Temporada De Tortura

Autor(es): Amethyst


Sinopse

[NOVA CAPA]
Atena e Poseidon estão em sérios apuros!

Durante mais uma briga, eles perderam o controle de seus poderes e foram transportados exatamente para o quarto de Zeus e Hera, no instante em que os dois estavam fazendo coisas improprias para a cabeça de Atena. Isso os levou à um Conselho Olimpiano para decidir o castigo dos deuses brigões.

Porém, durante o processo todos sentem falta de dois deuses, especificamente Apolo e Ártemis. No exato momento em que Zeus decidia o castigo os irmão entram em plena uma briga com direito a flechas e xingamentos. No fim foi decidido que eles também deveriam receber um castigo e ele veio a ser criado pela nossa deusa do amor preferida, Afrodite. Agora é só torcer para que os nossos deuses favoritos não se matem durante essa história toda.


Notas da história
Percy Jackson não me pertence! Por acaso eu tenho cara de Rick Riordan?

Plagio é crime!!



(Cap. 13) O Chocolate Quente da Sedução

P.D.V Apolo:

Como é que ela consegue ser tão complicada? Primeiro ela me pede para beija-la e depois simplesmente foge. Se eu não estivesse tão confuso eu já teria arrebentado a porta do banheiro. Perai, é isso mesmo que eu vou fazer!

– Ártemis, abre essa porta agora! – Falei dando batidas fortes na porta.

– Não. – Disse ela como uma garotinha fazendo birra porque não pode ir a festa.

– Eu to falando sério, abre essa porta antes que eu a arrombe. – Eu falei de maneira autoritária, acho que já posso competir com Zeus.

– Tá, deixa eu pensar um pouquinho... – Ela falou fazendo um som pensativo. – Não! – Gritou ela em resposta. Ok, ela pediu.

Me afastei um pouco da porta e depois fui na maior velocidade que eu pude. Assim que a porta caiu eu pude ver a cara assustada da minha irmã. Ãhn, não era uma cena TÃO ruim, mas era um pouco constrangedora. Ártemis estava com uma langerrie preta de renda e um moletom na mão, demonstrando que ia vesti-lo. O corpo dela era incrivelmente perfeito, peitos, bunda e coxas fartas e cintura fina, ela tinha um porte atlético pelos anos que ela passou perseguindo monstros. Minha irmã tinha mudado o olhar de assustada para irritada, ela começou a correr atrás de mim e minha única saída foi fugir dela, desci as escadas correndo como um condenado e quando cheguei a sala de jantar paralisei, CHOCOLATE QUENTEEEEEE! *¬*

Ártemis me agarrou como uma assassina agarrando sua vitima, eu tava agradecendo por ela não estar com uma faca na mão, se não eu já estaria morto. Quando ela viu as xícaras de chocolate quente em cima da mesa ela rapidamente foi pega-las, mas não sem antes pegar uma pequenina carta cor de rosa que estava do lado das xícaras. Ela leu a carta e fez uma careta, me entregou a carta e a xícara, na carta dizia:

–-ç?—ç?—ç?—ç?—ç?—ç? --ç?—ç?—ç?—ç?—ç?—ç? --ç?—ç?—ç?—ç?—

Queridos maninhos,

O que estão achando do frio que está fazendo hoje ai? É, eu sei que vocês devem estar querendo me matar mas é por uma boa causa, e olha, já fizemos um progresso! Que beijo ardente aquele de vocês em?

Enfim, estou mandando esses chocolates quentes para vocês se sentirem mais quentinhos, eu estou com alguns problemas para consertar o ar condicionado de vocês então tenham paciência.

Muitos beijinhos e abraços da sua irmã mais linda,

Afrodite.

–-ç?—ç?—ç?—ç?—ç?—ç? --ç?—ç?—ç?—ç?—ç?—ç? --ç?—ç?—ç?—ç?—

– Não foi tão ruim assim! – Falei colocando a carta na mesa.

– É, acho que aconteceu alguma coisa. – Falou Ártemis levando a xícara até a boca, eu também fazia o mesmo gesto.

– Por quê? – Perguntei, assim que fiz essa pergunta senti um calor crescendo dentro de mim, que estranho.

– Po-por quê-quê, ela não fala assim tão normal. – Gaguejou minha irmã, os olhos dela passaram de pratas para pretos, eu nunca tinha os visto daquela cor, parecia... Desejo.

Minha cabeça estava uma bagunça, todos os meus raciocínios estavam indo para o ralo e tudo o que vinha na minha mente eram imagens da minha irmã gêmea, todos os tipos de imagens que você pode imaginar, principalmente essas que vocês estão pensando, acham que eu sou retardado?

Ártemis correu até mim e me agarrou de uma forma muito diferente. Ela começou a beijar cada parte do meu corpo que ela conseguia, eu já tava ficando louco. Puxei ela para um beijo e ela passou as pernas na minha cintura, aquele beijo foi diferente do outro, esse foi como se ela não tivesse nenhum pudor ou medo. Subimos as escadas e a todo o momento tropeçávamos em alguma coisa, quando finalmente chegamos ao quarto, eu joguei ela na cama e aproveitei para tirar minha camisa, podia tá o frio que fosse naquele quarto, mas no momento eu estava pegando fogo. Deitei por cima de Ártemis na cama e voltei a beija-la, ela passava as delicadas mãos pelos meus músculos e parecia muito impaciente, então ela inverteu nossas posições e sentou-se encima da meu grande rei sol (não liguem para o apelido, a autora deve ter algum problema pra escrever isso.)(N/A: Eeeei!) e começou a rebolar encima dele, pelo amos de Zeus, onde essa menina aprendeu isso?

Eu já estava perdendo a paciência, precisava posui-la agora!

Troquei nossas posições novamente e arranquei o moletom que Ártemis havia colocado.

– Huuum, selvagem. – Falou ela de forma mais maliciosa posivel.

– Você me deixa assim. – Falei distribuindo beijos pelo seu colo.

– Ótimo saber disso, mas ainda é pouco, eu quero mais selvagem ainda.- Falou ela subindo em cima de mim novamente e tirando seu próprio sutien enquanto rebolava.

Minha cabeça por um instante doeu, e me mostrou a loucura que eu estava fazendo. Ártemis também pareceu perceber e saiu de cima de mim rapidamente parecendo muito assustada. Era como se alguma coisa nos tivesse feito agir daquela maneira... Claro, porque não pensei nisso antes.

– O Chocolate Quente. – Falamos em uníssono. – Afrodite! – E de novo, ás vezes é estranho essa ligação de gêmeos. Eu e Ártemis não temos um tão forte, mas mesmo assim às vezes conseguimos ver o que o outro pensa ou senti, ela sempre me repreendia pelos meus pensamentos ‘’imundos’’.

Minha irmã começou a procurar as suas roupas pelo chão e quando as encontrou foi correndo para o banheiro e se trancou. Pronto, a leoa voltou pra jaula.

Fiquei um tempo pensando em como aquilo tinha acontecido. Eu e Ártemis tomamos o chocolate quente e depois começamos a nos agarrar (foi a melhor parte), mas depois de uma hora pra outra nós acordamos e vimos o que tínhamos feito, quer dizer, o que iríamos fazer.

Não era o estilo de Afrodite fazer isso, ela deveria ter acabado de fazer a porção Afrodisíaca dela e ter mandado para nós. Mas depois de tantos anos a porção deveria ter saído perfeita, então o problema era com a criadora. Eu me lembro de quando ela ficou doente e os humanos ficaram atordoados sem o auxilio da deusa do amor, e sua casa ficou morta, assim como suas invenções românticas. Então aquilo explicava tudo, Afrodite adoeceu e agora a porção vai funcionar quando bem entender, ou seja, a qualquer momento eu e minha irmã vamos nos agarrar loucamente e alguns minutos depois vamos nos separar assustados e apreensivos (só ela! ;D).

Peguei minha camisa no chão, vesti-a, voltei pra cama e me embrulhei. Afrodite devia estar muito mal, o ar-condicionado mudava de temperatura constantemente. Fechei os olhos e resolvi dar um cochilo.

~~*~~

Quando acordei senti alguma coisa me observando, olhei para o lado e vi Ártemis olhando de um modo muito estranho pra mim, parecia que ela havia tido uma ideia e não tinha coragem de dizer.

– O que foi Miss? – Perguntei me espreguiçando e sentando na cama.

– É que eu tive uma ideia que vai totalmente contra os meus princípios. – Falou ela vermelha.

– E que ideia foi essa?

– Eu não quero falar, eu tenho vergonha. – Disse ela levantando-se da cama. – Quer saber? Deixa pra lá foi uma ideia idiota!

– Hey, me fala quem sabe eu não ajude. – Falei me oferecendo.

– Na verdade você está incluído na ideia.

– Hãn, ok então. Pode falar maninha.

– Você promete que não vai rir da minha cara?

– Prometo mana, agora me fala tá me deixando curioso! – Eu exclamei apressado.

– Ok, calma, respira... – Falou ela se sentando na cama e respirando fortemente.

– Para de enrolar Ártemis! – A curiosidade já estava me consumindo. Minha irmã deu um ultimo suspiro e se preparou para falar.

– Eu quero propor uma inimizade colorida! – Ok, aquilo me pegou muito desprevenido.

–------------------------------------------------**-------------------------------------------------------

Olá meus moranguinhos!

Bem, aqui está o capitulo de vocês, as coisas vão começar as esquentar.

Como, eu tinha dito pra vocês eu vou viajar dia 27, então eu acho que eu só vou escrever esse capitulo e outro que eu acho que posto quarta feira ou antes, depende dos reviews, caso vocês mandem muitos pra mim eu posso até postar 2 capítulos antes de ir.

Quem gostou do novo visual do Nyah! Levanta a mão! \õ/

Beijocas e mordidas.





Todas as histórias são de responsabilidade de seus respectivos autores. Não nos responsabilizamos pelo material postado.
História arquivada em https://fanfiction.com.br/historia/262853/Temporada_De_Tortura/