I Should Have Kissed You! escrita por Vanessa R


Capítulo 2
1º Capitulo: Quero Morar Sozinha!


Notas iniciais do capítulo

Meu Primeiro Capitulo da Fic =)




Angel’s POV

– Que absurdo isso minha filha! – exclamou minha mãe.

Revirei os olhos e a encarei.

– Mas mãe, eu não tou te pedindo pra morar em outro planeta. – falei a encarando séria. – Quero morar sozinha, só isso.

– Só isso?! Você acha que isso é pouco?! – ela perguntou arregalando os olhos.

Nossaaaa veiii, nossaaaaa!!! Até parece que isso é o fim do mundo.

– Mãe, não tem nada demais nisso. Eu só quero morar sozinha, num apartamento só meu.

– Já te disse o que penso sobre isso, porque essa drama toda minha filha?!
– Drama?! Eu não tou fazendo drama nenhum. Quem tá criando caso aqui é você.

Ela bufou e encarou o chão.

– Filha, o que você tá pedindo é muito pra mim, e você sabe bem disso. – ela disse baixo. – Você vai morar numa cidade estranha, desconhecida, e ainda quer ficar sozinha?! Eu é que não vou deixar isso acontecer.

Eu revirei os olhos e encarei o nada.

Que discussão sem nexo meu. Bastava ela dizer sim e tudo ficaria bem.

– Ainda mais, o Will tá morando em Nova Iorque, o Louis tá longe de casa e você tá indo embora tambem, e eu vou ficar aqui sozinha, sem meus filhotes.

– Sem dramas mãe! – exclamei. – A senhora tem a Dona Rita. – disse me aguentando de riso.

Ela arregalou os olhos.

– Tá de brincadeira neh filha?! – disse ela. – Aquela merega do quinto andar me odeia, assim como eu.

Eu gargalhei com aquilo. Eu sabia que elas se odeiavam, mas não pude perder a oportunidade.

– Por favor filha, sem mais discussões. – ela disse agora séria. – O Louis tá quase 2 anos longe de casa naquele lugar e agora você tá indo pro mesmo lugar que ele. Pelo menos, eu gostaria que ficassem morando juntos.

– Mas mãe, tem ainda aquelas 4 crianças que moram com ele.

– Crianças??!! Eles têm a tua idade garota.

– Mesmo assim...

– Eu já disse que você vai ficar com ele e ponto final. Agora vou pro meu quarto dormir, e acho que a senhora deveria fazer o mesmo, porque amanhã você sai cedo pra pegar o avião pra Londres. – ela disse e foi pra cima.

Revirei os olhos e fui para o meu quarto e caí de frente na cama. Me virei ficando de costas e encarei o teto.

No preciso momento que eu ia fechar meus olhinhos meu celular toca.

– PQP! – gritei abrindo os olhos.

Peguei no meu celular e encarei a tela atentamente. Era a Kath. A “melhor” amiga de todos os tempos

– Qual é?! – falei furiosa. – Tava quase dormindo poh.

Não são horas de dormir sua vaca! – Kath exclamou do outro lado da linha. – Me encontra no mesmo lugar de sempre daqui a 10 minutos.

– Mas eu tenho que do... – tentei falar mas ela desligou.

Caí de costas na cama e encarei o teto outra vez. Eu estava cheia de sono e a maldita da Kath, me telefona dizendo pra eu ir ter com ela. Que saco meu!

Levantei que nem uma lesma, apanhei as chaves da minha casa e o meu celular, vesti um moletom e saí.

– Oii. – disse Cláudia, umas das funcionárias da starbucks.

– Oi. – disse sentando numa das mesas.

– O habitual?! – perguntou.

– Sim! – exclamei e ela se afastou.

Uns minutos depois, quando Cláudia colocava o meu café em cima da mesa, avisto Kath na porta com o seu look habitual.

Kath é o tipo de garota que veste qualquer merda que vê pela frente. Não se importa com o que os outros pensam e falam dela. Apesar de ter um estilo só dela, ela sabe se vestir quando vai pra certas ocasioes, mas gosta sempre de causar escandalo e polemica.

– Demorou sua vândala. – disse enquanto Kath aproximava de mim.

Ela me deu um tapa na cabeça e sentou na minha frente.

– Vim o mais rápido que pude. – ela disse e fez sinal pra Cláudia. – O habitual!

Cláudia assentiu e se afastou.

– Então?! O que foi?! – perguntei enquanto encarava o meu café.

– Como assim o que foi?! – ela perguntou.

– Pra você ter me ligado ás 23h00 da noite. – eu falei como se fosse a coisa mais óbvia do mundo.

– Pff, até parece que agora tem hora pra mim ver minha melhor amiga. – ela falou encarando Cláudia que aproximava da gente.

– Aqui tem! – disse Cláudia colocando um frappuccino em cima da mesa.

– Mas então?! Como foi?! – ela perguntou me encarando séria.

– Como foi o quê?! – perguntei me fazendo de desentendida.

– A conversa com a tua mãe, dahhhh!!!

Bufei e a encarei.

– Vou mesmo ter que morar com ele.

– Qual é?! Sério isso?! – ela perguntou levantando uma sobrancelha.

– Eh! – eu disse levantando a cabeça. – Dessa vez, eu perdi a guerra.

Ela franziu a testa e me encarou mais séria ainda.

– Mas Angel, uma coisa que ainda não consegui entender, é porque razão, você não quer morar com o Louis?! – ela perguntou.

– Não é que eu não queira ir morar com ele, o problema é que eu gostava que tivesse um cantinho só meu sabe.

Fiz uma pausa.

– Mas um dos problemas maiores, é o facto dele partilhar a casa com mais 4 garotos que nunca vi na vida, e pra variar os 5 são famosos.

Ela revirou os olhos e me encarou.

– Deixa de merda sua vaca! – ela falou e me deu um tremendo tapa na cabeça.

Muito amável ela neh?!

– Você vai ver, que não vai ser nada dificil e do outro mundo. Você só terá que se acostumar com os paparazzis te seguindo o dia inteiro, e outra, se cada um de vocês, me refiro a você e os outros garotos, ficarem no seu cantinho, tudo resultará muito bem.

– Só?! – perguntei levantando a sobrancelha. – E a parte de cada um ficar no seu cantinho é óbvio, porque a minha liberdade e privacidade ninguem me tira. O problema é justamente isso, PRIVACIDADE! – falei fazendo enfâse na privacidade. – Depois que me mudar pra lá, a minha vida vai ser vandalizada por milhares de paparazzis e outras porcarias.

Ela gargalhou alto e eu a encarei confusa.

– Eu não vejo piada nisso! – disse séria.

– Ter paparazzis na tua cola de vez enquanto é bom. – ela falou como se fosse a coisa mais normal do mundo.

Bom, pra ela era, já que ela era atriz e modelo, ela já tá acostumada.

– De vez enquanto, mas toda hora como a banda do meu irmão é perseguido, não é boa coisa.

– Você que sabe, mas como você disse, você perdeu a guerra, agora é só aceitar. – ela falou e levantou da mesa. – Agora vamos que tenho que acordar cedo amanhã pra fazer umas fotos e tals.

– Ok! – respondi seca e levantei em seguida.

A gente morava no mesmo prédio. Aliás, ela morava no mesmo andar que eu pra ser mais preciso.

– Te cuida vaca. Não vai se meter em roubadas ok?! – falei quando chegamos no nosso andar.

Ela me abraçou e ficamos ali um bom tempo.

– Te amo coisa chata! – ela falou se afastando de mim.

– Te amo coisa feia! – eu respondi e segui pra minha casa.

Entrei em casa, fui para o meu quarto e caí na cama assim como me encontrava vestida. Amanhã seria um longo dia.



Notas finais do capítulo

Espero que tenham gostado.
Não foi dos melhores, mas prometo recompensar no segundo.
Bizu ♥