Your Love Is My Drug escrita por Tatto


Capítulo 2
Capítulo 2


Notas iniciais do capítulo

Roupa: Créditos da Lary >.




"Hoje eu tenho que falar com ela", foi meu único pensamento durante o dia todo.

Resolvi me arrumar hoje, quem sabe não chamo um pouco da atenção dela?

Tomei um banho demorado, relaxante, fiqui criando diálogos na minha cabeça, se eu veria aquele sorriso, se eu teria ela por perto.

Abri o guarda-roupa, fiquei horas escolhendo uma roupa maneira, nunca demorei tanto assim, eu tava parecendo uma garotinha....Ecaa!

Após muito tempo procurando a roupa perfeita, me vesti, passei um perfume, arrumei o cabelo, peguei as chaves do carro, a mochila e fui.

Minha mãe me parou.

– Filho, por que você tá todo arrumado?

Olhei meio torto pra ela.

– Tem menina no meio né?

– Já chega né Dona Deborah?

– Ta bom filho, vai lá, depois me conta tudo.

Eu olhei com uma cara de interrogação pra ela, não, eu não ía contar nada. Aonde ja se viu? Eu hein...

Minha casa era bem próxima da escola, em poucos minutos estava de frente à menina que eu sempre apreciei, ela lógico, estava com aquele tal de Ryan, o cara era o maior safado, ela merecia algo muito melhor.

Bom, se meu script fosse seguido, essa era a hora perfeita para dar o primeiro-passo, aquele babaca, foi pro Ginásio e ela, foi andando com seus materiais na mão. Que tal uma cena de cinema? A maioria das vezes dá certo...Então, vamos lá.

Esbarrei nela, o que fez ela cair e derrubar tudo, agora, o cavalheiro tinha que ajudar.

– Me desculpa, estava distraído.

– Não, não foi nada.

Comecei a recolher os livros, aproveitei o momento para me apresentar.

– Prazer, meu nome é Taylor. - Estendi a mão.

– Ah oi, eu sou Lisa.

Cara, o que eu falo? Pensa, pensa, script apareça na minha cabeça.

– An, tudo bom? - Foi a única alternativa.

– Ahan e você?

– To bem.

E mais uma vez, o assunto morreu.

– Então, foi um prazer te conhcer, mas tenho que ir.

– Ah ok, vai lá.

BURRO, não podia deixar isso acontecer, e agora? Quando eu falaria com ela novamente?

Vou confessar que fiquei muito decepcionado com a minha atitude, mas foi ótimo conversar com ela, espero que isso aconteça mais e mais vezes.

Fui pro trabalho, era um lugar muito calmo, quase não tinha clientes, o único que apareceu foi o Ryan, fui obrigado atender ele. Cara, ele é muito ignorante, é filhinho de papai, não trabalha, tem tudo de mão beijada.

– O que deseja?

– Hum, quero um refrigerante, um salgadinho e alguns doces.

– Só um momento.

– Vai logo seu filho da puta.

– O que você disse? - Fiquei irritado.

– Eu disse "vai logo seu filho da puta"

Não aguentei, dei um soco na cara dele, os amigos vieram pra cima, acertaram em cheio na minha boca, cara, era cinco contra eu, não tinha como eu ganhar, por sorte, fiz artes marciais quando crianças e consegui me livrar de dois, quando eu ia acertar aquele canalha, meu chefe chegou.

– O que tá acontecendo aqui?

[...]

Depois de tudo explicado, ele mandou eu ir pra casa, limpar aquele sangue, esfriar a cabeça. Foi o que eu fiz.

No caminho, vi Lisa entrando na biblioteca...


Continua...




Notas finais do capítulo

Comentem...Se não eu fico triste :(