Paraíso Proibido escrita por renatatwifan


Capítulo 15
Capítulo 15 - Feliz Ano Novo - II


Notas iniciais do capítulo

Bem primeiro e desculpem pela demora!, a ultima vez que postei foi ano passado! =O. O capitulo é pequeno e por isso peço desculpas novamente, é que não consegui escrever mais e não queria esperar mais tbm. Então espero que gostem. Beijos.



-Jake ... - sussurrei ainda sem me virar. 
Me virei para ter a certeza que não estava sonhando ou alucinando.
E ele estava lá. Como estava em todos os meus sonhos nesses ultimos sete anos. Me olhando com aquele jeito que fazia meu corpo tremer de desejo.

 Sem pensar duas vezes eu meio que tipo assim corri e me joguei em seus braços, antes que meu sonho bomse desfisesse. 

(...)


Eu ainda estava em choque eu não conseguia acreditar que ele estava mesmo aqui na minha frente.Eu sonhei e desejei tanto isso, que agora parece-me mais um sonhos. Algo que é fruto da minha imaginação.
Rachel não para de abraça-lo, e a pequena Sarah está encantada com o Tio que ela ainda nãoconhecia. Por incrível que pareça nós não trocamos mais do que um 'feliz ano novo'.

Nada nem ninguem pode me ajudar quando apenas eu sei o que estou sentindo por dentro.

Não consigo parar de olhá-lo, está ainda mais lindo se é que é possível. Os anos não o envelheceram,apenas deixaram seus traços ainda mais atraente.

A felicidade que ele trouxe a todos é incrível. Não sei dizer se estou feliz, na verdade estou boba. Derepente as dúvidas começaram a me bombardear, porque ele voltou?, se vai ficar?, se ele não for ficarcomo vou reagir?, ele voltou por mim?, ainda me ama?, será que me esqueceu e tem outra?, e eu sereicapaz de fingir que não esperei por ele cada dia desses últimos sete anos?.

Preciso ir embora e ficar sozinha para pensar melhor. 

-Bem eu já vou - falei me levantando. Todos me olharam surpresos. -Ah não Nessie você não pode ir agora, por favor -

Rachel-Eu tenho plantão amanhã, e preciso descansar - comecei a inventar uma desculpa qualquer.

-Não pode ir - Rachel me olhou súlplicante.

-Passo aqui amanhã - sorri amarelo, e a abracei - eu preciso ir - susurrei.
-Então eu passo lá na sua casa amanhã - ele assentiu.

Me despedi de todos. E quando chegou a vez dele, que me observava atento.

-Foi bom vê-lo - eu disse sem segurança, ele abriu os braços me chamando para um abraço.

Igual fez da ultima vez em que nos vimos, meus olhos encheram d'água imediatamente. 

-Você está maravilhosa - ele disse ao meu ouvido.

 -Senti saudades - falei. Ficamos abraçados por mais tempo que o necessário. - Tchau.

Me separei dele, causando uma dor que chegava a ser quase física.

-Jake acompanhe a Nessie até em casa - Billy

-Oh não! não é preciso - eu falei

-Eu posso ir... se quiser - ele disse

-Não é necessário - respondi contrariando cada célula do meu corpo.

-Nessie é madrugada, por favor ficaremos todos mais tranquilos se Jacob lhe acompanhar - Quil.

-Precisamos zelar pelo bem estar da única médica gata da cidade - Paul.

-Sempre engraçadinho - Jake - Alias não acredito até agora que você se casou com a minha irmã!.

-Fazer o que né, a Rachel não resistiu aos meus encantos - Paul.

Daí foi uma confusão só, daquelasde família que são uma delícia de se presenciar.

(...)

No meu carro o clima era no mínimo tenso. Eu não falava, ele apenas ficava me encarando.Meu coração batia tão descompassado que por um minuto eu realmente considerei a possibilidadede estar tendo um Enfarto do miocárdio.

-Como vai voltar para La Push? 

-Eu dou um jeito - ele disse

-Volta no meu carro, amanhã a Rachel pode traze-lo - falei

 -Eu não posso trazer ele?

-Ah tanto faz - respondi nervosa.
-Antigamente você faria questão que eu o trouxesse - ele deu um sorriso torto.

-Antigamente... - eu sussurrei - as coisas mudam, talvez você não tenha percebido mas já fazem sete anos - falei rispida.

-Como assim talvez eu não tenha percebido? acha que o tempo só passou para você?

-Não seja tolo é claro que não. Mas á uma diferença....os meus sete ultimos anos foram dolorosos,crueis e cheios de solidão - falei descendo do carro.

Ouvi ele sair e bater a porta do carro e começar a me seguir .Me virei tentando controlar minha raiva repremida. 

-Aqui está a chave - estendi a mão -Eu também sofri nos ultimos anos, muito mais do que você possa imaginar.

-Não acredito - falei com um nó na garganta.

-Te deixar foi a coisa mais difícil que já fiz em toda minha vida - ele estava tão perto,que eu pude ver uma lágrima escorrer por sua face de deus grego.

-Então por você foi, porque demorou 7 anos para voltar? - eu perguntei já chorando como um bebê.

-Você precisava desse tempo, para ser o que é hoje - ele disse.

-Você não faz idéia do que eu realmente precisei durante todo esse tempo- eu só consegui sentir raiva. Raiva por todas as lágrimas, por todos os momentos sozinha, raiva pela saudade que ele mefez sentir. 

-Eu sei que foi difícil Ness - ele falou com aquela voz rouca e deliciosa - mas eu não me arrependo,me arrependi várias vezes. Mas quando olho para você agora, tão bem sucedida com seus sonhosconcretizados... valeu a pena. 

-Eu poderia ter conseguido tudo isso, com você ao meu lado. 

Ele me abraçou e por mais que meu orgulho estive a ponto de me dar umas bofetadas, eu não consegui repeli-lo. Apenas pousei meu rosto em seu peitoral e senti seu cheiro, ouvi as batidas de seu coração e recebi aquele velho amigo, o calor que radia dele.

Depois de tirar o máximo de prazer desse jesto tão simples reuni forças para colocar os pingos nos i's.

Subi minhas mãos pelo seu abdomên e o empurrei mais gentilmente. 

-Preciso entrar - falei sem olha-lo nos olhos.

-Tudo bem, - ele mordeu os lábios em um ato super-mega-ultra sexy. - até mais. - se inclinou em direçãoao meu rosto e depositou um beijo terno em meus lábios.

Ai a tentação foi grande de mais, eu o ataquei! Literalmente e o beijei como desejava a sete anos.Um beijo quente, urgente onde nossas línguas vasculhavam cada pedacinho de nossas bocas,se reencontrando. Relembrando. 

O passado...sempre o passado. Me dei conta da burrada que estava fazendo e me separei dele.

-É melhor você ir...adeus - me virei e corri até porta o mais rápido que pude. 

Do lado de dentro escorreguei até o sofá onde me joguei e comecei a analisar tudo que aconteceu.Ele está de volta. Não sei se para minha felicidade ou total destruíção. Toquei meus lábios para relembrar como é boa a sensação de ser beijada por Jacob Black.

(...)

Acordei com batidas insistentes na porta. Me assustei e caí do sofá. Olhei para mim mesma, e cheguei a brilhante conclusão que - pensei tanto em Jacob que dormi no sofá. 
Alguém ainda batia insistentemente na porta. Tentei me ajeitar, e ver quem era.

-Nahuel?

 -Nessie - ele sorriu, e me abraçou

-Quando chegou?

-Agora mesmo, me senti muito culpado por ter deixado você aqui sozinha no ano novo então vim correndo assim que pude! - ele entrou e fechou a porta.

-Não precisa dirigir tanto só pra me ver, eu nem passei o ano novo aqui - falei

-Sério? - ele me olhou de cima a baixo - pelo jeito a noite foi boa.
-Eu dormi no sofá acredita? - eu sorri - me dá um minuto, enquanto troco de roupa em fim?

-Claro fique a vontade - ele sorriu - posso fazer um café?

-Pode, na verdade deve! 

Demorei pelo menos meia hora no banho. Vesti um short jeans e uma regata. Quando cheguei á sala tive vontade de voltar de fininho para o quarto e ficar lá até amanhã.

Jacob e Nahuel estavam se encarando silenciosamente na sala de estar.

-Ow - eu disse - Jacob!

-Bom dia Nessie - ele sorriu.

-Bom dia...ah já se conheceram? - eu estava me sentindo extremamente constrangida, era a primeiravez que Jacob conhecia algum ex meu, e era a primeira vez que Nahuel conhecia o meu único ex.

-Já - Nahuel - em fim conheci o tão famoso Jacob Black - ele disse com puro desdem

-Famoso? - Jake olhou para mim.-É Renesmee me falou sobre você algumas vezes, e conheço sua irmã também - Nahuel.

-Ah pena eu não poder falar o mesmo, Nessie não me falou nada sobre você - Jake.

-Não dá para colocar todo o assunto de sete ano em dia, em apenas algumas horas não é mesmo? - eu tenteiamenizar a situação.

-Isso não será problema, teremos todo o tempo do mundo daqui pra frente - Jacob.

A afirmação que eu tanto quis ouvir desde ontem. Não pude deixar de sorrir. 

-Você quer o seu café agora? - Nahuel

-Ah quero sim vamos para a cozinha.

A cena seria cômica se não fosse constrangedora.Eu estava sentada ah cabeceira da mesa, com Nahuel de um lado e Jacob do outro.Os dois mal tocaram os seus cafés, estavam ocupados demais se encarando como dois felinos prontos para atacar.

-Então Jacob o que faz para ganhar a vida? - Nahuel

-Sou mecânico...me formei ah pouco tempo - ele respondeu.
-Sério? - eu perguntei sem conseguir me conter

 -Eh - ele sorriu tímido.

-Oh meu Deus! - eu já não fui tão sutil assim - Parabéns Jake! Engenharia Mecânica?

-Sim.

-Fico tão feliz por você! - eu impulsivamente coloquei a mão em cima da dele.

Um ato que não passou despercebido por Nahuel, e muito menos por Jacob.Que aproveitou o momento e a segurou com firmeza.

-Eu e Nessie trabalhamos juntos - Nahuel

-Que coisa legal - Jacob, e suas ironias.

-Eu adoro medicina e com uma colega de trabalho tão encantadora é claro que tudofica bem melhor.

-Bondade sua Nahuel - eu sorri envergonhada.

A verdade é que eu preciso de ajuda, alguém temque salvar desta situação antes que as máscaras de civilidade caiam e eles resolvam se estapiar!.

-Ah não Nessie nisso eu tenho que concordar com ele, você é a criatura mais doce e encantadoraque eu já conheci - Jacob.

-Vocês vão me deixar sem jeito assim - eu sorri tímidamente.

E como que por um milagre vindo dos céus, a campainha tocou novamente. Eu quase pulei da cadeira.

-Eu vou atender - eu sorri.

Seja quem for, da minha mãe ao açougueiro bendito seja!.

Abri a porta com um sorriso enorme. Mas que se desmanchou no instante que eu ví quem era.

-Pai?

-Oi filha.

Fiquei encarando-o sem saber bem o que fazer, será que tudo resolveu vir a tona de uma vez só?Jacob, Nahuel  e meu pai desnaturado?. 

-Posso entrar? - ele disse com aquele jeito de coitado, como se não merecesse o que tem sofrido.

-Entra - falei dando espaço para que ele passasse. - espero que não esteja atrapalhando, me pareceque tem visitas - ele apontou para o carro de Nahuel.

-Na verdade eu tenho duas.

-Ah é mesmo? 

-Podem vir aqui na sala um minuto? - gritei.

Alguns instantes depois Nahuel e Jacob apareceram, preciso dizer que meu pai quase caiu quando o viu?.

-Ora Sr. Cullen que prazer revê-lo! - Nahuel e papai sempre se deram bem. Nos ultimos anos, bem melhorque nós dois.

A tensão que se formou entre meu pai e Jacob era palpável. Quero só ver se ele será capaz de tratá-lo malna minha casa.

-Então você está de volta - pai

-É cheguei a pouco tempo. - Jake

-Bem, aposto que Renesmee está muito feliz por isso. 
-É o que eu espero - Jacob sorriu para mim.

-Algum motivo especial para sua visita? - perguntei tentando encurtar ao máximo, a visita dele.

-Só queria vê-la.

-Bem já viu!. E se os cavalheiros me derem licença eu tenho um plantão daqui á 35 min preciso me arrumar - os três me olharam atônitos - o último que sair bate a porta por favor!. 

Subi as escadas correndo. Eu meio que surtei o que foi aquilo? Ele odiava o Jacob fez o diabo para nos separar e agora aje como se nada tivesse acontecido!?. Cara de pau!. E o Jake também deveriater ignorado-o, ou sei lá afinal de contas meu pai foi o culpado por todo nosso sofrimento, e eu não posso perdoa-lo.

Me arrumei o mais rápido que pude, e desci esperando sinceramente que não ouvesse ninguém na minha casa. 

E de fato não havia. Respirei fundo. O que vai acontecer agora? Me diz o me falta? Um raio me partir ao meio?. Ok estou dramática. 

A verdade é que não estou sabendo lidar com a volta de Jacob. Era tudo o que eu queria, e agoranão sei o que fazer. 

De repente uma coisa me atingiu, calma não foi um raio. Foi uma questão muito importante.

- Será que deixei de amar o Jacob?.