Visitando o Passado escrita por SBFernanda


Capítulo 1
Capítulo 1: Amor Inocente


Notas iniciais do capítulo

Mais uma vez, aqui estou com uma One do Universo Original de Naruto. Como disse antes, foi uma one que veio a partir de um doujinshi simplesmente fofo. Espero que o que escrevi esteja igualmente fofo e que vocês gostem.

Um muito e especial obrigada para a minha linda UzumakiHyuuga17, que além de ser minha leitora fiel desse universo NaruHina também fez essa linda capa. Obrigada!

Enjoy!



Capítulo Único: Amor Inocente

Mais um dia normal na vila de Konoha se iniciava. O longo período de paz havia ajudado e muito a vila a crescer, isso junto as inovações tecnológicas que surgiam e acompanhavam cada morador dali. Mesmo assim, as coisas estavam movimentadas logo no início da manhã, com os comerciantes em suas lojas, as pessoas fazendo compras e alguns ninjas completando pequenas missões. Algo comum, rotineiro.

Na casa da família Uzumaki o dia havia começado cedo para Hinata Uzumaki. A morena havia tirado o dia livre para ficar com seu marido, que naquele dia também tinha recebido folga de suas missões e atividades diplomáticas nas quais andava muito envolvido. Enrolada em seu roupão branco, ela preparava o dejejum e arrumava a mesa, como fazia sempre que havia tempo para tal. O cabelo estava preso em um nó, dando a aparencia de um coque. Não fazia muito tempo que ela e Naruto haviam se casado e Hinata permanecia com o corte de cabelo longo.

Na cama, Naruto se mexia ainda meio sonolento, passando a mão pelo lado da cama, em busca dela, mas quando não encontrou o corpo que deveria estar ali, abriu os olhos no mesmo instante e se sentou. O lençol que o cobria parou em seu quadril e ele olhou em volta, notando a luminosidade que vinha tentando entrar pela janela de cortinas. Sorriu ao sentir o cheiro do café da manhã. No mesmo instante se levantou, pegando sua calça no chão e a vestindo, assim como uma blusa qualquer que também estava no chão.

Ele foi silenciosamente, como apenas ele era capaz de fazer e apesar de aber que Hinata o poderia sentir, como sempre, nunca perdia a graça fazer aquilo. Passou os braços ao redor da esposa e depositou beijos pelo pescoço dela enquanto a ouvia sussurrar um “Naruto-kun” baixo e manhoso. Não via o rosto de Hinata, mas podia apostar que ela estava corada, como sempre acontecia em momentos como aquele. Mas mesmo assim ele não parou. Soltou um dos braços do redor dela e puxou o cabelo para o lado oposto ao que beijava, aproveitando para dar uma breve mordida ali. Quando a virou de frente para si, enfim, não esperou um segundo mais para lhe tomar os lábios em um beijo lento e carinhoso.

Quando enfim Naruto afastou os lábios dos de Hinata, ela estava um pouco ofegante e a chaleira apitava alto, atrapalhando seus pensamentos de ficarem coerentes. O loiro sorriu, caminhando para a mesa enquanto observava Hinata ficar um pouco perdida antes de virar-se para a chaleira e voltar aos preparativos para o café da manhã, só depois se sentando ao lado dele. Trocaram um breve sorriso antes de começarem a se servir e comer. Como sempre havia uma leve conversa no ar.

- Tive um sonho muito estranho hoje, sonhei que estava dentro de uma rocha e ao mesmo tempo, eu era a rocha. - comentou Naruto, fazendo Hinata rir de sua expressão.

- E como acabou o sonho? - ela perguntou curiosa e sempre atenciosa. Naruto adorava isso, ela sempre dava atenção até para as sua bobagens.

- Eu explodi a rocha, é claro e aí te procurei na cama e não achei. - ele murmurou, parecendo muito chateado com aquilo. Ela não comento nada, mas sorriu timidamente, como quem se desculpa. - Mas esse café da manhã está maravilhoso, então acho que vale a pena. - e depois de dizer isso, piscou para ela, enchendo a boca.

A verdade é que Naruto adorava acordar e ter Hinata do seu lado. Aqueles eram momentos raros, pois a morena sempre acordava cedo. Mas nessas raras ocasiões podia se perder a olhando dormir de forma tão serena. Mas não podia negar que também adorava acordar e a ver preparar o café da manhã. Hinata insistia em fazer aquilo sempre, pois era uma forma de cuidar dele e ela se sentia bem o fazendo, disse. E Naruto adorava aquilo, ainda mais sendo que aquela era, realmente, a primeira vez que tinha alguém cuidando de si a todo instante.

- O que quer fazer hoje, Hinata? Fez algum plano? - ergueu seu olhar para ela, recebendo como resposta um aceno negativo. Isso também o fez sorrir. Hinata não programara nada, apenas para fazer o que ele quisesse… conhecia bem a esposa que tinha, mesmo que há pouco tempo. - Então a gente pensa no que fazer… - deixou a frase solta enquanto terminava de comer.

Como sempre, assim que terminou, Hinata se levantou e começou a guardar as coisas que tinham na mesa. Ele observava cada movimento da morena, encantando com o modo como ela parecia satisfeita em fazer aquilo. Se ergueu, tomando a frente de Hinata e começando a lavar a louça suja. Por um instante recebeu um olhar confuso e questionador da morena, que segundos depois se rendeu e começou a secar e guardar a louça. Era uma cena fora do comum, já que na maioria das vezes a louça era posta em um aparelho que fazia todo aquele trabalho por eles.

Quando terminaram Hinata avisou que tomaria um banho e por um instante o loiro pensou em segui-la, mas se deteve com um sorriso. Cedo, ele pensou. Assim, caminhou para o quarto, onde trocou de roupas rapidamente e voltou para a sala, onde estava determinado em esperar a esposa. No mesmo instante percebeu o que ela tanto fazia na noite anterior, o esperando chegar em casa.

Havia um livro, aparentemente, em cima da mesa de centro da sala. O Uzumaki não pensou duas vezes antes de se sentar no chão e o abrir. Naquele instante ele descobriu não se tratar de um livro e sim um álbum de fotografias. A cada página que passava ele ficava mais feliz e surpreso com o que sua amada poderia fazer para o agradar. Mesmo que não fosse apenas para ele, soube que o agradou mais do que se fosse este o motivo. Enquanto encarava novamente as primeiras fotos, sentiu que alguém o observava e virou-se para encarar Hinata.

- Gostei do que está fazendo. - ele afirmou, batendo no local ao seu lado para que ela se sentasse, mas assim que Hinata começou a o fazer, puxou para que ela ficasse entre suas pernas. A abraçou ali e colocou o álbum nas pernas da esposa e aproveitou para apoiar o queixo sobre o ombro dela. - Onde conseguiu essas fotos? - apontou.

- Lembra da caixa que Konohamaru achou? Acho que você não olhou ela toda, não é mesmo? - foi então que ele percebeu que realmente não tinha prestado tanta atenção quanto gostaria naquela caixa. - As fotos deles estavam lá, provavelmente da época que namoravam…

Naruto ficou então encarando a foto dos pais separadamente e juntos. Pareciam mais novos, realmente, e também muito felizes. Ele gostou de ter algo dos dois, finalmente, apesar de ser pouco. Sorriu para Hinata, para que ela percebesse o quanto aquilo o deixava feliz e pareceu ser o suficiente para que a morena ficasse feliz também. Apontou então para as fotos dos pais ali também, na mesma página. Naruto sabia agora o quanto ela sentia a falta da mãe, pois finalmente Hinata contara tudo para ele sobre aquilo.

Ele virou a página então e viu as fotos de Neji e Jiraya, cada um com alguma coisa escrito embaixo, o que o loiro percebeu era para as pessoas lerem e não eles, pois eles sabiam o que estava escrito, quem tinham sido aquelas pessoas. Curioso, olhou para ela enquanto apoiava a mão sobre aquela página.

- Para… para quando a família crescer. - ela comentou, ainda envergonhada. Naruto entendia. Hinata sempre fora tímida, e pensar em ter filhos, mesmo que já estivessem no caminho disso, a deixava assim. Ainda eram “recém-casados”, ele não poderia esperar uma ação diferente dela. - Foram pessoas importantes para nós, achei que deveriam estar em um lugar e ter um bom reconhecimento.

- Eu concordo. - ele respondeu mais calmo, era sempre assim quando estava com ela. Pegou a caneta que Hinata estivera usando e que por esse motivo estava perto e se inclinou na direção da página, logo abaixo do que ela tinha escrito sobre Jiraya, acrescentando com sua letra: “ERO SENNIN”. Hinata riu no mesmo instante e ele se viu impossibilitado de não rir também. - Gosto dessa foto. - falou depois de um tempo, apontando para a foto do time 7 quando ainda genins. Olha a cara do teme! - ele apontou para Sasuke, rindo.

- Naruto-kun, olhe a sua! - Hinata ria, ao perceber a cara que Naruto fazia na foto, de raiva de Sasuke, obviamente. - Naruto-kun era muito travesso.

Até mesmo sendo por ele estar com aquela expressão típica da época em que tinha “aversão” a Sasuke, quando ela ria daquela forma, Naruto ria junto. Era uma risada baixa, discreta e linda. Tudo nela sempre fora. Foi assim que ele apontou para a foto dela.

- Acho que é a primeira vez que você não está corada em uma foto. - comentou dando um beijo logo em seguida na bochecha de Hinata. Era a foto do time 8, clássica após se tornarem um time. Percebeu que a esposa estava corada pelo comentário. - Hinata sempre foi muito tímida. - falou carinhoso e apoiou novamente o queixo no ombro dela.

- É que… eu tinha vergonha de ficar perto de você. - o som da voz de Hinata preencheu os ouvidos do loiro que mais uma vez teve a comprovação que, apesar de ser tímida, Hinata apenas era extremamente tímida quando o assunto era sobre ele e quando ele estava por perto. Por que nunca notou algo assim antes?

Enquanto encarava aquelas fotos, de uma para a outra, uma ideia louca e digna de Uzumaki Naruto lhe surgiu a mente. Enquanto ela crescia, Hinata percebeu ele começar a se animar, mesmo sem saber do que se tratava até que:

- Eu tive uma ideia incrível, dattebayo! - Hinata então virou o rosto para o olhar e percebeu o brilho animado nos olhos dele. - Isso vai ser muito divertido, eu tenho certeza!

- Que ideia?

Como resposta, Naruto se levantou e ficou de frente para ela, e abriu-lhe o seu melhor sorriso maroto, aquele que, Hinata sabia, era de quem iria fazer algo louco e divertido. Assim, a morena esperou, até que em uma pequena nuvem de fumaça o Naruto, seu marido, sumiu e em seu lugar, estava um Naruto-kun da época de genin. Hinata abriu um grande sorriso quando ele fez aquela pose de “tudo posso” e a olhou, esperando uma reação da mesma.

A Uzumaki se levantou então e sem pensar muito mais, o abraçou naquela forma. Naruto, de imediato, não viu nada demais, a abraçando. Mas então percebeu onde tinha apoiado sua mão. Bem nos seios de Hinata e naquele momento, ele se constrangeu. Se afastou, sentindo o rosto queimar e riu.

- Hey, hey. Você também! Vem, Hina. Eu e você assim. Vamos sair por aí como… como podíamos ter feito. Vamos… voltar ao passado, só que em uma época melhor.

Relutante, parecendo pensar se aquela era uma boa ideia, Hinata ficou o observando. Sabia que era preciso muita concentração e chakra para conseguir manter aquela forma. Sabia que isso não era algo impossível, não para ela, pelo menos durante um tempo e muito menos para Naruto. Acenou então, afirmando e no momento seguinte também havia a Hinata do passado de frente para Naruto. Por um instante o sorriso dele permaneceu o mesmo, divertido, mas logo em seguida mudou para outra coisa… A morena percebeu que ele a analisava e como se toda a vergonha do passado voltasse, ela corou e juntou os dedos em frente ao corpo.

- Que fofa! - ele soltou entre um sorriso e de uma forma bem carinhosa. Se aproximou um pouco mais e então ficou acompanhando cada movimento que ela fazia. Era como se sendo assim, todas as antigas manias dela voltassem. Aquela era a sua esposa e estava sendo como… Naruto suspirou e se sentiu envergonhado, como ela. Ambos desviaram os olhares, corados e constrangidos.

Se ele queria fazer aquele dia ser algo bom não poderia deixar a vergonha o dominar, decidiu. Tinha que tentar não pensar em nada a não ser isso, a não ser aproveitar coisas que julgava ser capaz de fazer quando eram mais novos. Nem que fosse treinar, coisa que ele só pensava em fazer quando tinha aquela idade. Tomando a decisão de não deixar mais momentos constrangedores acontecerem, ele pegou a mão de Hinata e começou a sair de casa com ela.

- Quando eu tinha essa idade eu gostava de ficar andando pela vila pelos telhados e então eu ia para o monte dos Hokages. Que tal a gente fazer isso? - Hinata acenou afirmando. Não poderia pensar em nada melhor do que passar o seu dia com ele. Já que estavam naquela forma, nada como agir como se fossem daquela idade e era isso que eles faziam? Então para ela estava bom.

Enquanto eles faziam exatamente aquilo, pulavam pelos telhados até o monte dos Hokages, algumas poucas pessoas os viam. Ela não entendiam como era possível ver Naruto, o pestinha Naruto e Hinata, uma pquena Hinata, andarem por ali como se aquele fosse o tempo deles. Alguns dos amigos dos dois também viram, ninjas que estavam treinando seus alunos… Ninguém conseguia compreender o que eles estavam fazendo, apesar de alguns já terem percebido que aqueles eram eles em um jutso de transformação.

Ao chegarem ao monte, sentaram-se em um banco ali, onde Hinata abaixou o olhar para os pés, como costumava fazer aquela época e Naruto a observou. Ele ficava curioso do motivo de ela não conseguir deixar de agir como aquela Hinata, nem mesmo por um instante desde que tinha se transformado. Ela sempre o intrigou.

- Vamos, me conte. - ele pediu e ela o olhou sem entender. - É como se a transformação tivesse trago todo o seu lado mais tímido de volta só por estar comigo.

- Naruto-kun, eu sei que… bem, eu era um pouco estranha na época.

- A estranha que eu gostava, você lembra? - ele soltou, colocando as mãos atrás da cabeça e olhando para o horizonte. - Mas agora eu entendo a sua timidez, então não é mais. Só não entendo porque você ainda age assim, sabe.

- Eu voltei a ser estranha. - ela sussurrou. Naruto estava pronto para discordar quando ela o olhou. - Assim, Naruto-kun nunca olhou pra mim.

- Eu era um baka, Hinata. Por isso que estamos aqui agora. Quero ver como você era e o que fui cego demais pra não ver. - ela sorriu, sentindo o rosto levemente ardente. Naruto passou o braço pelo banco, atrás dela. Seu eu daquela idade não passaria disso, nem mesmo se quisesse. Talvez… Ele olhou para Hinata, que ainda o olhava e sorriu, se inclinando e lhe dando um beijo no rosto. Sim, seu eu antigo poderia ter feito isso.

- Vinha muito aqui? - ela perguntou, parecendo sem graça, mas também parecendo não querer estar assim.

- Quase sempre que não tinha missão.

- Por quê? - ela não resistiu em perguntar e isso era algo, percebeu, que ele sempre gostara, pois respondia lhe dando um sorriso agradecido.

- Apesar de ainda me sentir sozinho, era o lugar onde eu me sentia melhor. Eu podia ver a todos, ver tudo e me focar no meu sonho de ser Hokage. E quem diria que era o mais próximo do rosto do meu pai que eu poderia estar? - ele lhe piscou e Hinata sorriu de volta. - Então eu saía daqui e corria para treinar, para ser Hokage. Mas… bem, eu não quero treinar com você hoje. - eles riram e Hinata olhou para o céu. A verdade é que eles treinavam muito juntos agora.

Enquanto Hinata contava onde ficava, escondida, quando não tinha treinos ou missões, e Naruto prestava atenção, notando o quanto eles eram parecidos nisso também, as horas da manhã passavam, dando lugar a uma fome destruidora em Naruto, que ouviu seu estômago roncar e levou as mãos à barriga.

- Vamos voltar, Naruto-kun. Farei algo para comer. - a morena já tinha se levantado e estava também pronta para desfazer a transformação.

- Não! - ele falou, se levantando e pegando nas mãos dela. - Vamos comer no Ichiraku.

- Mas… todos vão nos ver assim… - ela começou e ele negou com a cabeça.

- Não tem problema, eu explico pra ele. Vem. - e novamente a pegou pela mão e a guiou para cima dos telhados, no que Hinata o acompanhou prontamente. Era divertido, ela não podia negar. Imaginar que isso poderia ter acontecido diversas vezes era bom, mas era melhor ainda saber que ele estava fazendo isso por ela.

Assim que entraram no lugar, sentando-se no balcão, um ao lado do outro. Naruto gritou o dono do local, acenando. O velho senhor virou e o cumprimentou normalmente:

- Yo, Naruto! - gritou, e voltou a cozinhar lá dentre até que voltou, parecendo assustado. - Naruto? Hinata? Mas o que…?

- Ahahaha! - o loiro riu, escandaloso como era mesmo naquela época. - Tio ficou assustado, olha Hina! - e então percebeu que ela estava extremamente vermelha. - É uma comemoração nossa, tio. Então, vê pra gente o de sempre?

É claro que os dois iam muito ali. Não apenas Naruto era viciado em ramen, como Hinata também comia do prato como se fosse o seu preferido sempre. Mais do que isso, esse parecia ser sempre o lugar preferido do loiro para comemorações e ela sabia, isso sempre fora assim. O velho senhor concordou, ainda parecendo confuso e os serviu. Apesar de o lugar nunca ficar vazio e o casal sempre receber olhares confusos, ninguém ainda tinha chegado até eles, até…

- Então não vi coisas não né? - Naruto não precisou se virar para saber que era Shikamaru. - O que está fazendo? O que vocês dois estão fazendo?

- Apenas algo pra viver os velhos tempos. - ele falou, dando de ombros. Queria que Shikamaru saísse logo dali, porque aquele era um momento dele com a Hinata.

- Então tá. - o mais velho ali disse, também dando de ombros. - Tomara que essa moda não pegue. Complicados. - ele saiu, murmurando e Naruto olhou para Hinata, que já havia terminado de comer.

- Eu nunca me acostumo com você comendo mais do que eu! - ele disse, rindo e pedindo outro para ela e para si mesmo também. - Para onde vai isso tudo?

- Eu treino muito. - ela falou e no mesmo instante recebeu o olhar descrente de Naruto. Ele também treinava. - Você também vive em forma. - e dizendo aquilo, Hinata corou.

Naruto riu no mesmo instante, entregando a ela a nova tigela e pegando a própria. Não comentou sobre aquilo para Hinata não ficar mais sem graça. A verdade é que ainda se surpreendia em como ela conseguia ser tímida e… Parou o pensamento, parando de comer no mesmo instante também. Sabia que não deveria estar pensando naquilo. Estava como criança, não deveria pensar em nada assim. Hinata percebeu algo diferente e o olhou a tempo de ver Naruto balançar a cabeça para espantar tais pensamentos.

- Depois daqui, vamos dar uma volta? - ele perguntou gentil, como raras vezes Naruto o era quando mais novo. Ele tinha o rosto corado e aquilo pareceu aguçar a curiosidade de Hinata, que apenas confirmou, aceitando.

Eles terminaram de comer e Naruto deixou algumas notas no balcão, lembrando-se que isso era melhor do que naquela época. Agora poderia comer ali sem grandes problemas, antes não era sempre. Nem sempre ele tinha tanto para esbanjar. Enquanto caminhava com Hinata, recebendo muitos olhares curiosos, mais do que antes, eles não se tocavam, como ele imaginou que seria mesmo caso eles namorassem na época. Novamente os seus pensamentos o assustou. Ele pensou namorar. Naquela época ele não pensava muito nisso. Sim, ele dizia que queria namorar com Sakura, mas… ele nem mesmo sabia o que era isso. Olhou para Hinata. Agora ele sabia bem o motivo.

A pegou pela mão e puxou para o lado oposto ao que caminhava. Estavam indo para a academia, onde naquele horário as crianças estariam todas estudando.

- Existe uma lembrança ruim daqui. - ele explicou, sentando-se imediatamente no balanço. - Sempre me sentei aqui enquanto as crianças esperavam e iam embora com seus pais.

- Eu sei. Eu via, às vezes. - ele a olhou e ela olhou para longe. - Mas eram raras as vezes que meu pai vinha me buscar. Ele era um homem muito ocupado e muito duro, você sabe. De qualquer forma, me desculpe ser muito tímida a ponto de não vir até você quando mais precisava. As coisas poderiam ser diferentes…

Naruto a puxou então, para que ela se sentasse ao seu lado no balanço. Apesar do espaço ser pouco, eles ficaram ali sentados em silêncio por alguns instantes.

- Ainda que não tenha vindo, você foi a única que reparou. Você sempre foi a única, não é mesmo? - ele sorriu abertamente, ficando ainda mais encantado com a menina a sua frente. Naquele instante ela era uma menina. A mesma menina que se apaixonou por ele sem ele saber.

O Uzumaki se levantou e quando Hinata ia fazer o mesmo ele a impediu, apenas para empurrar o balanço para ela. Ambos riram baixo, como duas crianças bobas, até que ele a chamou. No mesmo instante Hinata virou-se um pouco para trás, perdendo o equilibrio um pouco. Mesmo ela não dando sinais de que cairia, Naruto foi na direção da mesma para a pegar e foi isso que fez com que ambos caíssem no chão. Naruto sobre ela, a olhando nos olhos. Aqueles mesmos olhos que via todas as noites, que brilhava da mesma forma como agora. De felicidade.

Ele não resistiu. Não sabia mais se seria como o ele de anos atrás faria, provavelmente não, já que era muito tapado naquela época. Mas no segundo que pensou nisso ele decidiu não ser aquele menino aquele dia. Seus lábios foram ao encontro do dela, apenas o tocando de leve, encaixando-se ali apenas para sentir o leve e macio toque dos lábios de Hinata, provar se já eram macios naquela época. E de fato eram. Quando se afastou ele tinha um grande sorriso nos lábios enquanto a fitava.

- E é assim que vou dizer que foi o meu primeiro beijo. - ele comentou, se sentando e rindo. Por um instante ela não entendeu, até que ele mexeu na bandana e ela se lembrou. Sasuke. Riu junto com ele daquela lembrança. - E você vai confirmar ein?! De certo modo… está certo né?

Ela sorriu, misteriosa, carinhosa e divertida. Se levantou ao mesmo tempo que ele e Naruto pegou sua mão novamente, a puxando para que pudessem correr novamente.

- Onde vamos?

- Para casa. Mas permaneça assim. - ele pediu enquanto refaziam o caminho de volta a sua residência. Sem dúvidas aquilo deixava a morena curiosa, e praticamente o fitava com perguntas silenciosas a cada vez que ele olhava para ela.

Mal passaram pela porta, Naruto estava se transformando novamente no que ele atual. Antes que Hinata pudesse o fazer ele virou e lhe abraçou.

- Eu deveria ter sido menos baka, você era a pessoa mais linda que já vi. E continua sendo. - a voz mais grave, o sorriso mais brilhando e o olhar mais maduro. Hinta não podia mais ficar naquela forma e foi logo ao fim daquela frase que ela voltou ao normal também.

- As coisas aconteceram como deveriam acontecer, Naruto-kun. Eu estou feliz por termos podido ter um dia assim.

- Viu como você é a pessoa mais linda que existe..? - aquilo, claro, fez Hinata ficar sem graça, mas não corada como antes. Ela não era mais a mesma, como fora naquela tarde quando estava pensando como sua “eu” mais nova. Naruto a fizera se sentir segura em diversas ocasiões e, apesar de ser algo de si a timidez, ela conseguia não se envergonhar por tudo.

Os dois sabiam que aquela tarde não fora exatamente como seria se eles fossem amis novos, mas não era isso que importava naquele momento. O que importava é que tinham se conhecido um pouco mais. Conheciam seus fantasmas e também algumas alegrias. Tinham criado mais memórias novas, como fora o objetivo desde o primeiro momento que tinham ficado juntos.

Naruto se aproximou de Hinata, apoiando as mãos no rosto dela e após um breve sorriso, ele a beijou. Não fora como o beijo instantes antes. Esse era ainda mais apaixonado. Enquanto a pegava no colo, Hinata soltou um suspiro, alo que ele sabia que era quando ela se sentia feliz. Isso o fez ficar mais alegre com sua escolha naquele dia. Caminhou para o quarto e apenas a soltou quando estavam na cama. E foi assim, com a luz fraca do sol passando pelas cortinas e iluminando o corpo e o rosto, em apenas algumas partes, de sua esposa que ele percebeu: O amor que ela sentira, muito tempo antes, era puro. Puro como apenas ela sabia ser. E ele vira isso, ele sentira isso e nada poderia apagar de sua memória.

Ele sabia também que a cada dia que olhasse para aqueles lindos olhos perolados suas lembranças da doce Hinata voltariam e ele estaria exatamente assim: ainda mais completamente apaixonado por aquela que agora era sua. Não apenas o amor de sua vida, mas de toda a eternidade.


Fim.