Just In One Direction escrita por CostaSalazar


Capítulo 2
Capítulo 2





E a viagem estava já a chegar ao fim. No dia seguinte à tardinha era a partida para Portugal e, assim sendo, era necessário gozar-se bem a última noite em Inglaterra. O grupo de amigos juntou-se e foram todos para a discoteca mais badalada da cidade.

Bom ambiente, três pistas, vários bares com barmen e muitos outros gajinhos muito interessantes a dançar nas pistas: tudo levava a prever uma noite bem quente…

Sofia virou-se à vodka mal lá chegou. Estava decidida a encharcar-se naquela noite. Era para se divertir à grande. As suas duas amigas começaram apenas por observar o ambiente, rindo-se dos rapazes do grupo que se metiam com as inglesas – eram todos despachados por elas.

Entretanto Lúcia deu a ideia de irem visitar outra pista e a Gina concordou. Sofia quis antes beber mais alguma coisa e por isso disse-lhes para irem andando que ela iria lá ter. Marcaram à beira da mesa de som, para ser mais fácil de se encontrarem.

A pista estava a abarrotar. Estavam lá dois Dj’s convidados e, ao que parecia, eram realmente muito bons.

Quando a menina dos caracóis chegou à beira das amigas, já elas eram abordadas por dois rapazes, loiros e altos. Pareciam ser dinamarqueses. Sofia chegou-se ao grupo e cumprimentou-os, mas não quis dar muita mais confiança. Preferiu deixá-los para as amigas. Ainda assim, ia divertindo-se a dançar na companhia do copo que tinha na mão.

De repente Sofia calha de olhar para os Dj’s. Um deles, o mais moreno, estava fixado em si. Parecia-lhe ser Dj Malik. Pelo menos era o nome que estava escrito do seu lado. Do outro dizia Dj Tommo. Então, Sofia lançou-lhe um olhar mais sensual acompanhado por um sorrido malandro. Como resposta ele pisca-lhe o olho e ela ri-se. Gostou dele. Era talvez o protótipo de rapaz para ela: moreno, cabelo preto, bonito… muito bonito. A partir daí ela quis mesmo muito conhecê-lo. Tomou-o quase por objectivo daquela noite. E o Dj parecia querer o mesmo.

Enquanto isso, na mesa dos Dj’s, ia-se apreciando o ambiente:

- Louis, olha só para ali!

- O quê?

- Aquela ali de caracóis.

- Girinha. Mas não faz o meu estilo.

- Melhor para mim. Não gosto de dividir a caçada. – Riem-se os dois.

- Olha, olha, olha ela a olhar para ti… Acho que vais ter hipóteses Dj Malik – goza Tomo. – Só me não digas que te apaixonaste…

Zayn ri-se e responde-lhe:

- Apaixonar-me? Até parece que não me conheces! Sabes que o meu estilo é mais pegar e largar. Não sou homem de compromissos.

Enquanto Zayn continuava a trocar olhares com Sofia, Louis repara em Lúcia que estava a falar algo com a amiga dos caracóis por quem Zayn se interessara. Achou-a linda, mas não conseguiu ter reacção para sequer chamar a atenção do companheiro para ela. Simplesmente ficou a olhá-la.

Nisto, as três amigas começam a deslocar-se.

- Fogo pá! – Reclama o moreno dos cabelos negros.

Louis, como despertado pela reacção do amigo, pergunta-lhe estupidamente:

- Foram embora?

- E eu é que sei? Espero que ela volte. Hoje é aquela!

- Não chores Zayney Baby. Isso passa! – Troça Louis, dando-lhe palmadinhas de consolação nas costas.

Tempos depois, as três voltam. Zayn notou que Sofia estava a indicá-lo às amigas por entre risinhos. Começaram então de novo as trocas de olhares entre os dois, olhares cada vez mais divertidos, intercalados com outros mais sensuais e até sugestivos. E aquele sorriso da bela morena estava a deixá-lo louco! Sentia que a tinha de conhecer e não podia deixar passar a oportunidade. Mas como iria fazer? Zayn ia pensando… Ele era já mestre na arte de conquistar. Os seus truques, aliados ao seu charme, nunca tinham falhado até ao momento e já tinha percebido que ali também não iam falhar. Notava-se que ela estava derretidinha por ele. Surgiu-lhe então a ideia… Só precisava da ajuda de Louis:

- Oh pá, tens de me ajudar!

- Diz lá Malik… - expressa-se Louis pouco animado, pois, conhecendo o amigo, sabia que viria a ficar prejudicado.

- Vá! Eu sei que tu queres muito ajudar aqui o Dj Malik a acabar bem a noite… Por isso, é simples: vais ficar sozinho a tomar conta aqui da “casa”.

Louis, irado, replica:

- Ah? Tu deves estar é ma…

- Obrigado Louis! Sabia que podia contar contigo! Agora ouve lá o meu plano e vê o que achas…

- Mas, Zayn…

- É assim…

- Vai lá ter com ele, Sofia! – Insistia Lúcia. – Chegas lá e perguntas “Olha, posso conhecer-te?”. Ele vai ser simpático, de certeza.

- Oh! Achas? Que vergonha! – Respondia-lhe Sofia.

- Anda lá, Su! – Apoiava a morena baixinha.

- Oh!... – Exclamava a rapariga, olhando de novo para o escultural Dj. – Ai o que eu te fazia! – Brincava.

- Parece que ficaste mesmo interessada nele… - repara Gina.

- Já olhaste bem para ele? Quem não fica? Vais dizer que se pudesses também não lhe davas uma trinca? – Controverte Sofia naturalmente, num ar muito sério que faz romper o riso das três.

- Eu dava mas é uma trinca no companheiro dele… - Diz Lúcia reparando no Dj Tomo.

- Vocês são mesmo perversas! - Comenta Gina revirando os olhos.

E nisto, Sofia é interpelada por um apanha-copos que trazia um cocktail com um óptimo aspecto! Ao que parecia alguém lho tinha mandado entregar. Logo percebeu que tinha sido ele. As amigas ficaram histéricas à sua volta: aquilo estava a aquecer. Ela recebeu o copo e olhou para ele. Ele lá estava de olhos fixos nela e, com aquele olhar de conquistador, saudou-a com um levantar de copo do mesmo cocktail que lhe enviara. Agora sim, Sofia rendera-se por completo! E enquanto Sofia se perdia nos olhares do belo Dj, Lúcia encontrou na sombrinha do cocktail um papel:

- Olha! – Exclama ela exaltada.

Sofia voltou-se para as amigas.

- Deixa cá ver isso! - Arranca-lhe Gina o papel das mãos e lê em voz alta: “Espero-te na zona dos sofás. Beijo.”.

As amigas ficaram ainda mais eufóricas do que ela com aquele bilhete. Admitamos que o gajo era confiante. Com isto habilitava-se a levar uma grande tampa.

- Mas o que vais fazer? Vais mesmo ter com ele? – Pergunta Gina.

- Claro que vais, não vais? – Afirma Lúcia lançando um olhar ameaçador a Sofia.

Ela pensa um instante, olha para a mesa de som, já não o vê lá e com um ar decidido diz às duas:

- Desejem-me sorte!

- Ah… Grande Sofia! – Apoia Gina.

- Juízo menina! – Aconselha a outra.

Sofia vira costas e começa a caminhar. Olha para trás só mais uma vez radiante e diz-lhes em voz bem alta, para se poder ouvir por entre a música:

- Não esperem por mim. Eu apareço em casa!





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Just In One Direction" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.