Comentários em Não se discute

The Escapist

24/05/2015 às 17:52 • Onde queres revólver, sou coqueiro
O que mais gostou no capítulo?

A família dele não mora, se esconde.



Ué-
Não sei o que dizer, estou sem saber onde é que eu estou. Em primeiro lugar, você deveria canalizar a sua Pri e escrever mais, sr Phaerlax, porque nota-se facilmente que você tem um bom domínio dessa arte (diferente de outras pessoas).
Eu sempre quis que esse provérbio estivesse na lista, até tive a impressão de tê-lo visto, massss, que bom que não estava, e você o pegou para si. Pois muito bem, eu gostei bastante, apesar de a história mal ter começado. Eu gosto da maneira como você narra, adorei o tom irônico, e as referências à mídia impressa foram óteeeemas. E o que dizer da Neyde, com y, melhior pessoa.
Flávio já parece meio enotjadinho... será? Mas achei engraçado quando ele disse que a família do Leo não mora, se esconde... aahaha, que burguesinho metido, gentchi. O cara se exibe com a Veja e quer boicotá a Carta capital?? Como se... Pessoas que leem e citam a Veja são tão zzzzZZZ. Se bem que eu não leio nenhuma das duas, então não julgo (mentira, julgo sim). Whatever.
Já o Leo...
"Mas esqueci que você montou acampamento nesse armário e tem medo de botar a cabeça pra fora".
Como não gostar de uma pessoa dessas logo de cara?
Falando sério agora (mais ou menos sério), espero que você termine a história; é um temática bem atual, e é raro encontrar boas histórias ambientadas no Brasil, e você tá no caminho de fazer algo realmente bacana, que serve pra divertir e muito, mas também pode ser encarado como uma crítica à sociedade e todas suas picuinhas de esquerda/direita que tá tão em alta hoje em dia.
Bom trabalho.


Resposta do Autor [Phaerlax]: Ué s2 (Neyde best coadjuvante)
A Pri é uma parte essencial da minha escrita u.u Fluxos escreventes que ela contém por meses são liberados de uma vez só, talvez contribuindo para alguma qualidade.
Foi só impressão, mesmo -q Nem olhe o histórico de edição da lista de provérbios, viu -q
Eu não estou acostumado a essa forma mais pessoal de narrar, é a primeira vez, mas curti o resultado 8D
Pra falar a verdade, eu conheço as revistas só de ouvir falar, também. Não curto a forma como a Veja demoniza o PT nem a forma como a CC tampa buraco do governo.
Flávio é... é de direita UASADFSAHSFAGF. Ele é olavete, neoliberazi, moderadamente militarista, enrustido etc. Mesmo assim, é uma pessoa gostável. Ele não tem o mesmo ímpeto debatedor do Leo, então basta evitar o assunto "política" (não que ele tente -q). Tem um humor debochado, que é em partes verdadeiro e em partes atuação (acho que nem ele sabe identificar as partes) (basicamente: meu humor). Por sinal, a família do Leo não mora tão longe assim, só longe mesmo. Ele exagerou para contribuir com a história.
Leonardu é meu bb s2 Mas ele tem seus espinhos, também. Leva tudo muito a sério, julga demais as pessoas e é bem casmurro às vezes XD
Obrigado, escapista 8D Pretendo terminar essa fic rápido.


Giulia Correia

25/05/2015 às 12:00 • Onde queres revólver, sou coqueiro
O que mais gostou no capítulo?



VOCÊ FINALMENTE ESCREVEU E POSTOU ♥ ♥ ♥
Gente, que coisa linda. Mal consigo acreditar nos meus olhos AYUSDGHASD agora tomara que você não siga pelos caminhos de IA e pare de postar na metade do caminho. Na verdade, nem pense em fazer isso, a não ser que queira aguentar a minha pessoa enchendo o seu saco no chat pelo resto da vida ♥
Não tenho muito o que dizer sobre o capítulo, porque né, está ótimo. Você escreve muito bem e aquele bla bla bla todo. Não fique se achando muito u_u
Termino aqui o meu review.rar :k
Até o próximo :*


Resposta do Autor [Phaerlax]: Ué

EU FINALMENTE POSTEI e to aqui respondendo review em vez de escrever

Encha meu saco uma vez por dia, se for possível, please. Para os rumos de IA não deve ir porque a história é mais contínua (oremos)

É f*** ser gostoso ♥ Só não me acho porque estou em um constante processo de autoperdição n'Alagoinha~~~~~

Até logo, giula (oremos)



*deszipa resposta .rar*


Mexerica Bibi

26/05/2015 às 14:59 • Onde queres revólver, sou coqueiro
UOU! Amei! Ó, não li nem metade das fics do quinto desafio, mas até agora, essa foi a minha preferida, mesmo sendo curtinha (o prólogo, pelo menos). E toda a narração casual e divertida, com uma ironiazinha leve e pá. Ficou da hora.
Muito boa a ideia de relacionar o seu provérbio com a política. Até porque essa divisão é bem denotada aqui no Brasil. Já vi muito casal que se gosta e vive brigando porque é exatamente o oposto na política (como esses dois).
Falando nisso, gostei do contraste de personalidades entre o Flávio e o Leo (duhh, opostos neh). As brigas deles devem ser cômicas. Morri de rir com o comentário de que o Flávio tinha montado acampamento no armário e pá. Nossa, ótima resposta.
Os "ués" da Neyde... Não era exatamente pra ter graça, mas eu ri. Sei lá. Ficava imaginando a cara de poker face da mulher e achava engraçado.
Esperando pelo próximo capítulo,
@MexericaBlue


Resposta do Autor [Phaerlax]: 'BRIGADUX *acenando do raphamóvel* E o ué era pra ter graça mesmo '3'
Essa narração é algo novo pra mim, estou experimentando essas coisas de afastar o foco às vezes, abreviar o que seria longo se descrito plenamente, repetir padrões em frases e tal. Parece estar dando certo por enquanto~
Pra falar a verdade, eu já tinha essa proposta de história, o provérbio que foi aglutinado a ela ^.^ Também conheço casais nesse estilo, mas não sou nada parcial e mando amigxs terminarem com a parte que destoa da minha ideologia -q
Esses dois são meus bbs s2 Sofri pra apresentá-los de uma forma que não fosse muito forçada, que não levasse o leitor a um "por que diabos eles namoram, afinal?". Dar um tom mais cômico e leviano pro Flávio e uma determinação mais fraca pro Leo foi o jeito que eu arranjei~ Os atritos deles geralmente passam porque o Flavs para de levar a sério e o Leo cede por insistência. Isso de esconder a relação é uma treta um pouco maior e mais contínua, por isso será o cerne da fic.
Até logo, tangerina~ s2


Sarah Hardt

30/05/2015 às 14:25 • Onde queres revólver, sou coqueiro
O que mais gostou no capítulo?

Raphú escrevendo!! ♥



Raphú, já devo de ter dito que gosto muito do seu tipo de humor, né? Caso não, saiba que eu o adoro!! XD
Mais do que apenas nos "ué's" da Neyde ( ♥ ), toda a história tem um tom meio sarcástico e um humor ácido que me encanta! Além do mais, a narrativa foi muito bem feita e teve um ritmo rápido que agradou imensamente. Pude visualizar as cenas com perfeição, a expressão confusa da Neyde, o cenho franzido do Léo, a postura confiante do Flávio em seu terno, adorei esses detalhes!
Sobre a aparência do Léo, céus! "O perpetrador da agressão era um rapaz com uma barbicha no queixo e cabelos castanhos compridos, que batiam no ombro, usando óculos e roupas mais simples." - isso me lembra tanto, tanto, mas tanto, um professor bonitinho e paz e amor que eu tive na faculdade! ♥ Apaixonei-me pelo personagem!
Mas também me apaixonei pelo Flávio. Confesso que quando você falou sobre essa história no chat tive medo de que você fosse ser demasiadamente tendencioso e produzisse um personagem direitista desagradável. Perdoe-me pela minha falta de confiança na sua Noção. Enfim, gostei muito do Flávio. Especialmente da facilidade com que ele mentiu e a falta de vergonha com que encarou o Léo depois disso. ^^ Adorável!! XD E ele me pareceu muito charmoso.
Outro ponto que me agradou "visualmente" (estranho falar em "visualmente" num texto escrito, mas foi minha impressão, releve), foi o contraste entre a aparência dos personagens. É bem característico, mas, sei lá, deve ser fetiche achar legal um cara de terno se pegando com outro de aparência mais despojada. ^^
Essa passagem: "Até o sexto andar, a discussão sobre honestidade e assunção esforçou-se para persistir. O período entre o sexto e o nono foi um pouco intersecional. Do nono em diante, estavam aos beijos.". Estou aqui suspirando pois é exatamente o tipo de coisa bem escrita que arrepia os pelinhos do meu braço! Apreciei muito essa naturalidade que você mostrou na relação dos personagens. Gostei de não ter havido drama aqui, e de eles conseguirem um equilíbrio apesar das suas diferenças e dos inevitáveis atritos (ao menos aparentemente, já que outros capítulos virão. Senhor Phaerlax, eu espero muito que outros capítulos realmente venham!!).
Foi muito legal entrever como o Flávio parece ser de boas, por seu comportamento displicente e bom humor, enquanto o Léo aparentou ser mais fechado. Outra distinção que me conquistou. ^^
Sobre o Flávio acampar no armário: ♥ Acho que ficar no armário por pressão é ruim, mas ser arrancado de lá a força me parece ainda pior, então também achei interessante como, a princípio, o Flávio parece confortável entre os cabides!
Vou morder um pouquinho agora... Raphú, largue essa Pri, crie vergonha e vá aprender pontuação de diálogos! u.u É super simples, você consegue. Outro coisa que eu particularmente não gosto é quando o narrador se dirige diretamente ao leitor. Sinto como se alguém me desse um chacoalhão, tirando-me da imersão na história. Assim, a parte que você perde perdão ao pessoal da Física e se identifica como um narrador de humanas não me agradou, sinto muito. Mas, novamente, isso é algo bem pessoal.
Por sua vez, ainda sobre essa comunicação direta, acho que você lidou muito bem com ela na parte final. Com a separação por parênteses e fonte em itálico não causou o baque que eu mencionei anteriormente. Ao contrário, achei uma forma muito original de terminar a história, além de engraçada... Coitados! Fico me perguntando qual dos dois ficará mais encabulado quando/se descobrir a gravação! XD
Enfim, parabéns pela história, senhor Phaerlax! Não deixe de terminá-la, por favor!!
Até o próximo capítulo. ♥


Resposta do Autor [Phaerlax]: ♥Sarah♥

Experimentando uns toques de autoria na minha narração dessa história, parece estar dando certo :D Tentei cortar ao máximo descrições físicas, limitando-as ao básico e ao que era relevante a alguma ação ou diálogo, assim como não aproximar o foco de um personagem específico. Estou sorry se o narrador te assustou, mas eu afastei o holofote dos atores a partir da parte no elevador. Pessoalmente, não sou o maior fã de autores se metendo no meio da história, mas sou deboas com intervenções no início e no fim.

Sobre a passagem do elevador, eu também gostei ♥ (se me permitem esta autoapreciação masturbatória). Tive problemas para escrever uma daquelas brigas que acabam em pegassa1, famosas, apesar de eu nunca ter presenciado. Em vez de tentar, afastei o foco narrativo pra Júpiter e usei os andares como gradação. Viva o reducionismo que vira arte! o

Sobre não ter havido drama, bem, eles têm arrastado essa treta do relacionamento pseudosecreto há algum tempo, o drama vai e vem. O Leonardo não quer fingir que eles são só amigos pra qualquer pessoa que pergunte e o Flávio tem medo de que a família descubra (Na verdade, é menos medo e mais inércia de contar mesmo. Apesar de a família ser conservadora, pouco o impede de ligar o f******). A fic será basicamente sobre esse problema~



Eu fiz esses dears opostos em ideologia, mas não resisti a fazê-los opostos em vestuário e comportamento também because why not OuO Não confiei na minha habilidade de trabalhar a ideologia direitista com respeito, então apliquei quantidades generosas de maquiagem ao Flávio, dando uma personalidade mais carismática e afável. Que bom que alguém gostou dele ♥ Confesso ter me encantado mais com esse filho do que achei que seria capaz. O Leo, por outro lado, é mais cismado e menos adepto do deboísmo. Simplesmente não consegue ignorar uma treta e vê treta em muitas coisas -q *desvia de livro de História* MAS AINDA OS AMO IGUALMENTE ;-;

Sobre esses outros capítulos, olha, a Pri tá me atacando selvagemen- MEU DEUS ELA PEGOU UMA FACA ME AJUD-

*voz fantasmagórica* vou ali arranjar um médium e já psicografo o capítulo.


Bombom

13/06/2015 às 19:09 • Onde queres revólver, sou coqueiro
O que mais gostou no capítulo?

"Sou uma voz narrativa de humanas."



Hey, Raphú o/
Agora que tu finalmente postou o cap dois, posso revilar ♥ Yay ♥ (Eu achava que cê ia esquecer essa história for the rest of our lives, mas nau. Espero que isso não se torne um IA.)
Cara, to a-do-ran-do esses seus parenteses ♥ Só nau deixa a Verena ver, ahushaus Parecem-se bastante com os dela, só isso xD Impactantes, geralmente um pouco pendentes pro lado da brincadeira (nesse quesito, os seus são BEEEEEEEEEM MAIS pro lado da zoeira que o dela)~~
Não sei se estoy loca, mas, pelo que me lembro de IA, RYGTOMYG e FBUC, cê usava descrições beeeeeeeeeem mais longas, mas pode ser que seja porque nessas fics há lemon e tu ama lemon e LEMOOON VOU DESCREVER (sei lá).
Mas a verdade é que eu gostei, e muito, da mudança. Soa mais como você ♥ (apesar de ser uma fic zoeira e nunca nunca nunca dever ser usada para textos sérios e recheados de piadas internas que me fazem amá-lo ainda mais).
Okay, okay, agora, para a história~~~~ o/
Eu esperava que cê zuasse o Flávio tipo MUITO. Deixasse ele carrancudo, um nojemto, sei lá, mas aparentemente isso não combinaria at all com o Leonardu, então acho que cê fez uma gambiarra básica aí. O Flávio (ó ironia do destino, que deixou o direitista com o nome do meu professor de história esquerdista) é um lindu, que parece ser muito charmoso (:3) e beeeem deboísta ♥
E eu esperava que cê deixasse o Leo (ó ironia², que deixou o esquerdista com o nome do meu ex direitista e sem Noção) como o dono da razão eterna, mas cê também deixou ele bem balanceado :3 Also, ELE FAZ HISTÓRIA ♥ (pensei que fosse deixá-lo fazendo letras qqq)
Já a Neyde é uma coisa limda de dels. Olha isso. Seus ués foram fonte de inspiração, criatividade, admiração ♥ (Mandou bem pra primeira personaji feminina HAUSHUAHU)
E a parte final do capítulo, você falando ser uma voz narrativa de humanas, amei ♥ Sério, adoro interação autor-leitor assim ♥
E, por fim, mas provavelmente o mais importante: ESSAS FICS ZUEIRAS ACALENTAM MEU CORAÇÃO DESALMADO ♥
Amei, Raphú :3
Assinado,



Resposta do Autor [Phaerlax]: você achou que eu ia responder isso aqui né







vou mesmo

Suponho que eu vá terminar essa história (que coisa estranha e alien pra uma história, nunca fiz isso não sinhô)~

A única coisa verébica que eu li foi Também Sobre A Alma Neva, e senti que muitos parênteses dela tinham uma certa angústia, expondo coisas que não podiam ser ditas e tal. Os meus são para coisas fora do foco narrativo. Quando são parênteses em itálico, é completamente fora do foco narrativo e quase certamente zoêro.
Não acho que eu seja muito descrevedô. Lembro de só ter dado vagas ideias sobre cenário nas outras fics (nessa eu não dei nem isso, verdade seja dita). Como você disse, o fato de haver lemon me forçou a descrever ações e movimentos. Aqui só precisei de diálogos e caracterização dentro ~dos meixmos~
Eu acredito que soa mais como eu, dada a velocidade com que o texto nasceu e se adaptou ao papel :v

O Flávio me deu medo na hora de criar. Se eu tenho asco de direitista, o que farei, oh pai? Se o Leonardo tem mais asco ainda, como eles são um casal, oh pai? Acabei analisando pessoas que, mesmo sendo minhas amigas, são de direita (moderada but still). Então decidi dar a ele uma personalidade mais agradável e fazer com que se importe menos com política. Deboísmo me salvou ♥ E confesso ter gostado muito dele, talvez mais que do Leo.
Sobre o outro, eu tive medo de fazê-lo perfeito e deixar escancarado o meu esquerdismo. Por isso, peguei os defeitos mais comuns no povo da esquerda e joguei nele — se importa demais com política, cisma com qualquer probleminha, exige muito dos outros e pouco de si. Ele também é mais tímido, introvertido (clichê seme-uke tem seu lugar okok) Ele faz história desde a primeira versão da ideia porque humanas = história ♥ Letras ficou pra Rosa, enquanto Melo (que foi adaptado do Uriel, feito pro DeLiPaNope) ficou na História da Arte. Apesar de eu não explicitar isso no capítulo dois.

Neyde rainha resto nadinha~~~ Melior pessoua fêmula (ué)

Você adora e a Sarah detesta, weee~ Tentei maneirar isso no cap2 por ela –q

Até logo (“logo”, doce ilusão) bomboum~ (e a fic deve ficar um pouco menos zoeira lá pro final) (um pouco)


Astaroth

14/06/2015 às 21:35 • Onde queres revólver, sou coqueiro
O que mais gostou no capítulo?

Ué. (Acho que todo mundo disse que essa parte foi a melhor, mas eu nao to nem aí e vou falar assim mesmo PORQUE EU FIQUEI RINDO POR DOIS MINUTOS, CARA.



(Eu ainda não acredito que usei o lance de "O que mais gostou no capítulo?", porque eu sempre achei que isso tirava minha liberdade de comentar o que gostei e o que não no decorrer do review, mas eu precisei deixar em ~evidência~ o ué. XD)
Agora, sobre o prólogo: gostei bastante, sério.
Foi bem legal ver os personagens serem apresentados a partir de terceiros, como a Neyde e as revistas (bem legal mesmo). Cê não jogou na minha cara o que cada um deles é, nem o que eu deveria achar que fossem; simplesmente me mostrou a revista que curtem e o jeito como se vestem, e eu comecei a traçar teorias durante a história.(E eu não o sei o porquê de isso estar em itálico, mas tá, né. Nyah e seus bugs.)Confesso que, quando li sobre essa história lá no chat, não botei muita fé nela - achei, sinceramente, que seria apenas mais uma fic sobre opostos que se atram e pá, nada demais. Mas não é bem assim. Eu to me vendo, depois de tanto tempo, curioso para saber o que vai acontecer com Flávio e Leo.Ah, por falar em Flávio e Leo, quero dizer que você construiu muito bem as personalidades deles nesse capítulo. Não foi pouco, nem muito, foi na ~medida certa~. *Mostra o logo do quadro Medida Certa do Fantástico.*Quase me esqueço: cara, cê é incrível. UHSAAHUEHUAEscreveu uma cena de ~briga que acaba em pegação~ de uma forma diferente do que já vi. Foi como mascarar um clichê - ou, até mesmo, recriá-lo. O lance dos andares do prédio realmente me conquistou.(Ainda tá em Itálico ou sou eu que estou doido?)As descrições foram poucas, mas suficientes. Cê focou mais nas ações e deixou com que eu imaginasse, na medida do possível, do jeito que eu quisesse, o que foi muito bacana.Sobre Flávio: o armário não vai te prender pra sempre, migo. (Até porque as pessoa tudo já viu a gravação dos beijo.) Eu gostei dele - apesar de ser coxinha -, acho que porque me pareceu bastante real. Não posso falar muito dele só no prólogo, mas o que posso dizer é que eu achava que iria odiar o Flávio e amar o Leo, mas me parece que cada um vai ter um pouco do meu amor e ódio. XD (Ah, queria perguntar: como foi criar o Flávio, como foi não o estereotipar, tendo em vista a sua própria posição política?)Sobre Leo: O BRASIL MONÁRQUICO: DO IMPÉRIO À REPÚBLICA ♥. Cara, eu gostei muito do Leo. Não só porque ele é o esquerdista da bagaça, mas porque ele respeita o armário do Flávio e respeita que ele não esteja preparado pra assumir o namoro. Cheguei a pensar que ele ia falar pra Neyde que eram namorados mesmo e que não ligava pro que ela pensava qqqq. Fui, porém, surpreendido.Sobre Neyde: MELIOR PERSONAGI. Nada melhor do que uma pessoa que não entenda de política pra apresentar dois personagens tão diferentes sem que a coisa fique enfadonha ♥. Eu curti muito o jeito dela e, principalmente, o ué s2. Queria que ela não fosse só uma figurante e continuasse na história. ç-çE o que posso falar agora? (Tentativa frustada e desesperada de roubar a estrela da Leila.) AAAH, sim, os parênteses. Curti muito a forma como você coloca informações sutis, mas que ajudam a caraterizar certas coisas (ex.: em seu pior ângulo), e como a sua opinião aparece na história, embora eu tenha estranhado a passagem pra primeira pessoa no fim do prólogo.Bom, acho que é isso.Vou ler o próximo capítulo só amanhã porque daqui a pouco tem Season Finale de GOT e tenho que me preparar.See ya o/(P.S.: Vai aprender a pontuação de diálogos, ordinário. u-u Eu sei que tu só não aprendeu ainda por causa da Pri.)

Resposta do Autor [Phaerlax]: Meu deus um review lindo gigante miga me segura que vou fazer uma resposta gargatuana (btw, relaxa que não tem nada em itálico só comeu os parágrafo tudo) (Tem que dar um enter e um shift enter pra ficar lindão)

Apresentar esses dois me deixou encucado por um tempo, porque eu estou acostumado a fazer a narrativa numa terceira pessoa que absorve opiniões do personagem focado. Como, então, narrar o primeiro momento da história de dois personagens com uma visão tendenciosa um do outro? Primeiro pensei em fazer uma voz neutra, descrevendo detalhes contraditórios do apartamento deles, como os livros na estante e tal. Mas convenhamos que narrar cor de cortina é um saco né (grazadels evoluí, tive uma fase de descrição parnasiana nesse nível). Então, pensando na Veja e na CC (que estavam presentes no apartamento e tal), a luz da inspiração me fez pensar na pessoa confusa que entregaria as duas revistas. Disso, somado ao fato de eu ter usado algumas vezes o meme do Sapo Kermit falando ué naquele dia, nasceu Neyde, primeira de seu nome, rainha das rainhas e dos restos nadinhas. Acoplei parcialmente a narração a uma personagem que não conhecia os protagonistas para dar ao leitor um ar de primeira impressão que saiu muito bem (modéstia a parte). Também sempre acho mais interessante expor a forma como personagens interagem com pessoas que eles ~não conhecem~ antes de mostrar a forma como agem um com o outro, já tendo um histórico que o leitor desconhece. A máscara diz mais que o rosto or some shit like that.

Bem, autodepreciação a parte, não acho que essa fic será aquela novidade no conceito de opostos que se atraem. É bem fluffy e tal, todos os desejos deles serão realizados purpurinamente e o que mais se destaca é a comédia. Não espere reviravoltas fantásticas alimentado sua curiosidade, mas asseguro que irás desfrutar do previsível u_u

NÃO FALE EM MEDIDA CERTA AQUELE PROGRAMA É BOICOTADO POR NÓS DO MOVIMENTO GORDISTA (ÒoÓ)

Sim, eu sou incrível -q Essa coisa de briga que acaba em pegassawn sempre me intrigou. As desavenças resolvidas com pegassawn que eu já tive com meu namorado sempre foram mais rabugentisse do que brigas propriamente ditas, sempre por motivos fúteis. Eu vejo muitas histórias em que discussões sérias sobre coisas fundamentais à vida do casal são simplesmente descartadas em prol de uma f*** e___e Acho surreal.
EIS QUE MINHA FIC EXIGE UMA CENA ASSIM. E essa questão de assumir o relacionamento ao mundo é uma picuinha moderadamente grande do Leo. O que fazer? Malabarismo, of course! Sentindo-me extremamente inseguro na minha habilidade em narrar uma pessoa cuja determinação em brigar vira vontade de se pegar com alguém, decidi afastar o foco deles, como uma amiga minha que narrou uma cena de sexo só descrevendo as reações da vizinhança (e foi massa, espero que ela termine e publique a história algum dia). A ideia de usar os andares me surgiu lindamente. Fiquei desesperado fazendo contas com o tempo que um elevador leva de um andar a outro e empurrando o apartamento mais pra cima pra ganhar tempo adhaushfafuha Mas deu tudo certo.

Ah, as descrições. Faz muito tempo que não preciso prestar atenção nela, só mencionar detalhes dos personagens quando acho relevante. Afinal, fanfics nos isentam de explicar personagens. Mas isso é uma original, minha primeira original. E agora, o que faço? p**** nenhuma, é claro! Uma descrição física completa estava totalmente incompatível com o fluxo narrativo Neydiano, então liguei o f****** e só mencionei detalhes que a narrativa considerou relevante (é a primeira vez que minha narrativa ganha vida própria e_e Talvez porque estou usando a voz mais próxima da minha, entre todas as fics que já fiz.) Os bonequinhos nas notas estão aí pra quem gosta de tudo mastigadinho u.u Não descrevi o cenário porque quero ser desses s2

Ah, o Flávio foi uma coxinha no meu sapato. Como caralhos eu ia criar um cara de direita que não pareça um completo imbecil? Como disse à Yasmin, acabei olhando meus amiguinhos de direita. Apesar de nenhum ser tão direito quanto o Flávio, notei que eram todos carismáticos e agradáveis de se conversar. Evitando falar de política e seus assuntos-primos, eu casaria com qualquer um. Adaptei esse conceito, então, cercando o direitismo de Flávio com camadas do que o povo tem gostado de ver em personagens ultimamente: humor ácido, sass, sarcasmo, carisma, extroversão. Mais importante que isso foi fazer com que, mesmo acreditando fervorosamente nas suas ideologias políticas, ele não se sinta tão compelido a defende-las com o zelo do Leo, Flavs é mais deboísta, digamos. Apesar de gostar de provocar, ele não tem o mesmo ímpeto debatêro que o namorado tem nas colocações. Ainda sinto-me conflitado nesse assunto, mas tendo a gostar mais do Flávio que do Leo.

Léuzin é um sujeito complicado. Bondoso, mas sem paciência com gente desnocionada (lê-se o resto do mundo.) Apaixonado pelo carinho do Flávio e pelo jeito dele ainda que não admita (ISSO É UMA FIC YAOI ME PERMITA ESSE CLICHÊ E ME DEIXE SER FELIZ OK), mas enojado pelas opiniões. Ele exige muito das pessoas, querendo que se adaptem a ele. Ele é mais introvertido e pode guardar raiva, enquanto Flávio leva tudo na esportiva. Sendo libertário e deboas com a própria sexualidade, ele quer que o namorado não se importe em deixar que qualquer um vendo eles na rua saiba que são um casal, mas com ênfase em “quer que ele não se importe”. Ele pode até terminar com o Flávio por essa questão (haha no), mas nunca vai força-lo a nada. Até porque você pode forçar alguém a fazer algo, mas não a querer fazer.

Os parênteses ficaram mais selvagis no próximo capítulo u.u Estão evoluindo rapidamente para algo Rowliniano e to achando uma delizia, socorrrr

Não é minha opinião, é a da voz narrativa u_____u *mentimd 10 carada mente*

Pontuação de diálogo é um camser na sociedade e deve ser extinguida na segunda semana de arte priguizana que irei organizar

Cersei ;-;

Obrigado por ler e por esse review (toma tua estrela) ‘3’ Espero que goste do próximo capítulo~

(essa resposta teve algumas palavras a mais do que o capítulo)

Bejo do gordo~


General Bear

19/06/2015 às 16:44 • Onde queres revólver, sou coqueiro
O que acha que precisa ser melhorado?

Experimentou tocar uma revista na outra e se desapontou ao constatar que, contrariando a crença popular, não houve explosão alguma. -- Faltou colocar nas notas: spoilers ;-; Me tiraram o coelinho da pascoa, o papai noel e agora iss

O que mais gostou no capítulo?

Ueh? Adorei a narraçaum e os parenteses, a construçaum foi bem divertida de se ler :3



Cheguei, cheguei, pode ir preparando o aspirador de pó porque o urso chegou u_u E como sei que deves odiar pelos em teu carpete, deixo de aviso prévio.


Nunca sei muito o que falar em primeiros capítulos. Eu gostei da Neyde e de todos seus "ués", mas não tenho muito o que falar sobre os dois protagonistas. Não sou nenhum sábio das politicagens, tudo o que sei são clichês construídos sobre o assunto, sempre tudo muito destro ou tudo muito canhoto. Mas gostei de ver algo mais natural na leitura, já tinha lido este capítulo faz tempos(mas reli) e minha maior surpresa quando havia lido fora o fato de não achar coisas óbvias na construção dos personagens. Ainda não pude ver, certamente, a influência geral que a política fará na relação dos dois, mas suponho que gostarei do resultado que deve trazer resultados cômicos.


No mais, achei muito boa a narração, bem relaxante e aconchegante(não me pergunte o que eu quis dizer com isso, sei que uso como elogio, mas o significado permanece-me obscuro). Senti um pouco de falta de descrições físicas, confesso, mas não acredito que seja algo a ser reparado. Com certeza estou acompanhando. Só fiquei triste mesmo porque de antemão já sei que não teremos o drama do vídeo flagrando a pegação dos dois viralizando :v Fiquei curioso tbm com as personagens, como disse, não deu pra ver muito deles só nesse prólogo, mas gostei da Neyde, devo acabar gostando de mais alguns, certamente.


Nunca sei o que falar em introduções, então me termino por a cá. u_u Vou-me logo antes de soltar pelos demais nesse tapete persa u_u


Um abraço forte do urso :3

Woof!


Resposta do Autor [Phaerlax]: Olha, isso é pura ficção, não posso garantir que encostar uma Veja numa Carta Capital seja seguro (até porque comprar revista pornô já é triste, imagina revista não pornô)

Eu fiz esse prólogo mais pra sedimentar bem a ideia de que essa fic é sobre um esquerdista e um direitista (pra fisgar as pessoas que vêm pela premissa e depois poder falar cada vez menos de política nos últimos, weeee), mais detalhes sobre as personalidades e detalhes de cada um virão nos próximos.

A narração que eu faço nessa fic não é a minha padrão, mas é a minha favorita. Ela é tão sincronizada com minha forma de pensar e falar que o texto flui de maneira assustadora (quando eu escrevo, né -q). Eu gosto do tom descontraído, me sinto super confortável metendo umas piadinhas e quebrando a gramática. Acho mais chata a minha forma padrão de narrar, que você prefere u_u

Fazendo uma varredura de respostas-relâmpago aqui ;* Obrigadérrimo pelo review, bonnie :3


NamelessChick

16/08/2015 às 01:24 • Onde queres revólver, sou coqueiro
O que acha que precisa ser melhorado?

Ah, é meu lado mais... flufe (?) falando, mas eu achei que o momento beijinhos e carinhos poderia ter durado mais :3



O que mais gostou no capítulo?

Com certeza adorei o tom irônico do narrador. Ironias são... Outro nível, simples assim.



Que lindo (prólogo) capítulo um :3

Como já disse ali em cima, amei a narrativa irônica, principalmente no começo, onde basicamente o narrador zoava a lerdeza de Neyde e fazia piadinhas a respeito da direita e esquerda. O jeito lúdico de representar a dicotomia das duas vertentes políticas, seja de modo mais explícito como as revistas, ou de maneira mais sutil, como as vestimentas dos personagens... Amei.

Também me intrigou bastante a surpresa que tive em ver que os dois eram de fato um casal. Eu particularmente esperava por algo mais clichezado de love-hate *apanha*

O direitoso estar no armário me divertiu, sério. Porque é realmente um problema pra muito direitoso homossexual por aí, e foi legal ver isso numa fic. Claro que estar com uma pessoa no armário é uma temática relativamente comum no mundo gayzístico (:v), e é muito complicadinho de estar num relacionamento assim. Senti uma peninha do Leo ;3;

E... AI MEU DEUS, QUE COISINHA MAIS FLUFE LINDINHA DO MEU CORAÇÃO *-*
Eu estava precisando de uma leitura agradável :3

Parabéns pelo capítulo fofíssimo :3
Agora, se me der licença, tenho um botão de "Próximo Capítulo >" para apertar, uma fic para terminar de ler e um flufe fofo para terminar de comentar :3

Beijos e parabéns pelo não vacilo do DeLiPa 5 ♥





Resposta do Autor [Phaerlax]: Olaaaaaar *joga confete*

Eu corto cenas de beijo quando quero dar mais ênfase ao fluxo da narração do que às cenas propriamente ditas, como foi o caso aqui. Queria expressar que eles têm um relacionamento e, como ainda não tinha exposto muito a alma dos personagens, não achei que seria legal descrever muito as ações :3

Essa narração de NSD é muito legal de fazer. É minha voz padrão da vida, então é bem fácil montar as frases, encher de piadinhas e passar pro papel (quando eu tomo vergonha na cara e escrevo, né)

Ugh, não, sem clichês de love-hate u.u E eu costumo trabalhar mais com relacionamentos preexistentes mesmo :3

Eu não diria que ele está exatamente no armário. A porta tá aberta, no mínimo.

Obrigado por prestigiar os flufe ♥♥♥♥♥


Padawan

20/09/2015 às 23:45 • Onde queres revólver, sou coqueiro
O que mais gostou no capítulo?


Gente do céu, moço do céu, EU TOU GRITANDO!!! Que narrativa mais bonita essa sua!
Eu ri tanto da Neyde, já no segundo parágrafo, segurando a Veja na mão esquerda e a Carta Capital na direita. Eu ri tanto do Flávio sendo atingido por um projétil, digo, por um livro de história. Imagino que seja de história. Não sei, moço, sou de exatas. (Sério, e você não se preocupe, não falou nenhuma merda sobre a física).
E essa parada de "a família dele não mora, se esconde" que tanto ouço aqui na minha cidade, meu!!! Ri tanto, fica tão familiar, tão gostoso de ler essas estórias que se passam no nosso Brasil. E são tão raras! Me diverti pra caramba só com esse primeiro capítulo, ou prólogo, que seja, e já vou partir pro segundo!
E esse Flavio que mal conheço e montou uma barraca no armário? EOIHOHAOIHOEIHIHAOIHOIE socorro. Amei essa parte também. São tantas coisas que amei nesse capítulo que ó, nem sei o que comentar. Tá tudo muito lindo. O Ué da Neyde também A++.
Queria saber mais dessa pegação aí do elevador porque gosto muito. c:
E sim, eu tava fuçando no seu perfil pra ter desenterrado essa fic, não me julgue. Te achei num comentário numa fic por aí, como sou stalker assumida, cá estou.
PFV CONTINUE ESSA FIC, NÃO ME ABANDONE (nem li o segundo e já estou implorando, que horror).


Resposta do Autor [Phaerlax]: Oieeeeee~~~~ Não abandonei, olha o novo chap lá c:

Uma pessoa de exatas lendo minha humilde fic de política ♥ Que belo isso. Suponho que o tal comentário tenha sido na fic da Kaline, considerando a concentração de AoKa que a sua persona exala :3 Valeu muito a pena deixar aquele review e ter uma foto de perfil tão incrivelmente sedutora, pelo visto *bate cabelo*

Tava gritano quando ganhei esse review também~~~~~ muito obrigado por todos os elogios, sério ♥ Cada review novo me empurrava mais pra perto de tomar vergonha na cara e fazer o três.

Agradeço por prestigiar essa humilde comédia brbrhuehue ♥


a grumpy panda

01/01/2016 às 23:22 • Onde queres revólver, sou coqueiro
O que mais gostou no capítulo?
"E, se falo merda, eu peço perdão ao povo da Física, sou uma voz narrativa de Humanas."

Eita, gente! EHUAHUE primeiro preciso dizer que: me identifiquei demais com os "ué" da Neyde. EHUAHUE eu vivo falando isso -q e, mds, você escreve bem demais, cara, sério! Meu deusssss, não sei nem como colocar em palavras o quão ótima é sua escrita!
A sinopse me atraiu demais (eu li e fiquei "ué"), aí quando eu vi a capa (pensei: "ué" HEUHAIU mentira) me interessei ainda mais, principalmente pela ideia direitista x esquerdista e tal. Isso é um negócio que trás tanta treta, imagina um casal assim, ahahah
Adorei o Leo! "Esqueci que você montou acampamento nesse armário e tem medo de botar a cabeça pra fora" EHUHAIE adorei prfv ♥ e o Flávio todo vida loka, ahahha
Poxa, adorei tudo, vou logo pro próximo ♥
(Eu percebi que o número da quantidade de palavras dos capítulos são todos pares, você é illuminatis? n)
Beijos!


Resposta do Autor [Phaerlax]: Mas ué

Oi...... *lê crachá* Jéssica ♥ Seja bem-vinda ao mundo das foices e tucanos~

Eu ouço bastante isso do "não consigo colocar em palavras", então tenho um link aqui de prontidão ó http://www.sinonimos.com.br/perfeito/ pode usar todas na mesma frase de boas :3

Sério que você gostou da sinopse? ♥ Eu coloquei ela às pressas após decidir que "correr por um roseiral é um ciclo eterno de espinhos e pétalas" tava meio urgh. Tô pensando em trocar por "[...] e queira mudar a cor das pétalas", mas não me decido. Bom saber que a capa não foi um desperdício de dinheiro, tho ^ ^

Eu amo quase igualmente todos os meus bbs, mas curto mais a personalidade deboas do Flávio~ esnobezinho do inferno, tho

Adorei você, mossa linda dos reviews em série ♥ Espero que tenha tido uma jornada segura ao próximo





(sobre eu ser illuminati a verdade é que-



SayakaHarume

10/04/2016 às 22:49 • Onde queres revólver, sou coqueiro
O que mais gostou no capítulo?
Seria Neyde melhor personagem?

Sim, vim deixar review. Demorei, mas é por que sou preguiçosa e você também é, não vem criticar a minha pri. Sou preguiçosa, mas meu coração é bom. 
Acho a narração dessa fic a melhor coisa. Fica algo tão fácil e gostoso de ler que você nem percebe o final do capítulo chegando e fica querendo mais fácil assim.
E é sabido que essa é a fic mais aguardada e adorada do xableau. Abrace esse conhecimento o/
E nos vemos no próximo review. Não, eu não sei finalizar review. Sou tagarela e nunca sei como terminar as coisas. Enfim. Bye.


Resposta do Autor [Phaerlax]: [reviews velhos world tour]

Preguiçoso? Eu? PERISH THE THOUGHT *tossindo poeira*

Muito obrigado por se materializar do seu estado fantasmagórico mesmo que só um pouquinho pra deixar esse review, yamz, it means a lot to me :3 Espero que ainda goste da história e esteja viva pra ver o fim ^^'


The Escapist

13/06/2015 às 20:13 • Quem sabe faz a hora, não espera acontecer
O que mais gostou no capítulo?

Melo, Rosa, zoeria com o Aécio... tudo?



Seu lindo, nem acredito que você terminou o 2 e que eu já li! Pri não teve sucesso dessa vez. Viva!
Pois muito bem, não sei se posso dizer do que mais gostei no capítulo (escritores que não sabem o que escrever, tsc), porque foi, de modo geral, muito divertido, amo demais o seu tom irônico, sabe? Eu gostei muito mesmo do Melo e do fato de ele ser um finlandês tupiniquim (adoro finlandeses de modo geral, btw), mas principalmente goste da amizade dele com o Leo, cara de quem conhece o outro bem e tá ali, dando apoio (ou jogando algumas verdades na cara, se bem que isso é mais o tipo da Rosa, né?).
E o que dizer da Rosa? Só pra resumir, eu adorei essa frase
"Em tormenta ou bonança, Rosa era vento e o mundo era poeira." Que mulher. Esse é o momento que aponto o dedo e digo "ó, é assim que se faz personagens femininos fodas 0/.
"(Uma jovem professora de Filosofia postou “MEU SHIP VIROU CANON” em seu Facebook, mesmo que ninguém tenha entendido)" Melhor update de status ever.
E a minha cara quando o Flávio beijou o Leo na frente de todo mundo O_O. Foi muito surpresa, como disse o próprio Leo, ué?
Cara, mas que expectativa pra dona Eva Venenosa, sério, eu ri alto nessa parte.
Com eternas esperanças de que você termine a fic.
Até breve,
(Espero)


Resposta do Autor [Phaerlax]: Xerosa vose é s2

Gosto tanto dessa narrativa que fui escrevendo sem nem notar que Pri estava dando uma volta por aí :v Acabei por fechar o capítulo em umas três horas, recorde para mim (e é por isso que não presto pro NaNo). Eu me diverti escrevendo e foi a primeira coisa que eu postei com 0% de dúvida sobre estar horrível ou não~

Melo best persona s2 Eu não sou o maior fã de nórdicos desde que um norueguês me assediou no Outback, mas enfim -q Ele representa o setor mais de boas da esquerda e é uma coisa awn que deu vontade de apertar escrevendo ‘3’ (você não sabe o quão ridiculamente fofa eu imaginei a cena dele agarrando o Leo quando é ameaçado com um camarão). Ele costuma ser o anjo do apoio, mas a situação com o Flávio o aborrece e ele entra no modo verdura-na-cara . Romântico incorrigível, fica irritado com cu doce XD Mas, sério, eu me apeguei muito a esse coadjuvante -q Dá vontade de fazer uma história com ele, mas não sei o que L

Eu tive medo de não gostarem da Rosângela tanto quanto eu gostei, principalmente as feministas, mas a resposta foi positiva s2 Eu quis fazer a minha primeira personagem mulher chegar chegando (zoeira a parte, a linda da Neyde foi uma cocoajuvante), com um jeito que destoasse de tudo que já fiz. Acho que deu certo XD (eu trabalhei todas aquelas comparações a tempestade só para essa frase que você citou não ficar muito isolada~ Tive a ideia quando vi aquela foto do cabeça-de-furacão pro DeLiPa6).

Minha primeira versão da cena final foi meio meh, corrida. Então eu pensei: “ué, se é algo súbito, vou fazer mais corrida ainda! :3 ” e veio isso. Noto que ando a interromper bastante as falas dos personagens pra dar mais dinamismo às ações~
O próximo capítulo jogará uma luz nesse ué J Será o almoço do Flávio, em simultâneo.

Eva Venenosa (êh êh êêêêh) pinta no capítulo 4, intitulado “Pior do que cobra cascavel”~ Tenho um caso com a Rita Lee, fazer o que -q Espero que ela não desaponte com sua forma planificada de interação s2 (ué? ué.)

Preciso terminar preciso terminar alguma coisa nessa vida lazarenta

A Ins é minha pastora e nada me faltará

Até breve, scapista~


Giulia Correia

14/06/2015 às 20:47 • Quem sabe faz a hora, não espera acontecer
O que mais gostou no capítulo?

FEMINAZI ACE S2 SAHDGYSZX



AMEI A ROSÂNGELA A CADA FRASE QUE ELA APARECIA SOCORRO NA PRIMEIRA VEZ QUE ELA APARECEU EU JÁ ESTAVA OMG QUE LINDA APAREÇA MAIS MIGA.
Admito que estava ocupada demais rindo das suas piadas do Aécio para me preocupar em olhar a pontuação dos diálogos. Pode tirar minha carteirinha de beta. Achei o Melo meio meh, mas a ROSÂNGELA A SJDHKBKNAMDSAN XZ.
Eva Venenosa é uma referência à Rita Lee que eu sei.
Eu quero entender a piada do crente e do direitista.
Amei, continua


Resposta do Autor [Phaerlax]: POR ISSO NÃÃÃO PROVOQUE, É COR DE ROOOSA CHOQUE~~~~

Dá pra ver que tu adorou a moça, nem comentou sobre os protagonistas adajsfhaff Eu também gostei da Rosa (e do Melo, sua fria), me dói muito a noção de que eles não vão aparecer em pessoa nos outros capítulos. Como disse à Leila, dá vontade de fazer um spinoff ou sei lá, mas não faço ideia do que botar ou de como executar e já tô cheio de fic pra fazer ( = essa e mais duas) (~drama queen~)

Aproveitando que estou falando sobre personagens, fiquei feliz com as respostas variadas que o público (público de umas cinco pessoas tá valendo) teve em relação a eles. Você gritou com a Rosa, Leila gostou bastante do Melo, Sarah gamou no Flávio, tangerina curtiu o Leo (acho?). Acho lindo eu ter conseguido criar personagens com profundidade suficiente para serem gostados ou desgostados em intensidades únicas a cada pessoa.

*tira carteirinha de beta*Aquilo foi uma indireta pra me indicarem onde tava errado, have shame u_u

Referência a Rita Lee? You wound me, madam. *olha para os títulos dos próximos capitulos: Não vale a pena esperar, Pior do que cobra cascavel e Shangrilá* Eu nem gosto dessa mulher e.e

Até a próxima (reza pra ter próxima minha filha REZA FORTE) e bejo do gordo~



(se o Flávio terminar com o Leo quem assume é o Aécio?)





Mexerica Bibi

15/06/2015 às 15:21 • Quem sabe faz a hora, não espera acontecer
O que acha que precisa ser melhorado?

toa tem crase



Arrgghh, essa história! Não acredito que você OUSOU parar aí Raphu, DE VERDADE! Pô, eu quero saber como que o "facistinha" mudou da água pro vinho numa questão de 3k palavras. T-T O Flávio acabou de beijar o Leo pela primeira vez em públicooooooo, isso é muito da hora! Família Tradicional Brasileira que se foda, né? Pois é. U.U
O jeito como você brinca com os esteriótipos é genial. O exagero em alguns aspectos dos personagens é tão divertido, mas nunca é desrespeitoso, sabe? Você consegue zoar com o povo de esquerda e de direita na mesma moeda e intensidade.
"Não tem salvação pra gay de direita, querido. Ele nunca vai se assumir pra Família Tradicional Brasileira que sustenta ele, nem aguentar faxineiros e garçons sabendo que é um viado. Não tem salvação pra um oximoro ambulante." Nem preciso falar que ri pra cacete, né?
Referências à história do Brasil, à realidade política daqui, utilizar os assuntos dos quais fazemos piadas... Existem fanfictions que se passam no BR (raras) e há as completamente inseridas no que é o BR, sabe? (mais raro ainda) Você faz isso muito bem! Além do mais, é super da hora você colocar uma música do MPB pra cada capítulo!
É tudo muito bem humorado e irônico ao mesmo tempo. Os extremos aqui são "inofensivos" e divertem muito! (Rosângela e Flávio que o digam).
Sinceramente, espero que o próximo capítulo não seja o último, queria saber um pouco mais de como vai se desenvolver a relação dos dois a partir daí. Na faculdade e na família deles e pá... (pqppp eu preciso ver com que vai ser o almoço com a mãe do Leo e a família do Flávio).
Eu senti muita simpatia pelos personagens novos, miga. Mas na boa, esse finlandês tupiniquim é um amor. Sei lá, gostei muito do Melo, e ele merece um amor da hora também, pô. Cria um pra ele aí KKKKKKKKKK E a Rosa é um estouro. Ela tem a personalidade mega forte e mesmo ela sendo tão incisiva, a amei demais!
Adorei como você explicou tudo que se decorreu após o beijo. A posta do mlk de economia, a reação da Rosa, a professora de filo! KKKKKKKKKKKKK MORRI!
Até o próximo capítulo,
@MexericaBlue


Resposta do Autor [Phaerlax]: Eu demorei quatro meses? Demorei. Eu sou horrível? Eu sou horrível. Mas olha eu aqui e a resposta do cliffhanger ali, ó c:

Muito obrigado pelo review, Mexerica ♥ (não chamei de Tangerina pra prestigiar legal). Agradeço infinitamente a todos vocês que me incentivam a escrever essa comédia BR estranha e hue.

É muito bom ouvir alguém dizer que a zoeira está imparcial, porque eu sou de esquerda e sempre que zoo a esquerda me soa fraco demais, sempre que eu defendo a direita me soa irônico. É a parcialidade embutida na percepção, não tem jeito e.e

O próximo capítulo (que tá ali c:) não é o último, não. Ainda tem mais uns três ou quatro pela frente. Todos cheirosos e fluflosos c:

Eu também gostei muito do Melo ;-; Me dói saber que ele é tão secundário. Eu pensei em fazer umas spin-offs ou bônus com os secundários, mas não bolei plot ainda :c

Obrigado pela correção ali do à toa, btw ♥


~bejo do gordo



General Bear

19/06/2015 às 19:23 • Quem sabe faz a hora, não espera acontecer
O que acha que precisa ser melhorado?

Ueh sem interrogaçaum nao eh ueh u_u



O que mais gostou no capítulo?

O narrador, o humor narrativo, as referencias, as risadas. Os personagens tbm



Mas, gente, que capítulo xonante é este? Goxtei. Conxerteza deu para captar muito das personalidades de todos os personagens, acabei gostando mais dos secundários, que ganharam bem mais destaque que o Leo e o Flávio, apesar do Leo tbm ser bem apresentado nesse capítulo aqui.


Eu juro que tentei doze vezes escolher um trecho para colocar em "o que vc mais gostou no capítulo", mas SIMPLESMENTE NÃO DEU, ;-; , sempre aparecia outro trecho que me fazia gargalhar, então, deixarei como o "humor satírico" a melhor parte coisa do capítulo. Eu comecei a rir em 2)Aécio Neves, tive uma crise de risos em "MEU SHIPP VIROU CANON" :V e fiquei triste quando acabou.


Senhor ferreiro, deves deixar a preguiça de lado e escrever mais u_u Adorei mesmo esta escrita, lembrou-me aqueles cronistas que escrevem sátiras, essa narração despojada, engajada, fluida e bem talhada. É um encanto, de fato.


E mais uma vez me despeço aqui, saindo tentando não deixar muitos pelos nessa página. UM ABRAÇO FORTE DO URSO!

WOOF!


PS: Seu cabelo é divo.


Resposta do Autor [Phaerlax]: Consideeeeero juuuusta toooda fooorma de uéééé~~~~~~ *cantano*
Os capítulos 2 e 3 dão mais foco nos personagens secundários de cada um porque eles não teriam suas epifanias sozinhos sem o uso de monólogos interiores, e eu não curto monólogos interiores, gosto de interação e diálogos. Então Leo tem sua situação ilustrada por MeloRosa e Flávio por DaviLívia (ainda que indiretamente)

Tudo beinx, aceito "tudo" escrito por extenso na seção de o que você mais gostou :3 Só fica difícil responder com algo além de um obrigado e um coração u_u *entrega os referidos objetos* A piada com o Aécio foi algo necessário na minha vida, aquela eleição me destruiu um pouco.

Como deixar a Pri se é ela quem me ajuda a escrever? ;-; Sem a Pri pra cortar as cenas desnecessárias antes mesmo de eu as escrever, minhas histórias seriam monstruosas.

Acho que escrever slice of life com um tema tão presente na minha vida fez a narração ressonar com minh'alma, dando um tom e um ritmo meio orgânicos. (Não sei o que isso significa, mas já digitei e não vou apagar)

Até breve~~~~~~ *servos chegando para aspirar pêlos*


*bate cabelo*