A Missão Final escrita por Gaia


Capítulo 10
Improbabilidades




Sasuke saiu da mansão furioso apenas com uma mochila no banco traseiro de seu carro. Não sabia para onde estava indo, apenas seguia a sua rua tentando imaginar algum lugar possível para ficar.

Estacionou o carro em um lugar calmo e se concentrou. Com o dinheiro que tinha, poderia muito bem morar em um hotel, mas isso não o ajudaria na sua coleta de informações e obviamente seria considerado um escândalo na mídia. Ele até via as notícias em sua mente. “Irmão Uchiha foge de casa e está morando em um hotel cinco estrelas…”

Bufou. Morar com algum amigo seria a possibilidade mais plausível, se ele tivesse algum. Os poucos que tinham eram seus colegas de trabalho e isso claramente estava fora de cogitação.

De repente, uma idéia iluminou a sua mente. Lembrou que na festa de Sakura, conversou com algumas pessoas, e uma delas, falou que estava alugando um quarto em seu apartamento. Era perfeito, assim ele poderia se aproximar de algum amigo de Sakura e, consequentemente, dela.

Esboçando um sorriso de orgulho no rosto, tentou lembrar-se de quem era. Olhou para fora através de seu vidro blindado e viu uma loja de comida.

“Uzumaki Naruto!”, ele pensou imediatamente. Como não havia lembrado daquele hiperativo antes? Sasuke pensou que seria um tanto insuportável aguentá-lo todos os dias, mas não tinha escolha, ligou o carro de novo e partiu para Ichiraku Ramen. Ele lembrou que Naruto havia comentado que lá era o lugar favorito dele.

Ao chegar, logo localizou o loiro de longe, que estava fazendo gestos com as mãos ao conversar com o balconista. Respirou fundo e encarnou seu personagem, ignorando os olhares e risadinhas que ouvia a sua volta.

- Com licença? – ele falou sorrindo para Naruto.

- EI! Eu lembro de você! Não estava na festa da Sakura-chan?! – Naruto berrou ao vê-lo, atraindo mais olhares.

“Isso vai ser um inferno.”, Sasuke pensou.

- Sim, eu também lembro de você… Naruto, certo?

- Sim sim! E você é Uchiha Sasuke, claro! – o loiro falou entusiasmado, não acreditava que alguém famoso como Sasuke estava falando com ele.

- É… - Sasuke suspirou. Não tinha conversado nem dois minutos com ele e já estava cansado. – Então, sabe aquele quarto que você disse que tinha para alugar?

Naruto arregalou os olhos e sorriu abertamente.

- Claro! Você está interessado? – ele perguntou diretamente. Seria ótimo ter alguém como Sasuke como colega de apartamento, ele parecia ser bem simpático na visão de Naruto.

Sasuke viu todos os olhares se arregalarem e um cochicho começar. “Sasuke vai sair da mansão?” e  “Será que ele brigou com o irmão?” eram frases ouvidas claramente pelo Uchiha.

- Sim… É que alguns quartos da mansão vão ser reformados e eu preciso de um lugar para ficar. – ele falou aumentando o tom de voz na segunda parte.

– Ah! Tudo bem! Você pode ficar com o quarto! Nesse papel aqui tem todas as informações que você precisa! – Naruto berrou entregando o papel a Sasuke.

O moreno não pôde deixar de notar a ingenuidade do outro, ele se quer fez uma pergunta para saber se ele era mesmo um bom companheiro de apartamento. Revirou os olhos, pegou o papel e se retirou, acenando com a cabeça para Naruto, que já havia voltado a comer.

“Aquele idiota vai ser útil.”, ele pensou tentando decifrar as palavras escritas no papel.

Ligou o carro novamente e foi para o endereço indicado. Não voltaria para casa até saber por si próprio a verdade sobre o caso de seu pai e o que Haruno Sakura tinha a ver com tudo aquilo.

-------

Já era o fim de tarde quando Sakura finalmente se vestiu e decidiu almoçar. Pensou em ir encontrar Naruto em seu lugar favorito, mas não queria encontrá-lo depois de tê-lo dispensado mais cedo naquele dia. Lembrando do que tinha feito, se sentiu mal e resolveu ligar para a casa do amigo.

- Alô? – uma voz extremamente familiar e apavorante atendeu.

Era impossível, era óbvio que a voz era apenas parecida. Lembrou-se que Naruto comentou que iria alugar o quarto de seu apartamento e se aliviou.

- Po-por favor, o Naruto está? – ela perguntou com a voz fraca.

Houve uns ruídos do outro lado e a voz falou em tom seco:

- Não.

Involuntariamente, Sakura se arrepiou como quando ouviu as últimas palavras de Uchiha Sasuke na noite anterior. Mais cedo naquele dia, havia decidido não ser mais afetada por ele, ela sabia se defender sozinha e já havia mandado sua carta com tudo o que tinha que dizer.

Mas naquele momento, parece que a sua decisão se enfraqueceu ao ouvir aquela voz que era tão similar a de Sasuke.

- Obrigada. Tchau. – ela falou firme. Não iria se assustar com uma voz, não mesmo. Havia se cansado de ser assustada, não podia se esconder para sempre, ela superaria aquilo.

O outro lado da linha ficou mudo e ela desligou decidida. Onde estaria Naruto? Com certeza iria brigar com ele por ter deixado alguém tão mal educado alugar seu quarto

Como estava mais calma e relaxada, resolveu ligar para Ino e encarar a fúria da amiga.

- Alô? – ouviu a voz dela um tanto cansada.

- Oi Ino, sou eu, Sakura.

– SAKURA! MEU DEUS! Eu estava morrendo de preocupação, ok? Você de-sa-pa-re-ceu da festa com o Uchiha! Tudo bem se você passou a noite com ele em sua mansão enorme, mas AVISAVA né testuda?! – Ino berrou fazendo Sakura afastar o telefone da orelha.

- Ino! – Sakura gritou vermelha. – Eu não passei a noite com ele e… O que estava pensando? Sabe que eu não sou assim. – ela completou corando ainda mais.

Ino riu do outro lado.

- O que aconteceu então? – a loira perguntou em um tom divertido. – Vocês conversaram e ele te levou para casa?

- Não! Eu fiquei com uma dor de cabeça e resolvi vir para casa, foi isso! – Sakura mentiu, o que fez o seu sorriso envergonhado desaparecer. Odiava mentir, mas era inevitável naquela situação. Se prolongasse muito para se explicar para as pessoa, seria pior. 

– Sei. Escuta, eu sou sua melhor amiga, você sabe que pode me falar tudo, né? Sabe, se rolou uma mão boba ou…

- INO! – Sakura a interrompeu voltando a corar. -  Eu não… Foi só uma dor de cabeça. Desculpa por ter perdido o resto da festa, deve ter sido realmente interessante.

– Ai, então tá. Foi mesmo, você devia ter engolido algum remédio e ficado, sua mãe deve ter ficado chateada… - Ino falou séria. Não entendia porque a amiga foi embora da festa que custou tanto para fazer por causa de uma dor de cabeça.

- Eu já falei com ela. – a rosada afirmou triste. – Eu tenho que ir, ainda preciso almoçar e ligar para o trabalho, faltei hoje. E não pense que eu não notei a sua voz de ressaca, você ainda vai me falar o que aconteceu naquela festa.

- Tá bom! Beijos, depois te ligo. – Ino falou entre as risadas.

Sakura suspirou e discou o número da recepção do hospital, falaria com a secretária primeiro.

– Hospital Konoha, em que posso ajudar?

- Olá Sra. Yaguchi, me desculpe mesmo por ter faltado hoje, estava com uma dor de cabeça terrível, mas já estou melhor. Como estão as coisas por ai? – Sakura disse aflita.

- Ah, boa tarde Dra. Haruno! Que bom que a senhora já está melhor. Aqui está tudo em ordem, ainda bem, o chefe iria te matar se fosse um dia cheio, certo? – a secretária falou meigamente.

- Que bom! Sim, ele está muito bravo? – Sakura perguntou assustada.

- Não, por incrível que pareça ele está de muito bom humor hoje, acho que você se livrou dessa, doutora!

- Ótimo! Muito obrigada, vou desligar, amanhã a gente se fala. – ela se despediu aliviada.

Tudo parecia estar voltando ao normal. Sakura já estava bem mais aliviada e calma quando almoçava. Ao terminar, ligou a televisão e teve a sorte de estar passando o seu filme favorito, já havia se aconchegado no sofá quando o telefone tocou.

- Alô? – ela atendeu ainda com os olhos na tela.

- Sakura, Sakura, você não sabe quem…

- Naruto! Me desculpe por hoje cedo, eu não estava bem, mas agora já estou melhor. - ela o interrompeu antes que se esquecesse.

– Está tudo bem, Sakura-chan! Sabe quem está agora no quarto ao lado ao meu? – Naruto berrou eufórico.

- Quem? – Sakura perguntou ansiosa, estava pronta para criticar o colega de apartamento do amigo por ter sido mal educado.

– Uchiha Sasuke! – ele falou agitado.

Sakura largou o telefone e tudo começou a girar. A mistura de cores era insuportável e parecia que o chão estava sumindo de baixo dela. Depois, ficou tudo preto e ela caiu desmaiada.



Notas finais do capítulo

Oooie, desculpa a demoora, como eu havia dito, tinha viajado e só voltei ontem

Mas finalmente postei! EIUOAHIAE, obrigada pelos reviews do último capitulo *---*

Beeijoos, comentem comentem