My Life with The Potters

Autor(es): Eponine


Sinopse

Quando os pais de Anastasia Dursley morrem, ela não faz ideia do que vai acontecer com ela.

Após o enterro, ela descobre que sua guarda foi dada aos Potter, o que vira sua vida de cabeça para baixo: Ela vai morar com a parte estranha de sua família, na qual ela apenas se recorda de Natais desconfortáveis e constrangedores.

Mas além de se mudar para uma casa diferente, Anastasia será apresentada para um novo mundo que jamais ouvira falar.



Trailer: https://www.youtube.com/watch?v=5RirJiCMoW4



Notas da história
- Harry Potter e seus personagens não me pertencem, todos os direitos são da J.K Rowling e Warner Bros. Apenas Anastasia ♥.

— Capa com a atriz Kristen Stewart.

— JK Rowling: "Harry e Duda ainda se encontram, ao menos o suficiente para trocar cartões de Natal. A visita é mais como um dever, ambos se sentam em silêncio para que seus filhos se encontrem”

— A fanfic é uma espécie de diário de Anastasia.

— Personagens:

Adolescentes: http://1.bp.blogspot.com/-Ve_SLV5rwpc/VnsyH-B7qBI/AAAAAAAABRM/Y4_6GU6zXFA/s1600/my%2Blife%2Bwith.jpg
Adultos: http://2.bp.blogspot.com/-CSEuI3V_D64/VnsyLCEJPBI/AAAAAAAABRU/oJrEXwlo_vM/s1600/Sans%2Btitre%2B3.jpg
Shoreline: http://3.bp.blogspot.com/-71_vQMyesWY/Vpa2k6wQSyI/AAAAAAAABRw/Pj2cSpM_YJE/s1600/profs.jpg

—Trailer:

https://www.youtube.com/watch?v=5RirJiCMoW4



(Cap. 20) Capítulo 20

Aqui em Londres todo mundo já sabia do resultado do processo.

Não vi James até agora, mas já arrumei todas as minhas malas, vai ter um almoço gigante nos Weasley e depois disso vou voltar oficialmente para Newcastle. Joguei um pouco de café no carpete, perto da janela, só para deixar minha marca... Que nem Ted fez. Vai saber quem será o próximo a morar aqui? Lily me deu uma de suas pinturas e Albus parecia tão triste que eu fiquei triste em só perceber agora que apesar de me ignorar bastante, ele gostava de mim.

Foi estranho fazer as malas mais uma vez, me despedir de um local mais uma vez. Vou encontrar todos n’A Toca. Convidei Phoebe, Gustav, Kurt, Amber, e todos os outros para irem também. Acho que James chegou.

...

FORTES ACONTECIMENTOS!!!

Primeiramente que OS MALFOY APARECERAM NA TOCA, ASSIM, DO NADA!

Scorpius estava com os olhos tão arregalados que Rose pareceu sentir a desgraça a quilômetros de distância e só fomos acha-la no banheiro do último andar após procura-la pela casa INTEIRA. Então eis o que aconteceu, o pai de Scorpius acabou abrindo uma carta de Rose, já que ela só coloca “Senhor Malfoy” como remetente e a coruja deles estava velha demais para distinguir os dois. Então foi tudo descoberto. Rose estava tão envergonhada, que eu acho que ela deve ter escrito algumas coisinhas naquela carta (estou gargalhando).

A senhora Malfoy é muito bonita... E esnobe. Ela tomou quase a garrafa toda de vinho que a tia Ginny ofereceu a ela, chegou a um ponto de que ninguém conseguia acompanhar seu ritmo. E ela nem ficou bêbada! Acho que ela é meio alcoolatra.

Tio Ron: Deve haver um mal entendido aqui.

Senhor Malfoy: Mal entendido? Só se existe uma cópia da sua filha, porque que eu saiba, só existe uma Rose Weasley. Scorpius.

Scorpius: É verdade (engasgo tenso), nós não... Queríamos... Contar para ninguém.

Dominique: Bem, vocês se saíram terrivelmente mal nessa missão.

Tia Hermione deu um olhar tão fulminante para ela que Dominique ficou até vermelha.

Tio Ron: Onde está Rose?

Assim que Albus achou Rose e desceu com ela, pela cara desesperada, eles nem tiveram que perguntar nada. A Senhora Malfoy de um breve riso de escárnio e agarrou a garrafa de vinho, saindo da casa. Mas o Senhor Malfoy é um verdadeiro gentleman, beijou a mão de Rose e tudo mais, dizendo que era um prazer conhece-la. Tio Ron estava quase tendo um AVC.

Tio Ron: Rose, essa carta é sua?

Rose: Sim. (Eu morri de inveja. Ela estava claramente mijando nas calças, mas foi tão firme que escondia todo o medo. Eu nunca conseguiria...)

Tia Hermione: Desde quando vocês dois vem fazendo isso?

Scorpius: Há dois anos.

Tio Ron: Merlin...

Bem, o resumo da ópera foi que Tio Ron começou a passar mal, mas acabou se acalmando. O Senhor Malfoy parecia estranhamente animado e risonho, ele estava achando toda a situação bem divertida, assim como a maioria de nós. Ele ficou admirado com alguns artefatos mágicos da casa e sua estrutura.

Fiquei a maior parte do tempo com Dominique, como sempre, mas algumas horas antes do almoço, Roxanne enfeitiçou a mangueira e explodiu água na cara de todo mundo. E não adiantava fugir, que ela ia atrás. Foi até que engraçado.

James estava uma FERA, ele parecia um monstro. Ele me tratou tão mal e me ignorou tanto que minha desavença com o Lorcan pareceu um romance! Eu estava ocupada demais me despedindo de todos, mas ainda assim eu não estava acreditando que James ia ser o maior babaca da terra no meu último dia em Londres.

Dominique chorou o dia inteiro, o que me fez chorar um pouco também. Ela foi minha primeira amiga aqui, ela foi a primeira pessoa que me olhou normalmente, e não com um olhar de pena do tipo ‘pobrezinha da órfã’. Espero que eu posso visita-la sempre, pois eu realmente quero manter nossa amizade.

Enfim, Lorcan não pode ir por conta de seu trabalho... Infelizmente, acho que nossa despedida será por cartas. Voltando ao acontecimento central da festa, eu estava brincando com Zoe no meu colo, Kurt estava fazendo a bebê gargalhar, estava tudo uma maravilha quando simplesmente Louis fez alguma piada com Lucy, digo, piada não, ele bostejou, literalmente. Então houve uma discussão entre Louis e James, mas eu não estava prestando atenção, eu só notei que era uma briga quando James levantou do banco, assustando todas as meninas, e agarrou a camisa de Louis, quase o levantando do chão. Ele parecia um BICHO, eu juro que nunca o vi tão bravo.

James: Se você falar mais alguma coisa da Lucy, eu te quebro.

Então o Louis ficou maluco porque James sempre ficava ameaçando bater nele, mas porque ele fica rindo de Lucy. Apesar de Dominique também faz isso... Enfim! Então Louis fez a pior decisão de sua vida, que sim, foi falar da sexualidade de Lílian.

Louis: Cuidado com a homofobia James, apesar de que você não deve ser um, visto que tem uma sapatona em casa.

James: Quê?

Eu acho que o James pensou que ele estava falando de mim, então ele não ficou tão bravo, mas o Louis foi e apontou para a Lílian e disse claramente:

Louis: Sua irmãzinha Lílian! É mais gay que eu e Phoebe juntos.

James simplesmente SURTOU. Ele meteu a cabeça dele bem no nariz de Louis e já sentou no peito dele, o socando. Até conseguirem tirar James de cima de Louis ele tinha conseguido deixar a cara do menino toda roxa e ensanguentada, foi HORRÍVEL! Eu fiquei imóvel com a Zoe no colo e eu não sei se ela chorou e gritou de medo da gritaria ou porque eu devo ter apertado a coitadinha. Foi uma bagunça, tio Harry ficou uma fera, tia Fleur ficou tão louca que começou a falar em francês, enfim, a festa acabou ali mesmo.

Quando chegamos aqui, após uma bronca gigante, James sumiu. Eu fui andar de bicicleta pelo bairro pela última vez e eu o achei na pista de skate que eu o apresentei. Ele já sabe algumas manobras, fez amizades no local, provavelmente vai viciar mais ainda. Fiquei sentada em um banco esperando ele terminar, até ele me notar. Sua mão direita estava meio roxa e vermelha, acho que estava doendo horrores. James ficou brincando com o skate em seus pés por alguns minutos em silêncio, eu sinto muito por ele. Muito mesmo. Acho que eu vou sentir tanta falta dele que eu mal vou conseguir aguentar. Eu disse isso a ele, mas ele parecia cansado e irritado.

James: Eu não vou te levar no aeroporto com os outros.

Eu: Por que não?

James: Eu não sou bom com deixar coisas irem. Na verdade, eu... Eu não sou muito bom com palavras. Que porra eu estou falando? Eu não sou bom em nada, mas eu realmente gosto de você Ana. E eu não gosto de ninguém.

Eu: Bem, você gosta de Lucy.

Ele deu um sorrisinho e eu amo tanto todos os seus dentes tortos! Eu quero sempre voltar para visita-lo, especificamente. Ficamos ali algumas horas, até tia Ginny ir nos buscar, eu quase perdi o voo. Na verdade, estou escrevendo isso agora, mas deveria estar no banho.

...

Estou no avião.

LORCAN APARECEU! ELE APARECEU NO ÚLTIMO SEGUNDO! Eu ainda estou chorando, olhando a coisa linda que está no meu colo nesse exato momento. Lorcan estava trabalhando esse verão inteiro para comprar novamente o disco que eu quebrei, o Room on Fire do The Strokes. E ele conseguiu, ele conseguiu achar outro colecionador e comprou! E então... ELE ME DEU! Claro que não estava nos planos dele, mas...

Lorcan: Uma recordação.

Eu: Mas... Mas você trabalhou o verão todo por isso... Vai ficar sem disco?

Lorcan: Bem, eu tenho uma lista de colecionadores, com certeza vou achar outro. Ah, por favor, vê se não quebra esse.

Eu o abracei TÃO forte que meu tio não parava de tossir. Mas eu nem estava ligando, essa era a última vez que eu via o Lorcan, eu não podia desperdiçar nenhum momento. Ele me arrastou para um canto depois do abraço e me abraçou mais uma vez. Ele e James não conseguem falar as coisas direito, não são expressivos que nem Kurt e Dominique, mas acho que para esses dois, gestos são melhores que palavras.

Eu: Não faça isso ficar mais difícil... (ELE ABRIU UM SORRISO LINDO COM A CITAÇÃO, EU PODIA MORRER E RESSUCITAR)

Lorcan: Não... Não ainda.

Ele me deu um beijo na bochecha e disse que me amava. Que ele não ia me esquecer, e que eu fui muito importante na vida dele. Então sim, ele fez isso MUITO MAIS DIFICIL. Ele é espirituoso, ele é meigo. Ele é mal-humorado, mas apenas de um jeito engraçado. Eu fiquei tão desorientada que meu voo foi anunciado e eu nem consegui me situar direito! Foi uma correria para abraçar todo mundo, Dominique começou a chorar tanto que eu fiquei morta de pena. Tio Harry e tia Ginny me disseram muitas coisas no abraço apertado, eu nunca vou esquecer nada dito. Quando eu entrei na fila e eu dei um último olhada em todo mundo... Meu coração quebrou.

 

The Strokes - Whatever Happened

 

Então estou aqui, com meu disco, voltando para casa... Eu devia ter falado a tio Harry um grande obrigada por cada detalhe. Obrigada por esconder seu costume e sua cultura para que eu não surtasse. Obrigada por ter passado noites em claro resolvendo minhas papeladas. Obrigada pelo teto, pela comida, a água, o chão, o carinho... Obrigada pela preocupação, por ter garantido meu bem estar, minha sanidade, por ter cuidado de cada detalhe. Obrigada por ter feito tudo que meus avós nunca fizeram por você. Eu diria a tia Ginny que ela é mais amada do que pensa, e não por ser famosa, mas por ter uma aurea tão mágica, literalmente. Eu diria que ela é a pessoa mais descolada que conheço. Diria que tudo iria ficar bem, e que ela tem uma grande família para cuidar dela quando as coisas piorassem.

Eu diria a Lily que ela não precisa ter medo de ser quem ela é. E também de não ser quem todos podem pensar que ela seja. Ela não precisa ser nada para ninguém. A Albus, eu diria obrigada pelo silêncio que não era nem um pouco incomodo, obrigada por me ignorar, na maioria das vezes de propósito, para que eu perdesse a vergonha e me sentisse em casa.

Para James, eu diria que ele não precisa ter tanta inveja de Albus e nem trata-lo tão mal. Que Lily não é seu bebê. Que ele precisa aprender a mastigar de boca fechada. E que as pessoas não são objetos para ele esconder e bater em todos que se aproximem demais. E por Deus, assuma que você gosta de Lucy, porque todo mundo já notou, menos ela, infelizmente.

Sempre tenho muito a dizer, mas a verdade é que passo a maior parte do tempo falando... Em minha mente. Comigo mesma, o tempo todo. Folheando esse diário, eu posso notar que fui apenas uma figurante durante todo esse tempo. Talvez o meu silêncio tenha incomodado Lorcan, do mesmo jeito que o dele me incomodou. O meu silêncio afastou Gustav, porque ele não fazia ideia do quanto eu gritava em minha cabeça.

E aqui.

Eu vivo falante horas e horas do dia em minha mente, mas falar é quase impossível para mim. Não quero falar sobre meus pais. Não quero falar sobre o que sinto. Não quero falar sobre ainda ter insônia, ainda ter ataques de pânico, e meu medo absurdo do olhar de pena que é sempre me direcionado. Mas eu posso escrever... Para você. Ou melhor, para mim.

A cada dia que passa está melhor. Não fácil, mas melhor.

Minha garganta não se fecha mais, entretanto, meus olhos ardem. Minha mente continua falando e...

Bem, meus dedos também.

Notas finais do capítulo
Acaboooooooooou! Eu ainda sinto que não falei tudo que eu queria e consigo ver mil falhas ou pontos que deveria ter sido mais explorados na história, mas ainda assim, eu acho que consegui passar o que eu queria. Me desculpa se esse não era o final que todos estavam esperando, novamente, como eu disse no outro capítulo, o título "Minha vida com os Potter" é sim alusão a uma fase na vida dela, tão surreal que em breve se tornará apenas sonhos. Espero que o Ministério apague a mente dela hahahahahahaha Muito obrigada a todos que comentaram e acompanharam como fantasminha camarada. Beijos! Tia Carol: http://images.fashionnstyle.com/data/images/full/70817/girls-lena-dunham.jpg?w=600 Rachel: http://images2.fanpop.com/images/photos/7200000/Chelle-michelle-richardson-7229736-1600-900.jpg




Todas as histórias são de responsabilidade de seus respectivos autores. Não nos responsabilizamos pelo material postado.
História arquivada em https://fanfiction.com.br/historia/667241/My_Life_with_The_Potters/