Just In One Direction escrita por CostaSalazar


Capítulo 125
Capítulo 125





No dia seguinte, Sofia acordou cedo, mas deixou-se ficar na cama. Conseguia ouvir a chuva no exterior. Parecia um dia frio. Não apetecia mesmo sair da cama. Ouvia já passos no corredor. Ficou a pensar se Zayn já teria acordado. Não queria ficar sozinha com a família dele. Não se sentia completamente à vontade ainda. Levantou-se, tomou um banho e quando ia a sair da casa-de-banho, estava Zayn sentado na cama dela.

- Uh! Bom dia amor! – Cumprimenta-o ela mal o vê, correndo para lhe dar um beijo.

- Bom dia! Dormiste bem?

- Dormi, sim. Fiquei à tua espera ontem à noite para me dares o beijinho de boa noite que me prometeste, mas tu nunca mais vinhas… Acabei por adormecer. – Lamenta-se, sentando-se no colo dele, ainda só com a toalha envolta nela.

- Mas eu prometi e cumpri. Tu é que não sentiste porque estavas a dormir. E não demorei assim tanto… Tu é que estavas cansada.

- Pois… O dia de ontem foi cansativo. Foi espetacular, mas cansativo.

- Foi espetacular? O de hoje vai ser melhor.

- Hum…

- Olha, veste-te e desce para tomar o pequeno-almoço. Temos um dia cheio pela frente. – Avisa-a o namorado, dando-lhe um beijinho, caminhando depois para a porta.

E não tinha mentido. Depois do pequeno-almoço saíram para ela conhecer Bradford. Encontraram vários conhecidos e amigos de Zayn e nada sabia tão bem à rapariga como quando ele enchia a boca para dizer “esta é a Sofia, minha namorada”. A forma como ele a abraçava ao dizer aquilo era a coisa mais fofa que poderia fazer. Seria já meio-dia e Zayn levou-a a um McDonald’s, mas não entraram. Ficaram à porta enquanto ele fumava.

- Não vamos almoçar a casa, fofinho?

- Não. Quero apresentar-te duas pessoas. Vamos almoçar juntos e passar a tarde juntos. Depois vamos jantar a casa.

- São o Danny e o Ant?

- Como é que sabes?

- Só podia! Os teus melhores amigos.

- Espero que gostes deles.

- E eu espero que eles gostem de mim.

- Já gostam. Foste a única que conseguiu segurar o Malik e deixa-lo assim… Com esta cara de estúpido, apaixonado.

- Hum… Gosto dessa cara de estúpido apaixonado. – Brinca ela com os braços à volta do pescoço dele, aproximando-se lentamente para o beijar. Mas quando ia a fazê-lo, alguém os interrompe tossindo.

- Hey! – Cumprimenta-os Zayn com um abraço de companheirismo.

Trocaram meia dúzia de palavras e depois Zayn apresentou-lhes a namorada.

- Prazer em conhecer-te. Agora entendo o porquê deste ficar todo romântico de uma hora para a outra… - Brinca Ant.

- Bem… Acho que isso foi um elogio: obrigada. – Responde ela a rir-se. – E o prazer em conhecer-vos é todo meu. O Zayn fala muito de vocês.

- Engraçado, porque ele a nós fala-nos muito de ti. – Responde-lhe Danny.

Zayn deu-lhe um leve empurrão na brincadeira e começaram com as brincadeiras deles.

- Olhem lá, e comer, não? – Pergunta Ant.

- Por acaso… - Concorda Sofia.

Acabaram por entrar, fizeram os pedidos e foram sentar-se. Sofia só se ria com o que os amigos de Zayn lhe contavam. Descobria cada coisa à cerca do namorado… Ficou de boca aberta. Era engraçado saber daquelas coisas que o deixavam embaraçado.

Depois foram para a casa dos dois irmãos. Lá, os três pareciam autênticas crianças. Por vezes ela participava nas brincadeiras deles, doutras vezes apenas sentava-se no sofá a vê-los. Mas o que ela mais gostou, foi quando o Ant lhe mostrou um vídeo deles os três a dançar. Ela riu-se, riu-se, riu-se como uma perdida. Entre eles era só cenas daquelas.

Outras das coisas de que ela teve oportunidade de reparar foi nas tatuagens que eles tinham feito em conjunto. Zayn já lhe tinha contado à cerca do significado da tatuagem da peça do puzzle, mas ela estava agora a ver as três peças. Era bonito ver uma amizade assim.

E depressa passou a tarde. O casal despediu-se e foi jantar a casa. Parecia que toda a gente gostava dela e isso deixava-a feliz. Ao jantar falaram de Londres, do namoro deles, falaram também de Waliyha, Doniya e Safaa, e alguns outros assuntos domésticos, familiares e também de negócios. Tricia cozinhava lindamente, o que ajudava a que o jantar fosse mais agradável. De seguida, sentaram-se na sala em convívio familiar. Safaa era muito fofinha e fazia muitas perguntas a Sofia e era engraçado ver Waliyha e a irmã mais nova a pegarem-se. De resto, a rapariga de 14 anos passava o tempo agarrada aos telemóveis. Tricia aproveitou para mostrar à namorada do filho um álbum de fotos dele em pequeno. Era tão fofinho!

As horas passavam. Doniya tinha já saído, Waliyha e Safaa tinham-se retirado para os seus quartos. Zayn também quis subir. Tinha em mente que a namorada subisse com ele para estarem um pouco juntos, mas a mãe dele queria ainda mostrar-lhe as fotos da escola. Então o rapaz subiu sozinho. Por fim, Yasel também quis retirar-se e então a esposa acompanhou-o. A portuguesa foi também para o seu quarto, vestiu o pijama e sentou-se na cama. Apetecia-lhe estar com Zayn. Era complicado estar de baixo do mesmo teto que ele mas estar tão distante. Ganhou coragem e saiu do quarto em direção ao dele. Abriu a porta cuidadosamente e entrou. Viu Zayn a fazer abdominais. Era tão sexy! Ele viu-a mas continuou sempre:

- Hum… Visitinha noturna?

Ela ria-se, encostada à porta, a observá-lo sem camisola.

- E tu estás a fazer abdominais?

- Eu faço quase sempre à noite.

- Hum… Não sabia… Quando passas a noite comigo nunca fazes.

Ele riu-se e parou sentado, agarrando os joelhos.

- Isso é porque quando eu durmo contigo, não preciso dos abdominais… o exercício é outro…

Ela riu-se também.

- Olha, e se viesses aqui à minha beira? Estou a precisar de alguma motivação… - Pede ele.

Ela aproximou-se para o beijar, mas, durante o beijo, ele pegou-lhe na mão e puxou-a para o chão. Ela ficou deitada de barriga para cima e ele pôs-se por cima dela. Depois começou a fazer flexões com ela ali, por baixo dele. De cada vez que ia a baixo dava-lhe um beijo. Ela tentava controlar o riso. À quinta flexão o beijo foi diferente. Ele mordiscou-lhe o lábio e o beijo intensificou-se. Ele posou os joelhos no chão e as carícias entre os dois começaram. As mãos dele voltavam a explorar o corpo dela como se da primeira vez se tratasse e ela sentia-as, tentando tirar o máximo de partido das sensações que lhe despertavam.

Por fim trocaram de posição. Estava agora ela por cima. Tirou o top do pijama e ele acariciou-lhe os seios. A cada vez que faziam sexo, aquilo melhor se tornava. Conheciam-se cada vez mais e sabiam perfeitamente como dar prazer um ao outro. Ela tentava massajar-lhe as partes mais íntimas, ainda por cima das calças, enquanto o beijava no pescoço. O inglês começou a tentar tirar-lhe os calções. Ela percebeu que estava na hora de avançar. Levantou-se, tirou os calções e as cuecas, ajoelhou-se para lhe tirar as calças e os boxeres a ele e preparou-se para tomar o comando do acontecimento. Tentava movimentar-se a um ritmo agradável, dando mais de si só quando reparasse que ele estava a necessitar. Tinham de evitar qualquer género de barulho e isso dava-lhes uma maior adrenalina. O fruto proibido é o mais saboroso. Se alguém os ouvisse… Nem podiam imaginar que algo do género estava a acontecer! A religião do rapaz só permitia relações sexuais após o casamento e por muito que a família não fosse já tão conservadora, era melhor evitar que o soubessem. Depois do clímax alcançado, deixaram-se ficar abraçados, sentindo o calor do corpo um do outro enquanto recuperavam forças.

- Não me apetece ir embora…

- E eu não te queria deixar ir também…

- Mas é melhor eu ir andando. É muito arriscado. – Toma ela iniciativa, levantando-se e começando-se a vestir.

- Oh… Um beijinho, pelo menos? – Pede-lhe ele a levantar-se, depois de vestir os bóxeres, e a andar até ela, amarrando-a daquela forma que ele sabia que a deixava maluca, beijando-a por fim.

- Amo-te. – Disse-lhe ainda ela da porta, antes de sair.

-x-x-x-

Naquela noite, Lúcia e Louis tinham saído com Niall e Débora. Como estava a chover, Gina e Harry não tinham disposição para saídas. Preferiram ficar na casa dela a jogar Buzz Corridas Loucas.

- Fogo, que pro que tu és nisto! - Comenta ironicamente ele.

A morena revira os olhos.

- Oh, por favor, sou muito melhor do que tu nisto!

- Ai sim? Quem é que está a ganhar, ahn?

- Hum... Eu.

- Isso é impossível.

- Harry, aceita que estás a perder contra uma rapariga.

- Não, não estou. Ainda faltam duas voltas.

- Em duas voltas não consegues passar-me.

- Nunca se sabe...

O jogo termina e ela ganha. Ele pousa o comando e cruza os braços. Gina fica a olhar para ele a rir-se, até que ele lhe bate com uma almofada.

- Para que é que foi isso? - Grita a morena batendo-lhe também com outra almofada.

- Porque tu ficas muito sexy quando jogas... por isso é que eu perdi.

- Tu é que não jogas nada. - Responde-lhe ela rindo-se.

Harry levanta-se e senta-se no colo dela.

- Sai de cima de mim, seu estúpido.

- Eu não sou estúpido. - Replica ele fazendo uma cara surpresa. - Isto é a vingança...

Com aquele ar misterioso, o inglês começa a fazer-lhe cócegas, fazendo-a rir-se muito.

- Harry! Pára!

- Não, não, não.

- Pára, por favor.

- Podes ter ganho no Buzz mas eu ganho-te nas cócegas.

- Argh! O que é que tu comes? Pesas para caralho! - Comenta a estudante de biologia, tentando tirá-lo de cima dela.

- Ei, ei, ei! Eu estou em forma, como te atreves a dizer que estou gordo? - Pergunta ele, levantando-se, cruzando os braços e fazendo cara de cachorrinho.

Gina começa a rir-se.

- Estás-te a rir porquê?

- Porque ficas fofinho quando ficas triste. - Diz ela levantando-se para abraçá-lo.

Ele sorri e beija-a enquanto se sentam novamente.

- Amo-te. - Sussurra ele no ouvido dela.

- Eu também te amo.





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Just In One Direction" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.