Primeiras impressões escrita por Kori Hime


Capítulo 1
Capítulo Único


Notas iniciais do capítulo

Sempre fiquei de escrever uma fic das duas, e eis-me-ei aqui.
Não é nada muito extravagante, preferi reimaginar uma cena que existe e encaixar numa ideia que tive.
Boa leitura.




 

Assim que Isabelle entrou em seu quarto, ordenou que Clary fechasse a porta e ficasse a vontade. Talvez era pedir demais para a novata se habitual com um ambiente diferente do que era acostumada. Mas a caçadora achou divertido vê-la perdida, olhando ao seu redor.

Logo que a viu, Isabelle não negou que ficou atraída com sua beleza e aquele ar ingênuo de quem acabara de descobrir o mundo. Mas também estava ligada que havia uma certa disputa acontecendo naquele exato momento no primeiro andar do Instituto.

— Tenho um vestido que deve ficar perfeito em você. — Isabelle abriu a porta do guarda roupa e tirou alguns cabides, atirando-os sobre a cama. — Talvez esse aqui fique bom, e esse aqui também.

Ela virou-se e encontrou uma Clary bastante assustada com a pilha de roupas sobre a cama.

— Não sei se essas roupas vão servir em mim. — A garota falou, fazendo Izzy tombar a cabeça para o lado, enquanto a avaliava. As mãos de Clary automaticamente moveram-se ao redor do corpo, quando notou que era observada.

Isabelle sorriu.

— É claro que servem em você. Vamos experimentar. Tire a roupa. — Pediu.

— Onde é o banheiro? — Clary perguntou, dando alguns passos para trás.

— Você nunca se trocou na frente de suas amigas? — Izzy pegou um vestido vermelho e entregou para Clary.

— Eu não tenho amigas. — Ela pegou o vestido, fazendo uma careta.

— É, eu também não. — Isabelle apontou para a direção do banheiro. — Depois saia para eu ver como ficou.

Clary demorou algum tempo lá dentro, e só saiu depois que Isabelle ameaçou invadir o banheiro mesmo contra a vontade dela.

— Está muito curto. — Clary puxava a saia do vestido para baixo, tentando a todo custo esconder a pele.

— Talvez um preto. — Isabelle ignorou a vergonha aparente no rosto dela. — Esse aqui é meu favorito, mas já faz um tempo que eu não o uso, então ninguém vai nem perceber que era meu.

— Parece ainda menor. — Clary reclamou, cruzando os braços. — Acho que ninguém vai se importar se eu for com a minha roupa.

Izzy gargalhou, entregando o vestido para ela e a empurrando para dentro do banheiro. Aproveitou para trocar de roupa, achando que ficaria bem melhor com outro vestido e talvez uma bota de veludo. Isabelle tirou a roupa e, ao procurar pela bota jogada no chão do quarto, Clary saiu do banheiro.

— Ficou perfeito. — A caçadora afirmou, ficando de pé, com as mãos na cintura. — Tome, esse sapato fica melhor com seu vestido do que com o meu.

— Obrigada. — Clary pegou os sapatos, desviando o olhar a todo custo, o que fez Izzy achar graça na forma como ela evitava vê-la de lingerie.

— Você realmente não tem muitas amigas, não é? — Izzy perguntou, enquanto vestia o outro vestido, virou para que Clary fechasse o zíper. Gostava de provocar, não tinha controle sobre isso. E nem queria ter.

— Na verdade, eu tenho poucos amigos.

— E aquele Simon, ele é seu namorado ou algo parecido?

— Não. — Clary terminou de puxar o zíper, mas Isabelle não se moveu.

— Ele parece gostar de você. — Izzy virou-se, de frente para Clary, podia ver melhor o contorno de seus olhos e os fios clarinhos dos cílios combinarem perfeitamente com os cabelos ruivos.

— Somos apenas grandes amigos.

Isabelle ainda continuou próxima de Clary, gostando da forma como ela desviava o olhar.

— Vamos fazer uma maquiagem. — Decidiu, buscando sua maleta com todos os tipos de produtos. A pedido de Clary, ela fez uma maquiagem bem leve. Quando terminou de passar o batom, Izzy lhe entregou um lenço de papel para ela remover o excesso.

Clary olhou-se no espelho, espantada com a mudança. Isabelle fez alguns elogios sobre sua aparência e logo depois que terminou de se arrumar, as duas desceram para encontra-se com o grupo, onde iriam juntos para a festa no Brooklyn.

Isabelle observou a troca de farpas entre Simon e Jace, procurando chamar a atenção de Clary. A caçadora girou os olhos, comentando com o irmão mais velho sobre a atitude infantil dos dois rapazes. Ela andou na frente e saiu pela porta do Instituto, esperando que todos estivessem prontos para fazer o mesmo.

Como qualquer festa mágica, diversos seres estavam presentes, muitos deles eram conhecidos de Izzy, incluindo uma fada que aproximou-se dela para oferecer uma bebida. Como não estava ali para diversão, Isabelle teve que deixar para uma próxima vez. Naquele momento ela estava mais preocupada em saber se Jace e Simon já haviam parado de bancar os machões e dado a atenção necessária que Clary precisava, que parecia cada vez mais assustada com as novidades que vinham explodindo em sua frente.

— Vamos falar com Magnus Bane e logo as coisas ficarão bem. — Jace prometeu.

— Claro, depois de descobrir que fadas, vampiros e lobisomens são reais, vai tudo ficar bem. — Simon falou.

— Chega disso. — Isabelle intrometeu-se entre os dois. — Vem comigo, Clary. — Ela estendeu a mão e a novata aceitou rapidamente. As duas saíram caminhando por entre a multidão e, antes que fossem seguidas, Izzy soltou apenas um “assunto de garotas”.

Elas entraram numa porta e saíram em um ambiente totalmente diferente do que estavam.

— Onde estamos? Achei que íamos para o banheiro.

— É um banheiro, mas não no Brooklyn. — Isabelle continuou andando, enquanto Clary ia atrás dela, olhando com surpresa as paredes com quadros e espelhos, um sofá neoclássico e almofadas com estampas de flores, além de outras obras de arte. — Os bruxos gostam de ostentar poderes por onde vão. E é claro que eles não deixariam que seus convidados usufruíssem de um banheiro simples, em Nova Iorque.

— Cada vez que aprendo mais sobre tudo isso, menos eu entendo o mundo em que estamos. — Clary sentou-se no sofá.

Isabelle deixou que um grupo de garotas deixassem o banheiro através do portal, e então sentou ao lado dela.

— Eu sei que tem muita coisa para digerir. Mas eu posso te ajudar, se você quiser, é claro. — Izzy esticou a mão e levou até o ombro de Clary.

— Obrigada, eu realmente preciso de alguém que me ajude e não que me tire do sério como...

— Como Simon, Jace e Alec. — Izzy completou. — É, eu passo por isso desde que nasci, então sei do que está falando. — Ela sorriu. — Mas é bom tê-los por perto.

— Eu só não quero ofendê-los ou magoar, sabe. — Clary abaixou a cabeça, depois suspirou, erguendo o queixo e olhando para Isabelle. — Posso parecer ingênua ou fingir que não vejo, mas sei que Simon sente algo por mim. E o seu irmão, ele não parece gostar muito de mim.

— Alec tem um jeito especial de demonstrar sentimentos. Geralmente ele não o faz. Enquanto ao Jace?

Clary mexeu nos cabelos, olhando uma figura que não conseguia identificar o que era, passar pelas duas.

— Eu o vi matar um demônio, acho que isso é uma baita de uma primeira impressão. — Ela tentou sorrir, embora mais parecesse que estava afastando os problemas.

— Certo, e até agora você não falou sobre mim.

— Como assim?

— Você tem uma opinião sobre todos, mas sobre mim não disse nada. — Isabelle tirou os fios avermelhados que caíam sobre o rosto de Clary.

— Não sei o que falar. — Clary cruzou os braços novamente, numa clara tentativa de se proteger. O que deixava Izzy com mais interesse.

— Você não precisa falar. — A caçadora falou, enquanto seu rosto aproximava-se sem pressa do rosto de Clary.

Isabelle observou a outra fechar os olhos, apertando os lábios nervosa, enquanto descruzava os braços, relaxando o corpo quando foi envolvida por seus braços.

O beijo aconteceu de forma instintiva, os lábios se uniram e em pequenos movimentos buscavam uma maneira mais agradável de permanecer daquele ritmo agradável, dentro do abraço caloroso promovido pela caçadora de sombras.

Ao ouvir sinos, Isabelle abriu os olhos, assim como Clary, as duas olharam para o lado. Eram observadas por uma dupla de fadas que não aguentavam em si com alguns sorrisos empolgados.

O rosto de Clary inflamou, fazendo-a se levantar do sofá quase que instantaneamente, dizendo que precisavam retornar, já que estavam ali para encontrar Magnus.

Isabelle não se opôs ao desejo de Clary, levando-a de volta para onde os rapazes aguardavam.

— Até que enfim vocês voltaram. — Simon parecia alarmado. — Eu fiquei preocupado.

— Está tudo bem? — Jace perguntou.

Isabelle passou por eles, pois já estava cansada de participar daquele espetáculo, ela foi buscar algo para beber, enquanto sentia que era observada por uma certa fada que havia dispensado no começo da festa. Para sua sorte, encontrou-a no bar.

Enquanto conversavam, Izzy viu Clary e Jace caminharem atrás de Magnus Bane.

Clary a olhou por alguns segundos, enquanto a fada oferecia mais bebida para Izzy.

Isabelle aceitou a bebida, desfazendo o contato visual com Clary. Ela poderia até entrar na disputa que se formava naquele triângulo amoroso, mas Isabelle não era o tipo de pessoa que esperava pacientemente por uma decisão que poderia levar muito tempo para ser tomada.

Ela pegou a taça com uma bebida de cor rosa e virou de uma vez.

 

 



Notas finais do capítulo

Eu não sou a maior fã da Clary, mas qualquer pessoa ao lado da Isabelle parece ficar legal :v

Beijos e obrigada por você chegar até aqui, parabéns para nós dois. Se quiser, pode comentar, quem sabe a cena entre elas que vc acha que daria uma boa fanfic.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Primeiras impressões" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.