Caminho do Ninja Amador: missão 02. Meta 04: pontuação (IV): aspas e reticências
Postado por Lady Salieri

Olá, querido ninjas!

Hoje quem vos fala é Nah Rangel, e venho trazendo uma notícia: esta será minha última aula com vocês, ou seja, meus últimos ensinamentos como mestra ninja. Antes que fiquem se perguntando a razão da minha súbita saída já vou explicando: este ano tem sido realmente muito estressante para mim, muitas coisas ruins e boas têm acontecido ao mesmo tempo e eu não estou conseguindo dar conta de todas as minhas obrigações da forma como eu gostaria, assim, deixarei meu lugar vago à espera de alguém que queira e possa encarar o desafio de ser um mestre ninja, coisa que não é tão fácil como pode parecer. Desde já gostaria de agradecer pelos comentários tão gentis sobre as aulas e também pela participação dos meus queridos ninjas, espero que continuem bravamente em seu treinamento até o final, valerá muito à pena, podem ter certeza. Bom, continuarei no site agora apenas como leitora e também fazendo parte da Liga dos Betas, já estou falando demais e enrolando também... Odeio despedidas! Vamos seguir para nossa missão de hoje?


 
Caminho do ninja amador.  Missão 02. Meta 04.
Dominar a pontuação: Aspas e reticências


Começaremos o nosso treinamento de hoje pelas aspas (" "), lembrando que as aspas devem vir sempre em duplas, ou seja, nunca deve-se esquecer de fechá-las.

Ok, entendido? Prosseguindo então...  E vocês nos perguntam: "Qual é afinal a função das aspas, mestras? Sempre usamos, mas não sabemos se está certo ou errado".


 
Funções das aspas:


As aspas têm como função destacar uma parte do texto. São empregadas:
 
1. Antes e depois de citações ou transcrições (cópias) de trechos de textos.

Por Exemplo:

Como disse Machado de Assis: "a melhor definição do amor não vale um beijo de moça namorada."
 
2. Quando há palavras ou expressões populares, gírias, neologismos, estrangeirismos ou arcaísmos.

Exemplos:

Há “trombadinhas” nas cidades grandes “batendo carteira” o tempo todo, mas não há providências.
Por favor, antes de sair, faça um “backup”!

Ele mora lá nos “cafundó do Judas”!

 
3. Para realçar uma palavra, expressão ou ironia.

Exemplos:

Mariana reagiu impulsivamente e lhe deu um "não".

Quem foi o "inteligente" que fez isso?

Que "maravilha": Felipe tirou zero na prova!


Lembrando que ironia é dar o sentido oposto à palavra que utilizamos!

Exemplo:


Que bagunça é essa? Quem foi o "santinho" que fez isso?

 
4. Para representar nomes de livros ou legendas.

Por Exemplo:

Camões escreveu "Os Lusíadas" no século XVI.




Até aqui, beleza? Partiremos agora para um tópico que será de grande valia:

 
ASPAS DUPLAS x ASPAS SIMPLES
Para quem não sabe "aspas simples" é aquele símbolo embaixo das aspas duplas no teclado.
 
Observação: Como o sistema não aceita a publicação de textos com aspas simples, nós vamos ter que dar um "jeitinho", ou seja, neste tópico e só neste, quando vocês virem um trecho em itálico e sublinhado, finjam que ele começa e termina com aspas simples, entenderam? 

Parece um bicho de sete cabeças, mas não é! Na realidade é muito simples, vejam e aprendam a usar direitinho:
 
Quando em trechos que já estiverem entre aspas for necessário, por alguma das razões acima especificadas, utilizá-las novamente, devemos empregar as aspas simples.

Por Exemplo:

Pensava eu naquele dia: "sempre há algo a aprender até nos lugares mais inesperados, como uma frase falada em um desenho animado que me impactou muito, em que a personagem dizia que pequenos males e grandes sacrifícios são a base para um glorioso e bom futuro." 


É fácil, não é? Bem, antes de irmos para as reticências, mais uma pequena observação:
 
Os sinais de pontuação devem ficar junto da frase à qual pertencem. Se a frase ou trecho está entre aspas, seu sinal de pontuação deve ficar entre aspas também. Caso contrário, o sinal de pontuação deve ficar fora das aspas.

Exemplos:

Vargas terminou sua carta testamento assim: "serenamente dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na História."

Estou lendo "Germinal".


 
Reticências


Bem, como vocês devem se lembrar, as reticências (...) são os famosos "3 pontinhos". Veremos agora algumas dicas de como usá-las corretamente. Ok? Vamos lá!


 
Podemos utilizar as reticências para indicar continuidade de uma ação ou fato.

Por Exemplo:
O tempo passa...
 
... para indicar suspensão ou interrupção do pensamento.

Exemplo:
Vim até aqui achando que...
 
... para representar, na escrita, hesitações comuns na língua falada.

Observe:
"Vamos nós jantar amanhã?
– Vamos...Não...Pois vamos."

Não quero sobremesa...porque...porque não estou com vontade.
 
... para realçar uma palavra ou expressão.

Exemplo:
Não há motivo para tanto...mistério.

 
...para realizar citações incompletas.

Por Exemplo:
O professor pediu que considerássemos esta passagem do hino brasileiro:
"Deitado eternamente em berço esplêndido..."

 
... para deixar o sentido da frase em aberto, permitindo uma interpretação pessoal do leitor.

Por Exemplo:
"Estou certo, disse ele, piscando o olho, que dentro de um ano a vocação eclesiástica do nosso Bentinho se manifesta clara e decisiva. Há de dar um padre de mão-cheia. Também, se não vier em um ano..." (Machado de Assis)

 
... para criar suspense.

Veja:
- Me diga logo o que você tem?
- Eu... eu... eu estou grávida e...
-Grávida? De quem é este filho?
- Não... não tenho certeza ainda.
 
... para indicar interrupção do discurso.

Usamos reticências no fim de um enunciado para indicar que por algum motivo o discurso sofreu uma interrupção brusca.

Veja exemplos:
Para bom entendedor ...
Você me enganou, seu ...


Ufa, estamos quase concluindo, só mais uma coisinha! Eu uso letra maiúscula ou minúscula depois das reticências? Boa pergunta, jovem ninja, preste atenção ao que diremos agora:

 
 
Só é necessário o uso de letra maiúscula se a ideia expressa antes deste sinal de pontuação, estiver gramaticalmente concluída. De um modo mais simples, se pudermos substituir as reticências por um ponto final, devemos iniciar com maiúscula a palavra seguinte.

Exemplos:

"-Homem, vê lá... Pensa bem no que vais fazer... - avisou o prior. -A Raquel é boa rapariga... Mas a geração... Olha, eu não digo nada. Resolve tu..." (Miguel Torga)

 
"Ódio por ele? Não... não vale a pena..." (Florbela Espanca)


Tudo certinho? Prontos para recapitular? A missão de hoje foi um pouquinho longa... mas foi cumprida.

 
Aspas
 
1. Antes e depois de citações ou transcrições (cópias) de trechos de textos. Como disse Machado de Assis: "A melhor definição do amor não vale um beijo de moça namorada."
2. Quando há palavras ou expressões populares, gírias, neologismos, estrangeirismos ou arcaísmos. Ele mora lá nos “cafundó do Judas”!
3. Para realçar uma palavra, expressão ou ironia. Que "maravilha": Felipe tirou zero na prova!
4. Para representar nomes de livros ou legendas. Camões escreveu "Os Lusíadas" no século XVI.
5. Aspas duplas X aspas simples. Quando em trechos que já estiverem entre aspas for necessário, por alguma das razões especificadas, utilizá-las novamente, devemos empregar as aspas simples.
 
Reticências
 
... para indicar continuidade de uma ação ou fato. O tempo passa...
... para indicar suspensão ou interrupção do pensamento. Vim até aqui achando que...
... para representar, na escrita, hesitações comuns na língua falada.
 
Não quero sobremesa...porque...porque não estou com vontade.
... para realçar uma palavra ou expressão. Não há motivo para tanto...mistério.
..para realizar citações incompletas. O professor pediu que considerássemos esta passagem do hino brasileiro:
"Deitado eternamente em berço esplêndido..."
... para deixar o sentido da frase em aberto, permitindo uma interpretação pessoal do leitor.
 
"Estou certo, disse ele, piscando o olho, que dentro de um ano a vocação eclesiástica do nosso Bentinho se manifesta clara e decisiva. Há de dar um padre de mão-cheia. Também, se não vier em um ano..." (Machado de Assis)
... para criar suspense.
 
- Me diga logo o que você tem?
- Eu... eu... eu estou grávida e...
-Grávida? De quem é este filho?
- Não... não tenho certeza ainda.
... para indicar interrupção do discurso. Você me enganou, seu ...


Então é isso, queridos ninjas, me despeço de vocês aqui, com muita tristeza, foi muito gratificante poder ajudá-los de alguma forma com as suas dificuldades da Língua Portuguesa, espero que continuem participando e comentando as próximas aulas. Nos encontraremos pelos comentários das fanfictions, quem sabe, né?  Super beijo e boa sorte no treinamento.

 
Nah Rangel e Lady Salieri.

 

Material consultado:

Só português >> http://www.soportugues.com.br/secoes/fono/fono33.php

Só português>> http://www.soportugues.com.br/secoes/fono/fono34.php
 



Comentários

Fragucci

27/04/2016 às 14:02

Muito obrigada por responder às minhas dúvidas! XD O jeito que você explicou tornou tudo ainda mais simples do que já era, você é uma ótima mestra! =]



Camila-chan

06/10/2015 às 20:23

Obrigado Lady Salieri!! sim vc conseguiu responder minhas dúvidas. muito obrigado!! já estou conseguindo ver vários erros que eu costumava fazer nas fics antes e já estou melhorando a escrita!! rsrs.... obrigado pelas aulas!! =D

continuem com o trabalho duro de vcs!! estou amando!! *-*



Lady Salieri

05/10/2015 às 19:39

Oi, Camila ^^

Obrigada pelo toque, já arrumei aqui =D.

Sobre o ponto final, eu não sei se entendi a sua pergunta, mas penso que você esteja perguntando se eu coloco as aspas antes ou depois do ponto final. Isso depende: se o ponto final fizer parte da fala que você está citando, você coloca as aspas depois dele. Se não fizer, as aspas vêm antes:

Ex:

"sempre há algo a aprender até nos lugares mais inesperados, como uma frase falada em um desenho animado que me impactou muito, em que a personagem dizia que 'pequenos males e grandes sacrifícios são a base para um glorioso e bom futuro.'"

Nesse caso eu estou considerando que o trecho citado está assim com ponto final e tudo.

Ex2: : "sempre há algo a aprender até nos lugares mais inesperados, como uma frase falada em um desenho animado que me impactou muito, em que a personagem dizia que pequenos males e grandes sacrifícios são a base para um glorioso e bom futuro'".

Nesse caso, pode ser que o trecho que eu peguei continue, mas eu só usei essa parte para fechar minha ideia mesmo.

Não sei se ficou claro, e não sei se isso responde à sua dúvida. Escreva-me uma mensagem privada qualquer coisa, sim?

Um beijo!



Camila-chan

05/10/2015 às 16:30

olá meninas. por favor vcs nao fecharam a aspas no exemplo da aspas simples.

Pensava eu naquele dia: "sempre há algo a aprender até nos lugares mais inesperados, como uma frase falada em um desenho animado que me impactou muito, em que a personagem dizia que pequenos males e grandes sacrifícios são a base para um glorioso e bom futuro.

me pergunto onde o ponto final fica nesse caso tbm. termina a frase com um '" ? por favor me respondam.



Reid

17/06/2014 às 23:15

Bom, acho que foi uma das melhores e mais fáceis aulas.



Luu Fernandes

31/03/2013 às 19:56

Que triste, senpai! Entendo que vai mesmo ir, e agradeço pelo tanto que me ensinou! Na verdade não só você, Nah, mas também a Lady *_* As aulas estão realmente me ajudando muito! Se os deuses cooperarem e eu continuar assim criativa, publicarei no ano que vem, ou até antes (quem sabe, né?! )SHAUSAHUSAHUSA Essa aula foi super leve, até, li em trinta segundos! É, os assuntos difíceis tão chegando.... --'



Junio Oliveira

26/03/2013 às 10:38

Olá,
Nossa, obrigado mesmo... Vocês são incríveis, aprendo muito mais aqui do que na escola.
 



Danny soledad

14/01/2013 às 16:37

Olá.

Certamente esse é o melhor, e mais completo site que já vi. estou encantada, e o fato de poder melhora minha escrita e assim também a fala...Magnifico, não tenho outra palavra.

Obrigada



Milk

01/01/2013 às 20:57

Adorei. Muito bem explicado, de forma simples, fácil de entender. O que mais me ajudou foi as reticências.

Sempre tinha dúvida se era "obrigatório" escrever continuar o texto com letra maiúscula depois que as usasse.

 



Lady Salieri

10/12/2012 às 13:49

Edward Cullen, Rebeca Bembem, obrigadíssima pelo carinho, Quando virem alguma coisa equivocada, não hesitem em dizer. Um comentário civilizado nos ajuda muito, porque também aprendemos com vocês =D, sempre, e essa é a parte divertida do Nyah! A gente se equivoca às vezes não é por falta de estudo, mas simplesmente porque é muito difícil estabelecer regras que deem conta de um organismo vivo que é um idioma! =D E a gente é humano, enfim, e eu nem sou especializada em gramática, sou mais da área da literatura, até eu acabo aprendendo um pouco mais ao revisitar essa parte gramatical.

MisaAmane, acho que você já deu uma passada na aula do travessão, né? Está tudo lá. Mas, de todas as formas, isso depende demais do estilo do autor. Tanto a possibilidade que você coloca quanto a possibilidade do travessão são igualmente aceitáveis. No Brasil, optamos mais pelo uso do travessão, mas há textos e textos que marcam diálogos com o uso das aspas, enfim, você decide.

Lucyanni, sobre sua dúvida, não tenho conhecimento de uma regra que dê conta disso. É mais ou menos convencionado o uso das aspas nesse caso, se você quer retratar o pensamento por meio do discurso direto, mas também existe a possibilidade (que eu particularmente amo) de colocar o pensamento por meio do discurso indireto livre, que é quando o narrador entra na cabeça da personagem e você não sabe se quem está falando é o narrador ou a personagem (uma definição bem grosso modo MESMO XD). Enfim, ainda farei uma aula sobre isso. Mas já vi muitos texto que, ao narrarem o pensamento de uma personagem, também o diferencia por meio do uso do itálico. Enfim, a questão é que se você quiser marcar isso, é diferenciar esse pensamento do texto do corpo da história mesmo =)

Abração, meus queridos, espero que estejam se divertindo^^