Reflexões daqui e de lá... escrita por Paloma Her


Capítulo 20
20. Alienígenas entre nós


Notas iniciais do capítulo

No YOUTUBE temos muitos médiuns e pessoas paranormais se comunicando com telepatia com seres de outros mundos. A mais famosa é a extraterrestre Cheliana, que fala telepaticamente com a médium Monica de Medeiros. Ela conta para Monica sobre as características de seu mundo e narra o quanto são evoluídos nesse planeta. Eles estão tão tecnologicamente na frente de nós, que os bebês nascem em úteros artificias e as dores do parto não existem mais.



Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/810350/chapter/20

 

Depois da Segunda Guerra Mundial do século passado, a explosão demográfica foi gritante em todos os lugares deste planeta. Dava a impressão que a sociedade humana desejava repor o numero de vitimas das duas grandes carnificinas. Embora a pílula anticonceptiva fosse inventada nos anos 60, a sociedade continuou nesse crescimento apavorante, até os dias atuais. E, para aumentar ainda mais o nascimento de crianças, a medicina oferece as damas que não podem engravidar, os bebes de proveta. Aliás, isso é hoje um empreendimento que gera milhões de ganhos no meio cientifico-industrial. Uma mulher pode ir numa clinica especializada, escolher o sêmen do doador e pagar uma pequena fortuna para fecundar. E tem os machos, que quando necessitam uma grana extra  vendem seu sangue, ou vendem seu sêmen.

Mas será que isso também acontece em outros planetas? Explosão demográfica? Inseminação artificial?

Sim. No YOUTUBE temos muitos médiuns e pessoas paranormais se comunicando com telepatia com seres de outros mundos. A mais famosa é a extraterrestre Cheliana, que fala telepaticamente com a médium Monica de Medeiros. Ela conta para Monica sobre as características de seu mundo e narra o quanto são evoluídos nesse planeta. Eles estão tão tecnologicamente na frente de nós, que os bebês nascem em úteros artificias e as dores do parto não existem mais.

Já o médium e astrofísico Laercio Fonseca, fala com veemência que os Ets. estão entre nós. Ou seja, mais da metade dos terráqueos modernos seriam, conforme ele,  seriam alienígenas reencarnados, que chegaram ao nosso meio desde outras galáxias. E os espiritas, faz tempo que celebram com alegria a chegada dos meninos “índigo” e “cristal”, crianças tão inteligentes que assombram o mundo com sua genialidade. De vez em quando a mídia interacional mostra meninos geniais que tocam piano, ou inventam tecnologias nas suas escolas. E eles devem ser meninos recém-chegados de outros mundos.

E a pergunta que temos que fazer é, porque motivo eles foram trazidos para cá?

Segundo as leis cârmicas, a remoção de espíritos para sociedades de outros mundos é para evoluir. Ou seja, quando nossa estadia na Terra termina, nossas almas serão levadas para uma sociedade mais evolucionada, para continuar nossa formação e sermos cada vez mais aprimorados. Para reencarnar com uma inteligência superior, quem sabe um QI de 1.000, ou algo parecido, em planetas onde não existem guerras nem miséria.

Então, porque motivo chegaram tantas pessoas boas, inteligentes, educadas, lindas e geniais neste planeta Terra cheio de assassinos e larápios? Será possível que é porque a sociedade deles entrou na era da extinção? Nesses mundos, em lugar de “explosão demográfica” aconteceu à redução populacional? Quer disser, o número de nascimento nesses planetas foi cada vez inferior ao numero de mortandades?

Se numa sociedade morrem-se 100 pessoas e nascem 10, a população mundial  ficaria com 90 pessoas a menos. Chegar-se-ia então, ao momento em que não haveria mais do que meia dúzia de gente sobre a terra. E, sem ter onde nascer novamente, os espíritos desses mundos viaja para outras galáxias, para reencarnar e continuar sua existência.

Quando se fala num “mundo em extinção”, a primeira conclusão que nos vem na mente, é que a história de uma sociedade termina por causa de um holocausto nuclear, ou, por uma desertificação, ou uma glaciação do planeta. Aliás, a mudança de clima foi muito frequente durante a Pré-história da Terra e não nos extinguimos como povo porque sempre houve alguma tribo que conseguiu driblar os flagelos do tempo, sobreviver, ter filhos, netos, e recuperar o numero de gente morta.

Então, porque uma coletividade se eliminaria a si mesma sem guerras nem flagelos ambientais?  Qual seria a razão que leva uma sociedade a diminuir sua população mundial?

 O motivo seria por causa da extinção do “amor”, a lei mais antiga e sagrada do universo existente. Quando um povo descarta essa “lei do amor” ele perece. E não importa o quanto seja evoluído cientifica e tecnologicamente. Se as pessoas acabam com o amor, todo o povoado entra gradativamente na extinção. E todos esses espíritos sem lar são levados a outros mundos. E muitos foram trazidos para a Terra.

A mídia já anunciou que os governantes do Japão estão apavorados porque a juventude não quer mais “transar”. Ou seja, cada vez é maior o numero de adolescentes que só desejam se divertir entre amigos, mais evitam namorar e transar no fim da balada. E, em cada canto deste mundo, temos gente que só quer se divertir, dançar, viajar, ter uma boa profissão, ganhar uma boa grana e morar num apartamento de solteiro. Em Nova York a quantidade de gente que vive sozinha é enorme. As pessoas não querem saber de casamento, nem envolvimento com parceiro definitivo, nem filhos. Isso é algo que não chama a atenção de mais ninguém. E, pelo mundo afora os relacionamentos terminam em pouco tempo. O amor ardente “ate que a morte nos separe” é cada vez menor.

Concluindo, todo esse contingente evoluído cientifica e tecnologicamente, chegaram aqui na Terra para reaprender o que é o amor.

Pois, embora a Terra esteja cheio de larápios que agridem na calada da noite, além das guerras ridículas orquestradas por psicopatas, por incrível que seja por aqui ainda existe “o amor”. Alias, tem gente que se suicida por amor. Ou, temos homens brigando de soco com outros machos por causa de uma mulher. Ou, duas mulheres se puxando pelos cabelos por causa de um macho. Também temos as mulheres que tem os filhos carregados na barriga, que amamentam os bebês, e os homens que ajudam suas esposas a criar esses filhos, a pesar de todas as dificuldades que nossa sociedade lhes coloca pela frente. Temos a mídia mostrando velhos casais fazendo corridas, ou indo para festas, depois de um casamento e uma convivência de 40, ou 50 anos.

E, mais ainda, temos milhares de pessoas que estendem o amor para os animaizinhos. Milhares de damas cuidam dos pets como se fossem filhos, e no “Instagram” vemos africanos dando mamadeiras com leite para elefantinhos.

E esses alienígenas que chegaram para nascer entre-nos, um dia terão que se apaixonar, pois foi para isso que foram trazidos para cá. Chegaram para ser seduzidos numa balada, receber sorrisos cativantes de um paquerador, serem beijados, e para transar, ter filhos, e para entender que a evolução cientifica e tecnológica não serve de nada, se o amor não existe mais.


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!


Notas finais do capítulo

A mídia já anunciou que os governantes do Japão estão apavorados porque a juventude não quer mais “transar”. Ou seja, cada vez é maior o numero de adolescentes que só desejam se divertir entre amigos, mais evitam namorar e transar no fim da balada. E, em cada canto deste mundo, temos gente que só quer se divertir, dançar, viajar, ter uma boa profissão, ganhar uma boa grana e morar num apartamento de solteiro. Em Nova York a quantidade de gente que vive sozinha é enorme.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Reflexões daqui e de lá..." morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.