X Cupido X escrita por Kim Yonhae


Capítulo 3
Capítulo 2- THEN!


Notas iniciais do capítulo

Oii! /corre
Gente, eu sei que demorou, mas é que eu tô com o tempo limitado no pc, sabe?! x_x
Desculpa, o próximo eu vou tentar fazer mais rápido, okay?
Sem mais enrolação, antes que eu apanhe aqui... Leiam! ^.^



Acordei como sempre ás sete da manhã. Ô, maravilha de vida! –Sinta a ironia.
Levantei da cama e me olhei no espelho que ficava de frente pra ela. Sabe os zumbis do Resident Evil? Então, eu estava idêntica!
Fiz o de sempre, fui no banheiro, tomei banho, escovei os dentes, passei um pente no balaio de gato que eu chamo de cabelo e saí pra ir pra escola. Atrasada, com fome e com sono, como sempre...

  Cheguei no colégio um pouco antes do sinal tocar e amaldiçoei o bendito relógio que não fez o tempo passar mais rápido, pra eu poder chegar tarde demais pra entrar e voltar pra casa. A vida não me ajuda, fazer o que?!
O dia foi normal, tudo em seu devido lugar a não ser pelos sorrisos e olhares amigáveis trocados com Kevin, que por sua vez, parecia realmente melhor. Mas, nada de conversa. Continuei com meu silêncio absoluto!
As aulas chegaram ao fim e uma coisa que eu percebi foi que, Eli não tinha ido pra escola. Engraçado, só na hora de ir embora eu percebo? Produção, cadê meus óculos...?
Peguei minhas coisas e fui direto e reto pro corredor. Passaria na sala de música antes de ir pra casa. Pra tocar piano. Não, eu não sou totalmente inútil. Sei tocar piano. Entrei na sala e vi alguém de cabelos loiros sentado em uma das cadeiras, tocando violão. Não, não era a Britney Spears, reconheci como sendo Eli. Então ele tinha ido pra escola!

 –Cabular as aulas é feio, sabia? –Brinquei. Ele pareceu se assustar com a minha presença e parou de tocar. Tipo... Eu sei que eu não sou nenhuma miss simpatia, mas né...

 –E-eu... Não vai contar pra ninguém, vai? –Ele perguntou. Agora tá, pra quem eu iria contar? Ele não sabe que eu sou a anti-social do pedaço?

 –Pode ser que eu acabe contando pra minha sombra ou pro meu reflexo, mas eles sabem guardar segredo, não se preocupe. Agora diz, porque cabulou? Porque cabulou e ficou na escola? Sabia que de manhã passa desenho animado na TV?

 –E-er... Eu não ia cabular. Mas aconteceu um imprevisto. –Ele desviou o olhar, parecia ter ficado sem graça. Se tocaram no “...aconteceu um imprevisto.”? Eu me toquei.

 –Aham... Um imprevisto. Um imprevisto chamado Kevin, né?! –Sorri.

 –Como assim?? O que tem ele? O que tá querendo dizer? Porque você fala? –O garoto desembestou a fazer pergunta, meu pai, socorro...

 –Tipo assim, eu to sabendo que o Kevin se declarou pra você. Isso quer dizer que... Que eu to sabendo que o Kevin se declarou pra você... E que eu saiba, eu falo porque não sou muda, né ô, Eli Spears.

 –Aaah... Eli Spears? –Ele pareceu confuso. Melhor Eli Spears do que loira do tchan... Convenhamos.

 –Deixa isso pra lá. Então... Vai fazer o que agora? Cabular todos os dias até o fim do ano só porque um garoto se declarou pra você? –Ele suspirou e negou com a cabeça.

 –Ainda não sei, só sei que eu não vou conseguir encará-lo. Não agora. É difícil, sabe? –Ele olhou pra mim. Era pra eu saber se é difícil ou não?

 –Não, eu não sei se é difícil, isso só você pode dizer. Uma coisa que eu sei é que, ele gosta de você, como amigo também, mas sabe, passou disso. Cabe á você dar uma chance pra ele ou não, só que pra decidir, você vai levar tempo, porque se você decidir errado, pode acabar se auto magoando. Tem que pensar bem, sabe? –É “sabe?” daqui. É “sabe?” de lá... E ninguém acaba sabendo de nada! Analogia perfeita, by: Anny... Tá, parei.

 –Isso foi profundo. Leu em algum lugar, decorou e resolveu falar pra mim? –Ele perguntou sorrindo.

 –Quase. Vi num filme, decorei e resolvi falar pra você, é... Mas chegou perto! –Sorri –Bom Eli Spears, eu vou deixar você aí sozinho, pra você poder pensar na sua vida, tá? Então tá, tchau.

Não, eu não deixo as pessoas responderem. É mal de família, sabe?
Virei as costas e fui embora, passei pela secretaria e como sempre, a coordenadora magrela estava pegando no pé de KiSeop. Ela diz que ele se preocupa demais em conversar e esquece de fazer os deveres de casa. Mal sabe ela que ele não presta atenção na aula porque fica vendo no espelho se o cabelo tá arrumado. Mas enfim... Parei pra escutar a bronca.

 –Senhora GaIn, eu sinto muito... –Ele dizia repetidamente a cada palavra que a mulher falava.

 –Seop, você sentir muito não vai resolver o problema! Você precisa estudar, senão vou ter que chamar seus pais!

 –OQUE?? NÃÃÃO, SENHORA GAIN! –Ele fazia cara de choro-Não pode fazer isso comigo! Eu juro que vou melhorar!

 –Estarei de olho. –Dito isso, a senhora GaIn saiu e deixou o garoto pra trás... Xingando ela de várias coisas SUUUPER bonitas...

Passei por ele e fui em direção a saída. Oh, doce saída!
Caminhei sem pressa até a sorveteria que havia ido com Kevin no dia anterior. Sorvete de chocolate vicia, sabia?!
Pedi meu sundae e sentei em uma das mesas. Pensei na minha vida, na minha escola, nos professores carecas, nas professoras gordas... Na morte da bezerra e... Nele! Sim, nele! Nele quem? Ora essa, no garoto que acabara de chegar na sorveteria! Sabe quem era? Sabe? Não? Vou te contar! KI-SE-OP! Ele mesmo, minha gente! Pediu um sundae igual ao meu e quando estava indo embora, passando por mim, super sexy com a colherzinha na boca... Disse “Oi.” . Disse macabramente, com a boca cheia de sundae... “Oi.” . Esse povo resolve puxar assunto tudo de uma vez, impressionante! Até um dia atrás, ninguém nunca falava comigo.

 –Eaê. –Respondi seca. Não é arrogância, é medo das meninas que gostam dele!

 –Como está? –Ele perguntou. Ainda com a colherzinha na boca...

 –Bem. E você? –Ainda seca.

 –Ai, não to nada bem! –Ele se sentou comigo na mesa –Sabe a senhora GaIn? ENTÃO! Ela tá me perturbando! Odeio ela. Sabe essas mulheres mal amadas? ENTÃO! Ela é assim! E o pior é que eu acho que ela gosta do professor Joong, sabe quem é?

 –Sei.

 –ENTÃO! Ele é casado! Se a mulher dele souber! Droga de escola. Porque ela tinha que pegar justo no meu pé??? O garoto da outra sala, sabe o tal de Zelo? EN-

 –Já sei, ENTÃO! –Imitei ele.

 –Pois é! Ele é o mais atentado da escola, mas você acha que ela liga?

 –Não faço a mínima idéia. –Respondi sem muito interesse enquanto tomava meu sundae.

 –NÃO! ELA NÃO LIGA! Ela gosta de ME perturbar. Queria saber o porque. Droga de vida. Ela disse que ia me reprovar! Sabe o que isso quer dizer?!? –Acenei com a cabeça- ENTÃO! Eu to frito.

 –Sei... –Sabe quando você fica perplexo? ENTÃO! Era assim que eu tava. Olhando pra ele com cara de “Fio... fugiu do hospício?” . –Pois é...

 –É... Nee, foi bom desabafar com você! Té’ mais! –Se levantou e saiu. E tem gente que acha que a loca sou eu.

Terminei meu sundae –agora em paz...-e peguei o caminho da roça. O caminho da roça seria o caminho da minha casa, sacou? ENTÃO! Nossa, isso pega...
Cheguei, joguei minha bolsa no sofá e fui logo fazer o que? Advinha! Mentira, advinha não. Fui pro quarto mexer no computador. Na minha caixa de mensagens tinha uma mensagem –Não, uma bomba... Anny, palhaça. –do Kevin.

Anny, não consegui falar tchau pra você. As meninas me prendem, é horrível! X_X
Ontem você me ajudou e eu vou retribuir o favor. Escutei a professor KanMin dizer que amanhã vai passar uma prova surpresa pra nós, sobre o capítulo 21 do nosso livro. Estude, tá?!
Até manhã! ^.~

Fazer amizade não é de todo ruim. Li e respondi logo em seguida.

Nee, Kevin-sshi, obrigada por avisar! Ia ficar aqui em casa me atolando em bolo com sorvete, mas já que amanhã vai ter prova, vou ficar estudando!
Até amanhã e boa sorte na prova! :3

E fui estudar. Li e reli o capítulo 21 do livro, quando já estava tudo na minha cabeça, fui tratar de comer. Bolacha de chocolate. Coisas saudáveis não são minha praia. Como meus pais só chegam de noite, eu passo o dia inteiro comendo bobagens e só quando a omma* faz o jantar eu como comida. Chorando, mas como.
A tarde passou rápida, quando eu vi, já eram 7hs da noite e o céu já estava escuro, fui tratar de tomar banho e me arrumar pro jantar, que logo, logo a omma chegaria pra fazer. Não deu outra, quando eu saí do chuveiro, o cheiro da comida já impreguinava os corredores da casa.
Desci, cumprimentei omma e appa*, jantamos e eu fui dormir. Como todos os dias. É algo monótono, mas não é tão ruim.

–X-

Mais uma vez acordada ás sete da manhã pra mais um dia d-... MENTIRA! HOJE NÃO TEM AULA?!?! Como assim?
Quando levantei, vi um bilhete na minha cômoda, era do appa.

Querida Aj, bom dia! Sei que você está mal humorada por ter levantado cedo, mas, bom dia!
Hoje não tem aula, quer dizer... Tem. Mas você vai precisar ficar em casa, o filho de um amigo nosso vai chegar hoje e ficar hospedado aqui em casa. O receba bem, hn?
Beijos, omma e eu te amamos.

Para o mundo que eu quero descer! E A PROVA?? VOU TER QUE FICAR EM CASA PRA RECEBER VISITA?!?!? Que palhaçada é essa, gente?!



Notas finais do capítulo

Omma*: É mãe em coreano.
Appa*: É pai em coreano.
Gente, eu imagino a Anny assim, ó :http://img5.orkut.com/images/milieu/1308163382/1311972430009/512569295/io/Z16cak.jpg?ver=1311972430
Quem quiser ver...
ENTÃO! [???] Um hóspede na casa da AJ -vv- Quem vocês acham que é, hn? Hn? O Chapolim Colorado? e.ê' Acho que não...
Vocês saberão no próximo capítulo de "Cupido", a nova mini-série do Nyah! HUASAUSH -qn
Até mais! õ



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "X Cupido X" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.