Você E Eu. escrita por Maria Rita


Capítulo 1
Capítulo único.




Aaron havia acabado de correr e Emily estava morrendo de dor de cabeça pela festa da noite anterior. Ela só foi lá para abraçá-lo, para todos abraçá-lo como amigo. Para si mesma, ela sabia que iria abraçar o homem que ela amava.

– Hotchner!

Aquela mulher morena e bonita e, bom, um tanto quanto saltitante estava acenando para Aaron e evidentemente não era apenas uma amiga. Ainda mais quando o agente quis apresentá-la para seu filho. Depois daquele aceno, ele nem se lembraria quem era Emily ou ao menos agradeceria por eles estarem lá.

Aquele abraço, aquele sorriso, Emily preferiu não olhar. Se desviou, olhou para o chão e pegou uma garrafa de água de cima da mesa. "Dane-se que são para os competidores. A vida é uma competição, droga".

Começou a caminhar em direção à saída.

– Emily! - gritou Garcia.

– Você não ia comer algo conosco? - perguntou Reid.

"Droga! O almoço com eles, não!"

– Ah, pessoal! Perdão, sério... mas tô com dor de cabeça.

Morgan se aproximou da amiga e disse baixo, respeitando a dor:

– Você está bem? Eu te levo para casa, se quiser.

– Estou, Derek. É só uma dor boba. Vão comer, estamos todos de ressaca. Só preciso do meu travesseiro. - "E do meu amor".

– Ok, cuide-se, mocinha. - disse Derek fazendo carinho na bochecha de Emily.


Emily saiu em direção ao seu carro. Entrou nele rapidamente e suspirou. Tudo nela doía. Ela não tinha ideia do que fazer, apenas que precisava ir para casa. Precisava da sua cama. Pelo menos isso o mundo não poderia tirar dela.


(What day is it? )Que dia é esse?

(And in what month?) E em que mês?

(This clock never seemed so alive) Este relógio nunca pareceu tão vivo

(I can't keep up and i can't back down) Eu não posso prosseguir e não posso voltar atrás

(I've been losing so much time) Eu tenho perdido tempo demais.

Aquilo era confuso. Aaron era seu chefe e ela estava o amando por muito tempo. Ela não sabia quando havia começado, mas sabia que se deu conta do quão estava encrencada quando ele bateu em sua porta falando que somente voltaria àquele avião se ela voltasse também, anos atrás. Quando ele ainda era casado.

"Meu Deus! O que estou fazendo? Primeiro me apaixonei por um homem casado, sendo subordinada dele. Eu chorava todas as noites, bebia para esquecê-lo com ele bem na minha frente! Nunca fiquei próxima dele enquanto ele estava com Haley por respeito e agora que ele estava solteiro, não fiz nada, nada, nada. E o que posso fazer? Dar fim à isso? Como? Deuses..."

No meio da confusão, do coração partido e da ressaca, Emily andava sem rumo pela cidade. Ela não queria chorar, queria gritar. Queria sair correndo e tirar seu coração com a mão, limpá-lo, passar pomada cicatrizante e colocá-lo de volta no lugar, esquecendo de toda a dor que sentiu por aquele desastre todo.

(Cause it's you and me and all of the people) Porque somos você e eu e todas as pessoas.

(With nothing to do) Com nada para fazer.

(nothing to lose) Nada a perder.

(And it's you and me and all of the people and) E somos você e eu e todas as pessoas.

(I don't know why I can't keep my eyes off of you) E eu não sei por quê eu não consigo tirar meus olhos de você.


No meio de tantas pessoas, Emily fazia de tudo para transformar o dia de Aaron em algo menos pesado. Ela sempre conversava com ele e percebia se estava bem ou não. No meio da multidão, era sempre ele que ela procurava. Era sempre ele que ela queria andar ao lado, cuidando e acariciando. Fazendo sorrir.

"Por quê não tentei antes? Droga, o que custava? O que aconteceria? Um não, claro... e um clima horrivelmente pesado e olhares sem graça. Mas, oras, Emily Prentiss! E daí? O que teriam a perder? Depois desse tempo, já é amor. O que perderia com isso, se havia chances? Algo para ganhar. Uma noite, ao menos. E um desemprego..."

(All of the things that I want to say) Todas as coisas que eu quero dizer

(Just aren't coming out right) Simplesmente não estão saindo direito

(I'm tripping on words, you got my head spinning) Eu estou tropeçando nas palavras, você deixou minha cabeça girando

(I don't know where to go from here) Eu não sei para onde ir a partir daqui.

Ela olhou para os lados depois de tantos minutos olhando para si. Que rua era aquela? O que ela estava fazendo do outro lado da cidade, oposto ao seu apartamento? Ela precisava de algum lugar para respirar, pensou em bebida, afinal ressaca só é curada com outra ressaca. Mas, má ideia! Ela bêbada com um celular na bolsa com o número de Hotch na discagem rápida e ninguém perto não seria algo bom.

Emily não aguentou mais. Havia acabado de passar da fase de não haver choro em seus olhos. Ela sabia que se deixasse cair a primeira lágima, o oceano invadiria seu carro. E mesmo assim se permitiu, chorou.


"Oh meu Deus! Ele não faz ideia das besteiras que faço pra chegar até ele e roubar um minutinho da conversa. Do quanto saio correndo desesperada com os segundos contados pra cruzar com o caminho dele e sem saber o que falar, tiro assuntos bestas do inferno que nem sabia que existiam. E de quê adianta saber do assunto se troco todos nomes, datas, fatos e lugares quando falo com o Aaron? Ah! Ele me deixa tão boba, tão boba."

(Cause it's you and me and all of the people) Porque somos você e eu e todas as pessoas

(With nothing to do, nothing to prove) Com nada para fazer, nada para provar

(And it's you and me and all of the people and) E somos você e eu e todas as pessoas

(I don't why I can't keep my eyes off of you) E eu não sei por quê eu não consigo tirar meus olhos de você.


Novamente ela iria precisar aprender a voltar ignorá-lo. Disfarçar mais ainda o seu sentimento, seus olhares, seus toques. Ela sabia que alguém apaixonado faz coisas sem querer, sem perceber e a hora que vê, pronto: o planeta todo já estava sabendo do sentimento todo.

"Ah, não! Será que Aaron sabe do meu amor por ele? Do quanto sentirei falta de tê-lo por perto? Não, não, não. Não pode ser! Como você é ridícula, Emily! Estúpida."

Emily não estava aguentando de tanto chorar, sua dor havia piorado, ela estava ficando um tanto quanto zonza. Deveria comer, mas apenas respirou fundo.

"Ok. Ele pode não perceber isso tudo. Mas a nova namorada dele vai, mulheres sempre percebem. Sou mulher, sei bem disso."

(Something about you now) Existe algo sobre você agora

(I can't quite figure out) Que eu não consigo descobrir completamente.

(Everything she does is beautiful) Tudo o que ela faz é bonito

(Everything she does is right) Tudo o que ela faz é certo.

Emily somente não entendia como aquilo estava acontecendo. Eles eram amigos e ele nem ao menos mencionou o nome dela. Era estranho e confuso. Talvez eles nem namorassem, mas ela tinha certeza que Aaron gostava daquela mulher.

"Aquela moça é bonita, mais do que eu talvez. Mais inteligente, mais interessante, mais qualquer coisa que faça Aaron Hotchner olhar para aquela mulher e nunca ter reparado na minha existência de modo romântico".


Emily engoliu seco enquanto seu rosto estava molhado e seus olhos vermelhos. Ainda nem estava em casa, acabou desabando completamente na hora errada e no lugar errado. Ela precisava se acalmar, só não sabia como.

"Ei, ele pode tê-la achado várias coisas magníficas, mas isso não significa que você é inferior, ok?"

"Conselhos para mim mesma, choro, transtornos afetivos... É óbvio que ela é mais correta para ele do que uma mulher presa em seus quinze anos de idade!"

(Cause it's you and me and all of the people) Porque somos você e eu e todas as pessoas

(With nothing to do, nothing to lose) Sem nada para fazer, nada a perder

(And it's you and me and all of the people and) E somos você e eu e todas as pessoas

(I don't know why I can't keep my eyes off of you) E eu não sei por quê eu não consigo tirar meus olhos de você.

Aquilo era horrível, ela sabia que deveria deixá-lo ser feliz. Aaron merecia toda felicidade do mundo ao lado de quem ele quisesse. Mas ela tinha tanta coisa presa na garganta, tanta coisa guardada no peito. Ela se sentia tão estúpida e ao mesmo tempo sabia que aquilo era tão urgente. Era tão necessário tê-lo em seus braços naquele momento. Precisava dizer que o ama, ganhar ou perder... sem engano.

Ela estava totalmente confusa, esqueceu de governar suas próprias ações.

(What day is it?) Que dia é esse?

(And in what month?) E em que mês?

(This clock never seemed so alive) Esse relógio nunca pareceu tão vivo.

– Agente Hotchner.

"O que estou fazendo? Deus, não... eu não fiz isso. Que insanidade, Emily! Nossa.. como?"

– Emily?

Emily somente conseguia gaguejar naquele momento, e aquilo era uma enorme coisa se visto sua situação.

– Ah ah.. Ho-Hotchner?

– Sim? Está tudo bem?

– Cla-claro! Eu devo ter discado errado, precisa falar com a... a Garcia.

– Ah sim...

Pi pi pi pi pi.






Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Você E Eu." morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.