I Will Never Give Up On You escrita por JTLYNCH


Capítulo 61
A Historia




—katniss querida-diz magges me acordando

 Abro os olhos bocejando e ela me olha sorrindo.

—oi magges-digo sonolenta.

—venha, venha! Temos um presente pra você!

—o que?-questiono e ela me ajuda a levantar

 Vamos pra sala e fico surpresa em ver varias coisas de bebe

—nossa!

—achamos que fosse precisar-diz bernard .

—não acredito que fizeram isso, deve ter custado muito.

—não custa não, peguei em uma loja abandonada de bebe.

—gostou querida?

—é lindo, é tudo lindo-digo, eles sorriem e me mostram as coisas.

Tem um berço lindo bege, que parece bem confortável  muitas roupas rosas, azuis, brancas, amarelas de varias cores e tipos; fraldas e ate sapatinhos bem pequenos e solto algumas lagrimas.

—querida não chore.

—desculpa

—tudo bem, é normal ficar emocionada.

—é que ninguém se importou, mas vocês sim e nem me conhecem.

—nem o pai do bebe?

—ele sim, mas...-digo ficando em silencio

—tudo bem querida

—não, não ta bem. Eu preciso contar uma coisa pra vocês e se me odiarem, quiserem me bater ou me expulsar, tudo bem. Eu sei que mereço.

—do que esta falando?

—lembra quando eu disse que alguém tinha roubado meu carro

—sim

—era um garoto, eu não tenho certeza quem é, mas eu atirei no pneu  o carro bateu e ele morreu-digo e eles ficam em silencio-pode ser o seu sobrinho, eu sinto muito e acho melhor eu ir embora.

—não querida. Não é ele

—como sabem?-questiono confusa

—ele esta na cidade

—serio?

—sim. Esta trabalhando comigo, mas ele quis ficar lá, não queria ficar com velhos. Sabe como é

—então não matei o seu sobrinho?

—não, não matou querida. Deve ser uma pessoa ilógica pra roubar o carro de uma gravida.

—sim, você sofreu muito pra chegar aqui e agora vamos cuidar de você.

—como uma filha-diz e sorrio de lado.

—obrigada é importante pra mim-digo e eles me abraçam

Suspiro

 Fico feliz de poder finalmente pais que cuidam de mim.

—então vamos arrumar o quarto?-questiona magges e concordo

Eles me ajudam a levar tudo pro meu quarto

 Começamos a arrumar, tirando o armário e colocando o berço; encostamos o armário bem no canto e magges me ajuda a colocar as roupinhas, que são tão pequenas.

É tão lindo!

—podíamos colocar uns quadrinhos e alguns enfeites

—e quem sabe pintar o quarto.

—pra que tudo isso?

—é um bebe, quando ele chegar tem que ser bem recebido.

—sim querida, é importante-diz e concordo, mesmo achando que é demais.

Terminamos de arrumar o quarto que fica lindo

 Fico muito feliz com o resultado. Magges diz pra irmos almoçar a ajudo fazendo a salada e almoçamos; eles estavam bem animados hoje e bernard me contou um pouco sobre seu trabalho.

—eu comando um bloco os outros comandantes também e o líder comanda todos.

—e quem é o líder?

—William é um cara inteligente e duro, assim como um líder deve ser.

—mas é uma cidade livre, eles meio que se formaram sozinhos.

—sim, conseguiram uma cidadezinha, a fecharam com varias coisas pra não entrar nenhum zombie e temos atiradores nos blocos.

—parece legal conseguiram se erguer do chão

—sim, algum dia te levo ate lá. Quando já tiver tido o bebe

—você vai gostar querida. Tem cara de que gosta de aventuras

—sim, mais agora estou na aventura mais perigosa e mais cobrada de todas.

—qual?

—ser mãe-digo, fazendo-os rirem

—vamos te ajudar com isso

—sim, vou amar olha-lo pra você poder dormir. Deve ser um bebe lindo se parecer com você

—na verdade queria que parecesse com o pai, mas só um pouco.

—por quê?

—não quero me lembrar dele ou melhor, não muito.

—ele é seu namorado?

—meu noivo

—nossa! Então o que aconteceu?

—é uma longa historia

—não precisa contar se não quiser

—quem sabe depois-digo e eles concordam

 Continuamos a conversar ate bernard ter que ir trabalhar. Ajudo magges com a louça e depois fico conversando com ela; gosto muito da magges, é um doce, como uma mãe que nunca tive.

\\\\\\\\ \\\ \\\\\\\\\

—então damos uma volta e pegamos o ponto de volta-diz me mostrando como se faz e tento, mas não consigo e ela ri.

—não sou boa nisso

—croche é difícil, mas não impossível. Você pega o jeito

—eu espero que sim, que tipo de mãe eu sou? Não sei nem tricotar uma cachecol-digo, fazendo-a rir

—você não precisa saber. Só cuidar e amar seu filho

—eu já faço isso

—então pronto-diz e rio, assentindo.

 Ouvimos o barulho do forno, magges levanta e vai tirar os bolos. Vou atrás dela, já animada pra comer e vejo que o meu não ficou tão bom.

—querida, não fique triste.

—não consigo fazer um bolo certo-digo, começando a chorar e ela me abraça.

—você esta muito sensível

—desculpa magges-digo chorando mais

—são os hormônios querida, é normal. Você só precisa se acalmar-diz e concordo, respirando fundo  -vamos desenformar o bolo?-diz e concordo

Desenformamos no prato e não fica tão ruim

—esta com uma cara ótima

—podemos fazer uma calda de chocolate?

—claro-diz e me ajuda a fazer a calda.

 Jogamos nos bolos que parecem ótimos

—vou fazer um café. Quer chocolate quente?-questiona, concordo, sentando á mesa e fico esperando, mas estou louca pra comer logo.

Bernard chega, magges traz o chocolate pra mim fumegante e já bebo.

 Começamos a comer e reviro os olhos

—ta muito bom magges!

—esta mesmo

—katniss me ajudou

—parabéns katniss. Ficou ótimo!

—obrigada, magges é uma ótima professora.

—e você uma ótima aluna-diz sorrindo e sorrio de volta.

—estava pensando em pegar umas roupas pra você katniss

—não. Não se incomode.

—não vou me incomodar, fica no caminho da cidade.

—traga sim querido, mas pegue vestidos, é o que a katniss vai usar por enquanto.

—eu podia ir com você

—acho melhor não

—eu vou posso pegar tudo que precisa, além de mais algumas coisas pro bebe.

—acho que ele já tem o bastante

—não, ainda não falta muito; como: chupetas, mamadeiras e mais fraldas, é muito difícil cuidar de um bebe.

—já tiveram filhos?

—sim, já tivemos um-diz o bernard e eles ficam em silencio

—não preci..

—não, é só que ele desapareceu por muito tempo e não sabemos onde ele esta, nem se está vivo.

—estamos esperançosos, mas não podemos negar a verdade, se essa realmente for.

—talvez não. Meus pais também acharam que eu tinha morrido, mas eu apareci, o que não foi bom pelo que eu sei.

—tenho certeza que eles ficaram felizes

—sim. Por pouco tempo-digo e eles concordam tristes-acho que posso confiar em vocês agora

—não pre..

—eu quero

 Começo a contar a historia, os deixando horrorizados  e magges vem me abraçar

—o que aconteceu com você e o pai do bebe?

—eu fui atrás dele, mas achei uma garota na casa que ele estava, fiquei brava e tentei-me matar-digo e eles ficam assustados -mas não fiz. Senti uma dor imensa na barriga, peeta veio me ajudar e fiquei brava mesmo assim.

—ele se importou com você.

—sim e disse que me ama

—e então? não entendo

—ele disse que me ama, mas que não confia em mim, então não podíamos ter nada. Sai do hospital super furiosa, ele tentou me levar de volta e eu joguei tudo na cara dele o que passei nos últimos meses;  peguei um carro, mas ele me seguiu o deixei pra traz e consegui ficar muitos dias dirigindo e parando em alguns lugares ate chegar no mercado e roubarem meu carro.

‘’ então, eu tive que andar por muitos dias sem dormir, porque podia ser perigoso e decidi ficar na floresta. Dormi em uma arvore e ate fiz uma cabana ate encontrar a casa de vocês.

—nossa!

—essa historia é..

—estou sem palavras katniss. Você sofreu muito ate chegar aqui!-diz magges emocionada.

—sim, mas estou bem agora. Fico feliz de me deixarem ficar com meu bebe.

—nos ficamos felizes em poder te ajudar depois de tudo que passou.

—o mais importante pra mim agora é cuidar do meu bebe

—nos vamos te ajudar

—pode contar com a gente

—obrigada. É difícil conseguir alguém que se importe por isso fiquei desconfiada.

—claro, depois de tudo que aconteceu.

—você é muito forte katniss! Deve ter orgulho-diz e concordo, bocejando.

—acho melhor ir dormir-digo levantando e dou boa noite.

 Vou para o quarto e deito, abraçado o travesseiro de peeta; não consigo dormir sem ele, mesmo não tendo mais seu cheiro, é a única coisa além da blusa sua e não vou ficar sem.

Suspiro

Adormeço pensando nele.



Notas finais do capítulo



—JT.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "I Will Never Give Up On You" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.