Reflexões daqui e de lá... escrita por Paloma Her


Capítulo 14
14. Androginia


Notas iniciais do capítulo

Naqueles mundos antigos, nasceram num principio às minhocas da terra. E elas eram andróginas. E naquela evolução primordial, apareceram na sequência os caracóis. Andróginos. As sanguessugas, também andróginas. Nos rios e mares abrolharam os peixes e as rãs, mesmo andróginos. Ou seja, a natureza encontrou na androginia a maneira mais apropriada para se reproduzir, e desta feita perpetuar aquelas primeiras espécies da vida terrestre.
Quando é porque motivos os animaizinhos se dividiram em machos e fêmeas? Bem, isso ficou arquivado na historia daqueles primeiros mundos e será eternamente uma incógnita eterna.



Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/810350/chapter/14

 

O nascimento dos homens aconteceu nos primórdios da criação  universal, quando um grupo de espíritos angelicais sentiu-se atraído pela vida terrenal. Eles costumavam visitar os planetas rochosos, cativados pelos animaizinhos que nasciam do pó da terra e que evoluíam junto às selvas, os rios, as montanhas e tudo aquilo que a natureza gerava sobre a superfície rochosa.

Naqueles mundos antigos, nasceram num principio às minhocas da terra. E elas eram andróginas. E naquela evolução primordial, apareceram na sequência os caracóis. Andróginos. As sanguessugas, também andróginas. Nos rios e mares abrolharam os peixes e as rãs, mesmo andróginos. Ou seja, a natureza encontrou na androginia a maneira mais apropriada para se reproduzir, e desta feita perpetuar aquelas primeiras espécies da vida terrestre.

Quando é porque motivos os animaizinhos se dividiram em machos e fêmeas? Bem, isso ficou arquivado na historia daqueles primeiros mundos e será eternamente uma incógnita eterna. Mas, a evolução das espécies floresceu, em milhares de planetas rochosos, iniciando uma existência de seres que nasceram do pó, se alimentaram da terra, e se transformaram em variadas criaturas. Entre os animais de grande porte, a reprodução mais apropriada passou a ser o coito entre machos e fêmeas, e o encanto do orgasmo, quem sabe, deu-se mais profundo e delicioso que o deleite andrógino.

Mas, na vida espiritual a androginia era totalmente desconhecida, pois os espíritos eram masculinos e femininos. Havia casais apaixonados que geravam filhos entre si, os quais eram iguais aos pais, anjinhos machos fortes e gordinhos e anjos femininos cheios de ternura. E essas famílias cativadas pela vida terrenal, chegaram à conclusão que encarnando num animalzinho inteligente, poderiam desfrutar daquilo que era desconhecido para eles.  Como por ex., se deliciar com uma melancia gostosa, ou, nadar nas aguas cristalinas das praias exuberantes, ou, cruzar o mundo por cima de um cavalo em corridas alucinantes.

E durante milênios, esses anjos destemidos e aventureiros, percorreram milhares de planetas rochosos em busca de uma besta que fosse o mais parecido possível com eles. Corpo ereto, caminhar em duas pernas, e boca apropriada para um beijo. Quem sabe, esses primeiros homens eram iguais aos indivíduos do filme “Avatar”?

E em algum momento da história universal, os homens nasceram como filhos de um animalzinho, mas com um espirito angelical. Alguns eram meninos fortes e sadios,  e outros eram gurias cheias de fulgor. Esses bebês cresceram e se apaixonaram uns pelos outros na juventude e tiveram dúzias de filhos. Mas, porem, nem todos esses filhos eram anjos encarnados, não, a maioria eram animaizinhos muito inteligentes, que nasceram como homens, para aprender o que é o amor, a ternura, a solidariedade, e com uma mente capas de fazer coisas. Como produzir fogo batendo pedras, comer batatas asadas nas brasas, costurar roupas, enfim.

Mas, através dos milênios, a androginia invadiu a vida dos homens descendentes dos anjos, sem que isso jamais fosse entendido. Nem ontem nem hoje. A androginia humana é um assunto que aqui, em nosso planeta, os Neurocientistas tentam desvendar, que os Psiquiatras tentam entender, e que a sociedade humana passou a aceitar. Médiuns paranormais da Terra nos contam, nos seus vídeos no Youtube, que em outros planetas existem sociedades humanas hermafroditas e que eles se reproduzem em úteros artificiais. Além disso, um médium brasileiro, num contato com um ser de outro mundo, soube que esse indivíduo se reproduz sozinho, pois ele nascera com os dois sexos e se insemina a si mesmo. Ou seja, com passar dos milênios, muitas pessoas começaram a nascer com os órgãos femininos e masculinos em seus corpos.

Mas, como é que aconteceu essa mudança? Como é que a androginia entrou na vida dos homens? Desses homens filhos de anjos machos e fêmeass?

Na filosofia Espirita, aqui da Terra, se acredita na evolução dos homens da seguinte maneira: - primeiramente, somos um mineral. E o mineral não tem definição de sexo, uma rocha não é nem macho nem fêmea. Com passar do tempo, seremos um vegetal, uma arvore frondosa. E é ali que encontramos a androginia pela primeira vez. Depois nossa alma verde encarna num ser animal bem pequeninho. Um caracol, ou, uma sanguessuga, ou, uma rã, ou um peixe, e durante essas vidas como ser insignificante, seriamos andrógenos em muitas encarnações. Ou seja, conhecemos a androginia nos primórdios de nossa existência, como um ser vivente sobre a superfície terrenal. Só escolhemos o lado feminino ou masculino quando nascemos nos animais maiores. Como um cavalo, ou, como uma égua com exemplo.

E um dia, no fim de nossa evolução como bicho, nasceremos homens. E é nesse instante que herdamos pela primeira vez nossa ancestralidade angelical. Nossa herança dos anjos e seremos machos ou fêmeas, como nossos pais espirituais.

Mas, excepcionalmente, em nosso DNA e em nossa consciência espiritual, estão guardadas todas as lembranças dessas vidas anteriores, de quando éramos bichos. Embora não lembremo-las no dia a dia, tudo aquilo que fomos um dia esta gravado em nosso DNA. Éramos uma rocha bem colorida? Ou, quem sabe um peixe, ou uma minhoca da terra, totalmente andrógina? E, tanto por motivos existenciais, ou, desilusões, ou, tormentos, essas lembranças andróginas saem do inconsciente, tomam conta do espirito humano, e algumas pessoas se sentem diferentes, como se o corpo feminino ou masculino não correspondesse de verdade ao amago da sua existência. E, durante muito tempo, vida após vida, ele sente-se inconformado com o sexo feminino ou masculino, com o qual ele nasceu. E foi por este motivo que a androginia humana incidiu, pois a medicina iniciou cirurgias para mudar o sexo dos inconformados.

Aqui na Terra, na atualidade, temos a cada dia mais alguém na fila para mudar sua existência feminina, ou, masculina.  Os inconformados da Terra, podem mudar seu sexo hoje, para ser o individuo que desejam ser, e terminar com uma vida de constrangimentos e sofrimentos existenciais,. Só que, na próxima reencarnação, eles nascerão andróginos, com os órgãos genitais com que nasceram e com aquilo que foi acrescentado. Nascerão com os órgãos femininos e masculinos em seu corpo. Serão, então, hermafroditas.

E como a “lei do livre arbítrio” respeita as decisões humanas, essas pessoas hermafroditas da Terra viajarão para esses outros mundos, em cujo lugar a androginia é a forma que a sociedade adotou para perpetuar a espécie.

Afinal, graças à “lei do livre arbítrio” podemos fazer o que desejarmos com nossas vidas. Tanto aquelas vividas aqui na Terra, como nas existências em outros mundos.


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!


Notas finais do capítulo

Aqui na Terra, na atualidade, temos a cada dia mais alguém na fila para mudar sua existência feminina, ou, masculina. Os inconformados da Terra, podem mudar seu sexo hoje, para ser o individuo que desejam ser, e terminar com uma vida de constrangimentos e sofrimentos existenciais,. Só que, na próxima reencarnação, eles nascerão andróginos, com os órgãos genitais com que nasceram e com aquilo que foi acrescentado. Nascerão com os órgãos femininos e masculinos em seu corpo. Serão, então, hermafroditas.



Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "Reflexões daqui e de lá..." morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.