A Missão Final escrita por Gaia


Capítulo 33
Fraquezas




Sasuke não se deixou levar pelo emotismo que reinava na sala. Ele andou em direção ao assassino e juntou as sombrancelhas.

Kakashi ainda fitava o chão, completamente atônito, tudo o que Sakura havia dito certamente tinha feito efeito.

- Liberdade… - balbuciou como se outra pessoa estivesse falando em seu lugar.

– O quê? – Sasuke perguntou, tentando encontrar o olhar do outro, que ainda estava fixado no chão.

Sakura ergueu o olhar impressionada, suas palavras realmente o fizeram mudar de ideia? Ela não sabia que tinha tal poder de persuasão.

- Ele me ofereceu liberdade, Uchiha. – Kakashi respondeu sério, finalmente levantando a cabeça.

Sasuke ergueu as sombrancelhas, mas permaneceu calado, tal informação só podia ser mentira, nem Madara conseguiria tal façanha e ele sabia bem disso, já tinha tentado.

- Como assim? – Sakura tirando as palavras da boca do moreno, que não ousou perguntar.

O mascarado não virou-se para olhá-la, já tinha percebido que obviamente ela o enfraquecia. Finalmente entendeu a pequena mudança de personalidade de Sasuke.

– Os assassinos são constantemente perseguidos pela polícia e por outros homens de outras organizações, sempre tem que estar preparados ao sair em público. - Sasuke explicou, sem tirar os olhos de Kakashi. - O que ele está chamando de liberdade, eu chamo de corrupção da polícia. – completou com escárnio.

O outro apenas se limitou a rir do comentário.

– Não se engane, Sasuke, eu me lembro muito bem da época que você queria se livrar de tudo. Quando você saiu, não perdeu nada, mas eu perdi tudo.

- Para de se fazer de coitadinho! – Sasuke berrou furioso. – Foi sua escolha! Você sabia muito bem dos métodos do Madara! Você acha que não me custou nada a entrada dele no poder?! É por isso que eu fiquei e lutei, não me isolei em uma casa no meio do nada!

O moreno já estava perdendo a paciência, estava cansado de Kakashi sempre se fazendo de vítima, ele tinha que aprender a arcar com as consequências de seus atos, assim como ele e Itachi aprenderam nas piores horas.

Sakura pigarriou, mas não ousou interromper, haviam muitas coisas envolvidas que ela não compreendia.

- Você sempre foi o Uchiha rebelde, não é mesmo? Escuta Sasuke, antes de julgar os outros, se julgue. – Kakashi falou, agora com seu tom de voz normalizado. – Se alguém te oferecesse liberdade absoluta… Poder sair sem se preocupar se tem alguém atrás de você, sem se preocupar com quem você fala, com os lugares que frequenta, você seria o primeiro daquela organização a aceitar.

O moreno desviou o olhar e bufou, impaciente.

- Talvez, mas eu teria que aprender a conviver com a culpa de ter matado alguém inocente para alcançar meus objetivos. – Sasuke ralhou, tirando gargalhadas do mascarado.

– Qual é a graça? Eu não teria problema com isso, conseguiria administrar a culpa muito bem, como faço hoje, mas nós dois sabemos que com você é diferente… – completou, agora com um sorriso de desdém no rosto.

Naquele momento, mesmo não sabendo do que se tratava, Sakura percebeu que ele havia tocado em um assunto que causava profundo sofrimento a Kakashi e aparentemente estava pendente há muito tempo.

– Sasuke, não… - ela murmurou, tentando impedí-lo de magoar ainda mais o outro.

Ele virou-se e a fitou. Percebendo seu olhar, calou-se e cruzou os braços, já não ia mais provocar Kakashi.

- Mas por que ele ainda quer me matar? – Sakura perguntou a Hatake, mudando completamente o assunto.

- Ele acha que você pode ter mais informações que podem comprometê-lo. – Kakashi respondeu, ignorando o comentário anterior.

Ela se surpreendeu por ele ter respondido, acreditou que aquilo significava que ele já não estava do lado de Madara.

- O que ele está planejando? – perguntou, aproveitando a oportunidade para poder retirar qualquer informação que precisasse.

- Ele fez outra organização, dessa vez, todos aceitam suas idéias. – Kakashi explicou, dessa vez fitando Sasuke, que não retribuia o olhar. – Ele quer acabar com a Akatsuki por dentro…

O Uchiha entendeu imediatamente o que ele quis dizer com aquilo, percebendo então qual era o real motivo de Madara estar atrás de Sakura. E se seu raciocínio estivesse certo, sua próxima vítima seria Itachi.

- Vamos. – Sasuke disse subitamente para Sakura, pegando sua mão.

- Espera! O que vamos fazer com ele? – perguntou, se referindo ao assassino amarrado.

O moreno pegou a faca e antes de cortar as cordas, o ameaçou:

- Eu nunca mais quero ver a sua cara de novo.

Kakashi não ousou se mexer e muito menos falar, apesar de tudo, sabia quais eram as habilidades de Sasuke, ainda mais quando estava nervoso. No fundo, ele sabia que só estava vivo por causa de Sakura

Esta, lhe lançou um olhar de solidariedade e deixou-se ser puxada pelo Uchiha, que estava completamente inquieto com a evolução das idéias que surgiram em sua mente.

- Ei… O que foi? – ela perguntou quando já estavam fora do alcance de Kakashi.

- Madara não foi atrás de você por causa daquilo que Kakashi falou. Ele quer me afetar emocionalmente… - disse, sem perceber realmente o que estava admitindo.
 
Mesmo sabendo que não devia sentir-se feliz em um situação como aquela, Sakura sorriu. Era muito gratificante saber que ela, de alguma forma, afetava o indiferente.

- Então você acha que ele pode estar indo atrás de Itachi para… Matá-lo? – ela perguntou, voltando a ficar séria.

- Não. Ele não ganharia nada matando Itachi… Provavelmente ele vai arranjar algum jeito de enfraquecê-lo. – explicou, andando mais rápido, quase alcançando seu carro.

- Como ele faria isso? Seu irmão não tem nenhum ponto fraco… Tem?

- Sakura, todo mundo tem sua fraqueza. – Sasuke disse, virando-se para olhá-la.

Percebendo o significado do seu olhar, Sakura se jogou em seus braços e o beijou. Já estava com saudades daqueles lábios, mesmo ficando apenas um dia sem senti-los.


O Uchiha sentia o mesmo, era impressionante como todo o peso das pressões que aguentava se esvairava em um só movimento. Pela primeira vez em sua vida, ele tinha alguém que o fizesse sentir-se assim.

Entraram no carro em completo silêncio que, naquele caso, era oportuno. Sasuke acelerou o máximo que pôde, deixando Sakura novamente desconfortável, apesar dela já conhecer o modo que ele dirigia, ainda não conseguira se acostumar com a velocidade.

- Itachi assumiu o poder depois que nós conseguimos tirar Madara da organização. – ele começou a falar, sentindo que devia uma explicação à ela. – Ele voltou com os costumes antigos da Akatsuki, de quando meu pai era o líder. Com isso, acabamos perdendo muito dinheiro, já que a maioria dos trabalhos que fazíamos para o Madara eram recompensados por grandes chefes da Máfia.

Sakura ergueu as sombrancelhas, mas não se surpreendeu completamente, já tinha ouvido coisas piores daquele sujeito.

- Então os outros assassinos começaram a ficar insatisfeitos com seus ganhos.

– Então… Madara vai oferecer dinheiro? – a rosada perguntou, tentando entender o raciocínio distorcido do psicopata que queria matá-la.

- Não, provavelmente vai ameaçá-lo de algum modo em troca de dinheiro. Ele vai querer falir ainda mais a organização, a não ser que Itachi dê algo em troca. – Sasuke explicou, como se fosse óbvio.

- E o que ele pedir vai ser inacessível, certo?

Ele acenou com a cabeça.

- Ai o seu irmão vai ter que sair da Akatsuki para o próprio bem da organização e Madara vai poder voltar! – Sakura exclamou, finalmente entendendo onde tudo iria chegar.

O Uchiha acenou novamente e continuou a dirigir.

- Nós precisamos fazer alguma coisa! – exclamou, recebendo um olhar totalmente irônico de resposta, como se dissesse “sério?” – Não me olha assim, não adianta a gente ir até lá sem um plano…


- Você é irritante… - ele declarou, achando graça. Era óbvio que ele tinha um plano desde que saiu da casa.

- E você é um idiota. – Sakura respondeu depois de mostrar a lingua. 

Ambos riram, sabendo que aquele podia ser um dos poucos momentos felizes antes de arriscarem suas vidas na Akatsuki.

– Mas eu não entendo… Por que o Itachi simplesmente não dá o dinheiro e reconstrói a organização? – a rosada perguntou de repente.

- Foi o que eu disse, todo mundo tem a sua fraqueza. A de Itachi sempre foi sua enorme dedicação com a organização. Ele não seria capaz de deixar a organização cair. – falou, sem deixar de pensar que muitas vezes fora deixado de lado por causa disso.

Ela acenou com a cabeça e uma onda de culpa invadiu seus pensamentos. Não conseguia parar de pensar em tudo que Sasuke teve que sacrificar por ela.

- Desculpa. – Sakura pediu subitamente.

Ele a fitou e ergueu uma sombrancelha, sem entender.

- Por ser a sua fraqueza. – Sakura explicou, voltando a olhar para baixo.

- Você é a única coisa que me mantém forte. – Sasuke disse simplesmente, voltando a olhar pra frente.

E foi naquele momento que a tênue linha entre o necessário e o essencial dissipou-se na cabeça de Sakura, ela percebeu que não conseguiria mais viver sem o moreno constantemente indiferente ao seu lado.



Notas finais do capítulo

Ooi, mil perdões pela demora gente, tá beeem difícil mesmo esses dias. Eu posso demorar, mas eu nunca vou abandonar, ok? (:

— Eu nunca me importei com o número de reviews, mas sim com o que as pessoas estão achando pra saber no que eu posso melhorar, então muito obrigada a todos que continuam mandando, sejam elogios ou criticas. *----* -
(só um pequeno comentário porque eu não consegui responder os reviews do último capítulo, mas eu sempre respondo, e dessa vez não será diferente, só vai demorar mais um pouco.)

Enfiiim, haha, desculpem pelo livro aqui, espero que gostem do capítulo *-*

Beeijos :*