui entrando – como se a casa fosse minha. – e subi rapidamente. Parei em frente a porta do quarto do individuo.

Bater na porta não era necessário, então entrei sem nem pedir licença.

– Logan, escuta aqui, você... – eu até gritaria com ele.

Se não fosse o fato do garoto sair do banheiro apenas de toalha.

E eu, como a tarada – e doida – que sou, vidrei meus olhos no corpo dele.

Sabe, eu odeio essa minha mania de ficar olhando fixamente pra tudo o que me atrai! Eu tento me controlar, mas não é nada fácil. Menos ainda quando tem um garoto quase sem roupa, parado em minha frente.

– Mellany? Mellany... – Logan chamou minha atenção.

Só aí que eu percebi que não estava sendo nada discreta com os meus olhares.

– O que? – perguntei recobrando os sentidos.

E tentando ao máximo não desviar o olhar para o físico do garoto que se encontra usando apenas uma toalha, na minha frente.

– Veio fazer o que aqui? – ele perguntou.

– Sabe o que eu vim fazer aqui? Eu vim te perguntar qual é o seu problema! – eu falei elevando o tom de voz. – Eu ligo pra você, com intenção de adiantar o trabalho de ciências, peço pra você ir lá em casa e você me diz um “não”? Eu devia era te algemar, te levar pra lá pra casa, e te obrigar a fazer tudo sozinho! – disse brava.

– Tudo isso porque recebeu um “não”? – ele perguntou. – Olha, eu sabia que você era mimada e tudo mais, mas nunca pensei que ficaria tão irritada porque eu neguei ir até sua casa. – falou simples.

– Meu interesse era adiantar o trabalho, e seria bom pra nós dois! – eu respondi. – Mas se você não se importa, o problema é seu. Só não quero que sobre pra mim! - me defendi. - Ah, e mais uma coisa: é melhor você tomar cuidado! Porque se continuar me provocando desse jeito, eu vou parar de fazer a linha boazinha e vou voltar a te infernizar, como fazia antes! – ameacei.

– Mas você sabe que eu não tenho medo, não é? – ele perguntou.

Apenas fechei os olhos e respirei fundo, pra tentar me controlar e pra não estragar aquele rostinho bonitinho que ele tem!

É incrível o jeito que ele me enfrenta, sem medo nenhum! E isso me tira do sério! Sabe, eu acho que se eu colocasse em prática todas as estratégias que eu já fiz, pra acabar com ele, talvez ele não batesse de frente comigo desse jeito. Mas, o que é dele tá guardado... Bem guardado!

– Quer saber? Dane-se! Eu só sei que não quero tirar nota baixa em geografia, e se isso acontecer, eu acabo com sua raça! – pensei em avançar nele, mas depois que me lembrei que ele utilizava poucos trajes – se é que vocês me entendem – deixei pra lá.

– Mellany, hoje é terça, e o trabalho é só pra sexta-feira. Larga de estresse! Além do mais, você nunca se interessou tanto assim por trabalhos escolares. – ele fez pouco caso do que eu havia acabado de dizer. – Agora, preciso trocar de roupa! – ele disse.

Acho que isso foi um pedido de licença, mas, meu cérebro meio lento não processou – ou não quis processar, se é que vocês me entendem – e eu permaneci parada no mesmo lugar.

– Mellany, por um acaso, você quer me ver sem roupa? – ele perguntou.

Bom, querer eu até quero... Mas, vamos deixar meus desejos inocentes – só que não – pra outro dia.

– Não. – foi só o que eu respondi.

– Então, é melhor você sair do meu quarto. – ele apontou para a porta.

– Ok. – falei. – Mas eu te espero lá em baixo. – eu disse.

– Pra quê? – ele perguntou confuso.

– Logan meu querido, eu não vim aqui em vão, e não vou perder meu tempo. O que significa, que eu não saio daqui sem fazer, pelo menos, a pesquisa. – lhe expliquei. – E não demore! – ordenei e saí antes mesmo que ele dissesse algo e acabasse de vez com a minha calma.



Notas finais do capítulo

Então, é isso :)
Espero que tenham gostado... Até depois *-*