Comentários em Quase humano

Moonbyul

04/02/2017 às 00:02 • Televisão de tubo
O que mais gostou no capítulo?
AJIN, claro.

Adoro quando você escreve histórias com poucas palavras, chegam a ser melhores que muitas outras histórias com mais de 3 mil palavras, sério mesmo.
Vou acompanhar, mesmo não sabendo nada sobre os meninos que jogam vôlei.


Resposta do Autor [Arisusagi]: Ain, assim eu fico corada u///w///u
Acho que não vai precisar saber muita coisa sobre os meninos do vôlei não. Qualquer dúvida me pergunta.
Valeu pelo comentário o/


Senhorita

17/02/2017 às 16:53 • Televisão de tubo
Nota: Finalmente eu tomei vergonha na cara e admiti que estava acompanhando essa história. Sinto pela demora.
Antes de tudo, prazer.
Agora, parabéns. Eu realmente estou aproveitando essa história. O primeiro capítulo foi muito bem - essas cem palavrinhas com certeza me deixaram certa impressão - e, mesmo não acompanhando oficialmente, eu dou uma olhada nisso todo bendito dia. E eu dei uma olhada em Ajin depois dessa, e não é um mangá ruim. Acho que você está conseguindo fazer algo bem expressivo com esse crossover (assim que se escreve?).
Admito que os três primeiros capítulos foram chatos, mas eu me acostumei: cem palavras são muito pouco na minha opinião. Bem, me aguarde nos próximos comentários - que vão demorar um pouco, a propósito.
Por hoje é só.
Até mais, Senhorita.
 


Resposta do Autor [Arisusagi]: Olá, obrigada por ser manifestar! 
Eu também sinto que o começo da história ficou maçante, mas eu não quis jogar o drama de uma vez, e as palavras também não ajudaram muito :'3
Eeenfim, espero que isso melhore agora que história engatou (e espero que as palavras me ajudem) De fato, 100 palavras é muito pouco, mas essa é que é a parte desafiadora desse desafio.
(É assim que se escreve sim)
Enfim, obrigada pelo comentário, e até mais o/


Moonbyul

04/02/2017 às 14:00 • Gaze
Eu espero que ele tenha um fantasma bem badass.
Ótimo capítulo :3


Resposta do Autor [Arisusagi]: Eu nem pensei em como vai ser o fantasma dele :V Mas o fantasma vai ser muito importante mais lá pra frente, kk.
Obg por comentar ♥ 


Senhorita

25/02/2017 às 15:27 • Gaze
Hey!
Ultimamente eu tenho estado perdida num rolo de depressão e falta de vontade, então me desculpe pela demora nos comentários. Basicamente, eu pisquei e você já estava no capítulo dezoito. É muita lerdeza para uma pessoa só.
Eu não consigo imaginar o Asahi como criança, sério. Mesmo quando eu tento só aparece um cruzamento entre criança e delinquente digna de pesadelos. Mas a forma como você o retratou (personalidade) é igual a que eu imaginei, tão fofo. Penso que se fosse Nishinoya ou Tanaka os dois teriam comprado briga com a sombra.
Bem, eu sou péssima com drabbles, de verdade. Na fic "Noctívago " essa é a única coisa da qual eu reclamo - eu não sou de poucas palavras, então sinto pela baixa qualidade dos comentários.
É uma pena quando você tem uma ótima ideia e a palavra do dia não colabora, não é?
É, até mais, Senhorita.


Resposta do Autor [Arisusagi]: Olha, te entendo muito. Minha depressão me fez parar de escrever que nem eu escrevia antes. Ah, saudades motivação. 
Eu também tenho um pouco de dificuldade de imaginar ele criança auehaue. Eu tento tirar a barba e o cabelo comprido dele quando imagino, mas no fim não fica parecendo bem ele. 
Olha, acho que o Noya e o Tanaka comprariam briga com o bicho se tivesse outra pessoa junto, só pra pagar de machão. Se eles estivessem sozinhos, iam fugir do mesmo jeito, kk. 
Aah, Noctívago, eu conheço o autor. Também estou lendo mas estou atrasadíssima :')
Não tem nada de ruim nos seus comentários não, viu, eu fico muito feliz em recebê-los ♥ 
Obrigada por comentar! 


Senhorita

26/02/2017 às 08:57 • Manequim
Hey!
Antes colocar o objeto de qualquer forma do que não colocar de forma nenhuma. E você está fazendo isso bem.
Não há muito o que comentar, de verdade. A aparição da sombra com certeza foi muito marcante para que Asahi lembrasse disso seis anos depois, eu mal lembro o que comi ontem.
Seus capítulos estão ótimos, continue assim. Claro, seria legal se tivesse um pouco mais de substância, mas eu entendo que as palavras nem sempre colaboram.
Até mais, Senhorita.
P.S: Hey, só percebi agora que um dos ajins do mangá se chama Tanaka. Quando você se referiu ao ajin preso no primeiro capítulo, foi de Haikyuu!! ou de Ajin mesmo? (Nossa, eu nunca repeti tanto essa palavra).
 


Resposta do Autor [Arisusagi]: Olá!
Então, não estou lembrada se isso ficou escrito no capítulo (é tanta modificação pra encaixar em 100 palavras que eu nem lembro como ficou no fim das contas), mas pro Asahi essa imagem da sombra virou uma daquelas lembranças que você tem da sua infância que você não sabe se aconteceu de verdade ou se foi um sonho ou você imaginou. (Eu tenho muitas memórias assim).
E sobre o Tanaka: esse é o Tanaka Kouji de Ajin mesmo, ele não tem nenhuma relação como Tanaka de Haikyuu (até porque, Tanaka é tipo Silva no Japão).
Obrigada por comentar o/


Moonbyul

06/02/2017 às 14:31 • Hidrante
Pobre Tanaka mas espero que arda no fogo do inferno.


Resposta do Autor [Arisusagi]: Ardeu nesse fogo, só não foi do inferno kkkjj


Senhorita

26/02/2017 às 09:14 • Hidrante
Hey!
Seria tão legal poder escrever "Vá em paz, Tanaka"...  A pior cena até onde estou foi quando esmagaram um deles. Que raiva. Tá, mentira. Ver o Kei sendo torturado é pior. Que agonia.
Que forma criativa de lidar com o desafio do dia, embora um hidrante... seja um hidrante. Não se pode levanta-lo, então é meio difícil apagar um incêndio diretamente com ele. Mas, O.K.
Eu me pergunto como é que o conseguem ser tão cruéis com os Ajins sem sentir qualquer culpa. São humanos e ninguém se importa que estejam sendo torturados e perseguidos sem razão alguma. Realmente...
Até mais, Senhorita.
 


Resposta do Autor [Arisusagi]: Olá!
Poisé, não teve motivo nenhum pra esmagar ele naquela parte -_- Testar arma e medicamento até vai, mas aquilo lá não faz sentido.
Eu me toquei agora que escrevi esse capítulo como se hidrante fosse extintor de incêndio, cuidado com a burra. Até editei nas notas do capítulo, imagina que tinha aqueles hidrantes que ficam na parede dos prédios lá e o cara puxou a mangueira de lá pra apagar o fogo.
Acho que ajin é um bom exemplo da perseguição do diferente. Durante a segunda guerra os médicos nazistas usavam os judeus pra fazer experimentos, com os ajins é algo parecido, só que dá pra "reutilizar". Meio mórbido isso né.
Obrigada por comentar. Até mais o/


Senhorita

26/02/2017 às 09:34 • Gillette
Hey!
O dia a dia de Asahi Azumane, trinta e três passos para o sucesso.
Juro, eu vi o título do capítulo e eu imaginei se seria algo sério, como autoflagelação. Ainda bem que foi só um desastrado errando a barba.
Podia estar pior, embora eu admita que os capítulos não estão acrescentando nada, só ambientando a história. Mas é bom lê-los. Verdadeiramente são divertidos.
Eu me pergunto, se o Asahi não gosta que todos os chamem de delinquentes, porque será que ele mantém a aparência igual? Seria autoestima e autoconfiança? Acho que sim, vá saber.
Bem, até mais, Senhorita.


Resposta do Autor [Arisusagi]: Olá!
Gillette até que remete a auto mutilação né, mas não curto muito escrever sobre + acho que o Asahi já sofre demais nessa história aqui pra botar isso.
Eu lembrei agora que ia usar esse machucadinho mais tarde na história, mas acabei não colocando. Oras bolas.
Acho que o Asahi gosta demais da sua aparência pra mudar por causa dos comentários dos outros, haha. 
Até o/


Moonbyul

08/02/2017 às 20:40 • Novelo de lã
Não tá estranho, você tá narrando a vida dele normal antes de tudo ir pros ares, similar ao que acontece em Ajin, tá ótimo u-u


Resposta do Autor [Arisusagi]: ♥


Senhorita

01/03/2017 às 08:42 • Novelo de lã
Hey!
Seu conceito de estranho deveria ser melhor trabalhado, afinal, é só mais uma cena comum onde uma mãe tricota tranquilamente quando, de repente, o filho aparece com um corte na bochecha. Então as dúvidas surgem: será que ele é realmente o delinquente que as minhas amigas do clube de tricô dizem que ele parece? (Desculpe pela piada ruim, eu estou sem ideias).
Não acredito que a história acabou e eu ainda estou no capítulo 6. Eu já fui melhor que isso. (Mentira).
Finalmente o Nishinoya foi citado. Eu sei que não vai ter romance (de qualquer forma, eu não sou a maior fã de AsaNoya), mas é bom ver o meu rebelde favorito em ação. E as cenas com ele são ótimas.
Gostei desse capítulo, ficou ótimo. (Estrelinha).
Até mais, Senhorita.
P.S: Cara Arisusagi (belo nome, mas de onde ele veio?), eu estava pensando em escrever um super comentário no último capítulo para não ficar te chateando com um monte de comentários esparsos, porém, mudei de ideia. Vou assombrar você até o capítulo 22. Me aguarde.
 


Resposta do Autor [Arisusagi]: Olá!
Primeiro, desculpa pela demora em responder, coisas aconteceram e eu fiquei ocupada. 
Enfim. AsaNoya é meu OTP do vôlei e eu queria mesmo ter colocado alguma coisinha dos dois, mas não rolou, fazer o quê.
Pelo menos o Noya teve uma participação importante na história né.
Sobre o nick: Meu nome de verdade é Alice Coelho, por incrível que pareça. Eu só catei a tradução em japonês de cada um e juntei num negócio só. (Acabei de perceber que já vai fazer 7 anos que eu uso esse nick, uau).
Sobre os comentários: sou meio ruim em respondê-los (como pode ver) então não sei se é melhor ter várias respostinhas coisadas ou uma resposta coisada gigante (?)
Isso fica a seu critério, kk.


Senhorita

01/03/2017 às 08:50 • Apontador
Hey!
Aí você percebe que os professores japoneses enfrentam o mesmo problema que os professores brasileiros na sala de aula. Com algumas dissidências.
Eu também não me dou bem com sangue, meu caro, infelizmente ou eu resolvo esse problema ou mudo a profissão que quero, porque cirurgiões basicamente lidam com sangue o tempo todo.
Por que ninguém se importa com matemática?
Lenta e detalhadamente, é assim que o ritmo da sua história continua, e eu acho que seria legal se você pudesse transformar isso em uma fanfic longa se tentasse. Ficaria boa e seria uma nova experiência para você.
Até mais, Senhorita.


Resposta do Autor [Arisusagi]: Olá!
Aluno que não liga pra aula tem no mundo todo, eu imagino. Não é uma coisa exclusivamente BR não.
Essa fraqueza do Asahi com sangue tem uma certa importância lá na frente, fica meio implícito, mas tem. 
Sangue até nem me incomoda, o que pega é machucados e gore num geral (passo mal só de pensar em passar por uma cirurgia. Por sorte, a única que tive que fazer na vida foi pra tirar os sisos).
Eu adoraria transformar isso aqui numa fanfic longa, mas, infelizmente, é praticamente impossível pra mim fazer algo assim sozinha :'D Nunca consigo levar as coisas pra frente.
Obrigada por comentar o/


Senhorita

01/03/2017 às 09:30 • Celular Nokia
Hey!
Até hoje sinto falta do meu celular Nokia e do jogo da cobrinha. Pena que aquela desgraça quebrou...
"Ele sorriu para o aparelho e digitou a resposta rapidamente" - Que bonitinho. Para quem não teve tempo de gerenciar o casalzinho, você fez meio óbvio. Eu gosto da subjetividade de tudo isso, é interessante. (De verdade. Eu estive lendo algumas fanfics do Archive of Our Own, e eu só posso dizer que os autores são muito diretos, em todos os sentidos).
Se o Asahi soubesse o que vai acontecer, talvez ele nem tivesse cabeça para ficar na escola. E, teoricamente, eu também não sei, então...
Até mais, Senhorita.


Resposta do Autor [Arisusagi]: Tive um celular da nokia na vida, a tela dele parou de funcionar, triste. Ele já era daqueles com tela colorida e de deslizar. 
Poisé, não consegui botar o amorzinho escancarado, mas até que deu pra botar uns detalhezinhos né. 
Mas é assim com quem descobre que é ajin, não é? Você está lá de boas e de repente morre e ressuscita. Ninguém consegue prever isso. 
Obrigada por comentar o/ 


Moonbyul

12/02/2017 às 21:42 • Caixa registradora
Agora chegou aquela parte que eu precisava ter assistido o anime pra poder sentir a tensão homossexual iminente entre os dois.
Asashi Nishijoia anime de vôlei google pesquisar


Resposta do Autor [Arisusagi]: Ué, achei que já tinha respondido esse comentário.
Enfim.
É, poisé. Pensa que os dois foram feitos para ser opostos um do outro, pq o Asahi é alto pra c****** e faz aniversário dia 01/01, e o Noya é baixinho e faz aniversário 10/10 e os nomes têm significados opostos e mil tretas.


Moonbyul

16/02/2017 às 00:44 • Álbum de fotos
Já até sei como esse aí vai morrer e descobrir que é Ajin:
DE. TANTO. TOMAR. PIROCA. NO. CU.
Só digo vdds.


Moonbyul

16/02/2017 às 21:15 • Jaqueta de couro
WTF NISHIJOIA
AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA


Resposta do Autor [Arisusagi]: Noya é um baixinho z1k4 e osado que sai chutando o saco dos assaltantes.