Your Love Is My Drug escrita por Tatto


Capítulo 9
Capítulo 9


Notas iniciais do capítulo

Eu sempre demoro né gente? Esse capítulo vai ser curto (por favor, não me matem =D )




A Lisa quer me ver? 

- Olha, Lisa, bom espera um pouquinho, daqui a pouco chego na sua casa.

- Tá.

TU TU TU.

Bom, pelo que eu percebi, ela estava aflita, então, precisava desabafar. Fui até a garagem, meu carro estava na oficina, peguei a antiga bicicleta azul e saí pedalando à noite, não demorei muito para chegar. Já era mais de 00:00, não queria incomodar ninguém, fui até os fundos e vi que a janela dela estava aberta.

Eu praticamente escalei aquela parede, sorte que tinha umas árvores, onde eu conseguia me apoiar. 

Quando subi, vi que Lisa se assustou, ela estava sentada e dei um pulo de imediato.

- Taylor!

- É, sou eu.

- Por que não tocou a companhia?

- Não queria incomodar.

Ela me olhou de um jeito estranho, mas logo bateu em um espaço vazio na cama, pedindo para que eu me sentasse.

Ela secou as lágrimas e soluçando, procurou forças para falar.

- Taylor, aconteceu uma coisa horrível.

- Tá envolvendo seu pai não é?

- Sim - parecia que afirmar aquilo fosse pior que tudo. - Como você sabe?

 - Ouvi algumas pessoas comentando ali na rua.

- Fofoqueiros.

- Sim, mas então, o que aconteceu?

[...]

- Lisa, eu sei que deve ser muito difícil pra você, mas...

- Mas o que Taylor? Ele me bateu, me derrubou no chão, queria machucar a minha mãe.

- Lisa, eu sei que seu pai errou, e errou feio, se ele estivesse sóbrio, poderia, quem sabe ir embora numa boa, - balancei os ombros - mas não podemos esquecer de um detalhe: ele estava bêbado, e ambos sabemos que isso pode ter ajudado ele se descontrolar mais ainda.

- Não sei Taylor, você deve estar certo. Outra coisa, meu pai foi tão, tão...

- Burro?

- Nao sei se essa é a palavra certa. O pior mesmo, foi ver ele negando tudo, ai que ódio dele.

Ela começou a chorar novamente, dessa vez foi por raiva e não por tristeza.

- Ele não ía confirmar, não se entregaria tão fácil.

- É,  você tem razão. Coitada da minha mãe, se iludiu muito com ele.

- Isso acontece muito, nos enganamos com as pessoas que mais confiamos.

- Sim, eu já deveria saber disso.

- Lisa, desculpa perguntar, mas você já contou pro Ryan?

- Não, ele tá me excluindo muito.

- Hum, e pras suas amigas? Alguma sabe sobre isso?

- Não, parei de confiar em todo mundo.

Me senti mal quando ela disse "todo mundo", então, me defendi.

- Olha, não sei à quem você se refere quando diz "todo mundo", mas saiba que pode confiar em mim, pode sempre contar comigo.

- Nos piores momentos? - fez cara de cachorro abandonado.

- Claro que sim!

- Taylor, literalmente, você está sendo o melhor ombro pra chorar - ela disse me abraçando -  e com certeza, o meu melhor amigo.

Aquilo realmente me tocou, a única coisa que consegui fazer, foi retribuir o abraço.

- Taylor, eu to com um pouquinho de sono, acho que é melhor eu descansar, foi um dia tenso.

- Será que você vai mesmo conseguir dormir? Com tanta coisa na sua cabeça?

- Verdade, mas bom, vou tentar.

- Bom, então eu vou indo, se cuida minha bebê.

- Pode deixar, se cuida também.

- Ah, Lisa, amanhã vamos pra Carolina do Norte, quer ir com a gente?

- Vai quem?

- Eu, Cameron, Michael, Zach, Larissa, Thassy e Mônica.

- Hum, não sei, se eu estiver melhor eu te ligo.

- Ok então. - Dei um beijo na testa dela, percebi que um sorriso se abriu, ela levantou os olhos, me deu mais um abraço e logo depois, pulei a janela.

Eu sei que Lisa estava péssima com o que tinha acontecido, mas fiquei feliz por a gente ter tido essa conversa, por me sentir tão especial pra ela.

Continua...



Notas finais do capítulo

Mandem Reviews? Assim, vocês me deixam feliz e com ânimo pra continuar a história =D