As Bruxas De Oz escrita por HatBox Ghost


Capítulo 5
Capitulo 5 - Devolva meu Gato!




Elphabá guiou Sabrina, Alex e Maddie para a parte superior do castelo, uma torre para planejarem o que iriam fazer.
     - Estamos totalmente sem defesas! - disse Elphabá. - Glinda nós deixou sem nada, teremos de agir com as nossas próprias mãos feiticeiras, e sem galhos destrutivos como Glinda.
     - Mas então, o que vamos fazer? - perguntou Sabrina.
     - Bom, - começou Elphabá - Nossa única saída é enganarmos elas, Evanora e Glinda são espertas, mas nós também podemos ser. 
     - Olha, dependendo de onde o Salém está - disse Alex - poderíamos fazer elas dormirem. 
     - É, uma boa ideia, assim poderíamos nós infiltrar facilmente no castelo. - disse Maddie.  
      - É, mas temos de ter cuidado da mesma forma feiticeiras - disse Elphabá, sua voz era meio envelhecida, e parecia realmente com as das bruxas que eram descritas em contos de fada, mas ela passava mais esperança do que Glinda. - Eu poderia usar um feitiço usando Papoulas, Papoulas dispersam um odor muito forte, e se bem direcionado esse odor pode se tornar um forte sonífero... 
     - Então, vamos por em pratica, mas era bom se tivéssemos uma feiticeira a mais. Assim seriamos mais fortes para atacar... - disse Sabrina.
     - Temos duas, MENINAS VEM CÁ! - chamou a velha maga
Então uma bola de cristal veio flutuando junto com uma mulher encapuzada, na bola de cristal surgiu um rosto.
     - Olá - a bola se apresentou então - Eu sou Madame Leota, sou mestre medium e vidente. 
     A mulher encapuzada suspirou por um tempo, e todas olharam para ela atentas, quem seria ela? Ela tirou devagar seu capuz, e se revelou, uma mulher loira, de olhos azuis, e pele bem branca.
    - Eu sou Dorothy...
 As garotas, ficaram boquiabertas, Seria ela mesmo? Dorothy a garota do Cansas que parou ali por conta de um tornado que levantou sua casa do chão e a levou até aquela terra maluca? Se fosse elas tinham muitas perguntas a fazer. E o pior(ou talvez o melhor) é que realmente era. Então elas passaram algum tempo conversando, e então trataram de arquitetar um plano.
      - Muito bem, - disse Madame Leota - Papoulas encantadas eu vou no castelo infiltrar, para o Gato Salém recuperar.
      - O perfume dessas flores - disse Elphabá - será teleguiado por um feitiço, apenas Glinda e Evanora o sentirão.
      - Então eu entrarei no castelo com Sabrina - disse Dorothy - e pegaremos o Salém.
       
        -//-    
No outro dia, elas foram até o palácio de Esmeralda, Maddie e Sabrina deram uma espiada. 
     - Ferva Logo essa Poção Evanora - disse Glinda.
     - Estou tentando Glinda, mas poção de controle não se faz do dia pra noite, diz no meu livro de feitiços que leva-se pelo menos 3 dias para ferver uma poção de controle de maneira certa.
      - Então ferva de maneira errada querida!
      - Escute aqui, você quer controlar o deus da trapaça, ou quer matar aquele gato de dor de barriga? Por que se eu ferver de maneira errada vai funcionar como um purgante. 
        - Está bem, Está bem...então vou ver como aquele gato está...
Leota se aproximou e disse algumas palavras baixinho:
           ''Gnomos e Duendes, Criaturas da Noite, nós as invocamos agora, para guiar esse odor antes de sonoite.''
       As flores então foram flutuando até Glinda e Evanora, e as duas desmaiaram imediatamente.
     - Corram, o Gato está por ali - apontou Elphabá para uma direção do palácio.
     Sabrina e Dorothy foram até lá, Salém estava em uma gaiola em cima de uma lareira com muito fogo e gritava: 
      - Gato Quente, Gato Quente, Gato Quente...
Então Dorothy Gritou um feitiço, e Salém veio flutuando até o colo de Sabrina.
      - Muito obrigado Dorothy - disse ela.
      - Não por isso vamos logo antes que as duas bruxas acordem.
Então elas saíram correndo como o vento e voltaram para o castelo de Elphabá no meio da floresta. 
       -//-
Enquanto Salém se alimentava, Elphabá, chamou as três jovens bruxas para uma conversa.
    - Escutem - falou bem baixo - Eu não quero que contem ao Salém que ele é Loki.
    - Por que não? - perguntou Sabrina.
    - Bem, - começou a bruxa - Por que Salém não sabe, Glinda não tocou no assunto quando estava perto dele, e o conselho das bruxas, quando o transformou em gato, apagou essa informação de sua mente.
    - pode deixar, nenhuma de nós vai contar, não é garotas? - perguntou Sabrina.
     - É sim - disseram Maddie e Alex ao mesmo tempo.
—//-
Enquanto isso no pálacio de Esmeralda.
— Maldita Elphabá - disse Glinda.
— Não amaldiçoes nossa irmã, Glinda, pelo menos, não ainda. 
— Por que eu não deveria Evanora?
— Por que ela pode ter nós tirado o gato, mas não nós tirou o colar da irmãs Sanderson, o que nós dá anos e anos de juventude, para que nós amaldiçoarmos a vida dela, e também... toda a Oz.
As duas começaram a rir, gargalhadas perturbadoras, quase esquizofrênicas,eram gargalhadas frenéticas e felizes por pensarem nas maldades que já haviam feito, e as que fariam no futuro, é provável que nas mãos dessas bruxas toda a terra de Oz estaria condenada em pouco tempo...





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "As Bruxas De Oz" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.