Recomeçando escrita por Bia Snow


Capítulo 23
Capítulo 24


Notas iniciais do capítulo

Oi gente aqui é Caele.
Ai esta mais um capitulo pra vocês.Não precisam se preocupar que eu não fiz nenhuma maldade com nosso casal ,mas não quer dizer que não tenha emoções.
Boa leitura pra todo mundo! :)




Pov Katniss

Eu estou tão cansada,mas tão cansada que tenho certeza de que não vou conseguir esperar que eles cheguem acordada.Encosto minha cabeça em Peeta e fecho os olhos,meu marido pergunta:

-Você está bem?

-Sim,só cansada.Pega ela pra eu dormir um pouquinho?-digo.

-Claro-diz ele pegando nossa menina de meus braços.Me aconchego mais nele e fecho os olhos.

Parece que dormi só alguns segundos quando escuto meu marido me chamando:

-Amor,eles chegaram.-faço força para abrir os olhos mas eles parecem estar colados e então e faço uma força e digo pra ele:

-Peeta to muito casada,não consigo ficar acordada.

-Não tem problema Catnip-ouço a voz de Gale-Eu levo você.- logo em seguida sinto braços fortes me tirando do chão e finalmente descanso.

Quando finalmente acordo estou em meu quarto.Bocejo e quando vou me sentar vejo que existe um soro ligado em meu braço.Estranho aquela coisa,e estranho mais ainda a súbita leveza em meu ventre.Levo a mão até minha barriga e sinto ela murcha.Fecho os olhos pensando em tudo que aconteceu,e desejo com fervor que tenhamos paz finalmente.É só então que noto um montinho  louro adormecido numa poltrona,e então chamo:

-Primrose Everdeen!

Ela toma um susto e se senta esfregando os olhos,olha pra mim abre um imenso sorriso e antes de dizer qualquer coisa se joga em meus braços.

-Que susto vocês nos deu sua maluca!-diz me abraçando com força.

-Me desculpe-digo simplesmente.

-Tem mais é que pedir perdão mesmo!Têm noção da agonia que fez a gente passar?

-Prim,eu espero que vocês entendam eu não podia deixa-lo lá,eu simplesmente não podia.-digo com a voz trêmula.

-Tá tudo bem,vocês estão bem-diz ela se afastando e se sentando do meu lado.-Vamos falar de coisas boas!Menina do céu!Que coisa mais fofa é minha sobrinha!

Eu sorrio ,e só falto estufar o peito de orgulho da minha menina.

-Eu sei-digo presunçosa-Mas falando nisso cadê ela?E o Peeta?

-Minha sobrinha está dormindo,no colo do pai babão dela.-diz ela revirando os olhos

-Ele está muito coruja?-pergunto com um sorriso.

-Demais!Haymitch disse que vai mandar os babeiros antigos do Danny pra ele usar.-rimos ,e bocejando pergunto

-Quanto tempo eu dormi?

-Três dias inteirinhos-diz ela

Arregalo os olhos?Tanto tempo assim?Eu estive longe de minha pequena por três dias?Isso sem falar do meu marido.Ralho com ela:

-E porque ninguém me acordou?

-E você acha que a gente não tentou?-diz ela erguendo as sobrancelhas-Você só resmungava e babava.O doutor veio te ver e disse que era só cansaço mesmo.Então o jeito foi colocar um soro pra você não se desidratar e deixar você dormir.

-Tá mas agora que eu já acordei dá pra tirar essa coisa do meu braço?-digo indicando o soro.

Minha irmã assente e vai até o banheiro pega um curativo pequeno,e com as mãos enluvadas tira a agulha de meu braço e coloca o curativo.Me sinto muito melhor,detesto agulhas.Minha vontade era sair correndo dali e ir ver meus amores mas minha irmã me impede e diz que vai chama-los,porque eu estive dormindo muito e não posso simplesmente ir levantando assim,eu bufo mas decido não discutir.Em situações assim Prim é quem manda.Alguns minutos depois vejo meu lindo marido na porta,e pequeno embrulho em seus braços faz meu coração acelerar.Estendo os braços num misto de pedido e ordem,então Peeta sorri e diz:

-Olha só Pearl,mamãe acordou.-e manca até nossa cama.-Oi- diz ele me dando um selinho e colocando a pequena em meus braços.

-Oi- respondo já olhando nossa menina que dorme tranquilamente-Ela é linda,do jeitinho que eu sonhava.

-Eu sei disso,-diz ele se acomodando atrás de mim e envolvendo nós duas em seus braços.

-Amor como está sua perna?-pergunto

-Bem,dolorida, mas bem.Prim deu alguns pontos e eu tive que tomar várias injeções por conta das doenças que o animal pode ter me passado.

-Doenças?Ele te passou doenças?-pergunto alarmada.

-Katniss ,calma-diz ele rindo- Eu estou medicado e bem amor.Nós três estamos em perfeitas condições de saúde.Nossa menina é pequena,mas é natural por ter nascido antes do tempo.

A pequena então resmunga e começa a chorar,eu me sinto meio apalermada.O que ela quer?

-Amor,ela tá com fome-diz Peeta,ah claro descubro o seio e logo minha menina está mamando sofregamente.

-Peeta,como é que vocês alimentaram ela?-pergunto acariciando a cabecinha dela.

-Fácil,eu a trazia para mamar em você.-diz ele- Katniss por mim eu ficaria a vida toda assim com vocês,mas o distrito em peso quer fazer visitas.Deu pra adiar um pouquinho por você ter ficado dormindo,mas agora não dá mais.-eu suspiro também queria curtir um pouco mais esse momento.

-Tudo bem amor,mas antes eu queria ver nossos amigos mais chegados primeiro.O resto do distrito pode esperar um pouquinho.-digo dando Pearl para Peeta por pra arrotar.

-bom amor,sobre isso...-ele faz uma pausa.

-O que tem?

-É que todos nossos amigos estão no 12.Cinna,Finnick,Annie,tipo todo mundo mesmo até a presidente Paylor está chegando.E o Plutarch,meio que...

-Fez um mega evento e que filmar tudo?-completo.Paz,eu só queria um pouco de tranquilidade,mas deveria saber que com acontecimento desses não teríamos descanso tão cedo.O lado bom de nossa menina ter nascido na caverna é não ter que encarar o Plutarch insistindo para transmitirem ao vivo o nascimento de nossa filha.Como se fossemos deixar,aquela criatura tem cada ideia.

-Exatamente,tá tudo cheio de câmeras ,só  aqui a nossa casa escapou porque eu fui muito convincente em meu argumentos.-diz ele com ar de frustração por não poder escapar da megalomania de Plutarch.

Eu suspiro derrotada,vamos ter de encarar Panem inteira mais uma vez.Paciência,se eu não tivesse dormido tanto teria impedido esse circo todo,isso que dá o Peeta ter esse ar de bom moço não mete medo em ninguém.Porcaria!Vou tomar banho e me arrumar,enquanto Peeta ajeita nossa filha.Depois eu fico babando , enquanto amor toma banho.Quando nós três estamos prontos descemos.

A primeira que vejo é minha mãe,que me cobre de abraços e beijos e diz que já que não pode fazer o parto da sua primeira netinha deveríamos encomendar outra logo,eu não sei quem fica maiis verde com a ideia de outro parto se eu ou se Peeta.Haymitch aproveitou pra dizer que ela podia chamar meu marido pra enfermeiro mas Peeta deu um sorriso amarelo e dispensou o cargo em favor de Prim.Depois uma chorosa Effie veio me abraçar,e notei que o pequeno Danny não queria chegar perto de mim e do bebê.Prometi a mim mesma que assim que esse circo todo acabar vou dar um jeito de acalma-lo.Então logo depois Annie chega e eu deixo que ela segure minha pequena,e logo em seguida sou esmagada por um abraço de Finnick.Sorrio e converso com meus amigos,ganho um beijo de Cinna,estranho a falta de Gale e Madge,mas acabo pensando que eles devem ter aproveitado e fugido pra namorar.Lamento internamente não poder fazer o mesmo.Johanna olha tão encantada pra nossa filha que eu Peeta trocamos um olhar cúmplice de puro orgulho paternal.

 Me seguro pra não esganar Plutarch quando ele diz que devemos ir para Praça.Mas Peeta e eu entramos em acordo de não levar nossa filha,ela é muito pequena pra tanta algazarra.Nosso megalomaníaco favorito até tenta fazer birra,mas eu lanço um olhar do mal e ele não ousa discutir mais.Minha mãe diz eu fica com a pequena,se queixando que meu marido monopolizou tanto a menina nesses dias que agora ela vai matar a vontade de cuidar da neta.

Mal ponho os pé para fora e já estremeço,vendo tudo que armaram.Existem faixas com dizeres de boas vindas para nossa peqena,balões comemorando o fato de ser  menina.Fotos de mim e Peeta espalhadas em cartazes,oh céus!Me agarro a Peeta,e noto que ele também gostaria de desaparecer dali.Todos parecem meio desconfortáveis com tudo  isso,menos Plurtach como ele presumo que alguns habitantes da capital acostumados com essas maluquices.E Johanna que se diverte com todos assim sem jeito.Quando chegamos lá fico boquiaberta com o banquete,onde toda população do 12 aguarda ansiosa para se lançar.Nos acomodamos num pequeno palco improvisado,enquano nossos amigos tomam seus lugares nas primeiras filas.Temos um pequeno discurso de Paylor ,e depois de Plutarch.Na nossa vez me limito a dizer:

-Eu estou muito feliz,e nós três estamos ótimos.Agradeço muito a presença de todos os nossos amigos aqui,e a cada cidadão de Panem que torceu e que nos apoiou nesse caminho até aqui.

Peeta toma a palavra,mas eu não presto atenção ao que ele diz.Minha atenção está na mesa,trago a saliva antegozando as delicias,quando começo a tentar decidir pelo que começar  escuto uma risadinha do meu lado.Me viro e dou de cara com eu marido que sorri abertamente .

-Vai lá amor,fazem três dia que você não come!Nem imagino como conseguiu passar tanto tempo longe de comida. -diz ele

- Senhor Mellark,não brinque com a sorte eu posso fazer um estrago maior que qualquer urso se continuar me enchendo!-e lanço um de meus melhores olhares mortíferos,mas meu marido apenas balança a cabeça sorrindo.

  Eu decido ignora-lo e me acabo nas mesas sem dar atenção a mais nada.Quando estou satisfeita damos a desculpa de eu ter de amamentar nossa menina e fugimos pra casa.Chegando lá dispensamos minha mãe e Prim,assim que elas saem eu digo:

-Enfim sós!- e me jogo na cama,meu marido sorri e tira a camisa e se dirige ao banheiro.Eu arregalo os olhos e suspiro,ele se volta e pergunta:

-Gosta do que vê?-eu não respondo,isso é covardia! Eu estou de resguardo!Ele dá uma risadinha e entra para tomar banho.

 Então eu vou até o quarto de minha filha e fico olhando ela dormir,só reparo que Peeta esta aqui quando ele toca meu ombro.Eu olho para aqueles olhos azuis que amo,esses cabelos bagunçado e aquele sorriso torto que ele exibe  e decido sair dali o mais depressa possível,digo apenas:

-amor vou tomar banho!-mas ele barra minha saída me pegando pela cintura e dando um beijo apaixonado.

Quando estamos hiperventilando ele diz:

-Ia fugir de mim?

-Não –respondo -de mim mesma. –e saio dali antes que não responda mais pelo meus atos.

 Mal a banheira está na metade,eu escuto minha filha resmungando,sei que Peeta deve estar com ela mas não aguento e decido ir até lá,coloco um roupão e vou até seu quarto.Logo ela para de reinar,então eu sigo devagar evitado barulhos e quando chego no quarto,me deparo com meu marido numa poltrona com ela nos braços,a pequena está quieta e olha para o pai enquanto ele fala:

-Desculpe o stress de hoje pequena.-diz ele alegremente,com um tom suave que eu nunca ouvi ele usar antes- Mas o nosso mundo é assim.

Minha garotinha você é pequena e o mundo é enorme,mas você não está sozinha aqui.Eu sou seu pai eu estou aqui para você.Estarei ao seu lado do começo ao fim de tudo.Estarei aqui para segurar sua mãozinhas quando você quiser andar,estarei aqui para sorrir com sua primeira risada,e chorar com seu primeiro tombo,para espantar todos os seus pesadelos,para te ensinar a cozinhar.Para mostrar a você quando estiver errada,para te dar colo quando você chorar,para te dizer a verdade sempre que puder,e para mentir de vez em quando só pra te ver sorrir-e então nós dois sorrimos ,e eu me seguro pra não entrar e interromper a “conversa” deles.-

Você nasceu de um grande amor sabia?Eu pensava que era impossível,amar alguém tanto quanto eu amo a sua mãe,mas eu estava errado porque agora com você aqui eu sinto todo esse amor tão grande,tão forte que parece ampliar meu coração de tal forma, que chego a ter medo de não aguentar . –ele para por um momento  e eu continuo ali ouvindo escondida e maravilhada.Então ele suspira e continua ,num tom mais sério,porém que continua cheio de doçura-

-Eu nunca soube porque conosco,eu nunca pude encontrar um motivo forte que explicasse porque tanta coisa triste foi posta em nosso caminho.Mas eu sempre tive fé de que se continuássemos seguindo em alguma curva do caminho haveria uma coisa maravilhosa,uma coisa que faria cada lágrima valer a pena,cada ferida parar de latejar..e hoje eu finalmente encontrei isso.Essa coisa que eu precisava acreditar que chegaria,para não enlouquecer,esse presente que tanto esperei é você.-lágrimas silenciosas escorrem pelo rosto dele,e logo começam e escorrer pelo meu também.-

Eu atravessei milhares de espaços só para olhar seu rosto tranquilo hoje,para poder fazer isso eu suportaria tudo novamente e novamente,quantas vezes fossem preciso.Só para te ter nos braços agora.Você deu sentido a tudo,aplacou toda dor,se não tivesse vivido todas essas coisas ,se não houvessem tantas cicatrizes não seria digno de estar com você.O amor é luz do mundo pequena,mas você é mais,é o sol de meu mundo.Luz,calor e vida.Você me fez acreditar em anjos,porque não posso negar que tenho um deles em meus braços agora.Você é tão pequena,e tão perfeita,uma verdadeira visão do paraíso,que faz com minha alma estremeça de emoção.Nunca as lágrimas foram tão doces como agora que correm sem nenhum pudor porque elas são toda a pura emoção que você trouxe e que transbordou de meu coração .É nesse silêncio com você em meus braços que sei que é real...que o amor pode vencer no final.

E então ele pousa um beijo na testa dela,eu não me contenho mais entro no quarto e digo:

-Eu não sei qual de vocês é mais fofo!-ele então me olha seca os olhos e diz

-Eu não vi você ai.

-Eu já sabia-digo pensando em como eu sempre soube que ele seria um ótimo pai.

-Sabia o que?-pergunta ele confuso.

-Que você é um pai incrível.-e sorrio secando meus olhos.Sorrimos um pro outro.Nossa menina parece se impacientar e ele diz:

-Toma,nossa pequena está com fome de novo.-diz ele me estendendo Pearl.Eu a pego e me sento na poltrona ,começo a alimenta-la e digo:

-Ela parecia entender tudo que você estava dizendo!

-Ela só gosta do som da minha voz.-diz ele rindo.

-Eu sei,mas não tem problema se você mesmo não repetir tudo isso pra ela eu conto pra ela ver o quanto o pai dela é maravilhoso!

Ele apenas ri para mim,e ficamos olhando nossa filha mamar em silêncio.Colocamos nossa pequena na cama.Então nos dirigimos ao nosso quarto ,então antes eu possa me deitar ou fazer qualquer coisa meu marido me senta na cama se baixa diante mim e diz:

-Katniss,eu preciso dizer umas coisas pra você.

-Peeta- eu interrompo-você não precisa dizer nada,o que passou ,passou.

-Eu preciso te falar isso meu amor.Se não eu vou explodir,mas eu vou falar isso de um jeito que tenha sentimento.Fica aqui-Ele se levanta e se senta ao meu lado ,e para minha surpresa começa a dizer com uma voz apaixonada,enquanto segura minhas mãos entre as suas

- “A constante sensação de que tudo será melhor,apesar de não ter explicação.E esse tom quase azul que tinha toda a luz,e o sutil toque de perfeição.Essa voz veio a mim quando eu estava frente ao mar que se acalmava em meu interior.Não estava em minha imaginação.Era você que dava à este mundo esta cor,era você com seu amor,era você esse brilho esse esplendor,a gota de mágica neste sabor.Era você meu amor :a total segurança de que nada iria falhar,de que não poderíamos fracassar,essa luminosidade que não deixava de estar nem na mais profunda escuridão.Esta nova qualidade de poder adivinhar o que é falso e o que é verdade.Era você que dava à este mundo esta cor.Era você com seu amor.Era você esse brilho esse esplendor.A gota de mágica neste sabor,era você meu amor.” *Sempre foi e sempre será você.

 Quando ele termina ,eu estou com lágrimas escorrendo novamente e tudo que consigo dizer a ele é :

-Eu te amo!-ele sorri com os olhos brilhando e me beija apaixonadamente.

 Continuamos nos beijando,matando a saudade desse tempo de separação até que meu marido quebra o beijo.E se levanta:

-Aonde você vai?-pergunto ainda ofegante.

-Tomar um banho frio.-diz ele se fechando no banheiro.

Eu suspiro,e me enfio debaixo dos cobertores,pensando em como esses quarenta dias prometem ser longos,incrivelmente longos pra nós dois.



Notas finais do capítulo

*Parte da tradução da música Eras tú,Leonel Garcia.
Não poupe os reviews viu gente?



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Recomeçando" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.