Valdie Black

06/02/2019 às 17:12 • The laugh of an star
Gosto desta história. Fiquei surpresa ao encontrá-la aqui de novo. Ainda bem que você a repostou.
=***


Resposta do Autor [Caebri]: Ei, olá.
Que surpresa reconhecer teu nome no primeiro comentário; notar que recordas dessa fanfiction, cuja produção retomei depois de alguns vários meses... E  que, dessa vez, acho que vai, haha. 
Obrigado por comentar. Até mais. 


Cassiano Souza

06/02/2019 às 20:50 • The laugh of an star
Queria ter lido desde ontem, mas deixei para hoje, e gostei! fico feliz de ter encontrado uma longfic com o 11, é bem raro, mas de qualquer doutor.
Quando sai o próximo? acho que a voz feminina é a da Missy.


Resposta do Autor [Caebri]: Ei, olá.
Por vez, fico contente por mais um autor de fics sobre DW ter encontrado essa minha, cuja continuação deve surgir na próxima semana, e um texto um pouquinho maior. 
E, a Missy? Será? Lembra um pouco algo do perfil dela, mesmo. Haha. 
Obrigado por comentar. Até mais. 


Resposta do Autor [Caebri]: Ei, olá.
Por vez, fico contente por mais um autor de fics sobre DW ter encontrado essa minha, cuja continuação deve surgir na próxima semana, e um texto um pouquinho maior. 
E, a Missy? Será? Lembra um pouco algo do perfil dela, mesmo. Haha. 
Obrigado por comentar. Até mais. 


Valdie Black

10/02/2019 às 22:44 • Mr. John Smith
Ray é um querido. Aconteceram muitas coisas no capítulo. Gostaria de saber quem é a mulher ruiva misteriosa e a mulher que pilotava a TARDIS. E também queria saber onde está o John Smith, claro.
Até aqui tem sido uma história intrigante, no aguardo dos próximos capítulos.
=***


Cassiano Souza

13/02/2019 às 22:09 • Mr. John Smith
Não, o tamanho do capítulo está ok, só o que eu achei que ficou ocupando o tempo foram algumas descrições consantes, mas isso faz parte do seu modo de escrita, então não leve isso como reclamação. apenas acho que vocês podria tentar deichar mais fluido.
Eu queria ter lido dsde domingo, mas estava completamente sem tempo! 
A história é interessante, e este capítulo me lembrou um pouco o fantasma da ópera kkkk pelo capítulo se passar no teatro, e ter um cara perseguindo uma garota neste cenário. E como o John Smith está no Ray? isso foi algo que eu gostei, poderia ter algo assim na série, alguma situação pós regeneração onde o doutor não soubesse quem era, e tentase encontrar a ele mesmo, tipo no primeiro ep da temporada nova, onde a doutora não sabia o nome dela.