I Should Have Kissed You! escrita por Vanessa R


Capítulo 31
30º Capítulo: Você aceita namorar comigo?!


Notas iniciais do capítulo

AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH!!!! Como assim eu entro no nyah e encontro 4 recomendações novas? Eu fiquei tipo: UAUUUUUUUUUUUUUUUUU :/ Tou sem palavras genteee ♥♥♥ Amei, amei, amei ♥♥♥ Obrigada Ligia Testani, YayaMalik e FláStyles, TakeMeThere1D & Ana Beatriz pelas recomendaçõs =) Capitulo dedicado pra vocês!
CAPITULO SURPRESA: Angel e Zangel deixam o clube dos FOREVER ALONE ♥♥♥ GOSTARAMMMMMMMMMMMMMMMMMMMM???! LEIAM E ME FALEM NOS REVIEWS ♥ AMO VOCES ♥
PS: NOTAS FINAIS!




5 dias depois – Sexta-Feira!


Angel’s POV

5 dias já tinham passado, e as coisas entre Zayn e eu ficavam cada vez mais feias, só que desta vez a coisa é outra. Desde domingo, depois do nosso beijo, reparei que Zayn fazia de tudo pra me evitar, ou seja, desde esse dia a gente não se falou. Quando a gente voltou pra casa, pude perceber que Zayn fazia de tudo pra não me encontrar ou falar comigo. Eu até tentava, implicando com ele e tal, só que ele dava sempre um jeito de cair fora, o que me deixava bastante irritada, não só pelo facto dele me ignorar, mas por causa da razão: O QUE SERIA? O que tinha acontecido que fez ele agir dessa forma comigo agora?

Eu até já coloquei ele contra a parede (devem ter pensado malicia aqui suas safadas), mas ele sempre dá um jeito de fugir de mim, o que acabou me fazendo desistir. Confesso que tava começando a sentir falta do garoto, mas nem era asim tantooooo. Se ele não quer falar comigo, FODA-SE! Tou nem aí...


Londres estava em mais um dia frio e chuvoso, com o céu nublado, ou seja, todo mundo estava com roupas de frio e fazendo de tudo pra ficar em casa, ou tentado fica bem quentinho por baixo de camadas de roupas.

Eu sempre gostei desse tipo de tempo: chuva, frio, neve, céu nublado... Pra mim, é o PARAÍSO, mas isso não quer dizer que eu não curto um solzinho de vez enquanto.

Hoje já era sexta, e em principio, eu devia ter ido pras aulas de canto e biologia, só que não fui, porque não TEVE AULAAAAA, FUCK YEAH!!! Por isso, eu passei o dia inteiro dentro de casa, só saí na hora do almoço que fui almoçar com os garotos no Nando’s. Depois do almoço, os minos foram pra gravadora, porque iam trabalhar no novo clipe deles, e numa musica nova, e eu fui pra minha casinha, onde fiquei até agora.

Nesse belo sexta á noite, o unico dia que eu tava com vontade de ficar em casa, por um “milagre do capeta”, todo mundo resolveu arrumar uma coisa pra fazer, ou um lugar pra ir, me deixando sozinha em casa. Louis tinha saido com a Olivia, Niall foi pro cinema com a Sarah e posso apostar que não voltam assim tão cedo. Megan tinha saido pra uma festa com Liam, Zayn saiu e não disse pra onde ir e nem com quem e Harry ia sair com a Kath, ou seja, eu ia ficar sozinha em casa mesmo. Eu, como tava bastante cansada (cansada do quê garota? Tu passou o dia dentro de casa, vendo TV e usando a internet, e tá falando que tá cansada?), decidi ficar em casa.

Eu acho que o facto de Zayn não querer falar comigo, tava me deixando maluca sabe. Porquê? Porque nesse preciso momento, eu tou na sala de estar, desenhando a cara perfeita do garoto no meu caderninho secreto. Sim, gente eu desenho que nem o Zayn e bla bla bla. Não é assim tão BOM, em ter essa coisa em comum com ele, como vocês imaginam.

– Porque você não foi sair com seu namoradinho? – Harry perguntou descendo as escadas, me assustando e me fazendo esconder o mais depressa possivel meu caderninho de desenho em baixo da almofada.

– Sério Curls? – perguntei fazendo ele rir. – O que eu preciso fazer, ou falar, pra você entender, que eu ODEIO ELE? – perguntei fazendo enfase no odeio ele. – E a gente nem tá se falando mais, lembra?

Harry gargalhou alto e aproximou de mim.

– Se você odeia ELE tanto assim, porque fez um desenho dele? – ele perguntou apontando pro meu caderninho de desenho que tava mal escondido embaixo da almofada. Encarei ele rapidamente, com o meu olhar ULTRA HIPER MEGA assassino, enquanto fechava os punhos. – Calma garota, foi só uma pergunta. – ele falou rindo.

Revirei os olhos e encarei a TV que tava ligada.

– Tá me chamando de estressada é? – perguntei enquanto bebia um pouco do meu leite.

– Quê isso, nem passou pela cabeça. – ele falou num tom de gozo, e só parou de me zoar quando Kath apareceu toda arrumada na escada, caminhando na nossa direção.

– Fecha a boca meu filho. – Kath falou encarando Harry que tava olhando pra ela que nem um bobo.

Ri pelo nariz e encarei Kath.

– Arrasou amiga. – falei batendo palmas pra Kath que deu uma voltinha me mostrando seu look.

Harry tossiu, fez uma cara de retardado e burro apaixonado e disse:

– V-voce tá linda. – ele falou dando o sorriso mais lindo do mundo e mostrando suas covinhas super adoráveis.

Naquela hora, me deu uma vontade ENORME de levantar do sofá, correr até Harry, e apertar aquelas bochechas lindas e gostosas dele, mas é claro que eu não ia estragar o clima de romance neh?

– Obrigada. – Kath respondeu um pouco tímida sorrindo.

Gargalhei alto vendo a figura desses dois que tavam parecendo um casal de bobinhos apaixonados, com vergonha um do outro.

– Mas e aí? – falei me ajeitando no sofá. – Vocês vão pra onde?

Kath revirou os olhos e caminhou até a mesinha da sala, pegando no celular dela.

– A gente só vai na balada, se divertir um pouco tá Angel? E pelo amor de deus, não fica ligando pra gente, pra saber como a gente tá ok? – ela falou fazendo eu e Harry rir alto.

– É claro que eu tenho que ficar ligando pra vocês, porque senão a coisa vai ficar feia pelo vosso lado, e depois, a pobrezinnha aqui é que tem que pagar. – falei fazendo Kath revirar os olhos de novo.

– Mas Kath, não dava pra você subir esse vestido mais um pouquinho? – Harry falou com malicia nos olhos, enquanto encarava as pernas de Kath. Ela deu um tapa no braço dele, e ele chiou de dor. – Calma garota, tava brincando. – ele falou enquanto passava a mão no lugar atingido. – Mas sério garota, tudo bem da gente deixar Angel aqui FOREVER ALONE? – Harry perguntou pra Kath, me fazendo fechar a cara.

– Ela já tá acostumada. – Kath falou fazendo gracinha e caminhando até a porta.

Harry saiu correndo até a porta, e abriu a porta pra Kath que sorriu de imediato.

– Nossa, quanto cavalheirismo. – ela falou me fazendo rir, e os dois desapareceram.

E pronto, aqui estou eu, em plena sexta feira, sozinha em casa. Todo mundo arrumando um romance por aí, enquanto eu fico em casa, vendo filmes de terror e comédia, comendo pipoca, doce e bebendo refri. Mas tambem é melhor assim neh? Como costumam dizer: NO BOYFRIEND, NO PROBLEM.

Já tava quase 10 horas da noite, e eu já tinha assistido uns 3 filmes: duas de comédia e uma de terror. Agora tava passando na TV, uma publicidade de um filme que iam passar daqui a pouco, e que parecia ser bem legal, não me lembro o nome mas só vi que era de terror. Como meu refri já tinha acabado, e as pipocas tambem, resolvi voltar pra cozinha pra pegar os abastecimentos, que a fome tava voltando (Niall atacando em mim como sempre).

Fiz as pipocas, e peguei numa coca-cola e voltei pra sala. Quando voltava, senti a porta de casa fazer um barulho. Parei imediatamente de andar e encarei a porta que se abria lentamente. Quando a porta se abriu totalmente, uma criatura que eu não esperava encontrar, surgiu na porta, usando uma jaqueta de couro, uma calça jeans e uma camisola branca por baixo da jaqueta.

– Z-zayn?! – gaguejei.


Zayn’s POV

Já tinha se passado 5 dias, desdo beijo de Angel e eu. O clima que ficou depois do acontecimento, foi bastante aterrorizante e ficou mais ainda, quando eu descobri que gostava dela, por isso resolvi a ignorar. Eu achei que assim seria melhor sabe, porque eu achava que o motivo de eu pensar que gostava dela, era a convivência a mais, é que eu nunca vivi com uma garota, tirando a minha mãe e a minha prima Maia, por isso, era a primeira vez que eu vivia na mesma casa, com uma garota que não era da minha familia.

Passei esses 5 dias, tentanto a evitar o máximo possivel. Tentava ficar tambem o mais longe, e fazia de tudo para me fazer de invisivel quando ela estava por perto, só que acho que ela viu o que tava acontecendo, e tentou de tudo pra me fazer falar com ela, mas eu continuei firme e forte no meu plano, mas só que não resultou, apenas piorou minha situação. Eu sentia a falta dela, das nossas brigas, do sorriso sarcástico que ela dava quando eu falava algo que ela não gostava, os olhos brilhantes e azuis dela, o sorriso de alegria dela, ou seja, eu sentia falta DELA, muita falta, e isso só me fez pensar que eu realmente tava gostando dela. Eu só podia estar louco pra pensar dessa forma. Eu parecia que nem Niall, todo bobo pela sua namorada.

NÃOOO, EU NÃO TOU APAIXONADO, SÓ GOSTO DELA, MAIS NADA!


Hoje sexta feira, a gente foi almoçar no Nando’s, como era de costume nas segundas e nas sextas, só que hoje as coisas tavam bem diferentes como costumavam ser antes. Niall tava todo agarradinho com a sua namoradinha, Louis tava sempre falando na Olivia, dizendo o quão estupido ele foi em só falar que gostava dela agora. Já eu, e o restante do grupo, ficamos apenas conversando sobre coisas diversas, ou zoando com os casais, o que me fazia ficar cada vez mais pra baixo, porque podia ser eu e Angel ali, curtindo um com o outro, mas não.

No meio do almoço, Harry tava falando com Liam sobre garotas, e comentou qualquer coisa sobre as nossas ex-namoradas, o que me fez lembrar na Beatriz, a garota que já foi namorada desse lindo e gostosão aqui, a garota por quem eu pensava que tava gostando, a garota que me fazia rir, mas não me fazia feliz.

A gente se divertia muito sabe, só que era uma relação meio fisica sabe? A gente não NAMORAVA mesmo pra falar a verdade, a gente só saía algumas vezes, dava uns amassos, e até iamos pra cama, mas depois de um tempo eu enjoei disso tudo, e acabei por deixar ela.

O nosso namoro foi dado como terminado pela imprensa, por causa da pressão das fãs e dos meus produtores, por acharem ela muito velha pra mim. TUDO MENTIRA CLARO!

No meio dos meus pensamentos sobre Beatriz, me lembrei que ela havia falado pra mim, que quando eu precisasse dela, eu podia sempe telefonar, que a gente podia conversar e quem sabe relembrar dos velhos tempos, o que foi uma óptima ideia no momento.

(...)

– Oi Zayn. – Beatriz falou entrando no táxi e me dando um beijo na bochecha.

– Oi Bia. – falei fazendo ela sorrir, porque ela gosta quando eu chamo ela assim.

– A gente vai pra onde? – perguntou enquanto arrumava sua roupa.

– Tava pensando ir naquele restaurante que você adora. – falei seco, enquanto encostava a cabeça na janela.

– Owww que fofo. – ela falou me encarando. – Mas eu tava pensando se a gente não podia ir num outro sabe? Um francês. Ouvi falar que tem uma óptima comida ali. – ela falou toda animada.

– Por mim tudo bem. – falei sorrindo amarelo, enquanto ela entregava pro cara do taxi um papelinho, onde devia estar o endereço do restaurante.

(...)

Eu encarava o edificio com atenção. Não podia acreditar que ela tinha me trazido aqui, logo no restaurante onde eu e Angel jantamos pela primeira vez, por causa do castigo do tal jogo que a gente jogou. Lembranças...

– Vamo entrar? – Beatriz perguntou toda contente segurando no meu braço.

Encarei ela e dei um sorriso esforçado. A gente entrou, e ela foi logo escolhendo uma mesa que ficava bem perto da porta, querendo fazer a gente ser, o alvo de paparazzis, mas ainda bem que nenhum deles se encontrava ali, pelo menos por enquanto.

– Você tá linda. – falei pra Bia, quando a gente se sentou, e esperávamos alguem nos atender.

– Obrigada. – ela falou toda fofa.

– Mas então??? O que você me conta? – perguntei a encarando.

Ela sorriu toda animada, e se ajeitou na cadeira.

– Tenho tanta coisa pra falar pra você. Sabe aquela minha amiga... – Beatriz me bombardeou de “novidades”, e cada vez me deixava mais aborrecido, por isso, eu apenas balançava a cabeça como se estivesse interessado.

Aquele restaurante me fazia cada vez mais, me lembrar daquela idiota perfeita da Angel. Eu sinceramente tou maluco, pra pensar uma coisa dessas :/

– Ei Zayn, tá tudo bem?! Você tá parecendo distante. – Beatriz falou e tocou na minha mão em seguida, e foi nesse momento que percebi a burrada que eu tava fazendo. MAS QUE MERDA EU TOU FAZENDO AQUI, NESSE RESTAURANTE, COM A BEATRIZ?

Eu tava jantando com uma mulher que nem sequer gostava. Eu sei que a gente já teve meio que um romance aí, mas nada d+, e confesso que “nesse romance”, eu nem sempre fui feliz. A gente sempre brigava por coisas estupidas e sempre quem dava o braço a torcer era eu, porque eu gostava dela – ou pelo menos achava que gostava.

O tempo, foi pouco, mas esse tempo que eu gastei, pra pegar ela em casa, e trazer ela para esse restaurante, foi o suficiente pra me fazer pensar na estupidez que tava fazendo. Eu tava – supostamente falando – jantando com uma mulher que podia ser minha mãe – pelo menos nos tempos de hoje –, e passei, esse tempo todo, pensando em outra pessoa. Sim na Angel. Aquela garota rebelde, mas doce, rabugenta, mas amiga, malcriada, mas simpática ao mesmo tempo – se é que isso é possivel.

Angel apesar de tudo que a gente passou, nunca me fez duvidar, que mesmo que a gente se odiando, que ela estaria sempre ali por mim quando eu precisasse.

Era com ela que eu devia estar jantando ou saindo nesse momento. Era ela que eu devia dizer que estava linda, mesmo sem usar muita maquiagem. É ela que EU QUERO. É dela que EU GOSTO.

– Zayn querido, você tá bem?! – Beatriz perguntou mais uma vez, me encarando com um ar preocupado.

Levantei da cadeira, e encarei Beatriz.

– Nunca estive melhor. – falei. – Obrigada.

– Obrigada porquê?! – Beatriz perguntou me encarando confusa.

Encarei o chão e sorri.

– Obrigada por ter abrido os meus olhos, e ter me feito enxergar que eu gosto de outra. – falei e saí correndo do restaurante. Fui correndo pra estrada, e peguei o primeiro táxi que encontrei.

(...)

Quando cheguei em frente da porta da casa, parei e encarei o chão. Onde eu ia buscar coragem pra falar pra Angel, tudo o que eu sentia naquele momento, e tudo o que eu sentia por ela? E se ela me der com os pés? Decidi abrir logo a porta, antes que alguma coisa me fizesse desistir.

Coloquei as chaves na porta e abri a porta de casa lentamente. Quando a porta se abriu totalmente, me deparei com Angel (em trajes nada apropriados, diga-se de passagem), segurando numa mão um refri e na outra uma travessa de pipoca, me encarando assustada.

– Z-zayn? – ela gaguejou quando me viu.

– Ei. – falei fechando a porta. – Você por aqui? – perguntei e só depois me dei conta, da pergunta estupida. Eu tava nervoso gente.

– Não, eu não tou aqui. – ela falou revirando os olhos e falando baixo. – Esse é meu espirito, prazer. – ela falou sorrindo falso.

– Até o espirito é malcriada. – falei baixo, mas ela ouviu.

– O que você falou garoto? – ela perguntou me encarando, esperando pela resposta. Apenas fiz um não com a cabeça, fazendo ela revirar os olhos, e caminhou até o sofá. – Mas o que você tá fazendo aqui? – perguntou sentando no sofá. – Aliás, porque você tá falando comigo?

– Como assim? – perguntei me fazendo de desentendido.

– Sério que você vai se fazer de bobinho agora? – ela disse encarando a TV. – Eu reparei que você tem me evitado esses dias todos, e olha que nem brigar comigo, você não quer mais.

– Eu sei. – respondi seco encarando o chão, em busca de coragem. – Eu só fiz isso, porque é muito chato pra todo mundo da casa, aturar a gente brigando o dia inteiro. – menti quando vi que não tinha coragem pra falar tudo que eu queria na cara dela.

– Fala sério Zayn, que você vai mentir agora? – ela falou me encarando séria. – Conta outra vai. – Angel falou encarando a TV de novo.

Eu não sei, mas aquilo me fez ficar com raiva, raiva dela, de não ter percebido tudo o que se passou comigo, e com ELA. Raiva de mim mesmo, por não conseguir falar com ela, raiva de TUDO.

– Então tu quer a verdade neh? – falei rapidamente, assim que vi que esse era o momento que eu tava esperando. Angel deu de ombros como se não importasse, e bebeu seu refri. – Então aqui vai TODA a verdade. – falei aproximando dela.

Angel deixou de prestar atençãao na TV, se ajeitou no sofá me encarando como quem está “muito interessada” e fez um sinal com a mão, me mostrando que eu podia falar.

– Domingo, 30 de Outubro, um dia que aparentava ser normal, mas depois do NOSSO BEIJO, ficou tudo diferente. – falei fazendo enfase no nosso beijo. Angel colocou seu refri de lado e me encarou séria. – O que foi transmitido naquele beijo, nem eu consigo explicar. Foi algo incrivel, perfeito, e foi cheio de amor e carinho. – falei e Angel arregalou os olhos. – Eu sei que é dificil de pensar ou falar desse jeito, só que eu acho que é a unica coisa que define aquele beijo que foi um acto voluntário.

Angel revirou os olhos e encarou a TV.

– Que acto voluntário, foi uma coisa do momento isso sim. – ela falou seca me ignorando.

Tá vendo como é dificil falar com essa garota?

– Nem vem fazer esse tipo de joguinho pra cima de mim. – falei aproximando dela. – Todo mundo, mas TODO MUNDO mesmo, já viu que a gente se gosta menos eu e você, mas porquê? Será que a gente tá com medo de se envolver? Eu acho que o meu problema desdo inicio, foi esse teu jeito de ser, que me fez pensar que nunca ia gostar de uma garota como você. – Angel me encarou rapidamente e permaneceu com os olhos arregalados e com a boca aberta. – Sim, gostar. Eu gosto de você, não sei porque mas gosto, e por algum motivo, acho que você tambem gosta de mim. – falei e Angel virou rapidamente pra TV.


Angel’s POV

Eu tava paralisada, não sabia se gritava, se chorava, se ria, se falava que gostava dele... eu tava sem chão. Como assim Zayn teve a coragem de falar que gosta de mim assim, na minha frente? Meu pai eu acho que vou morrer.

– Tu vai falar pelo menos uma coisa? – Zayn perguntou.

Eu continuei na mesma posição encarando o nada, pensando no que eu havia de fazer, e claro, que me declarar pra ele, era a opção correta.

Tirei coragem sei lá de onde e saí correndo na direção de Zayn. Eu acho que ele pensou que eu ia bater nele, porque no inicio ele meio que se afastou, mas quando viu que eu ia beijar ele, ele retribuiu. Sim, eu beijei, eu beijei ele e não foi um selinho, foi um beijo mesmo, com lingua e tudo.

– Eu GOSTO de você Zayn. – falei assim que a gente acabou de se beijar. – E desculpa por não ter falado nada antes, só que tava com medo de você não sentir o mesmo. – falei encarando Zayn que começou a rir. – Que foi garoto? – perguntei encarando ele.

– Nunca pensei que você ia falar uma coisa dessas pra mim. – Zayn falou e começou a rir mais alto. – Que bom que a gente se resolveu neh? – ele falou sorrindo e eu assenti. – Não tava vendo a hora da gente ficar junto.

– Mas a gente não tá junto. – falei me afastando dele.

– Como assim? – Zayn perguntou todo preocupado.

Sorri pelo nariz e encarei ele.

– Você ainda não fez o pedido lembra? – falei fazendo Zayn gargalhar alto.

– Então calma que a gente tem que fazer isso direito. – Zayn falou se afastando um pouco de mim e ficando de joelho. Sim, DE JOELHO. Que garoto maluco esse que eu fui gostar.

– Quê isso garoto, levanta logo. – falei puxando Zayn pelo braço.

– Calma, eu não vou pedir você em casamento. – Zayn falou me encarando. – Angel Tomlinson, você aceita namorar comigo? – ele perguntou me encarando sério.

Suspirou, olhei pros lados, revirei os olhos e encarei Zayn.

– Ahh que se dane todo mundo. – falei jogando os braços pra cima. – Claro que quero namorar com você seu gostoso. – falei sorrindo pra ele, fazendo ele me segurar pela cintura e me levantar pra cima.

– Agora eu posso curtir você em paz. – ele falou e começou a me beijar.

– Ei! – falei empurrando ele pra longe. – Agora não, depois ok?

– Porque não? – Zayn perguntou fazendo bico.

– Porque agora a gente vai ver um filme bem legal que vai passar na TV. – falei pra Zayn, depois que eu dei um selinho bem longo nele

– De terror? – Zayn perguntou e eu assenti. – Bora. – ele falou todo animado. Segurei na mão dele, e comecei a puxa-lo até o sofá. – A propósito, - Zayn falou depois que a gente se jogou no sofá, prontos pra ver o filme. – Boas pernas. – ele disse rindo levantando e subindo as sobrancelhas.

Olhei pra baixo, e vi qual era o meu traje antes da chegada desse maluco.

– Come a pipoca que tá bem gostosa, e fica calado. – falei e colocei uma mão cheia de pipoca dentro da boca dele, quase fazendo ele se engasgar.



Notas finais do capítulo

E aí?! Gostaram?! Mereço reviews?! E quem vai seguir o exemplo das manolas, e me deixar uma recomendação?!
Meu twitter pra quem quiser falar comigo (@Vanessa_R_1D). Falem comigo gente, pelo amor de deus, eu sou muito carente kkkkkkk nem souuu :P (só de vez enquanto eheheh).
Queria agradecer mais uma vez á Ligia Testani, YayaMalik e FláStyles, TakeMeThere1D & Ana Beatriz pelas recomendações que me deixaram mais feliz que nunca. Sigam o exemplo delas pessoal ;)
Bom, voltando pra pergunta de hoje, antes eu queria agradecer a todo mundo que respondeu, e quem ganhou: FOI O CASAL PROBLEMA CLARO ♥
Queria tambem responder a pergunta que eu mesma fiz pra vocês no capitulo passado - apesar de ninguem ter me perguntando :P
- Eu adoro todos os casais, mas como a maioria, AMO Zangel, porque esse, pra mim, é o melhor casal de sempre, apesar deles começarem a namorar só nesse capitulo. Eles são perfeitos um pro outro, e não são muito exagerados que nem alguns kkkkkkk, e Ahhhhhh, AMOOOOOO as brigas deles hehehe ♥
PERGUNTA DE HOJE:
- Tua musica preferida dos minos, e porquê se por acaso tiver alguma razão ♥
PS: O proximo capitulo vai ser bem quenteeeeeeeeeeeeeeee, se é que me entendem ;) Mas não vai ser com Zangel :P
Tumblr One Direction: http://vansdirectionfever.tumblr.com
Hanashi: http://www.hanashi.com.br/profile-984/