Foto de JulianaEver
JulianaEver nível 1
ID: 56168
Cadastro:
  • 19/08/2010

  • Meu Primeiro Beijo.

    Ah o meu primeiro beijo... Ah minha primeira experiência em troca de carinho e desejo tudo englobado no mesmo.. Lembro-me que me sentia apreensiva, minhas mãos estavam suarentas e claro as malditas borboletas batiam suas asas dentro de minha barriga. Angustia me resumia naquele momento, era tudo tão novo.

    E que menina não sonha em um primeiro beijo perfeito? Eu mordia meu dedo maior esquerdo na vã esperança de encontrar algum conforto ou calma, eu olhei bem nos olhos daquele meu primeiro "príncipe encantado". Ele sorriu e no momento foi tudo que eu precisei para relaxar um pouco. Senti seus lábios em meu nariz, foi nessa hora que me senti a garota mais sortuda do mundo, por compartilhar de um carinho verdadeiro na perda de uma inocência ainda tão pura. Eu tinha exatos 12 anos.

    O simples roçar dos nossos narizes o incentivou a acariciar minha bochecha e aquilo fez meu peito dar um salto, minha boca salivou em expectativa e senti um frio mortalmente gelado percorrer minha espinha chegando ao meu cócix. Seus dedos se embrenharam em meus cabelos soltos, como que para me apoiar, seu halito me invadiu de forma espetacular e com força, foi nesse momento que senti meus instintos me tomarem com força.

    Medo, apreensão e nervosismo evaporaram no exato momento em que instintivamente eu abri meus lábios desejosa de sentir o halito que estava nublando minhas ideias.

    Agora, ali era apenas eu e ele, dividindo por um momento uma troca mutua de experiência, carinho e ternura, eu imaginava e sabia no fundo do meu âmago que aquilo me marcaria, como garras afiadas e selvagens que fincariam fundo em meu peito e deixaria para sempre suas cicatrizes ali, como toda primeira vez. Então aconteceu...

    A textura de sua boca foi a primeira coisa que senti, quente, macia, doce e apimentada de alguma coisa que eu sabia estar relacionado a desejo carnal. Me entreguei de forma como qualquer pessoa ainda inocente faria, de corpo e alma, desejando tudo que pudesse ter, e também dando tudo que estivesse ao meu alcance, sem pensar nas consequências ou no futuro. E ao abrir minha boca eu senti nossos gostos se misturarem, um choque percorreu meu corpo, a sensação era nova e desconhecida, aquele novo sentido antes inexplorado se fez presente em notas frescas de menta, baunilha e algo mais que eu sabia pertencer apenas a ele. Gosto de homem.

    O toque era delicado, como se passassem uma pena ou um tecido de veludo pela minha boca, senti seus dentes baterem contra os meus no momento em que ele aprofundava e capturava mais do meu gosto. Sua língua então envolveu a minha, e como se algo me chamasse a ele, eu levei minha mão ate seus cabelos lisos, a pressão aumentou e eu não queria mais parar aquilo, senti seus dentes mordiscar meu lábio inferior e me situei que era o momento de respirar e esperar um segundo beijo.

    Se eu achava que estava tudo perfeito, eu simplesmente me enganei, por que a perfeição se deu no exato momento em que ao abrir meus olhos e encontrei suas duas orbes escuras me encarando. Eu vi carinho, cumplicidade e orgulho ali, depois senti seus lábios em minha testa e apesar de nova e inocente ainda, eu soube identificar naquele momento, uma dimensão de amor e adoração.