Di Nascosto escrita por Katy Clearwater


Capítulo 3
Capítulo três





"Podemos fingir que aviões no céu noturno são estrelas cadentes?

Um desejo seria realmente útil agora

Seria útil um sonho, ou um gênio ou um pedido

Para voltar para um lugar muito mais simples que esse

Porque depois de toda a festança, e a quebradeira e a

Bagunça, e todo o brilho e o glamour e a moda

E todo o pandemônio e toda a maldade

Chega um tempo em que você cai na escuridão

E quando você olha pro telefone no seu colo

E você espera, mas as pessoas nunca te ligam de volta"

Airplanes - B.o.b. Ft Hayley Williams


Capítulo três:


        O mundo estava parado para Bella e Jacob. Os minutos se tornaram muito longos enquanto os dois ainda se encaravam. Foi mais por um impulso idiota do que por um real desejo que Jacob a puxou pela cintura e a aproximou de seu peito. Bella repousou a cabeça no peito de Jacob mordendo os lábios para não gemer de excitação. Ela não precisava daquele calor, ela sabia que nem com toda alcatéia poderia aquecê-la, mas ambos suspiraram e depois voltaram ao silêncio apreciando o momento.

– Teria sido diferente. – ela sussurrou com a água correndo por seu rosto lhe lembrando de longe como eram suas lágrimas.

– Teria! – Jacob disse claramente tão tenso quanto ela. – Temos que voltar. – ele disse separando o abraço mais bruscamente do que ela desejava.

– Volta você. – abraçando os seios e agora com a nudez nitidamente a incomodando Bella voltou-se para suas roupas.

– Bells, por favor. – ele a puxou pelo braço e ela não levantou os olhos para encará-lo. Seus olhos se detiveram ali, nas mãos dele.

– Eu quero mais tempo. – ela sussurrou mais para si mesma do que para ele.

– Seu tempo acabou e você decidiu assim. – Bella delicadamente se afastou de Jacob catando suas roupas jogadas no chão e se afastando ainda nua para floresta.

        Jacob perderá Bella de visão assim que seu corpo adentrou o emaranhado de árvores. Agora voltando a cabana ele tentava apenas apagar a cena da nudez, do abraço malicioso e da dúvida. Maldita dúvida! Rennesme era seu imprinting, ele sabia. Mas e ela era... Ela era a Bella e nada mais. Esse nada mais era o mais agonizante de seus pensamentos.

         Ainda com a mente cheia de qualquer bobagem que pudesse esconder suas reais preocupações entrou na cabana sem bater. A casa, como não era de costume, estava cheia. Cheia de vampiros e seu cheiro irritante e ao mesmo tempo suportável.

– Encontrou minha mãe? – a voz chorosa de Nessie encheu seus ouvidos vinda da sala de estar.

– Sim. – optou por não omitir essa parte.

– Porque ela não veio para casa? – as lágrimas brincavam nos cantos daqueles olhinhos castanhos que o encantaram desde o primeiro momento.

– Ela disse que queria correr um pouco, mas ela está bem. – ele lhe deu um sorriso caloroso e Alice veio para o lado da menina lhe oferecendo o ombro para que ela deitasse.

– Viu Nessie? Que coisa mais boba pensar que sua mãe tinha se zangado por você com nada. – Alice tinha a voz doce e carinhosa como Nessie queria que sua mãe tivesse.

     Não era comum as crianças lembrarem-se da vida dentro do útero, mas Nessie não era normal. Ela sempre se lembrava da forma como a mãe brigou por ela. Desde que ela começou a ter noção das coisas e conseguiu se comunicar com o pai ela se sentia amada pela família. Ela sabia a diferença da mãe de agora e daquela mãe.

– Ela parecia assim. – a menina se encolheu no colo da tia e conteve o choro.

– Porque você não descansa um pouquinho? – Jacob acariciou as maçãs do seu rosto a fazendo ferver violentamente por dentro e esquecer-se do que a aborrecia.

– Desculpe. Não queria estragar nosso passeio. – ela disse com a voz doce, porém triste.

– Você nunca vai estragar nada para mim Nessie. Vamos ter a vida toda para passear. – Jake respondeu com um sorriso cálido e ela simplesmente concordou.

– Tudo bem. Eu vou para meu quarto então. – levantando-se do sofá Nessie deu um longo beijo no rosto de Jacob e seguiu escada a cima para seu quarto.

      Deitada em sua cama pensou na mãe mais alguns instantes antes de adormecer.

      Já era noite quando Bella voltou para casa. Edward não estava, mas ela podia ouvir o coração de Nessie batendo no segundo andar. O cheiro de Alice a atraiu para a biblioteca e quando abriu a porta lá estava ela. Sentada na mesa e não na cadeira folheando um livro qualquer, ela não se moveu um centímetro quando viu Bella entrando. Não queria assustar a presa.

– Posso saber o que se passava pela sua cabeça para tratar a Nessie daquela forma? – a voz dura de Alice só fez a raiva que acompanhava Bella em todos os momentos se intensificar.

– Não. Não pode. E também não te interessa. – ela cuspia as palavras como fogo e isso surpreendeu Alice.

– Bella eu sou sua amiga. Sabe que pode conversar comigo.

       As palavras da fadinha a fizeram se sentir um pouco mal. Mas não o bastante para esquecer a raiz do seu veneno, aquele coração batendo no andar de cima que sempre enchia seu peito de alegria, agora era sua maior fonte de desprezo e tudo que ela mais queria no momento era que ela parasse. Parasse para sempre.

– Eu sei, mas não quero conversar agora Alice. – sem dar mais chance de argumentação saiu da biblioteca e subiu para seu quarto onde se deitou na sua inútil cama.

      Ela desejava que o sono viesse e que ela pudesse ressonar com a menina no quarto ao lado. Desejava que seu coração batesse e desse esses pulos que indicavam sonhos. Queria que sua pele ficasse quente... Queria tantas coisas as quais não dera a minha importância quando as tinha. O cheiro de Edward invadiu seus sentidos a fazendo esquecer temporariamente a inveja que a dominava.

– Você quer me dizer o que está acontecendo? – o marido perguntou acariciando as costas da esposa com o máximo de amor que poderia demonstrar.

– Na verdade não é nada. – mentir era um hábito que Bella vinha adquirindo muito bem.

– Você está estranha. – ela virou o rosto e deparou-se com o marido preocupado.

– Já disse que não é nada. – como se isso pudesse apagar toda amargura que sentia Bella ergueu-se na cama e foi para os braços de Edward.

      Ambos com lábios gelados conduzindo um beijo com som seco. Ela queria ouvir sua respiração arfando quando aqueles lábios gelados encostavam-se aos dela, mas isso tudo ficou num passado ao qual ela mesma fez questão de enterrar. As mãos de Edward enterraram-se em seu cabelo e um desnecessário suspiro de desejo escapou entre seus lábios.

      A mente de Bella começava a lhe trair cada vez mais. Agora mesmo ela podia se ver nos braços quentes de Jake. Desejando que o coração de Edward batesse tão aceleradamente quanto o de Jake quando a abraçou. Mas esses eram desejos impossíveis então tudo que fez foi fingir um pouco mais e deixou-se levar pelas caricias do marido.

     Enquanto Bella tentava manter as aparências em sua casa Jacob admirava o mar sozinho. Ele estava sentado no tronco que um dia foi o lugar dele com ela. Fechou os olhos bem apertados tentando espantar os fantasmas que aquele abraço trouxe de volta. Sentiu passos se aproximando enquanto mantinha os olhos cerrados, mas não quis se concentrar o bastante para ver quem era. Estava absorvido demais pelas dúvidas que agora cismavam em lhe enuviar a mente.

– Problemas? – a voz de Leah encheu seus ouvidos e seus olhos se levantaram.

– Sou tão evidente? – disse com um sorriso triste e recebeu um irônico de volta.

– Sim. – ela se sentou ao seu lado sem contive, mas manteve os olhos nos olhos de seu alfa.

– É tudo muito... Difícil. – a voz de Jake saia engasgada como se algo estivesse preso em seu peito.

– Eu sempre soube que ia ser assim, mas como eu sou apenas a megera ninguém me ouve. – Leah deu um sorriso forçado e depois se virou para o mar. – Pode contar comigo. – suas palavras surpreenderam bruscamente Jacob.

– Obrigada. – ele sussurrou e entrelaçou as mãos nas dela.

      Ele não sabia exatamente porque precisaria dessa ajuda, mas sabia que precisaria de apoio muito mais brevemente do que poderia desejar.



Notas finais do capítulo

N/A: Num disse que eu att rapidinho ;P
Não se "acustumem" rsrsrsrs!
Gente estou postando o mural da fic também, então dá uma passadinha lá.
E o principal, deixa eu fazer o merchan alheio *__________* A Madu postou a primeira PBD dela e como eu sei que vai ser o máximo já estou indicando e fazendo propaganda...rsrsrsrs
http://fanfiction.nyah.com.br/historia/89844/Surrender
Bjks, Katy Clearwater.
PS: Não esquece meu coment e se vale a pena, indica *;