I Will Never Give Up On You escrita por JTLYNCH


Capítulo 23
Casa Nova


Notas iniciais do capítulo

OI GENTE, CAPÍTULOS DE HOJE. ESPERO QUE GOSTEM.......



—katniss, katniss-diz peeta, me acordando animado e rio.

—o que foi?-digo, sentando no banco.

Ele aponta para um ponto distante e tento focar bem, ate ver que é um tipo de rua

—o meu deus!

—sim, estamos bem perto da cidade.

—então porque não avançamos?-questiono confusa.

—tenho medo do que possa ter lá

—precisamos arriscar-digo, ele concorda me dando um beijo e sorrio.

—tudo bem, vamos agora. Feche as janelas-diz e fecho as janelas e olho pra trás vendo prim ainda dormindo, fofa, rio, levantando sua janela e peeta á outra.

Ele dirige, aproximando-se da cidade.

Pego sua mão, ele entrelaça com a sua e acelera,

Chegamos em minutos e tudo parece quieto demais, o que é péssimo. Peeta vai dirigindo e vejo lojas, como mc donalds, apple, lojas de roupa e varias casas bem ricas.

—qual delas?-questiona e olho ao redor

—vamos pegar uma que pareça forte-digo e ele concorda

 Vamos a várias ruas e vemos alguns Zombies, mais peeta sempre para o carro e esperamos eles irem embora. Seguimos adiante ate achar uma casa bonita com um belo jardim.

—parece perfeita-digo, ele concorda e pega sua arma.

—veremos-diz saindo e  entra na casa

Espero aflita, ate ele voltar sorrindo.

—o que foi?-questiono, quando ele entra no carro.

—a casa é perfeita, tem bastante comida, roupas e ate alguns medicamentos-diz e sorrio.

—então vamos entrar?

—sim, mais na rua atrás tem vários deles, então não podemos fazer barulho.

—tudo bem-digo concordando.

 Acordamos prim que confusa e animada, contamos tudo e saímos do carro. Entramos na casa, peeta me coloca no sofá e tranca a porta com uma cômoda.

 Admiro a casa

—é muito linda

—é grande-diz prim animada.

—sim, eu já verifiquei, não tem ninguém.

—ótimo-digo animada.

—vou pegar algo pra comer-diz peeta indo pra um cômodo

—nossa katniss, é linda. Quero ver o andar de cima.

—pode ir. Já vou-digo e ela sobe a escada rapidamente.

Peeta volta com a comida e roubo um beijo dele, que sorri, me beijando de volta; Senta ao meu lado, me abraçando e me aconchego em seu peito.

—agora podemos relaxar um pouco

—sim, antes de voltar pra aquilo tudo.

—sim e eu posso te beijar sem problemas-diz me beijando e ouvimos um grito

—NÃO ACREDITO!-diz prim na escada, rimos, ela desce correndo-porque vocês não me contaram?!

—não podíamos ainda, peeta queria ter certeza pra não te dar falsas esperanças.

—espera, quanto tempo estão namorando?

—não estamos namorando

—por quê?

—quero fazer um pedido oficial-diz peeta e ela da um pulo de felicidade

—o meu deus, vocês vão ter um encontro?

—um encontro! Num apocalipse zombie?!

—vamos esquecer isso, os zombies, o apocalipse e focar nisso. Não acredito que não me contaram! Mais eu posso ajudar no encontro?

—eu não sei prim

—a vamos, vai ser legal-diz peeta sorrindo, não consigo resistir e aceito.

 Prim se anima

—não acredito! Preciso fazer tanta coisa-diz correndo e rimos

—acho que agora temos um encontro

—temos mesmo-digo sorrindo e o beijando

—melhor você tomar um banho, preciso ver seus machucados

—eu também preciso ver os seus

—posso tomar banho com você?

—você precisa pedir?-questiono o beijando, fazendo-o rir.

 Ele me pega nos braços e subimos as escadas, encontrando um corredor bem luxuoso.

—qual quarto você quer?

—não sei

—tem um de menina, mais acho que prim já pegou-diz e concordo tendo certeza-um de gente adulta, acho que de uma mulher e um de casal-diz e sorrio.

—eu quero o de casal

—é pra já-diz entrando em uma porta dupla, revelando um quarto de casal lindo e grande.

—uaau!

—eu sei, é lindo-diz me colocando na cama e admiro tudo.

—nossa! Essa podia ser nossa casa.

—é, pode ser. Tem o quarto da prim, nosso quarto-diz me abraçando e sorrio, o beijando.

—sim é linda, podíamos ate ter mais um bebe.

—uma menina com seus olhos

—eu prefiro os seus, assim eu posso admirar em vocês três -digo o beijando, ele aprofunda o beijo e circulo seu pescoço. Peeta me puxando pro seu colo e já sinto meu corpo pegar fogo.

 Passo as mãos por seu tanquinho, fazendo ele se tremer todo, sorrio e ele para o beijo

—melhor pararmos, prim pode ver

—eu sei, mais daqui a algumas horas você vai ser meu namorado e eu não vou parar por nada.

—bom saber-diz sorrindo e me beijando mais suave, levantando da cama e vamos para o banheiro.

Peeta me ajuda a tirar a roupa e depois ajudo com a sua. Tomamos nosso banho, sempre tomando cuidado com os machucados, que são muitos; eu não canso de ver seu corpo e passar a mão, ele me deixa louca.

Quando estamos limpos peeta me cobre com uma toalha e coloca um roupão, me pega nos braços e vamos pro closet. Procuro algo pra vestir e encontro uma lingerie branca, novinha, embalada.

—preciso colocar essa

—por quê?

—já estou usando essa faz muito tempo-digo, ele me coloca na cama e vai pro banheiro.

—se eu te olhar, não vou esperar ate de noite-diz me fazendo rir.

 Troco de lingerie me sentindo bem melhor

—pode vir-digo, ele vem ate mim mordendo o lábio e  eu também

Ele me da um beijo muito quente,  que me faz o derrubar na cama

—gente-diz prim chegando

 Levantamos-nos correndo, me cubro e ela entra no quarto.

—peeta, você não pode ficar aqui.

—por quê?

—tenho que arrumar a katniss, você não pode ver.

—calma prim, ainda esta de dia. Podemos deixar isso pra mais tarde?

—tudo bem. Vou terminar os corações-diz saindo e suspiramos.

—foi por pouco.

—muito pouco-digo concordando

Ele volta a me carregar e escolho um short e uma blusa mais antes temos que cuidar dos machucados. Peeta pega uma maleta de primeiros socorros no banheiro, volta, e começa a cuidar dos meus ferimentos.

  Trinco os dentes toda vez dói, mais peeta me beija e alivia todas as dores.

— sorrio-

—pronto-diz terminando de enfaixar minha perna e minhas costas, que ficaram apenas arranhadas; ele limpou todos os outros machucados. Não quis colocar curativo, apenas no do  braço que esta bem feio.

—eu acho que você deve me amar mesmo pra gostar de mim assim

—eu te amaria de qualquer jeito, afinal é você e eu te amo muito-diz e sorrio.

—eu te amo mais, muito, muito mesmo-digo sorrindo e o beijando.

Ficamos nos beijando ate perder o ar e suspiramos

—melhor eu te ajudar com seus ferimentos antes que prim chegue

—sim, vamos ser rápidos-diz e concordo.

Limpo o ferimento da bala e enfaixo bem pra não ficar mais sujo, o da cabeça já esta cicatrizando então apenas coloco um band-aid. O resto vou limpando  o máximo possível e ouço a risada de peeta.

—o que foi?

—eu só acho estranho, em um mundo de caos  e mortes nos estamos começando um romance

—eu acho perfeito-digo sorrindo, subindo em seu colo -se não tivesse esse apocalipse talvez não teríamos nos conhecido, então mesmo sendo ruim, eu gosto muito.

—eu também, acho que você nunca teria me dado bola se fosse antes.

—eu duvido.

—tem muito que você precisa saber sobre mim –diz e concordo lembrando do meu segredo

—é, você também.



Notas finais do capítulo



—JT.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "I Will Never Give Up On You" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.