Uma Gailariana Entre Nós escrita por Kaisaca1976


Capítulo 4
Capítulo 04: Final




Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/812524/chapter/4

Um jovem oficial chega ao centro tecnológico e para seu carro na cancela, após se identificar é liberado. De longe ele havia visto a enorme nave alienígena na pista e quanto mais chegava perto ficava admirado pelo tamanho da nave. Ficou observando a nave responsável pela defesa do Japão contra os extraterrestres e pensou na ironia que a própria nave dos invasores era a única esperança de vencê-los. 

— Bom dia capitão Takeshi. – Um soldado o recepciona com uma continência. – Seja bem vindo ao centro tecnológico. O senhor está sendo aguardado, por favor, por aqui.

O capitão Takeshi seguiu o soldado para uma sala onde era aguardado. Ele recebeu a convocação para se apresentar naquela manhã. Não sabia do que se tratava, mas ao ver o Pirata do Espaço provavelmente era algo relacionado aos gailarianos.

Ao chegar numa sala, ficou surpreso ao ser recebido pelo chefe Yoshida, mas continuou com seu semblante inexpressivo saudando-o com uma continência.

— Descansar – Disse o chefe Yoshida. – Capitão Takeshi, o senhor foi altamente recomendado. Tenho ótimas referências suas.

— Obrigada senhor – Respondeu ele.

— Imagino que esteja curioso por tê-lo chamado aqui. – Como ele não respondeu o chefe Yoshida continuou. – Estamos desenvolvendo algumas armas com a tecnologia trazida pela gailariana e o Pirata do Espaço. O senhor foi escolhido para os testes finais dessas armas e treinar os soldados que irão utilizá-las.

— Me sinto honrado, senhor.

— Está operação é totalmente sigilosa. Estas armas serão de uso restrito às operações com o Pirata do Espaço e os soldados que integrarão uma força tarefa especial na guerra contra o Império Gailar. 

— Não o decepcionarei senhor, selecionarei os melhores soldados para tal missão.

— Estou contando com isso. O Pirata do Espaço está passando por uma bateria de inspeções por nossos cientistas. – Da sala eles podiam ver a nave. – Precisamos nos preparar militar e tecnologicamente para enfrentar nosso inimigo. Por isso contamos com nossos melhores homens.

— Agradeço pela confiança, senhor. 

O telefone toca e avisa que todos os testes e inspeções do Pirata do Espaço foram concluídos.

— Ótimo. Por favor, mande o capitão Kito entrar – O Chefe Yoshida desliga o telefone e aguarda alguns instantes até a porta se abrir.

O Capitão Kito entra na sala e bate continência ao chefe Yoshida e fica surpreso ao ver o capitão Takeshi. 

— Capitão Kito, imagino que você conheça o capitão Takeshi. 

— Sim, senhor. – Respondeu Kito 

— O capitão Kito está envolvido com as operações do Pirata do Espaço.  - Prosseguiu Yoshida voltando-se para Kito  - o capitão Takeshi ficará responsável pelo teste das novas armas e o treinamento dos soldados da força tarefa de assuntos especiais .

— O senhor não poderia encontrar melhor homem para tal missão. 

— Dê todo apoio ao capitão Takeshi e deixe-o a par de tudo que envolve o Pirata do Espaço. Os dois estão dispensados.

— Sim, senhor – Responderam unisom e com uma continência saíram da sala.

— Takeshi não estou surpreso de vê-lo aqui. – Disse sorrindo e apertando a mão do amigo logo que deixaram a sala do Chefe Yoshida.

— Então você está envolvido com as operações do Pirata do Espaço. 

— Você sabe que tudo relacionado ao Pirata do Espaço é confidencial e agora você faz parte da nossa equipe. Gostaria de conhecer os pilotos do Pirata do Espaço?

— Eles estão aqui? – Assim como todos os militares, ele também tinha curiosidade de saber quem eram os pilotos do Pirata do Espaço. A única coisa que sabiam era que o piloto era um civil, muito se questionava sobre a escolha de um civil, mas a curiosidade era maior em como seria a gailariana, rolava entre os militares uma aposta de como ela seria e a descreviam de várias formas, até mesmo a de parecer com um réptil, ele não participava de tais assuntos, sempre reservado.

— Sim, em breve irão voltar para a base secreta. É uma oportunidade rara. Poucos sabem quem são os pilotos e menos ainda onde fica a base.

— E onde fica?

— Tudo a seu tempo – Disse sorrindo para provocar o amigo, mas sabia que Takeshi não iria fazer mais perguntas ele era conhecido por seguir ordens sem demonstrar nenhum tipo de reação. Eles entraram em um escritório.

— Capitão Kito. – Disse um senhor de estatura baixa de barba e cabelo branco debruçado sobre umas anotações.

— Professor Tobishima deixe-me apresentar o capitão Takeshi. Ele será o responsável pelos testes finais das novas armas. Takeshi, esse é o professor Tobishima responsável pelas operações com o Pirata do Espaço.

— Capitão Takeshi é um prazer conhecê-lo.

— O prazer é meu senhor – Disse fazendo uma continência.

— Muito bem. As armas ficaram prontas para o teste final. Estamos retornando a base e conto com vocês para cuidarem de tudo por aqui.

— Não se preocupe professor – disse Kito. – Eu e o capitão Takeshi faremos o melhor para proteger o Japão.

A porta se abre abruptamente.

— Professor, estamos prontos. – Disse Joe ao entrar.

Kito e Takeshi se viraram para ver quem acabara de chegar. Takeshi que até então se orgulhava de não demonstrar nenhuma reação em serviço, não conseguiu esconder a surpresa ao ver o casal que acabara de entrar. A surpresa também foi grande nos dois ao ver o jovem que conheceram na noite anterior.

— Ah. Joe, Rita – começou o professor. – Quero lhes apresentar o capitão Takeshi, ele será responsável pelos testes finais das novas armas. Esses são Joe e Rita, pilotos do Pirata do Espaço.

Takeshi se recuperou rapidamente do susto e bateu uma continência, percebeu o olhar hostil de Joe e o desconforto de Rita. Então ela é “a gailariana”.

— Você! – O olhar hostil de Joe não passou despercebido pelo professor.

— Vocês já se conhecem? – Perguntou Kito

— Nos vimos rapidamente outro dia. – Respondeu Joe meio entre dentes – Mas isso não vem ao caso. 

Kito ficou curioso, mas não fez perguntas. 

— Bom já que se conhecem não temos muito que acrescentar. – o professor percebeu que havia algum clima estranho entre os dois, mas não se preocupou, fazer amigos não era o forte de Joe - Capitão Takeshi foi um prazer conhecê-lo e pelas suas recomendações acredito que estamos em boas mãos. 

— Farei o possível para corresponder às expectativas. - Respondeu ele recobrando o controle, mas por dentro o coração ficou descompassado em reencontrar a garota que tanto lhe impressionou na noite anterior e achava que nunca mais iria vê-la. Agora a reencontrou de uma forma inesperada e jamais imaginaria que ela era “a gailariana” que traiu seu povo para salvar a Terra. Tentou colocar os pensamentos em ordem.

— Ótimo. Estarei aguardando ansioso o relatório dos testes. – Disse o professor. – Até breve capitão Takeshi. Capitão Kito ainda tenho alguns assuntos para tratar com o chefe Yoshida e gostaria que o senhor ficasse a par. Joe e Rita os encontro na base.

— Certo professor. – Respondeu Joe

Os dois saem da sala deixando Joe, Rita e Takeshi sozinhos.

— Como vai Rita? – Perguntou Takeshi

— Bem. Obrigada. – Rita se sentiu um pouco envergonhada.

— Sinceramente foi uma grata surpresa encontrá-la.

— Agora você já sabe quem ela é. – Joe usou um tom rude e se colocou na frente de Rita. – Então fique longe.

— Por que não deixe ela mesma decidir. – A voz calma de Takeshi irritou ainda mais Joe.

— Ora seu cretino, o que você poderia querer com Rita? Ela não é como as garotas que você está acostumado.

— O que você sabe sobre mim? – Takeshi não gostou do tom de Joe, mas manteve calmo. – Se você estivesse mesmo preocupado com ela não a teria deixado andar sozinha a noite em um lugar como aquele. – o acusou.

— O quê? Desgraçado – Joe partiu para cima de Takeshi e Rita se colocou no meio deles.

— Pare com isso, Joe. – Disse ela – Não há motivo para brigarem. – E virando-se para Takeshi – Por favor.

— Eu não quero brigar com ele. Acho que podemos esquecer a forma como nos conhecemos. Eu não sou seu inimigo Joe. – Takeshi falou novamente com a calma que marcava sua personalidade. 

A forma como Takeshi falou surpreendeu Joe. – Você tem razão. - Não era feitio de Joe reconhecer um erro. - Acho que na verdade tenho que te agradecer por ter ajudado Rita. Eu que deveria estar por perto e protegê-la. 

— Agora entendo a sua preocupação. No seu lugar eu teria feito o mesmo. – Takeshi estava sendo sincero. – Podemos tentar ser amigos? – disse ele estendendo a mão. Joe hesitou um pouco, mas acabou apertando a mão de Takeshi com força e o olhar que lhe lançou deixou claro que deveria ficar longe de Rita.

— Agora que está tudo bem – disse Rita – Joe, poderia me deixar falar com o capitão Takeshi a sós? 

— Está bem. – Ele falou relutante, não lhe agradava a ideia de deixá-la sozinha com ele, não depois do que aconteceu na noite anterior. Deixou a sala curioso para saber o que ela teria a dizer a ele.

Assim que a porta se fechou, Rita olhou para Takeshi. Por um momento os dois ficam em silêncio.

— Então você é gailariana?

— Sim. Isso o incomoda? 

— Nem um pouco. – Disse suave. – Pelo contrário, não mudou em nada o desejo de te conhecer melhor. 

Ela desconversou – Eu quero te agradecer por não ter dito o que aconteceu ontem.

— Não precisa me agradecer e ninguém precisa saber. Está bem?

— Sim. Obrigada. Você será um bom amigo.

— Se você quiser, posso ser mais que um amigo. – Disse ele se aproximando um pouco – Mas por hora me contento em ser seu amigo. Mesmo porque Joe não deixaria ninguém se aproximar de você.

— Ele apenas se preocupa comigo.

— Ele tem razão em querer estar por perto... – deixou no ar o que ele já sabia.

— Bom, eu tenho que ir. 

— Posso acompanhá-la?

— Oh sim, por favor.

Os dois se encaminharam para onde estava o Pirata do Espaço.

— Até mais Takeshi.

— Até breve, Rita. 

Rita encaminha para o Pirata do Espaço onde Joe a aguardava antes de se sentar na poltrona levadiça, ela olha mais uma vez para Takeshi que faz continência que é retribuída por ambos. A porta se fecha e logo em seguida o Pirata do Espaço parte velozmente.

— De onde vocês se conhecem? – Perguntou Kito.

— Por aí. – Disse e olhou para o amigo sorrindo – Por aí…

Kito olhou para o amigo e sabia que ele não diria mais nada e ficaram olhando a nave sumir no horizonte.

 


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!


Notas finais do capítulo

Fim. Takeshi retornará em outra oportunidade.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Uma Gailariana Entre Nós" morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.