Foto de Diamara Passarinho
Diamara Passarinho nível 1
ID: 714779
Cadastro:
  • 08/01/2017

  • Diamara Passarinho?

    ❃ 16 anos | Feminino ❃

    Amante de poesia e escritora amadora, deveras curiosa e com o hábito peculiar de procurar saber mais sobre o autor da história que favoritou. Recomenda muitas vezes a história que favoritou, assim como comenta as que favorita, mesmo que inicialmente o deixe para fazer mais tarde (algo raro), salvo situações em que o autor não responda aos comentários na sua história: nesse caso, tenha certeza, nunca comentará, por mais que lhe agrade a história.

    Dê uma olhadela nos seus dois poemas:
    Amor e Coruja.


    .*❀❁❃.*❀❁❃.*❀❁❃.*❀❁❃.*

    Quase tudo que o que lê, recomenda, por isso, aqui tem uma lista de sugestões:

    >Poesia para se adentrar e meditar:
     ❃The Senser & The Feeler escrita por Nez (género Angst/Poesia/Romance).
     ❃Golden Grimoire escrita por Salazar (género Poesia).
     ❃Mecânica Bailarina escrita por Anglya (género Poesia).
     ❃Tempo & Canção de ninar da guerra escrita por Sah (género Drama/Fantasia/Poesia/Romance & género Poesia).

    >OneShots que só exigirão 10 minutos do seu tempo:
    Como se Tornar Um Bom Escritor & As Palavras e Eu escrita por MicheleBran (categoria Originais, género Comédia/Paródia & categoria Originais, género Drama/Fantasia).
    Confissões & Memória, Esquecimento e Silêncio escrita por MicheleBran (categoria Originais, género Drama).
     ❃PSP escrita por LoLy (categoria AmorDoce, género Comédia).
     ❃Maninho escrita por Lune Kuruta (categoria AmorDoce, género Familia/Amizade).
    Verdadeira Família escrita por Millyin (categoria Naruto, género Amizade/Comédia/Romance/Shounen-ai/Yaoi).
    Ateliê & Versos Mudos & De volta para casa & In Alcançável escritas por Stelfs (os três primeiros da categoria AmorDoce, género Romance/Amizade & o último da categoria Originais, género Amizade/Poesia/Universo Alternativo).
    Bolha Miraculosa escrita por Elyon Somniare (categoria Miracilous LadyBug, género Romance).

    >O inferno dos vivos não é algo que será; se existe, é aquele que já está aqui, o inferno no qual vivemos todos os dias, que formamos estando juntos. Existem duas maneiras de não sofrer. A primeira é fácil para a maioria das pessoas: aceitar o inferno e tornar-se parte deste até o ponto de deixar de percebê-lo. A segunda é arriscada e exige atenção e aprendizagem contínuas: procurar e reconhecer quem e o que, no meio do inferno, não é inferno, e preservá-lo, e dar-lhe lugar 
    —As Cidades Invisíveis de Italo Calvino

    .*❀❁❃.*❀❁❃.*❀❁❃.*❀❁❃.*
    Última conexão 10agosto2017