Foto de Mags
Mags nível 1
ID: 207507
Cadastro:
  • 19/09/2012

  • Nome: Tainá Monique

    Idade: 18

    Estudante de letras português, namoro um garoto lindo - encontrei meu Percy ♥

    Sou apaixonada por Percabeth, Caleo, Romione e Fremione - me julguem u.u

    Sou apaixonada por rock, filmes de terror, seriados e livros (tenho uma estante de 200 livros no quarto)

    Melhores séries/Sagas: Harry Potter, Percy Jackson/ Heróis do Olimpo, Pretty Little Liars, Maze Runner, A Seleção.

    Grifinória, Filha de Poseidon, Little Liar, Corredora e selecionada.

    É, essa é minha vida. Bem vindos ao meu lar.

    Aceito divulgação de fics, mandem por MP que eu leio. Bjim da titia Afrodite.

    "Com esse sorrisinho de deboche, e esse ar de estou melhor sem você, eu consigo enganar a todos, menos a mim. Eu nunca imaginei fingir tão bem. Mas tem pesado toda madrugada esse ar de não te amo mais. Eu mal conseguia me controlar de ínicio, eu vivia espalhando eu te amo por aí. Eu vivia declando amor, como alguém que declara uma gerra. Será que você ouviu? Será que o vento levou meus diversos eu te amo até você? Acho que não. Acho que você nunca soube o quanto eu te amei de verdade, acho que você sempre desconfiou do meu amor, assim como desconfiava da minha fidelidade. Mas eu te amei querido, e hoje eu vivo a arcar com as consequências desse amor sem devolução. Por você não saber o quanto eu te amei, acho que você nunca me devolveu esse amor na mesma medida. Eu engano a todos sobre o meu amor por você, escondo. Engano meus pais, meus amigos, meus irmãos, e até meus novos amores, mas eu não consigo enganar a mim. Sou a única que sei da verdade, verdade essa que me corrói. Eu me tornei um zumbi, sem metas, sem destino, vagando noite a dentro para te esquecer, enquanto você nem se lembra mais da minha pessoa. Eu passo por você, minhas mãos gelam, meu sorrido fingido se abre no automático, meu rosto vira sem eu mexer a cabeça, mas meu coração acelera como uma máquina sem controle. Eu aprendi a fingir, mas não aprendi a te esquecer, a te negar, e a não te querer. O que você tem que me prende a você? No fundo, bem lá no fundo, escondido e trancado à sete chaves, eu ainda te amo, no fundinho eu ainda tenho muita esperança e amor para lhe dar, caso você mude de idéia. mas por favor xiiu, esse é um segredo meu, que virou nosso agora.