Castlecalibur 2: no Castelo escrita por TriceSorel


Capítulo 6
Parte 6: ela é legal!





Rafael foi à procura de Hilde, que estava na cozinha dando ordens a Jean-Eugène.

         - E lave melhor essa panela! E não despeje óleo na pia, faz mal à mãe natureza. – disse ela, ecologicamente.

         - Ahn... Hilde… - chamou Rafael.

         - Fraulein von Krone, pra você!

         - Frau… voldo… Kraken… ah, esquece! Hilde! Somos colegas de jogo, não precisa dessa formalidade toda!

         - Desembuche, Herr Sorel!

         - Eu quero saber se você, que é tão popular e até tá na capa do jogo, sabe onde posso conseguir uma editora pra publicar meu belíssimo romance épico sobre...

         - E eu lá tenho cara de professora de literatura, diagramadora ou distribuidora de livros?! Eu sou uma ditadora, não empresária.

         - Ah... desculpe. É só que eu queria que todos pudessem ler a Fantástica História do Príncipe Rafael.

         - O Príncipe Rafael? – surpreendeu-se a tirânica germânica moçoila. - Não é aquele príncipe francês que morava num palacete e era o melhor espadachim que o mundo já conheceu? – perguntou ela, empolgada.

         - Esse mesmo!

          - Você contou essa história pra mim e pro Siegfried quando éramos crianças! Desde então meu sonho foi conhecer o príncipe Rafael e me tornar tão boa espadachim quanto ele! Por isso peguei essa armadura e essa espada e...

         Pausa dramática.

         - Eu vou ajudar você a publicar essa belíssima história!

         E os dois foram procurar uma editora.

 

         Leon estava em seu quarto, infeliz, quando Jean-Eugène entrou.

         - O que está acontecendo, rapaz? – perguntou o empregado.

         - Nada... chuif! – e Leon afundou o rosto no travesseiro.

         - Pode confiar em mim... Eu sou só um velho empregado, mas posso servir para um desabafo. – e sentou-se na cama do rapaz. – É o Mathias, não é?

         - É sim! – admitiu Leon, agarrando o travesseiro. – Primeiro ele escondeu de mim que é médico... depois, não quer que eu me torne imortal. E agora surge com um filho que eu nunca soube da existência!

         - Pelo que eu entendi, o Alucard aparece no Symphony of the Night, que se passa muitos e muitos anos após o Lament of Innocence, que é o seu jogo. O rapaz deve ter vindo do futuro por algum motivo.

         - E por que o Mat iria me esconder que no futuro teria um filho chamado Alucard?!

         - Talvez ele não soubesse disso.

         - Ó, não estou entendendo nada, Jean-Eugène! A vida é cruel!

         - Alegre-se, rapaz! Seu aniversário está chegando, e você vai ter uma grande festa.

         - Vou?

         - Sim. A Hilde se encarregou de organizá-la. Disse que será uma festa à fantasia e que, no final, haverá uma eleição para decidir quem vai mandar em Castlevania.

         - E quem tá concorrendo?

         - Ela e o Mathias.

         - É... parece interessante... vou procurar uma fantasia legal pra mim no E-bay.

         - Isso! Chega de baixo-astral!

 

         Enquanto isso, Amy estava em seu quarto, no seu computador, em um bate-papo do site Terra.

 

         Vampira Gótica diz: e aí... o que você faz, mesmo?

         Gatão Alemão diz: eu defendo o mundo do mal, e você?

         Vampira Gótica diz: tô estudando pro vestibular.

         Gatão Alemão diz: legal, gata... vamos nos encontrar em algum lugar?

         Vampira Gótica diz: vamos... onde você mora mesmo?

         Gatão Alemão diz: na Valáquia... e você?

         Vampira Gótica diz: também. Conheço um point legal pra gente se ver.

         Gatão Alemão diz: é mesmo? Onde?

         Vampira Gótica diz: na bodega do seu Rinaldo. Sabe onde é?

         Gatão Alemão diz: sei, é na Noite Eterna, não é? Moro perto dali.

         Vampira Gótica diz: legal. Amanhã, às seis e meia?

         Gatão Alemão diz: que tal daqui à meia-hora?

         Vampira Gótica diz: legal. Não tô fazendo nada, mesmo...

         Gatão Alemão diz: vou estar usando uma armadura, e você?

         Vampira Gótica diz: um vestido gothic-lolita. Não tem erro.

         Gatão Alemão diz: falou, gata! Então até mais!

         Vampira Gótica diz: té.

         Gatão Alemão diz: ei, espera. Ainda tá aí?

         Vampira Gótica diz: já tava saindo... o que foi?

         Gatão Alemão diz: não vou poder sair agora! A minha... ditadora... acabou de me mandar arrumar a cama e limpar o banheiro do meu quarto.

         Vampira Gótica diz: ditadora? Como assim?

         Gatão Alemão diz: aqui no castelo onde eu moro agora tem uma tirana ditadora, a Hilde. Você conhece ela? É do jogo Soul Calibur.

         Vampira Gótica diz: Siegfried? É você?

         Gatão Alemão diz: Vampira, você pode ler mentes através da tela do computador?!

          Vampira Gótica diz: Siegfried!!! Sou eu, a Amy!

         Gatão Alemão diz: AMY!! Amy Sorel?

         Vampira Gótica diz: nãããão, a Amy Lee...

         Gatão Alemão diz: AMY LEE!! WOOHOO!!! EU SOU SEU FÃ!!! Eu gosto tanto de você quanto eu gosto do Zack Effron!! Me dá um autógrafo, Amy!! BRIIING MEEE TOOO LIIIFE!

         Vampira Gótica diz: acorda, Siegfried, sou eu! Amy Sorel! Seu mula!

         Gatão Alemão diz: Amy?! Você... você é a Vampira Gótica?!!

         Vampira Gótica diz: sim, sou eu. Sua colega de jogo.

         Gatão Alemão diz: eu não acredito que eu tava falando com você o tempo todo!!!

         Vampira Gótica diz: é, tava... agora vai arrumar seu quarto antes que a Hilde pegue no seu pé.

         Gatão Alemão diz: mas ela já saiu daqui! Disse que ia averiguar os outros quartos da casa.

 

         De repente, alguém bateu na porta de Amy. Ela levantou e foi atender.

         - Sim?

         - Com licença, pequena francesa gótica! – disse Hilde adentrando no quarto. – Vim fazer minha vistoria diária. Está tudo no lugar? As roupas estão dobradas? Já arrumou a cama?

         - Ahn... não.

         - E o que você estava fazendo na Internet à essa hora, mocinha?!

         - São três da tarde!

         - Você devia estar estudando para o vestibular!

         - Você não é a minha mãe!

         - Claro que não, mas agora eu sou a responsável por... AHH!!! – gritou Hilde, surpresa ao ver algo na parede. – Você ouve Lacrimosa!!! – emocionou-se, apontando para o pôster de Tilo Wolff e Anne Nurmi.

         - Sim... eles são góticos.

         - E são alemães!!! E eles cantam em alemão! Eu A-M-O Lacrimosa!!!! – emocionou-se a moçoila alemã. – Tanz, mein Leben, tanz mit mir!! – começou ela a cantar, no ritmo da música.

         - Você já ouviu o novo álbum deles? – perguntou Amy, colocando o CD no computador pra rodar.

         - Não!! Mas eu vi o DVD, o Lichtgestaltjahre!

         - Divino, né? O Till tá tri gato nesse show...

         - E a roupa da Anne tá im-pe-cá-vel!!

         - Você sabia que é a Anne quem desenha as próprias roupas e as do Tilo?

         - Nãããão! Verdade?

         - Sim! Eu até mandei copiar um modelito...

         - E será que ela faz sob encomenda?

         - Eu acho que não... mas eu tenho o e-mail dela e...

         - Amyzinha, filha, já arrumou o quarto? – perguntou Rafael, entrando no quarto.

         - BATA ANTES DE ENTRAR!!! – berrou Hilde.

         - Desculpe... – Rafael saiu, fechou a porta, bateu e entrou. – Amy, já arrumou o quarto?

         - Eu dou as ordens aqui!! E ela vai arrumar quando eu mandar! – disse Hilde.

         - Okay... ahn... Frau Hilde?

         - Sim?

         - Posso fazer o lançamento do meu livro na sua festa de aniversário do Leon?

         - Claro. Podemos até fazer uma sessão de autógrafos.

         - Legal!! – e Rafael saiu do quarto.

         - Deixa eu te mostrar esse clipe deles... – disse Amy, abrindo uma janela do Youtube.

 





Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Castlecalibur 2: no Castelo" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.