Uma Nova Guerra escrita por Naylliw Freecs


Capítulo 11
Capítulo 11




POV Percy

Como assim a guerra chegou ao vazio, nós mau começamos a nossa!

-Você levaria anos para entender como o tempo ou melhor dizendo Chronos trabalha

-Nós temos que ajudar Caos, tem que haver alguma maneira

-Eu e Lady Nix temos que ir a minha ilha e fazer um feitiço que tornará aquele feito por Caos fraco por alguns segundos, mas será o suficiente para você passar pelo portal

-O que eu poderei fazer contra um primordial! Não seria mais sensato você ou Nix irem o ajudar

-Se formos fazer o feitiço para uma de nós, precisaríamos de mais tempo Perseus e até lá as minhas irmãs já teriam recuperado suas forças e conseguiriam nos atrapalhar

-Perseus, por enquanto é bom você ir ajudar os deuses a fecharem as portas da morte, eles precisarão de ajuda para enfrentar Cronos- falou Lakhesis 

-Eu ainda acho que não deveria ser eu a pessoa a ir ajudar Caos, mas se as condições não estão favoráveis a nós eu irei

-Vá Perseus, mas antes tome isso- Nix fala me entregando um pequeno frasco com um líquido preto dentro

-O que é isso?

-É uma pequena ajuda se você for lutar contra o titã do tempo

-Obrigado Lady Nix, Adeus

Dizendo isso eu entro em um portal em direção ao Épiro

POV Artemis 

Eu, Atena, Ares e os semideuses estávamos em um pequeno morro no Épiro que nos separava da Casa de Hades

Atena tinha formulado um plano bem simples, Ela, Ares e os semideuses investiriam contra o exército inimigo, deixando o templo sem proteção ou com apenas alguns guardas, é nessa hora que eu vou sair do meu esconderijo e vou entrar no templo, feixar as portas da morte e voltar para ajudar a derrotar o restante do exército, ou se não conseguir mais voltar esperar por ajuda deles

O exército dos deuses investiu contra os soldados inimigos e quando conseguiu chamar sua atenção começou a recuar, quando estavam longe o suficiente de mim, eu fui correndo em direção ao templo mas fui surpreendida pelo titã da luz, Hyperion 

-Hora, vejamos se não é a inútil deusa da lua Artemis 

-E vejamos se não é o grande machista idiota do Hyperion

Ele tirou a espada da bainha em uma velocidade impressionante e investiu contra mim, só que consegui desviar

-Parece que você não é tão inútil assim Artemis, se junte ao senhor Ordem e tenha um lugar quando ele derrotar Caos e Assumir o título de senhor supremo

-Você acha que sou burra para me juntar a ele?

Parece que o que eu disse o irritou pois ele investiu contra mim com uma velocidade ainda maior que a anterior só que eu consegui pegar minhas facas de caça a tempo e impedir o ataque

Ele pegou um chicote de fogo e tentou me acertar, eu peguei minha faça e aproveitando sua distração consegui fazer um corte em seu braço, mas isso o deixou ainda mais furioso, seus ataques ficaram ainda mais rápidos, eu me distanciei dele e atirei uma flecha de prata pura em seu peito o fazendo cair no chão

Eu já ia entrar no templo quando algo se enroscou na minha perna e começou a queimá-la como ácido, eu me virei e vi, Hyperion deitado segurando seu chicote em chamas na minha perna, eu atirei minha faça para cima e pedi a meu pai que entendesse o recado, parece que ele entendeu porque um raio atingiu a faça e atingiu a cabeça de Hyperion

Eu me soltei de seu chicote que começava a se desfazer e adentrei no templo, e depois de correr um pouco achei uma escada que me levava ao subterrâneo, quando as escadas acabaram eu cheguei em uma sala que tinha uma barreira mágica que me impedia de seguir meu caminho tentei quebra-la com um chute mas só fez meu pé ficar doendo

Analisei a barreira mais devagar e vi que nela tinha escrito

Se com seu sangue pagar

seu caminho poderá continuar

e as portas da morte encontrar

Eu cortei meu pulso e esfreguei um pouco na barreira, e onde eu passei o sangue se abriu um buraco, eu melei meu dedo com o sangue e fiz um círculo na barreira e como se fosse vidro ela quebrou 

Eu continuei meu caminho e cheguei em outra sala que era iluminada apenas por uma tocha de um fogo azul, eu já com raiva peguei o fogo e joguei contra a barreira de areia que explodiu liberando minha passagem, eu cheguei em outra sala que era iluminada por uma tocha de fogo grego, eu a peguei e joguei contra a parede só que desta vez o fogo não se apagou, eu peguei minha faca e passei contra ele só que não queimou, receosa eu atravessei a parede de chamas e cheguei  em uma sala com duas enormes portas negras, entre elas não avia nada apenas trevas, quanto mais eu chegava perto delas mais ela pareciam querer me puxar, eu tentei às empurrar mas elas não saiam do lugar

Eu ouvi uma risada sombria atrás de mim, me virei e vi o terrível titã do tempo, Cronos

Ele não me deixou pensar ou falar nada, apenas investiu contra mim, mesmo ferida e cansada eu consegui desviar, ele atacou novamente com sua espada e conseguiu fazer um corte em meu braço, ele me deu um soco na barriga me fazendo cair no chão, ele levantou sua espada pronto para acabar com minha vida, eu tentei me machear mas estava presa em seu feitiço do tempo

Fechei os olhos esperando pelo seu golpe final mas este não veio, abri os olhos e vi Perseus bloqueando a espada do senhor do tempo, ele parecia surpreso que alguém tivesse escapado de seu feitiço

Perseus e Cronos começaram a lutar, com muita dificuldade, eu peguei uma flecha de prata e ouro e atirei contra o senhor do tempo, Perseus pegou um frasco e jogou alguma coisa na flecha que ficou coberta de fogo verde e quando atingiu o senhor do tempo ele começou a queima muito vagarosamente 

Ele correu em direção as portas da morte e estendeu a mão, uma foice de ouro puro saiu de lá, ele correu de volta a Cronos e jogou a foice nas chamas, que depois de um tempo desapareceu junto com o senhor do tempo

Eu corri até ele e o beijei

-O que era aquilo?

-Chamas da punição, queima qualquer coisa, mas é queimado mais vagarosamente por seus atos

Eu andei até as portas da morte e as fechei lentamente, quando fechadas elas ficaram totalmente brancas 

Perseus parecia ter recebido uma mensagem

-Nix está me chamando e você precisa ajudar os outros, ele me deu um pedaço de ambrosia e desapareceu em um portal

POV Perseus 

Eu fui para a ilha da Criação ou do surgimento, tanto faz, cheguei ao palácio das irmãs do destino e encontrei Nix e Lakhesis em frente a um espelho que emitia um brilho verde-avermelhado

-O portal está pronto Perseus, ele lhe levará diretamente ao escritório de Caos, leve meu cajado, ele é a única arma que poderá ferir no reino de Caos

Ela me deu seu cajado e me empurrou em no portal e de repente eu estava no escritório do Caos, eu sai de la correndo até achar enormes portas de mármore que me levavam para um tipo de arena e lá se encontravam Caos e seu irmão