Simple Love escrita por Katy Clearwater


Capítulo 15
Capítulo quatorze





Capítulo quatorze:


Jacob


Tentei ficar sério quando vi Bella se portando como Dona da casa e deixando a Nessie um tanto quanto deslocada, porém a seriedade escapava com o riso que brincava no canto da minha boca.

- Então... - Bella incentivou Nessie a falar.

- A mãe do Jake me convidou. - Nessie deu um sorriso sarcástico e eu olhei para minha mãe em choque.

- Mãe? - meu tom irritado a ofendeu um pouco, pude ver em seus olhos.

- Jake, a Nessie queria se desculpar com você e com a Bella. Nós conhecemos a menina desde sempre, dê uma chance a ela.

Minha mãe se aproximou de Nessie e fechou a porta que havia ficado aberta atrás dela. Nessie olhou para o irmão e depois deu um olhar de desprezo para cunhada. Quando ela se aproximou de mim, Josh correu para o meu lado e me abraçou pelas pernas.

- Eu trouxe um presente para fazer as pazes com seu filho. Um presente de reconciliação. Veio a calhar pelo que parece. - Nessie estendeu o embrulho para Josh que não o pegou e se escondeu mais ainda atrás de mim.

- Obrigada. - peguei o pacote de má vontade e senti que ela se segurou para não me xingar.

- Agora você já pode ir embora. - Bella abraçou minha cintura possessivamente. Eu adorei isso.

- Mas que grosseria. - minha mãe falou escandalizada olhando para Bella.

- Oh mãe não vai ter bolo nessa festa não? E já que ele não quer o presente da bruxa, posso abrir?

- Melinda! - Edward pegou Melinda no colo, mas seu comentário já tinha feito com que todos rissem. Todos menos Nessie.

- Pelo que eu percebi sua enteada ainda me chama de bruxa. - Nessie disse amarga para o irmão.

- É que as crianças são muito sinceras. - Bella chocou a todos, até mesmo a mim, enfrentando Nessie desse jeito. - Vamos Melinda, tem um monte de coisas gostosas lá na cozinha, vamos ver algo que te agrade. - Bella pegou Melinda do colo de Edward e puxou Josh pelo braço em direção a cozinha.

- Podemos conversar? - Nessie perguntou para mim.

- Não sei que assunto poderíamos ainda ter.

- Jake não seja rude com a menina. - minha mãe me repreendendo dessa forma na minha casa já estava começando a me tirar do sério, mas eu não queria mais cenas.

- Vamos para o meu escritório.

Deixei meus pais, Edward e Tânia na sala e segui para o escritório com Nessie. Assim que chegamos ao escritório ela se jogou nos meus braços me empurrando na cadeira e me beijando como louca.

- Nessie, enlouqueceu? - tive que usar um pouco mais de força para ela me soltar e acabei derrubando-a no chão.

- Não, Jake. Eu sei que eu errei com você, mas eu já aprendi. Pode tentar de parar aparecer bancando o príncipe dessazinha. Eu sei que você me ama e agora eu vou te dar o devido valor. Você não precisa mais ficar me castigando. - ela se levantou do chão e parou a minha frente segurando a gola da minha camisa.

- O que? Com certeza você ficou louca.

- Jake, eu conversei com a sua mãe e ela me disse como você estava chateado com meu comportamento. Eu vou mudar meu amor. Eu posso mudar por você. Agora manda essa mulher embora, compra um lugar para ela bem longe daqui e a gente pode começar nossa vida juntos. - ela ia me beijar novamente, mas dessa vez fui mais rápido e me esquivei antes.

- Nessie, você ficou louca? Eu não te amo, eu não quero estar com você, não quero uma vida com você, não quero absolutamente nada com você. A única mulher que eu amo e quero se chama Isabella. E fim.

- Jake eu acho bom isso ser uma piada ou eu juro que você vai me pagar tão caro, mais tão caro que até o inferno vai te parecer consolo. - os olhos de Nessie crispavam de ódio, mas sua ameaça só me fez perder o meu bom senso.

Segurei seu braço com tanta força que quase tirei seu corpo do chão. Ela me olhou assustada, mas ainda com mais raiva que antes.

- Não me ameace e muito menos a minha família. Pare de manipular a minha mãe ou eu juro que esqueço toda a minha noção de moral e faço você se arrepender do dia que cruzou o caminho de alguém que eu amo.

- Você não seria capaz... - ela sibilou.

- Não me tente. - falei bem próximo ao seu rosto e a soltei.

Nessie saiu do meu escritório derrubando o vaso que decorava a mesa e batendo a porta violentamente atrás de si. Meu corpo dizia para segui-la, mas minha mente me dizia que eu estava à beira de um ataque e poderia acabar apertando o pescoço dela até que ela ficasse roxa.


Bella



Quando Nessie passou pela sala como uma bruxa em fuga, achei melhor ver o que tinha acontecido com o Jake. Assim que cheguei ao escritório ele estava sentado com a cabeça entre as mãos e parecia bufar de raiva. Havia um vaso quebrado no chão e mais algumas coisas estavam jogadas. Eu nunca o tinha visto tão fora de si.


- Jake? - ele levantou a cabeça bufando, mas assim que me viu seus olhos se tornaram mais calmos e ele me chamou para mais perto. - O que houve? - perguntei me sentando em seu colo.

- Eu quase perdi a cabeça com a Nessie. Quase que eu... - o silenciei com um beijo antes que ele terminasse. - Porque fez isso? - ele deu um sorriso ainda com os olhos fechados depois que o beijei.

- Porque eu sei que você nunca perderia a cabeça mesmo que quisesse. Você é um dos melhores homens que eu conheci na minha vida.

- Eu te amo, sabia? - meu coração sempre perderia uma batida quando ele dissesse isso.

- Eu sei que te amo muito mais. - o beijei novamente até que precisássemos de ar.

Voltamos para festa e tudo correu como se Nessie nunca tivesse aparecido. Josh adorou todos os presentes e o embrulho que Nessie trouxe foi diretamente para o lixo. A mãe de Jake não gostou, mas também não contestou.

Depois do bolo as pessoas começaram a sair aos poucos e ficamos apenas eu, Leah e Tania arrumando a bagunça enquanto Jake e Edward tentavam controlar Josh e Melinda.

- O Edward é ótimo com crianças. - eu disse vendo como ele interagia com a menina.

- Sim, ele é perfeito. Mas mima muito a Melinda. Se eu não controlar...  - Tania revirou os olhos e riu.

- Sei bem como é. O Jake também é assim com o Josh.

- Não reclamem. Muitas mulheres no mundo matariam para ter os homens que vocês têm. - Leah disse com um sorriso cúmplice.

Nós três rimos de sua afirmação e continuamos com a arrumação. Até que tinha muito menos bagunça do que eu esperava e antes da meia noite estávamos apenas Jake, Josh e eu em casa. Josh estava caindo de sono, mas mesmo assim não queria ir para cama. Insistia em brincar com os brinquedos novos e assim acabou adormecendo no chão da sala.

Fiquei observando enquanto Jake o levava para cama. Ele colocou o pijama em Josh e lhe deu seu novo ursinho para dormir na cama com ele. Os dois pareciam tão perfeitos juntos que nem parecem se conhecer a tão pouco tempo. A minha felicidade era tanta no momento que eu estava com medo dela escapar entre meus dedos a qualquer momento.

- Sonhando acordada? - Jake me perguntou quando me pegou olhando para ele da porta do quarto de Josh.

- Todo minuto em que estou com você é um sonho. - ele sorriu e me beijou.

A manhã seguinte chegou tão rápido que pareceu que eu dormi apenas uma hora. Quando abri os olhos Jake não estava mais na cama. Ótimo, agora vai parecer que eu sou preguiçosa. Toda vez é ele que levanta primeiro.

- Bom dia! - Josh disse pulando na minha cama e já pronto para ir para escola.

- Bom dia. Se arrumou sozinho? - perguntei vendo seu cabelo muito bem penteado.

- Não. O Jake me vestiu e disse que vai me levar para escola. - Josh sorria de orelha a orelha quando disse isso.

- Vamos parceiro? - Jake chamou da porta do quarto e Josh, literalmente, pulou em sua direção.

- Vamos. - ele me acenou um tchau e saiu em direção ao corredor.

- Jake caminhou em direção à cama com passos lentos e me deu um beijo leve.

- Vou pedir para Leah mandar uma organizadora de casamentos vir aqui hoje a tarde. - eu abri a boca para contestar, mas Jake ergueu o dedo me contestando. - Nada disso, você aceitou e agora eu quero te chamar de minha esposa o mais breve possível.

- Tudo bem. Vou receber a organizadora hoje a tarde como meu noivo quer. - ele sorriu como um menino quando eu disse isso. - O que quer para o jantar hoje? - perguntei antes que ele saísse pela porta.

- Você. - ele respondeu já do corredor e eu corei mesmo animada com a ideia.

Sai da cama e coloquei a casa em ordem em tempo recorde. Eu precisava começar logo a trabalhar porque eu realmente não nasci para ficar em casa fazendo nada. Era quase hora de buscar Josh na escola quando a campanhinha tocou. Como não esperava visitas só poderia ser a planejadora. Abri a porta do apartamento, mas me deparei com Nessie parada a minha frente.

Ela parecia outra pessoa. Sua aparência sempre impecável estava desleixada, as ondas de seu cabelo estavam disformes e ela estava com a maquiagem borrada. Pela minha experiência sabia que ela estava completamente bêbada também.

- O Jake está? - ela perguntou e me empurrou para entrar.

- Não, ele não está. - mantive a porta aberta, mas entrei logo atrás dela.

- Mas você está não é sua vagabunda? Essa agora é sua casa, sua piranhazinha de quinta. - ela começou a gargalhar depois que falou e me lançou um olhar de ódio.

- Nessie, eu acho que você precisa de ajuda. Mas não é aqui que vai conseguir. Suas ofensas não me abalam nenhum pouco. Então, por favor, saia. - apontei em direção à porta, mas ela continuou a entrar. Ótimo! Lidar com uma bêbada mimada era tudo que eu precisava!

- Isso tudo era para ser meu. - ela disse derrubando um vaso do chão. Ops! Quebrou!

- Nessie, vá embora!

- Não, eu não vou embora vagabunda. Era para seu meu esse anel, o amor do Jake, a fortuna dele... - ela berrou cada palavra.

- Isso é pelo dinheiro do Jake? - eu fiquei indignada. Ela não precisava disso.

- É sempre pelo dinheiro sua vadia burra. Ou você acha que eu quero casar com algum babaca que viva debaixo da asa do meu pai? Eu podia ser a primeira dama de um império e aí aparece uma puta com um pestinha a tira colo e me dá uma rasteira. Mas isso não vai ficar assim. Ahh não vai mesmo.

Antes que eu pudesse dizer algo ela correu para cozinha. Fui atrás dela pronta para coloca-la para fora pelos cabelos, mas assim que entrei no cômodo senti algo queimar na minha barriga e depois o líquido quente se espalhar pela minha roupa e pelo chão.

- Você não vai ficar com o que é meu!

Tentei me defender, mas a faca atravessou minha mão e logo depois minha barriga de novo. Quando cai com o rosto no chão senti mais uma leve fisgada nas costas, mas isso não foi quase nada. Eu já não sentia mais quase nada.

Ouvi os passos de Nessie se afastando, na verdade todos os sons começavam a se afastar. Pensei em Josh, em Jake, em como minha vida poderia ter sido se eu tivesse só mais um minuto para vivê-la. Lágrimas se misturavam ao meu sangue e eu tentei ter forças para alcançar o telefone e pedir ajudar, mas eu não tive. Eu queria gritar, mas as minhas forças para isso já haviam partido. Eu estava partindo.

Eu não tinha mais forças para manter os olhos abertos. Pensei em ter escutado algo ou alguém se mover próximo a mim, mas o mundo estava se apagando. Tentei me consolar pensando que pelo menos o Jake e o Josh teriam um ou outro quando eu não estivesse mais aqui.



Notas finais do capítulo

N/A: E eis que surge do além a autora e o restante da fic rsrsrs. A beta quase me matou, mas vou esperar para ver se ainda há alguma leitora por aqui para me xingar antes de tomar qualquer atitude kkkkkkk
Bjks, Katy Clearwater
.
N/B: Nãoooooooo! É bom que a Bella não morra porque eu não estou para isso hoje! Não é justo! A bichinha sofreu o pão que o diabo amassou (a Fic inteirinha) e agora que tá tudo bem morre? Katy isso não é de Deus! Não faça isso!
Pessoal comentem ai, mostrem sua indignação nas reviews para ver se algum juízo entra na cabeça da autora e ela não mate MINHA Bella! Socorroooo
Alemorais