A Missão Final escrita por Gaia


Capítulo 23
Confusão




Itachi ficou sem reação, o que era aquilo agora? Sakura, quase esquecendo-se de respirar, apenas o fitava e piscava os olhos depressa, pensando ser uma ilusão.

Naquele momento, ela quase havia se esquecido da razão de estar lá e do porque estava algemada com Uchiha Sasuke em sua mansão. Mas mesmo assim, o impacto da última fala do moreno era maior para Itachi do que para ela.

- O que? – o maior perguntou inconformado. Estava no mesmo estado de choque que a rosada ao lado de Sasuke, que simplesmente não se mexia.

- Você ouviu. – Sasuke respondeu simplesmente, ignorando a reação de ambos.

- Então está perdendo tempo, nunca colocaria a Akatsuki no seu comando. – Itachi afirmou sentando-se, era óbvio que seu irmão estava brincando.

Sasuke bufou e o olhou com desdém, Itachi ainda não havia percebido que era ele quem estava no comando da situação?

- Acho que você não entendeu, Itachi. Se você não me colocar no comando, eu espalho a real história de como Fugaku chegou ao poder da organização, e acho que você sabe o que significaria se isso chegasse aos ouvidos de Madara.

Itachi deu um suspiro pesado e pensou no que faria a seguir, aquilo estava de longe fora dos seus planos.

– Apesar disso tudo soar muito convincente, eu não acredito que Kakashi tenha te falado nada. – o maior falou acalmando-se após uma ideia surgir em sua mente, como não havia percebido aquilo antes?

- Você quer arriscar? – Sasuke provocou levantando-se e arqueando as sombrancelhas, o que na visão de Sakura, era completamente tentador.

Itachi claramente estava ficando impaciente e não queria ficar mais nenhum momento naquela brincadeira, tinha muito mais coisas para fazer. Percebeu que Sasuke não iria ceder, já que mesmo se não soubesse da história, arranjaria outro jeito de chantagiá-lo.

– Sasuke, mesmo que eu quisesse, eu não poderia te dar o cargo de dono. Madara é quem o ocupa, não eu. – ele disse cansado.

Sakura pigarreou, finalmente havia entendido o plano do Uchiha e não conseguiu conter um sorriso, que, infelizmente, não passou despercebido pelos irmãos.

- O que você vai fazer com ela? – Itachi indagou a fitando. – Ela deveria estar morta. E agora, sabendo de tudo que sabe, não duvido que Madara coloque as próprias mãos nela.

Sasuke soltou um olhar cortante involuntário, tinha nojo só de pensar em Madara matando-a. O que era esse sentimento afinal?

- Cuidamos dela depois. – ele se forçou a dizer, engolindo com dificuldade todos os xingamentos que pensou. Tentava ao máximo não olhá-la, não queria encontrar os olhos esmeralda que certamente o desconcentraria.

- De qualquer jeito, não me cabe…

- Eu sei um jeito. – Sasuke falou interrompendo o irmão. – De tirar Madara do poder.

Itachi revirou os olhos e o encarou com os mesmos olhos cansados de sempre, certamente não queria ouvir mais um plano mal feito do irmão menor.

- O que você sugere? – perguntou mesmo assim.

– Tenho provas de que ele não está apto para o cargo. Ele tem problemas de saúde.

Itachi, em um estado de choque e tensão ao mesmo tempo, apenas jogou a cabeça para trás e gargalhou, ficando um bom tempo naquela situação, que deixou Sakura desconfortável, era assustador.

– Você realmente acha que isso
vai tirá-lo de onde está? – ele disse ofegante, ainda com tom de descasso.

- Não. – Sasuke respondeu seco. – E é por isso que preciso de sua ajuda. – completou depois de um longo suspiro.

Itachi ficou sério subitamente, ele sabia que o irmão não pediria sua ajuda se não fosse extremamente necessário. Era óbvio que Sasuke tinha outros motivos para querer Madara fora da Akatsuki e não seria ele quem iria contestar, já que também estava cansado do rumo que a organização estava tomando.

- Estou ouvindo. – afirmou.

Sakura não sabia o que pensar, por que ela estava ali afinal? Aquela conversa não tinha nada a ver com ela e estava claro que aquilo tudo era muito pessoal e restrito, ela não deveria
estar lá. Cada minuto que passava, ela sentia-se mais intrusa na situação, mais dentro da vida de Sasuke e de sua relação com o irmão. Mesmo assim, se aquilo tudo soava tão estranho em sua mente, por que ela estava gostando?

- Nós dois sabemos o quanto essa organização mudou depois de Madara assumir o poder e todas as consequências que trouxe… - Sasuke começou medindo as palavras, tinha que ser cauteloso em revelar algumas coisas na frente de Sakura. Afinal, toda aquela encenação era parte de um plano maior, e se ela descobrisse, estragaria tudo.

- Sim, fale logo o que você está pensando. – Itachi rebateu impaciente.

Sasuke revirou os olhos, aquilo estava demorando mais do que pensara, se continuasse assim, a chance de seu plano falhar seria maior.

“Cadê ele?”
– pensou aflingindo-se.

- Então… - ele tentava divagar, e para seu infortúnio, essa era uma das poucas coisas em que ele não era bom. Não sabia como enrolar um homem como Itachi. – Sakura, você poderia se retirar? – pediu com uma ideia surgindo.

Sakura o olhou sem entender mas levantou-se e saiu do aposento, como um robô, ainda estava tentando processar tudo o que havia ouvido, então aquele era o brilhante plano de Uchiha Sasuke? Ser dono daquela horrivel organização?

A decepção descia como água no corpo de Sakura, ele não era tão inteligente assim,  nem tão perfeito como lhe parecia.

- Sakura?! – ouviu uma voz extremamente familiar berrar o seu nome. – O que está fazendo aqui?!

Olhou para frente e se surpreendeu com Naruto correndo em sua direção, aquilo era um sonho?

- Naruto! – berrou exaltada. – O que você está fazendo aqui e…? Nossa, como é bom te ver!

Deu um abraço apertado no amigo, para assegurar que ele estava mesmo ali. Apesar dos poucos dias que ficou fora, era difícil conviver sem a presença única de Uzumaki Naruto. Ao contrário de Sasuke, ele era completamente caloroso e expansivo, o que mesmo irritando Sakura as vezes, a fazia sorrir em momentos tristes.

- Aah, é uma longa história, se lembra de Uchiha Sasuke e… Ei! Eu te perguntei primeiro! O que você está fazendo aqui? – ele perguntou franzindo o cenho.

Sakura o fitou estreitando os olhos, então Sasuke tinha alguma coisa a ver com aquilo.

- É uma longa história também. – se forçou a dizer, não poderia falar mais do que isso, por mais que quisesse.

Ambos ficaram em silêncio e Sakura percebeu que Naruto também tinha um segredo, talvez muito maior que o dela. O que havia acontecido enquanto estave fora? Ele nunca fora de manter segredos, era até difícil que conseguisse guardar um sequer.

- Naruto… - ela falou séria. – Se quiser me falar alguma coisa, qualquer coisa
, é só me ligar.

Ele piscou várias vezes e deu aquele sorriso famoso que faria Ino pensar que ele estava prestes a fazer alguma besteira.

- Pode deixar Sakura-chan! Você também! – falou com a mão na nuca. – Agora eu tenho que ir para uma sala… Acho que era de Uchiha Itachi. Sabe onde é?

Novamente, Sakura congelou e deixou o queixo cair de leve. Estava enganada, era óbvio que o plano de Sasuke não era o que ela pensara anteriormente, tinha muito mais do que aquilo, era muito mais engenhoso. E de algum jeito, Naruto fazia parte.

Ainda em choque, se afastou e apontou para a porta, sugerindo com a cabeça que Naruto entrasse. Assim fez, o loiro passou por ela ainda sorrindo e abriu a porta bruscamente, sem ao menos bater.

“Típico.” – ela pensou agora com um sorriso no rosto. Nada aconteceria com ele, era a pessoa mais teimosa que conhecia, não se deixaria morrer por alguma besteira. Não, também, Sasuke não o machucaria e ela estava convencida disso.

No instante no qual a porta ficou aberta, Sakura conseguiu ouvir Sasuke bufando e a imagem de Itachi pousando a mão na testa veio perfeitamente em sua mente, arrancando-lhe mais um sorriso. Esse era o efeito Naruto nas pessoas do qual ela gostava tanto.

Pressupondo que aquilo iria demorar, sentou-se no chão na frente da porta e ficou imaginando o que conversavam lá. Imaginou se o seu nome estava sendo mencionado e o que fariam com ela após tudo aquilo acabar.

Como havia se metido em toda aquela confusão
? Era a pergunta que martelava em sua cabeça sem descansar. Suspirou e pensou em Sasuke, aquele homem extremamente misterioso que também não sairia de sua mente tão cedo, era impressionante o efeito que ele fazia nela, e Sakura, para seu desgosto, começara a perceber seus sentimentos em relação ao Uchiha.

“Péssima hora para se apaixonar.”, pensou involuntariamente. Certamente, Sasuke não era o homem pelo qual ela deveria
se apaixonar, o que a sua mãe pensaria? Gostar de um assassino era de longe uma das últimas opções de futuro que Sakura pensara para si mesma, e mesmo assim lá estava ela, arriscando a sua vida em uma organização que tentara matá-la apenas por ele.

Mas, por incrível que pareça, Sakura não estava mais se importando com tudo aquilo, ela já não se importava com o que as pessoas iriam achar daquilo, e muito menos com o seu futuro, a única coisa que lhe passava pela mente, era se Sasuke ao menos sentia o mesmo por ela. E aquilo a deixava frustada, porque cada vez mais havia indícios de que não.

Outro suspiro, aquela conversa estava demorando demais, suas pernas já estavam adormecidas e ela já não aguentava mais esperar. De repente, ela ouviu passos e um calafrio correu por sua espinha, torceu, como todas as suas forças, que quem estivesse lá, não passasse por aquele corredor.

Para a sua infelicidade, o vulto virou exatamente no corredor no qual ela estava e ficou um bom tempo a fitando sem se mexer. Ela não ousou dizer nada, apenas segurou a respiração e desejou estar invisível.

Sem olhar para o lado, ouviu os passos se aproximando e virou a cabeça para o outro lado, mesmo sabendo que não adiantaria nada, estava prestes a estragar o plano de Sasuke.

- Quem é você? – uma voz fria e seca perguntou, aterrorizando-a.

Hesitou, não poderia dizer seu verdadeiro nome.

– Responda! – o sujeito gritou.

Ela virou o rosto e o observou, era um homem com cabelos prateados, quase azuis e olhos azuis escuros, que de relance, Sakura poderia jurar serem roxos.

- Hinata… - ela balbuciou com a voz falha. – Hyuuga Hinata.

Levantou-se e se manteu firme, não teria mais medo de nenhum assassino. O homem de olhos roxos, ao ver seu rosto claramente, deu um meio sorriso debochado e disse, com desdém:

- Ah, Hyuuga Hinata, imagino que você saiba quem é Haruno Sakura, não é? Ela, depois de Sasuke, é a procurada número um aqui da Akatsuki. – ele disse mostrando um papel que tinha a foto de Sakura com um escrito de “viva ou morta” embaixo.

O homem tirou alguma coisa do bolso e apontou para a rosada. Um fleche de luz azul foi a última coisa que Sakura conseguiu ver antes da completa escuridão.



Notas finais do capítulo

Oooi, não consegui esperar até as férias, as provas que esperem! EAUIHOIUAE

Mentira, acho que o próximo capítulo só nas férias mesmo ._.
Espero que entendam e não me matem

Enfim, espero que tenham gostado desse cap, só posso dizer que no próximo vai ter as respostas de várias perguntas de vocês

Beeijos :*

PS: não consegui revisar direitinho esse capítulo, então se verem algum erro, me avisem