Apenas Um Olhar escrita por Dih_dangerous


Capítulo 7
Capítulo 03 - Parte dois.


Notas iniciais do capítulo

Os personagens citados aqui pertecem á Masashi Kishimoto. A história pertence no entanto a minha amiga Rafa que meu deu autorização para poder posta-la !Boa leitura x3



-Sério o que você ta fazendo? Solta o menino! – briguei zangada, qual era o problema daquele cara? Foi um  acidente , de novo, ele não acreditava em má sorte é?
-Devolva. – sua voz firme fez com que o pobre garoto estremecesse, ele estava suando frio.
-Do que você está falando? – perguntei sem saber do que ele falava com o garoto.
-Des... desculpe. – gaguejou o garoto e ergueu a mão, onde estava a minha carteira.
Fiz uma cara de “QUE PORRA É ESSA?”.

Sasuke soltou sua camisa e ele saiu correndo.

Eu apalpei meu bolso, para constar, e ela não estava lá mesmo. Mas que garoto rápido dos infernos! Se bem que, a única coisa que tinha naquela carteira era uma foto 3x4 da mamãe e uns 45 centavos. O garoto ia morrer de fome mesmo.
Ele estendeu a carteira até mim, com a maior cara de trouxa, e eu simplesmente peguei.
-Puxa, obrigado – falei sem graça. Levantando do chão e dando umas batidinhas no short para limpar a sujeira.
Ele como sempre não falou nada.
-Cheguei! Desculpa a demora! É que tinha gente na frente e eu tive que entrar na fila e a atendente ainda... – Hinata chegou parecendo jogador de futebol no final de partida. Ela parou e olhou para minha perna apontando para o machucado em meu joelho. – Mas o quê...
-É que eu tropecei no meu pé e caí. – ri sem graça pra ela. – Mas ta tudo bem, foi só um arranhão Hinata, não se preocupe eu não vou morrer, ta. – Mas uma pessoa tão idiota a ponto de tropeçar nos seus próprios pés, deveria morrer. Santa ignorância.
-Mas, está sangrando Sakura. Você tem que passar alguma coisa no ferimento senão pode inflamar. – falou ela preocupada dando uma olhada na minha perna.
-A nossa casa tá mais perto, mas acho que na minha não tem nada que possa passar nesse machucado. – falou preocupada. – E na sua tem? – perguntou pra mim de volta.

-Hum, não eu não comprei nada de remédios ainda, acredita! Eu sempre esqueço de passar na farmácia desde o dia que a gente fez as compras do mês. – respondi. – Eu passo alguma coisa na casa dos meninos, Hinata.
-Não, tem que ser agora Sakura. Não seja medrosa. – falou ela olhando com aquela cara de “não adianta você não vai fugir”. – Sasuke, na sua casa tem alguma coisa pra machucados? Algum antiinflamatório? – perguntou.
-Acho que tem. – respondeu não dando uma importância maior do que a que eu havia dado.
-Ótimo, vamos lá para fazer um curativo nesse corte. – falou pegando a sacola com o filme. – Consegue andar Sakura?
-Claro, é só um cortezinho, eu não quebrei a perna. Não sei pra que tanta preocupação por isso. – falei querendo contornar a situação.
-Não adianta, Sakura. Vamos logo.

E nós três caminhamos até o nosso prédio, subimos as escadas e chegamos até o quarto 70.
Bom, lá estava eu, no apartamento do Uchiha. Era arrumado, limpo, organizado. Na verdade, bem diferente do que ele era em meus mais obscuros pensamentos – algo tipo: cruzes de cabeça pra baixo, figuras demoníacas, pouca luz, um ambiente sujo, mofado e mal-cheiroso – mas a casa dele era mais bonita do que a minha. Bonitinha até demais para um homem. Ou será que não?
-Sakura.

-Sakura?

-Sakuraaa!

-Hein o que foi Hinata? Tá Louca? – espantei-me e voltei do meu pequeno devaneio.
-Você estava dormindo acordada. Desculpe. Pode se sentar lá na cozinha? Vou fazer um curativo – disse ela, diretamente ao ponto, decididamente disposta a me fazer passar por aquilo, ai meu santo protetor das meninas de cabelo rosa.
-Qual é? Eu já disse que isso foi só um arranhãozinho de nada. Eu vou lá em casa, passo um mertiolato e tudo fica bem – resmungava insatisfeita enquanto seguia os passos de Hinata lentamente, em direção à cozinha.

-Não, Sakura. O ferimento precisa ser limpo direito para não infeccionar. Caladinha e se sente aqui – ela puxou uma cadeira e me joguei desapontada – Vai ficar tudo bem – ela falava comigo como se eu fosse uma pirralha banguela gorducha e piolhenta da 3ª série.
-Hunf.
-Aqui está o kit de primeiros socorros – falou Sasuke enquanto adentrava na cozinha com aquela maletinha branca desprezível.
-Ótimo. Obrigada, Sasuke-san – ela delicadamente abriu a caixa e mexeu nela de um jeito agonizantemente devagar.
-Pronto. Ponha a perna estendida nessa outra cadeira, Sakura – disse com um pedaço de algodão e um frasco na mão.
Meio que involuntariamente, eu fiz o que ela disse, mas era uma situação pra lá de constrangedora, ainda mais com Sasuke lá. Estava suando frio.
-Não precisa ter medo Sakura – falou docemente com aquele algodão na mão. Com a intenção de acalmar-me.
-Medo? Até parece Hinata é só um arranhãozinho de nada! Nem tá doendo, eu só acho que não era necessária tanta frescura – bufei em sinal de contradição. Cruzei os braços e fechei meus olhos, zangada. E hoje percebo que, foi um grande, estúpido e óbvio erro.
Enquanto resmungava sozinha, Hinata ia aproximando o algodão do machucado.
-Medo! Ora, eu já passei por coisa bem pior que isso e eu nunca...



MANHÊÊÊÊÊEEEE !


Saltei da cadeira quando ela passou aquele líquido branco na ferida. Ardia, e como ardia. A verdade verdadeira era que eu era mais medrosa do que cachorro perdido, tudo relacionado a feridas, remédios, hospitais me dava uma certa paranóia. Tinha intolerância à dor.

Hinata tentava me pegar para terminar o “serviço”, mas eu comecei a correr de um lado pro outro daquela cozinha. Ela achava mesmo que eu deixaria? Tão ingênua...
E enquanto eu fugia, pude ver uma ponta de sorriso no rosto daquele idiota. O sofrimento e a dor alheia pareciam engraçados para ele. Grande surpresa.

-Sasuke-san! Segure ela, por favor! – pediu Hinata, já ofegante e desesperançosa de me alcançar. Pois é, eu fazia educação física na escola e hoje eu posso dizer que valeu totalmente a pena.
-Não se atreva, Sasuke! – gritei para ele – ou vai se arrepender.
-Nossa, que medo, o que a garota que corre de um antiinflamatório vai fazer comigo? – debochou da minha cara, o pilantra. E me alcançou depressa, tinha que fazer um exame antidoping nele, que desgraçado! O covarde me pegou pelas costas, apertou-me contra o peito e levantou-me do chão sem esforço.
-Me larga! – me debatia numa tentativa frustrada de sair de seus braços, mas ele era mais forte que eu – Idiota!
-Rápido Hinata!
-Lá vai!



AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAII!


-Calma neném já passou. Agora você vai ganhar um pirulito – riu Sasuke, ainda me segurando, me colocando no chão devagar.
-E você vai ganhar uma passagem só de ida para o inferno seu miserável – assim que me livrei dele, juntei minhas forças e dei-lhe um puto de um chute nas áreas mais sensíveis.
-Unh... merda, Sakura – imediatamente ele caiu no chão, sem fôlego, sem forças, com os olhos lacrimejando e uma dor que, felizmente, eu nunca sentiria, pois mulheres são demais. E que venha o próximo para a castração!
Mas eu fiquei desprevenida e não percebi que Sasuke se levantara antes de meus planos. Enquanto isso, Hinata estava no mesmo lugar, aparentemente chocada, imóvel e rezando para que ele esquecesse que havia uma criatura na sua cozinha, com cabelos cor de rosa que escondiam os chifrizinhos e um rabo pontudo – Quando eu quero, eu sou mesmo um demônio – mas ela sabia que isso não aconteceria.

Ele tentou me puxar de novo, dessa vez pelo braço, mas consegui me esquivar e saí correndo.

-Volta aqui sua... Estúpida! – gritou enquanto saiu correndo atrás de mim. Eu acho que ele queria falar uma coisa mais ofensiva do que estúpida, mas ele era um gentleman pessoas. Coitado, pior do que palavrão de nerd.
-Ah claro, já estou aí parada só esperando que você puxe minha orelha, me dê um sermão e depois me dê umas palmadas no bumbum e me deixe de castigo sem comer doce e ver TV. Vai sonhando, papai – mostrei a língua, pulei no sofá para cortar caminho, dei a volta na sala e derrubei uns livros que estavam numa prateleira.
-Podemos pular a parte chata e ir direto à que interessa – ele falou baixo, quando tentei voltar à cozinha ele me alcançou, com força me jogou na parede e segurou meus pulsos. Estava presa de novo, aquele verme vagabundo – que seria, bom eu não sou fã de sadomasoquismo, mas se é o que você quer, te dar umas boas palmadas concorda? – O quê? Aquele pervertido não sabia o que o aguardava.
-Encarei-o e vi aquela face irradiando sobre mim um olhar meio que luxurioso misturado com um escárnio, o que me deixou ainda mais furiosa.

-Bom, respondi mostrando a ele um olhar de superioridade e indiferença – você até que é bonitinho sabe? – dei uma risada irônica – mas depois do que eu fiz, acho que não tem nada a me oferecer, Sasukezinho. Nem a mim e nem a nenhum das prostitutas que você arranja por aí nos becos.

Ora, não me subjugue assim. Tenho mais a oferecer do que você imagina. Tenho mais do que certeza de que mesmo nesse estado em que você me deixou – ele pressionou meus pulsos com mais força ainda, já tava doendo, e depois ele diz que não gosta de sadomasoquismo – sou mais que o suficiente para satisfazê-la – ele sussurrou em meu ouvido com aquela voz rouca e loucamente irresistível – Não quer ter certeza do que diz? – perguntou mordendo o lóbulo da minha orelha, fazendo com que eu me arrepiasse até os cabelinhos do pé e que meu coração acelerasse. Ele começou a beijar meu pescoço, subindo, subindo, chegando a centímetros – milímetros talvez – da minha boca – E então Sakura, o que diz? – perguntou com aquele olhar de “cara, como eu sou gostoso”.
Fiquei olhando para ele, um pouco sem ação. Porque vamos combinar, não é todo dia que seu vizinho gostoso te dá uns pegas no apartamento dele. Até porque com ele me segurando só tinha uma coisa a fazer.

-Sasuke? Sakura?

A minha salvação se chamava: Hyuuga Hinata.

-Bom – respondi, agora já com os braços livres – quem sabe na próxima, gigolô – sorri tranqüilamente para ele – quem imaginaria que você é um safado Sasuke! Com maior jeitão de moço direito né!
-Ele apenas sorriu de um jeito encantador e não me respondeu, como sempre.
-Estamos aqui, Hinata – falei sentando no sofá em que antes eu havia pulado – e está tudo bem – eu acho.
-Vocês não podem ficar no mesmo cômodo ou respirar o mesmo ar é? – ralhou conosco – da próxima vez eu vou sozinha e deixo vocês com uma coleira para poder controlá-los – sentou-se do meu lado e com um gesto chamou Sasuke para perto de onde estávamos, já que ele estava do outro lado da sala.

Ele chegou mais perto e ela levantou-se e disse para eu fazer o mesmo. O que ela ia fazer agora? Tomara que ela passasse aquele negócio no Sasuke também. Eu aposto que ele também ia fazer alguma coisa, porque aquilo doía. Se eu pudesse, jogava dentro das calças dele, pra ver se ele parava se ser safado.
-Olha aqui – falou séria, olhando para nós dois e pegando uma mão de cada um – a partir de agora não quero ver vocês dois brigando, me entenderam? Vão ter que aprender a ficarem juntos. Nem que seja só quando eu ou os outros estiverem por perto. Agora dêem as mãos e prometam para mim.
Tanto eu como Sasuke ficamos com uma cara de merda. Mas era a Hinata, e principalmente, era a Hinata dando sermão. Queria dizer que ela estava certa e nós errados.

Hinata juntou nossas mãos e disse:
-Se não puderem fazer isso um pelo outro, por favor, façam isso por mim – com aquela carinha do gatinho do Shrek, difícil de ser dizer não.


-Só por você, Hina – falei baixinho a contragosto.


-Obrigado Sakura. É importante para mim que meus dois amigos possam ficar comigo. Ao mesmo tempo.

-Tudo bem – falou ele também não muito feliz com a idéia de Hinata.

Ela soltou nossas mãos e nós as apertamos. Em sinal de trégua, e não de fim de guerra.

-Então, uma trégua Sasuke? – perguntei para ele com o sorriso mais falso que eu tinha numa hora como aquelas.
-Trégua Sakura – respondeu, mas na verdade ele queria me estrangular bem ali se a Hinata não impedisse.












FIM DO CAPÍTULO



Notas finais do capítulo

Uffa uffa, omg. que demora né gente ? desculpa não ter cumprido com o prometido é que a escola está tirando meu coro :( MUITOS E MUITOS trabalhos pra entrar, shit, mais enfim.. ta aí um super big post.. Espero que gostem.próximo capítulo provavelmente.. sábado.Eae mereço reviews ? (: