Mais Além Da Lua De Mel, Amor E Desejo Sem Fim escrita por Dai


Capítulo 5
A Fatia de Mamão e o início de uma longa conversa.


Notas iniciais do capítulo

Oi Gente! bom, eu nem ia postar hj, mas tem uma perra de Aniversário, a minha perra loira linda Vanessa Alves.

"Perra linda, bom, hj esse cap é pra vc! Te amo muito, muito mesmo.. ah, ele não vai ser como vc pediu, mas aqueles seus pedidos serão colocados em breve! bjs minha linda, amo vcc!"

tah chega de nheco-nheco (isso me lembrou a Gaby agora kkkkkkk)
Boa Leitura moçada!




Carlos Daniel estava louco de desejo, mas devido as precauções que o médico havia pedido, interrompeu as carícias.

-Paulina, me escute... Você sabe que me enlouquece, não faz assim... agora temos que esperar um pouco, você esta doente...

-Eu estou bem.. –Diz ela beijando o peito dele provocando-o.

-Não, não esta. Vamos tomar banho direitinho e iremos tomar café...

-Ai, esta bem... eu paro, mas eu quero carinho.

-Eu te dou carinho meu amor. –Carlos Daniel a abraça.

Carlos Daniel ajuda Paulina com o banho. Ela já estava se sentindo bem. Vendo como era tarde,  ele resolveu ir até a cozinha e arrumar uma bandeja com café da manhã.

Paulina vestiu uma roupa bem leve, seu corpo estava dolorido e afinal ela ficaria o dia todo em casa.

Carlos Daniel entrou no quarto com uma bandeja gigante, com tudo o que pudesse imaginar: Café, leite, pão, bolo, iogurte, torradas, geleias, frutas, e um pedaço de bolo branco com leite condensado lindo.

Paulina ao enxergar aquela bandeja recheada, chegou a encher a boca d’água. Seus olhinhos brilharam e um sorriso lindo brotou em seus olhos.

-Nossa, você esta com uma carinha de quem esta faminta!

-E estou! –Paulina escora-se na cabeceira da cama e pega aquela enorme fatia de bolo, com a ajuda de uma colher, ela o devora rapidamente.

Carlos Daniel a observava. Adorava vê-la assim.

-Nossa, você esta mesmo com fome... –Diz Carlos Daniel rindo.

-Estou mesmo! Com muita fome! Não sei o que é isso!

Paulina pega uma fatia de mamão e sem o auxilio de nada, começa a devora-la.

-Nossa! –Carlos Daniel cai em gargalhadas daquela atitude esfomeada dela.

-Ai Carlos Daniel! Pare de me olhar!

-Você é tão linda devorando tudo, ainda mais quando me devora.

-Ai! –Paulina larga a fatia de mamão sobre um prato.

-O que foi?

-Fica ai!

Ela não tem tempo de dizer mais nada. Um forte enjoo apoderou-se de seu estômago, fazendo-a voar da cama em direção ao banheiro. Em questão de segundos, tudo o que havia em seu estômago desapareceu.

Carlos Daniel mesmo preocupado ficou no quarto, não a seguiu. Passado alguns minutos ele a chama.

-Amor meu, esta tudo bem?

-Já estou indo amor, esta tudo bem. –Paulina escova os dentes e volta para o quarto.

Quando ela aproxima-se da cama ele deita esperando-a.

-Você esta mesmo bem?

-Sim, foi só... nada de mais.

-O que houve?

-Nada grave meu amor, estou bem.

-Bom, eu tenho que ir para a fábrica daqui a pouco, quero ficar cuidando de você agora, então vem cá.

Carlos Daniel coloca a bandeja sobre o criado mudo ao lado da cama e puxa Paulina para seu abraço. Ele começa a acariciar os cabelos dela e ao perceber a mudança de sua respiração, olha para aquele rosto belo. Ela havia adormecido. Nas últimas semanas o sono era algo constante.

Carlos Daniel passou por um leve cochilo, ao acordar olhou as horas e percebeu que o horário do almoço aproximava-se. Vendo como a esposa dormia tranquilamente em seus braços, não a acordou, deixou que ela dormisse por mais algumas horas, precisava descansar. Ele com todo cuidado do mundo, retirou-a  de seu peito, colocando-a confortável entre os travesseiros.  Ele rapidamente vestiu-se para ir para a fábrica.

Olhando a amada dormindo tão bela, seu coração chegou a acelerar. Aquela sensação tomava conta dele toda vez que a admirava.

Aproximando-se da cama, levemente tocou seus lábios aos dela, sussurrando um “te amo” e beijando-a com carinho.

Ele desceu para almoçar. Todos estavam a mesa, e as crianças já estavam acabando de almoçar, logo iriam para a escola. Vovó Piedade perguntou para o neto sobre Paulina, ele explicou o que havia acontecido e que agora ela dormia. Pediu a todos que a deixassem dormir o tempo que fosse necessário.

Carlos Daniel foi para a fábrica. A tarde passou rapidamente. Paulina não acordou nenhum minuto, estava em um sono profundo, quando sentiu caricias em seu rosto. Levemente ela abriu os olhos. Lizete estava sentada sobre sua cama fazendo carinho em seu rosto.

-Oi minha princesa, você não foi a aula?

-Oi mamãe. Fui sim. Mas já cheguei.

Paulina senta-se a cama.

-Que horas são filha?

-Não sei mamãe. O Papai disse que ninguém podia incomodar você, que você estava dodói. Eu não queria acordar você, desculpa.

-Não foi nada filha. A mamãe tinha que acordar. E mamãe não esta doente, só estou um pouco cansada.

-Mamãezinha posso te fazer uma pergunta?



Notas finais do capítulo

Espero que estejam curiosas para os prox cap!
E la vem a Lizete bombando kkkkkkkkkkkkk
Espero os comentários! ah e quem quizer recomendar eu agradeço =P (ansiosa pela 1ª recomendação rsrsr)



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Mais Além Da Lua De Mel, Amor E Desejo Sem Fim" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.