I Will Never Give Up On You escrita por JTLYNCH


Capítulo 24
Encontro




—tem que ser algo bem coberto prim .

—mais esse é lindo-diz mostrando um vestido que é realmente bonito, mais é bem a mostra.

—eu sei, mais não quero que ele veja meus machucados, pelo menos não agora.

—tudo bem. Qual você quer?

—eu gostei daquele com mangas azul, me lembra aquele verde.

—é mesmo-concorda pegando, me entregando e penso não lingerie.

—prim, veja a se tem outra lingerie.

 Ela procura na gaveta e me traz cinco pacotes. Olho todas e vejo uma de renda, sem alça de bojo preta.

—gostei dessa

—certo, então agora falta o sapato-diz prim indo ate o enorme closet, pega alguns saltos e nego

—não prim

—por quê?

—meu pé, eu sei que vai ficar bonito mais eu não posso usar salto.

—é acho melhor não. Vai usar o que?

—nada, vou descalça.

—ta, se você quer-diz dando de ombros, pega varias maquiagens e coloca na minha frente -e agora?

—pode pegar o espelho pra mim?-digo, ela levanta e traz o espelho de mão pra mim-bom, primeiro temos que passar isso-digo mostrando pra ela o produto, passo em mim e prim nela-agora vamos fazer o olho, não vou exagerar e você também não pode.

—eu não vou-diz

Vou ensinando o passo a passo da maquiagem, prim faz um ótimo trabalho, a minha também fica muito boa ate coloquei uns cílios postiços pra não ficar muito simples.

—pronto-diz prim terminando de passar batom.

—você ficou lindo.

—você também, peeta vai amar-diz e rio-o que quer fazer com seu cabelo?

—acho que alisar

—tudo bem-diz indo pegar a prancha

 Passo em meu cabelo e quando acabo passo no de prim também, ama e fica se olhando no espelho, jogando seu cabelo de um lado pro outro animada e rio.

—gostou?

—amei, é muito lindo.

—você não pode dormir com maquiagem então não se esqueça de tirar.

—não vou-diz concordando-melhor você se trocar-diz e concordo

 Ela me ajuda a me trocar e a fechar o vestido

—nossa! Você ficou muito linda.

—espero que sim, esses machucados me deixam horrível.

—eu não acho, você ta linda-diz sorrindo e beijo sua bochecha

 Ouvimos uma batida na porta, fazendo meu coração acelerar.

—espera peeta-diz prim levantando, corre, pegando um perfume, passa em mim e depois abre a porta –oi, o que faz aqui?

—eu vim buscar a katniss

—pra que?-diz cruzando os braços e fazendo eu e peeta rirmos

—temos um encontro

—você vai trazê-la na hora certa?

—sim

—bom mesmo mocinho-diz, ele ri e ela da um beijo em sua bochecha-se divirtam-diz saindo, peeta me olha e sorri.

—nossa!

—bom ou ruim?-questiono, enquanto ele se aproxima todo lindo.

—os dois

—porque os dois

—porque você esta muito linda mais não sei se gosto de você toda maquiada-diz e rio

—eu gosto de me maquiar, você me prefere com olheiras e toda estranha.

—pra mim você fica perfeita de qualquer jeito-diz e sorrio, lhe beijando-pronta pra ir?

—sempre com você-digo e ele sorri, me pegando nos braços com muito cuidado  e saímos do quarto

 Ele desce pra sala que esta toda apagada, me leva pra cozinha, onde tem uma mesa com velas, um jantar lindo e vários corações da prim

—sorrio-

—uauu! Nossa!

—bom ou ruim?-questiona, me fazendo rir

—muito bom-digo e ele me coloca na cadeira, apoia minha perna  em um banco e me beija.

 Sorrimos e ele senta ao meu lado

—hoje, pra comemorar nosso primeiro encontro, fiz uma coisa especial.

—o que?

—bom... –diz tirando a tampa de cima e revelando um nhoque que parece delicioso.

—nossa!

—bom ou ruim?-questiona e rio, o beijando.

—ótimo, parece muito bom.

—queria te surpreender

—e conseguiu-digo e ele ri, colocando pra mim e como, sentindo o gosto maravilhoso.

—huum ta muito bom mesmo.

—então mereço um beijo?

—merece muitos-digo, dando vários beijos nele que o fazem rir-agora chegamos na parte em que você conta um pouco sobre você.

—certo, mais acho que você não vai gostar.

—por quê?-questiono aflita e ele respira fundo

—eu sou um nerd-diz, fico parada e depois começo a rir

—o que?

—eu sou um nerd

—esta brincando comigo?

—eu não estou brincando. Antes de tudo acontecer, eu era o nerd mais zoada da escola, era muito magro, não conversava com ninguém e tirava boas notas.

—eles praticavam bulliyng com você?

—e muito-diz e pego sua mão.

—não acredito que não me contou isso

—eu não podia você me acharia fraco

—fraco-digo negando-como você pode ser fraco? Sempre pareceu  muito forte pra mim

—serio?-diz e rio

—e você ainda duvida?

—bom quando tudo aconteceu, antes que meus pais fossem pegos, eles me fizeram prometer cuidar de prim  a qualquer custo e eu  sempre mantive isso na mente, porque ela é minha irmã, preciso protege-la-diz e concordo.

—você a protege de tudo, nunca vi alguém ser tão protetor. Sabe, nos já passamos por tanta coisa você sempre desistia de você mais nunca da prim.

—eu não me acho tão importante assim.

—nunca mais diga isso!-digo, brava e pego seu rosto-você é importante pra mim, muito. Eu amo você, morreria se algo acontecesse; agora eu quero que você se importe com você mesmo  e não apenas com os outros –digo e ele sorri.

—tudo bem eu faço qualquer coisa por você

—estará fazendo por você, a sua vida vale tanto quanto a minha e da prim, é muito importante pra nos. Não se esqueça

—tudo bem, eu não vou-diz e sorrio, o beijando muito com paixão, fazendo nos sorrirmos.

—posso te fazer uma pergunta?

—pode

—com quantas garotas já saiu?-digo e ele trinca os dentes-foram muitas?-questiono e ele ri

—você só pode estar de brincadeira, eu era nerd, nenhuma garota chegava perto de mim.

—agora elas cairiam aos seus pês.

—eu acho que não.

—então você deve estar bem cego pra ver o quanto é lindo.

—eu estou. Mais se você diz, eu acredito.

—por quê?

—porque é você, sabe

—idai

—eu nunca imaginei que uma mulher como você iria gostar de mim-diz e rio

—gostar não, amar e muito. Não duvido que muitas mulheres irão dar em cima de você. Vou ter trabalho.

—e eu então-diz me abraçando e rio, o beijando –agora é sua vez-diz e engulo em seco.

—bom, eu não sou tão nerd, sou inteligente pelo que dizem...

—você é, e muito-diz e rio, continuando a comer junto com peeta.

—eu tenho minhas amigas mais elas são bem atrevidas, gostam de ir á festas e eu também, mais as vezes é meio...

—desconfortável?

—demais, eu não bebo e nem fumo, então fica meio difícil ficar em uma festa com gente que só faz isso.

—eu nunca fui á uma festa  dessa

—não?-questiono surpresa

—não, apenas festas de aniversário, eu meio que não tenho amigos.

—nenhum?-questiono e ele nega-nossa, não acredito nisso. Pra mim você sempre parecia ser o cara que manda em todos na escola, tem vários amigos, pega somente garotas bonitas e arranja muita confusão-digo e ele gargalha.

—então você esta completamente errada, sou o contrario disso e esses anos de faculdade têm sido bem pesados, por isso não saio da sala.

—pra nada, nem pro intervalo?

—não, principalmente no intervalo, é horrível, eles amam me encher a paciência.

—o que fazem com você?-pergunto com medo,  pegando sua mão

—apenas ficar falando coisas pra me irritar ou derrubar meu lanche e me fazer motivo de piada na faculdade

—porque você não bateu neles, sei lá?-questiono e ele ri

—eu não era forte, não como eu sou agora.

—você é muito forte, demais.

—acha que posso bater neles?

—você não precisa, eles vão ficar intimidados com você-digo e ele ri.

—é claro que sim

—não estou brincando, se você apenas chegar na sala, eu prometo, que ela vai silenciar porque todos vão olhar pra você.

—não se você estiver comigo, então eles olharão pra você-diz e rio, o beijando.

—eu amaria dizer que sou sua namorada pra todos, principalmente pras garotas-digo o fazendo rir

—duvido que tentem algo

—você não conhece as garotas mesmo né?-digo e ele nega-nunca namorou?

—já , quando era pequeno, uma garota, mais ela foi embora e eu nem me lembro o nome dela.

—foi seu primeiro beijo?

—sim, o primeiro e único ate você aparecer, por isso eu te beijo muito-diz, me roubando um beijo e rio, o beijando de volta.

—espera, isso quer dizer que é virgem?-questiono e ele morde o lábio, me fazendo  trincar os dentes.

—isso é ruim?

—na verdade, é perfeito. Assim eu sei que você é apenas meu-digo o beijando e ele sorri

—e você, quantos?

—não tive muitos namorados, mais já beijei alguns garotos e por isso sei que você beija bem pra caramba-digo o fazendo rir-tem certeza que só foi aquele beijo?

—tenho mais eu treino muito com você-diz me beijando de novo e rio-quantos caras?

—acho que já beijei uns 5 e namorei dois

—quais?

—um garoto no ensino médio  por dois meses e o gale

—quem é gale?-questiona e engulo em seco

 O que digo agora?



Notas finais do capítulo



—JT.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "I Will Never Give Up On You" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.