D.N.A Advance: Nova Ordem do Século

Autor(es): Sensei Oji Mestre Nyah Fanfic


Sinopse

A continuação de Luz vs Trevas reunirá novamente os jovens escolhidos contra os seus maiores desafios. Apesar de aparecer vários inimigos os jovens conseguem ter êxito na luta árdua para dizimar o mal novamente no planeta digital. Agora com o apoio não só de Gennai, mas também de Linx, eles conseguem intimidar os maus. Porém, muito em breve, eles ficarão expostos aos ataques sucessivos de um vilão com uma mente sombria e brilhante que visa armar a discórdia onde passa, chegando a causar situações fatídicas.

No mundo humano a situação também não ficará nada agradável. Um poderoso gênio em genética tentará causar o medo nas pessoas envolvidas com os seres digitais só para conseguir o seu propósito sinistro.


Além de todas essas ameaças, ainda há a ameaça de nível mundial. Encabeçada pelos poderosos Dez Anciãos, líderes Illuminatis e causadores de todos os fatos que ocorreram no Digimundo e a Terra, a maior sociedade secreta dos dois mundos não ficará quieta por muito tempo. Será a hora da Nova Geração de Digiescolhidos agir para a paz dos dois mundos.

Será que eles conseguirão deter todas essas ameaças?



Notas da história
Por volta dos anos 90 uma mulher de trinta anos criou os monstros digitais, anteriormente chamados de Tamagotchi. Desde criança ela tinha um fascínio por animais principalmente aqueles que pudessem ser levados a qualquer lugar sem dar trabalho como os bichinhos comuns. Portanto, ela teve a genial ideia de criar animais virtuais/digitais. Seu nome é Aki Maita. Contudo, podemos citar os seguintes nomes: Takeichi Hongo, Tenya Yabuno, Hiroshi Izawa e Katsuyoshi Nakatsuru.


Todos os direitos reservados.


As imagens que compõem esta capa pertencem aos seus respectivos donos. A única coisa que me pertence nisso tudo foi a minha ideia de fazer esta arte na capa.


Todos os direitos a minha inteligência.

Então, o que eu tenho o que falar aqui... renovação. Sim, é isso o que esta estória traz para os leitores. Agora eu introduzo alguns elementos mais realistas e convincentes para a fanfic. Além de colocar novas personagens que, ao decorrer da trama, terão muita importância.

Preciso ressaltar alguns pontos muito importantes:


— Por favor, quem for ler (não, eu não vou pedir para que comentem) estejam cientes de que as personagens já estão todas criadas e postas no enredo. Talvez eu mude um pouco o rumo da estória, contudo as personagens já estão firmadas. Portanto, não aceitarei fichas, okay? Posso receber sugestões de outras coisas, menos nas minhas personagens;

— Se quiserem comentar fiquem à vontade. :P

— Fanfic construída desde março e só agora irei concretizá-la. Sério, eu sonhava com esse enredo;

— Ficou mais realista. Agora o mundo digital está organizado e seus seres vivendo em sociedade como os humanos;

— Vilões mais perigosos do que os da fic anterior;

— Antigos escolhidos aparecerão, com o tempo (destaque para Hikari e Takeru);

— Capítulos enormes propositalmente com cenas variadas. Alguns capítulos poderão ter inúmeras cenas e acontecimentos (capítulos com muito dinamismo);

— Destaca-se a grande afeição que Beelzebumon tem para com Paulo;

— Romances entre humanos com humanos, humanos com digimons e digimons com digimons;

— Pode haver mortes importantes;

— Os personagens originais, eu não empresto;

— Resumindo a minha fanfic em três palavras: Tenso, denso e intenso.
Façam bom proveito da leitura.

Atenciosamente, Sensei Oji

ATENÇÃO: ATUALIZAÇÃO NA ESTRUTURAÇÃO DA FANFIC. A PARTIR DE HOJE ELA SERÁ DIVIDIDA ENTRE SAGAS E DENTRO DAS SAGAS EM ARCOS.

SAGA IV - MENTE NAS TREVAS - CAPÍTULO 1 AO 41

* ARCO: A Liga Negra - Capítulos 1-8
* ARCO: Astamon - Capítulos 9-24
* ARCO: Barbamon - Capítulos 25-41

SAGA V - D.N.A - CAPÍTULOS 42-71

*ARCO: D.N.A - Capítulos 42-71

SAGA VI - DIGIESCOLHIDOS VS GOVERNANTES MALIGNOS

* ARCO: Wisemon - Capítulos 72-87
* ARCO: Digiescolhidos vs Governadores - Capítulos 88-130
* ARCO: Chanceler - Capítulos 131- (em desenvolvimento)



(Cap. 39) Édenmon - A última esperança do Digimundo

Notas do capítulo
ANTEPENÚLTIMO CAPÍTULO DA SAGA Ah, tá acabando. Mas ainda faltam dois capítulos para acabar. Sempre disse que sou ansioso pela próxima saga, e isto está perto de se concretizar. Enfim, a última luta está para acontecer. Quem vence? O fim de ano tá chegando e as falsidades também, hahahahaaha. Viajarei esse final de semana e quem sabe no ano novo, tomar umas cervejas com churrasco. Enfim, meus caros noobs, em breve postarei uma fic de comédia, no fim de ano mesmo. Será no estilo "Trote pra Mimi", mas original, comigo, Sensei Oji, sendo a personagem principal - o doido que liga kkkkkk vai ter doiscapítulos (quase one-shot). Quem quiser ler é só no final do ano ir ao meu perfil. Ok? Boa leitura.

Os olhos curiosos dos digiescolhido observavam a imagem do ser a sua frente. Um misto de pavor com surpresa surgiu em seus corações. Ora pensavam em juntar seus poderes e, num ataque descomunal, derrotarem o inimigo, ora pensavam negativamente em fugir ou perder. Ruan, que no momento era o líder, não demonstrou nenhuma reação de liderança.

KaiserBarbamon continuou parado por longos minutos, caminhou na direção dos humanos e mantinha um leve - não menos amedrontador - sorriso. Eles não conseguiam mover-se, pois, mesmo distante, o demônio emanava uma sensação terrível. O olhar, o andar, a aparência do inimigo, corroboraram suas palavras anteriores, ditas pelo mesmo antes da transformação.

Mia cogitou um ataque surpresa: uns atacaríam pela frente e outros, por trás. No entanto, Jin discordou, afirmando categoricamente que seria um ataque previsível demais para um ser que estava acima da fase extrema.

– Precisamos pensar num plano para atacá-lo sem que nossas vidas estejam em risco- disse o japonês, apreensivo.

– Desde quando as nossas vidas não estão em risco no campo de batalha, Jin? - disse Mia, chamando à atenção dos colegas. - Ruan, você tem que pensar um pouco mais, afinal está sendo o líder agora.

– Ela tem razão, Jin. Eu posso tomar cuidado quando for lutar. É só autorizar-me.

– Karatenmon, você tá mesmo decidido a lutar com um ser muito mais poderoso que você?

– Claro que sim. Não quero ser um covarde.

Ruan olhou para o seu parceiro e recebeu a mesma resposta. Por incrível que pareça, as meninas estavam mais seguras de si do que os meninos.

Kaiser parou poucos metros à frente deles, contou o número de digiescolhidos que estavam no campo de batalha e estranhou o fato de estarem metade deles ali.

– Não tenham medo de mim, não sou nenhum bicho papão. Posso ser misericordioso com todos vocês. O que acham?

Mais uma surpresa aos digiescolhidos.

– Eu sabia que ficaríamos assim, mas disse a verdade. Vocês têm duas opções: enfrentam-me aqui e agora ou podem ajoelhar-se perante mim e venerar-me como seu líder supremo.

– Mas nem morta eu farei isso - disparou Rose.

Os olhos escarlates do vilão ficaram cerrados por um momento.

– Entendi. Desperdiçaram o mais importante: que foi a única maneira de ficarem vivos. Não terei mais nenhuma piedade quando eu os matar, um por um. Antes, porém, tenho que me divertir um pouco. Enfim, deixarei que ataquem primeiro, e depois será a minha vez.

Os digimons se prepararam.

...

Gokuwmon se preparou para absorver o poder completo da pedra celestial. Os membros do conselho fizeram um círculo em volta da pedra. Um por um, eles mostraram aparelhos iguais a digivices, mas muito mais tecnológico. Apontaram para a direção do objeto; uma luz branca saía de cada aparelho e cinco feixes foram de encontro com a pedra, fazendo-a brilhar.

– Processo de desmaterialização de dados - disse Gennai.

Gokuwmon não conseguia fitar a pedra, pois ela brilhava muito. Até que, por fim, ela começou a diminuir de tamanho até desaparecer. Os membros ficaram lado a lado, de frente ao digimon.

– O que vão fazer? - perguntou, receoso.

– Processo de energização de dados. Transformando matéria em energia.

Os cinco feixes saíram dos aparelhos e foram diretos a Gokuwmon. O digimon sentiu uma forte pressão sobre si, como se seu corpo inflasse, semelhante a um balão; e iluminasse como uma lâmpada.

A espera era mórbida, literalmente. Lúcia continuava a segurar o corpo de Freddy que, como todo bom defunto, começou a esfriar.

– Calma, gente. O Gennai vai fazer alguma coisa para ajudar o Freddy - incentivou Paulo.

Impmon olhava, impaciente. Queria mesmo era estar na forma extrema e lutando.

Paulo, também, sentia um pouco de ansiedade depois da queda do raio sobre o templo. Foi uma confirmação de que havia uma luta final aguardando-os.

...

Karatenmon foi o primeiro a decidir atacá-lo. Correu com suas espadas, tentou o primeiro golpe, mas o outro desviou facilmente. Mais algumas vezes a ave negra tentava acertá-lo com uma de suas espadas, mas não conseguia.

Kaiser desapareceu. Em segundos, Karatenmon foi preso pelo piso de concreto. O vilão saiu debaixo do chão e tentou se aproximar.

– Arpão!

Divermon soltou sua arma. O arpão conseguiu perfurar o corpo do vilão facilmente. Os escolhidos entraram em êxtase ao ver isso. Depois o inimigo virou dados.

– Não acredito que o vencemos - disse Ruan, surpreso.

– Não acreditem mesmo - disse um Bakemon atrás do garoto. Este levou um susto.

Bakemon desapareceu por um instante, e apareceu na frente deles. Logo em seguida, Kaiser revelou ter sido tudo um truque e retornou a sua forma normal.

– Maldito, está brincando com a gente! - praguejou Ruan.

Megadramon foi o próximo adversário. Todos se afastaram.

– Ataque Genocida!

Os mísseis foram na direção do digimau. Este, apenas com um sopro, desviou os ataques para outros cantos da zona. Megadramon se preparou mais uma vez para atacar, mas, antes, sentiu uma pressão muito forte no seu corpo, pois KaiserBarbamon o acertou no estômago com uma cabeçada; na sequência deu outra, abaixo do queixo do maior; por fim, deu outra cabeçada na cabeça do dragão, que caiu com tudo ao chão.

– Não pode ser, Megadramon! - disse Ruan, estarrecido.

Os outros três se uniram para formar um ataque combinado. Lilamon usou o raio das suas mãos, Divermon liberou um jato d'água pela boca, Karatenmon lançou suas espadas. Os três golpes se combinaram.

– Não sejam tolos - falou, jocoso.

Kaiser conseguiu deter o ataque com uma mão, deixando os escolhidos chocados. Em seguida, contra-atacou; acertando sua cabeça, com elmo e tudo, nos digimons. Primeiro, Karatenmon; depois Divermon e por última, Lilamon. Os três caíram com o golpe.

– Eu usei apenas a cabeça para acertar os meus alvos. O que aconteceria se eu usasse pelo menos metade dos meus poderes? - riu.

Karatenmon ficou de pé. Os demais também voltaram à luta.

– Ilusão de Ótica! - o demônio proferiu algumas palavras. De repente, do céu, surgiram vários balões - bexigas para festas -, para a surpresa dos humanos; eram coloridas e em grande número. Os escolhidos foram engolidos pela chuva de balões. Barbamon ria muito.

– Ele tá curtindo com a nossa cara - disse Mia, saindo debaixo dos balões.

– Vocês não gostam disso? Então, só existe melancolia na Terra. Alegrar-vos-eis com o que eu vou fazer agora. Que tal se os digiescolhidos fossem coelhinhos?

Rose olhou para si própria e percebeu algo estranho: estava com uma fantasia de coelho - fantasia esta que odiava desde que vestira no seu aniversário de oito anos.

– E se o rosa fizesse parte da sua vida?

Ruan percebeu que as suas mãos estavam tomadas por unhas postiças, e o pior, eram rosas, cor que ele mais odiava nesse mundo.

– Mierda! Hijo de la puta - disse, tentando retirar os objetos de si.

– Cuidado para não ficar careca - gargalhou maquiavelicamente.

Mia tocou na sua cabeça e percebeu que estava careca. Desesperou-se. Claro que tudo não passava de ilusões.

– Seus idiotas, tolos - riu -, imbecis. Foi tudo ilusão, suas bestas - Kaiser não parava de rir.

Um raio potente veio à direção do vilão, que foi colhido em cheio. Não saiu do lugar, mas realmente admitiu que foi pego de surpresa. Jin havia feito com que o seu Mugendramon fizesse um ataque repentino. O que o digiescolhido não imaginava era que o humor do vilão fosse mudar radicalmente.

O chifre esquerdo do elmo foi cortado, para a sua fúria.

– Nunca pensei que um golpe poderia me acertar com tanto impacto. Nunca pensei que uma parte da minha armadura fosse danificada. Pois bem, vocês conseguiram o que queriam. Agora a luta ficará num nível mais elevado.

Jin não se intimidou com as ameaças, mandou seu SnoopDramon atacar mais uma vez. Os raios saíram constantemente dos canhões. Kaiser formou algo parecido com um fogo azul entre as suas mãos.

– Chamas do Castigo!

O digimau ficou tomado pelo fogo, mas não se queimava. Ele liberou um raio de fogo das suas mãos, e logo tomou grandes proporções. O que aconteceu foi uma colisão entre dois poderes distintos, porém o poder de Mugendramon não se sobressaiu. A máquina levou a maioria dos golpes.

– AI! AI! AI! TÁ QUENTE! TÁ QUEIMANDO! - dizia, correndo.Jun não teve outra escolha a não ser colocar o Digimon dentro do digivice.

Karatenmon, Lilamon e Divermon ficará unidos para mais um ataque combinado. Contudo, Kaiser usou sua super rapidez, passando entre o trio e atacando Megadramon. Primeiro, ele deu uma série de socos na cara do Mega, depois o segurou pela cauda, girou várias vezes e o largou. Ruan ficou abismado.

O mesmo tratamento foi dado aos outros três. Agora com o poder de teletransporte, o vilão conseguiu chegar num instante para perto dos oponentes. Deu-lhes vários golpes numa velocidade excepcional; mesmo unindo seus poderes, os escolhidos sequer arranharam a armadura do seu algoz.

– Cansei dessa brincadeira de criança. Não percebem que o meu nível é absurdamente superior a vocês, vermes imundos? Muito bem, devo demonstrar a minha verdadeira força, o que acham?

Os digiescolhidos puderam presenciar um dos momentos altos da luta. KaiserBarbamon concentrou toda a sua energia a suas mãos, que agora estavam unidas. Um brilho roxo saiu da energia, além de uma aura maligna envolvê-lo.

– Vejam o poder de um verdadeiro Digimon supremo. Explosão Barbatos!

A energia se expandiu, igual a uma explosão de supernova. Tudo ao redor foi arrastado. Até as árvores da Ilha Arquivo foram afetadas. Os humanos não aguentaram e foram arrastados. Os digimons ficaram mais fracos e regrediram à fase criança.

– Como isso é possível? - indagou Jin. Retirou um pedaço de madeira de cima de si com a ajuda do Mushroomon.

– Ah, Hagurumon! - o espanhol viu seu parceiro caído, mas lúcido.

– Eu falhei, parceiro.

– Não fale isso. Ele é muito poderoso.

– Então o que vai fazer? Não aguento ficar em pé.

– Calma, eu darei um jeito nisso.

Ruan pegou seu digivice na tentativa de se comunicar com Paulo.

Betamon ajudou a sua parceira a sair debaixo de alguns escombros. O mesmo aconteceu com os outros.

KaiserBarbamon se aproximou, para o desespero dos outros. No entanto, ouviram algo como "Holly Espada", e depois uma cruz de luz rasgou o céu caindo ao chão. Os digiescolhido viram SlashAngemon pronto para lutar.

...

– Que? Ruan, calma - disse Paulo ao receber uma mensagem holográficas do amigo. - Que diabos! O Barbamon ficou mais forte?

Lúcia e os outros notaram a conversa, nem um pouco discreta, dos dois.

– Cara, tá todo mundo acuado aqui. O maldito, com apenas um golpe, derrotou nossos parceiros. Eles foram da fase perfeita à criança num piscar de olhos, entendeu?

– Ruan, calma cara. Eu juro que o reforço tá chegando - nem mesmo Paulo sabia que reforço era esse. - Mais um pouco, só um pouco.

Desligou.

– Diz logo como foi que o velho ficou mais forte - disse Lúcia.

– Absorveu poderes? - perguntou Impmon.

– Digievoluiu? - agora era vez do Lucas.

– Calma, gente. Estou aqui, não lá. Pelo que o Ruan disse, parece que o velho se fundiu com a Lilithmon e agora está muito mais forte. - Paulo olhou para o fundo do templo. Se pelo menos o Gennai desse sinal de vida...

Pouco tempo depois, os membros do conselho saíram da câmara. Apreensão total. A cara de funeral do Gennai foi torturadora.

– Falem alguma coisa!

– Paulo, eu tenho que dizer algo - Gennai fez suspense -, conseguimos.

O alívio pairou.

– Sim, mas cadê ele?

Quando o líder dos digiescolhidos terminou de perguntar, uma luz invadiu todo o templo. Por segundos não puderam enxergar muita coisa, por isso fecharam os olhos. Abriram e viram a silhueta de uma sexta pessoa, além dos membros do conselho. A luz diminuiu e os escolhidos viram a nova forma que Gokuwmon adquiriu.

– Foda, simplesmente foda - Paulo ficou muito impressionado.

...

– Fiquei abismada, simplesmente chocada. Yuuko, você acabou de me falar uma história tão arrasadora que seus filhos podem ficar com muita raiva de você.

– Eu sei, Sora. É que o fato de ter sido um acontecimento doloroso na minha vida, privou-me de compartilhá-lo com os meus filhos. Entenda, não foi fácil.

– O Tai, talvez, será o mais afetado.

Yuuko se levantou do sofá; andou de um lado para outro até sentar novamente.

– Lembra-se semana passada, quando o Takeru foi sequestrado?

– Perfeitamente, mas por quê?

– Quando o meu genro estava internado no hospital, e eu fui visitá-lo com vocês. Lembra-se que eu esbarrei numa moça muito bonita?

– Nossa, deixa eu recordar... Sim eu a vi sair com pressa.

– Quem é ela?

– Sei lá, minha sogra - Sora voltou atrás. - Não, espera. Eu sei quem é. A colega de trabalho da Kari. Uma tal de professora... Noemi, Neemi... Naomi! Naomi, isso mesmo. O que tem a ver essa mulher com toda essa história?

– Nada, mas quando eu a vi, tive uma sensação diferente. Como se eu achasse algo que havia perdido. Não sei te explicar; ela me despertou uma sensação que nunca mais tive.

Sora suspirou.

– Yuuko, já pensou na possibilidade dessa enfermeira ter trocado...

– Não, como ela poderia ter trocado?

– Sei lá. A tal Susuka pode ter...

– Impossível. Era a minha melhor amiga. Besteira minha. Já tenho quase cinquenta anos e o meu casamento já passa dos vinte, portanto esse tempo, de juventude, passou há muito tempo. Quero falar de você e meu filho. Sora, o que está havendo?

– Nosso casamento está se esmiuçando. Chegamos a um acordo de que daremos um tempo as nossas relações. Voltarei a morar no meu apartamento, lá no Financial.

– Sora, é um absurdo o que estão fazendo. Um casamento não pode terminar sem verdadeiros motivos.

– Eu sei perfeitamente disso. Só que, para o bem de nós dois, ficou assim decidido. Entenda, precisamos de um tempo.

– E o meu neto?

– Ficará comigo, mas Tai poderá visitá-lo a qualquer hora. O filho tem que ficar com a mãe.

– Não, ele tem que ficar com os pais. Pensem um pouco, vocês são jovens.

– Está decidido.

Sora se levantou, cumprimento u a sogra e saiu. Yuuko ficou só, com seus pensamentos à flor da pele.

...

Gokuwmon ficou parado frente a frente aos digiescolhidos. Seus pelos eram dourados, brilhantes; trajava uma roupa igual dos lutadores, um quimono vermelho; uma faixa preta na cintura; suas mangas eram rasgadas à altura dos ombros, revelando os braços fortes do lutador; usava braceletes nos pulsos; e por último, mas não menos importante, ele usava botas pretas.

– Gokuwmon, você ficou muito massa - disse Paulo.

– Chamem-me de Édenmon. Este será o meu nome, daqui por diante - disse com muita tranquilidade.

Édenmon caminhou alguns passos para perto do corpo de Freddy, segurou-o para si e tocou a arma enfiada no peito do jovem. Aos poucos a arma pontiaguda foi virando dados e desapareceu por completo. Depois o guerreiro tocou no peito do jovem e assim o ferimento foi curado. O sangue desapareceu; Freddy começou a brilhar.

Momentos de apreensão para quem via. Após realizar esse tipo de ritual de ressurreição ouve-se um suspiro de vida. Freddy iniciou a respiração, em seguida abriu os olhos, meio confuso.

– Onde... onde estou?

– Calma, Freddy.

– Gokuwmon... é você mesmo, parceiro? O que houve comigo?

– Você morreu. Eu tive que absorver a energia da última pedra sagrada. Você foi ressuscitado - respondeu, comovendo-se bastante.

Freddy tocou o seu peito.

– Não sinto nada.

– Eu te curei, amigo.

– Puxa, você tá mais bonito. Não desistiu de mim, mesmo que eu tenha morrido, não desiste. Obrigado - Freddy abraçou, ainda deitado, o guerreiro. Foi um momento muito emocionante.

– Infelizmente, com o meu sacrifício serei o guardião desta zona e não poderei mais ser seu parcerio. Foi um preço muito alto que eu paguei para ter você de volta.

– Fala sério.

Gennai se aproximou.

– É sério mesmo.

– Não há outro jeito?

– Infelizmente não. Depois de vocês derrotarem o Barbamon, então todos, exceto você, voltarão com seus parceiros à Terra. Sinto muito. Era isso ou você continuava morto. Gokuwmon escolheu o menor dos males, porque sabia que iria ficar de um jeito ou de outro sem você, porém, pelo menos, ele queria que seu amigo vivesse. Compreende agora o grande sacrifício que ele fez para o seu bem?

– Entendo. Tenho muita sorte por eu ter cruzado o seu caminho, Gokuwmon.

– Agora o meu nome é Édenmon. Aquele que ressuscita.

O menor dos males foi feito e de certa forma o clima melhorou. Paulo se lembrou dos seus amigos. Avisou a todos.

– Ótimo, porque eu serei o oponente daquele ser maligno - disse Édenmon.

...

– Holly Espada!

– Que bobagem. Um golpe previsível desse não vai funcionar em mim pela segunda vez.

KaiserBarbamon conseguiu atravessar o golpe, deu uma forte joelhada no estômago do SlashAngemon; na sequência, descarregou uma potente cotovelada nas costas dele o fazendo cair, mas, antes de chegar ao chão, SlashAngemon foi pego por Kaiser que desferiu mil socos no seu corpo; em seguida, Kaiser o segurou pelo pescoço, concentrou boa parte da sua energia na mão e a colocou contra o peito do digimon. O aliado dos escolhidos se tornou uma labaredas por causa das Chamas do Castigo. O digimau era impiedoso ao extremo. Jogou sua vítima para bem longe.

Os digiescolhidos se assombraram com tamanho massacre. O poder de Kaiser era sem limites, e isso foi comprovado com a surra que ele deu no SlashAngemon, apesar deste ser nível mega. O anjo caiu à direção do chão, colidindo com tudo e formando uma cratera profunda. Não tinha mais condições de lutar.

– Agora, lixos, vocês presenciarão parte do meu poder. Chega de brincadeiras. Dessa vez eu matarei a todos.

O demônio estendeu o braço na direção dos digiescolhido, quando um raio dourado acertou o vilão. O seu elmo foi completamente destruído.

– Quem se atreve?

Édenmon apareceu diante dele.

– Olá, amigos!

– É o Paulo - disse Mia.

– Viemos para lutar juntos, como uma equipe - disse Paulo.

– Sabia que chegaria no momento certo, amigo - falou Ruan.

Quem estava no templo perguntou os motivos da transformação do Barbamon; quem estava lutando fez o mesmo com Gokuwmon. Todavia, ambas históricas eram longas demais para serem contadas no momento de uma luta.

– Quem é você? - Barbamon, ainda meio confuso.

– Sou Édenmon, protetor desta zona.

Rose se lembrou de ter visto esse nome quando estava na biblioteca. Como em eras anteriores, esse Édenmon voltou a proteger o digimundo.

– Não me interessa quem você é. Saia do meu caminho ou sofrerá as consequências - disse em desdém.

Mesmo assim o ex-parceiro de Freddy não se intimidou. Queria mais era dar uns socos na cara do outro.

Continua...

Notas finais do capítulo
O Gokuwmon é baseado no Son Goku, DBZ. Portanto, o Édenmon é baseado no Son Goku SS. Leitores queridos, estou participando do desafio do Nyah. Quem quiser participar, faltam 9 dias. Quem quiser ler a minha fic, vai ao meu perfil e veja: Um Novo Caos ao Agente do Caos. Abração, até a próxima...




Todas as histórias são de responsabilidade de seus respectivos autores. Não nos responsabilizamos pelo material postado.
História arquivada em https://fanfiction.com.br/historia/378661/DNA_Advance_Nova_Ordem_do_Seculo/