The Ultimates. escrita por blair vermillion


Capítulo 3
Capítulo 3 Candidatos!!!




Este capítulo também está disponível no +Fiction: plusfiction.com/book/809625/chapter/3

https://pin.it/6leXn4u

Alguns anos antes...

— ah, que chato não pareceu ninguém interessante pra mim, acho que vou não adotar um novo filhote por um tempo. pensei deprimida enquanto desenhava no chão da floresta.

—A guilda da Mavis-chan esta cheia de pessoas criativas e brilhantes a sua maneira, talvez eu deva dar uma olhada nelas e aproveito para dar uma espiada no filhote do Ign e cara da lacrima do Elec. fiquei assim perdida nos meus pensamento por mais um tempo ate que do nada.

KABOOM

Uma grande explosão aconteceu, vi que não foi muito distante de onde eu estava, nisso levantei e comecei a caminha em direção, durante o caminho comecei a sentir cheiro de sangue misturado com muitos outros.

Fiquei preocupa do que poderia ter acontecido, então acelerei para o centro da explosão, chegado lá me surpreendi a encontra lá uma garotinha ferida.

não pedir tempo peguei a pequena da cratera, e a levei para minha casa, dei o tratamento imediatamente que cheguei, fiz tudo do jeitinho que Deeney tinha mim ensinado.  

— pronto, o Deeney-nee ficaria orgulhosa mas o que faço agora já tratei seus ferimentos, não acho que ela vá acorda  por um tempo. falei enquanto pensava no que fazer, não podia sair e deixa-la sozinha.

— o que fazer, o que fazer..... já sei com certeza ela vai acorda com fome vou cozinha alguma coisa para ela e aproveito para fazer pra mim também e assim podemos comer juntas. falei alegre pulado da cadeira em que estava sentada, que estava ao lado da cama onde deitei a garotinha.

— agora o que cozinha ... vou fazer torta de maça com canela e sorvete de baunilha. falei enquanto pulava alegremente em direção a cozinha.

Então fiz a torta de maça quando estava terminado escutei sons vindo do quarto em que a garotinha estava percebi que logo ela ia acorda, finalizei tudo e coloquei num carrinho de comida e levei para o quarto.

Quando cheguei vi que a garotinha estava ser levantado olhava tudo ao redo com o coberto sobre a cabeça, que fofinho.

— acordou bem na hora, acabei de termina a torta. falei indo ate ela, que quando me escutou virou para mim na hora mostrado grande olhos de cor rubi que combinava com seu cabelo meio branco cinzento, meio que lembrava um coelho.

Ela no inicio quando me viu ser encolheu tentado ser escode no coberto mas depois de alguns segundos ela saiu um pouco me olhado curiosa.

— o que é uma torta?. falou curiosa olhado para mim.

— uma torta é um alimento cozido em um forno, feito com alguns ingredientes de todo tipo, que pode ser doce ou salgado mas o meu favorito é o doce. respondi alegremente pensado em todos os meus sabores favoritos.

— mas o que é doce?. 

— é a algo que tem um gosto bom mas ser comer demais faz mal... não sei explica isso bem mas que tal você experimenta a torta de maça ela é muito doce. falei enquanto mostrava para ela a torta.

— isso é torta. falou olhado para o doce, então peguei uma colherada de torta de maça com sorvete e dei ela na boca da garotinha.

Assim que terminou de mastiga o rosto dela ser iluminou na hora.

— é tão bom, é quentinho mas frio ao mesmo tempo e isso é o sabor do doce. falou com rosto brilhado.

— sim, esse é o gosto principal de doce mas existi muitos tipos diferentes de doce. falei animada.

— serio, como é. falou a pequena mais animada.

— eu ainda não provei todos mas comi muitos tipos diferentes. falei orgulhosa e vi que ela me olhava mais admirada que antes.

— mas vamos comer a torta antes que esfrie ok. falei enquanto dava o prato para ela.

— para mim mesmo, obrigado!!! ---qual seu nome mesmo moça. falou animada no inicio mas abaixou a cabeça meio envergonhada no final.

— tudo bem, meu nome Phantasy mas a maioria costuma me chama de Phan, qual é o seu. falei sorrindo para ela.

— meu nome Eri, p-prazer em conhece-la Phantasy-san. falou timidamente agora que sua empolgação diminui um pouco.

— igualmente Eri-chan agora vamos comer. falei alegremente, então passamos a comer a torta de maça juntas.

..............................................

a partir desse dia passei a cuida da Eri ate ela melhora dos seus ferimentos, ela ainda estava tímida e temerosa comigo no inicio mas depois de um tempo ela ficou bem comigo e a ser mais sincera, se mostrado uma pequena, fofa, gentil e curiosa.

ela também ser mostrou principalmente ser muito criativa mas ela parecia esta bloqueando isso, sempre que eu achava que ela ia fazer alguma coisa criativa ela parava na hora e não terminava por ai varias vezes vi isso acontecendo antes, ela sempre me perguntava com muita hesitação ser podia fazer elas que eram posso comer, brincar, andar pela casa, ser podia comer doces.

eu lembro que quando dizia sim para cada uma dessas coisas ela parecia emocionada mas a mais importante para ela foi quando disse que ela podia sair de casa contato que não fosse muito longe ela chorou sem parar enquanto me abraçava dizendo obrigada sem descanso.

tudo isso me fez suspeita e ter uma ideia do que aconteceu com ela somado com os ferimentos mais antigos nela que vi nela enquanto tratava seus machucados de quando a encontrei.

Estava torcedo para que não fosse o que estava pensado mas todos os sinais apontavam que sim e numa noite chuvosa com muitos trovões minhas suspeitas foram confirmadas.

..............................................................

Estava dormido tranquilamente na minha cama quando de repente escuto sons além dos trovões que meu amigo louco controla, era sons de choro na hora a Eri me vem a minha mente, em seguida levantei da cama e fui direto em direção ao quarto onde ela estava.

quando cheguei sabia que estava certa ao escutar o som de choro mais alto, sem hesita abrir a porta com cuidado para não assusta Eri.

 lá eu vi ela encolhida de baixo das cobertas tremendo, me aproximei da cama e toquei no seu ombro fazendo com que ela sem querer dar um pulo assustada e ser enterra mais nas cobertas.

— calma Eri-chan sou só eu phantasy desculpa se te assustei. falei enquanto tentava acalma-la.

— Phan-san é você mesmo. falou com uma voz chorosa enquanto espiava de baixo das cobertas.

—sim, sou eu, você esta assustada com a tempestade. falei enquanto sentava na cama.

— é i-isso q-que esta acontecendo. falou enquanto ser aproximava de mim.

— sim é isso que costuma acontecer quando muita agua cair do céu.

— e-então i-isso é u-uma tempes-AAHH ELE ESTA VINDO!!!. gritou no meio da frase quando de repente um trovão caiu assustado a fazendo ela cair em pânico.

— calma, ta tudo bem você esta bem. falei enquanto tentava a ajudar.

— não ele esta vindo atrás de mim e vai me leva pra aquele lugar branco onde vão me machuca de novo!!. gritou enquanto começava a chorar desesperadamente.

vendo que estava começado a ficar pior, peguei ela no colo comecei tentar calma-la do mesmo jeito que ser faz com os bebes.

—calma vai fica tudo bem não deixarei ninguém ter machuca. falei enquanto via que ela estava ser a fundado mais no pânico.

vendo que o chifre dela começava a crescer e brilhar, senti a magia subordinada do Karios então usei um pouco da minha pressão magica para subjugar e controla a magia para que não causasse problemas.

— me solte eu não quero ter machuca!!!. gritou em meio as lagrimas ainda em pânico tentado sair dos meus braços e não percebendo o que eu estava acontecendo.

— calma eri olha você não esta me machucado. falei enquanto fazia carinho na cabeça dela tentado ajuda a ser controla.  

Assim que ela viu que sua ''magia'' estava sendo desligada, o pânico dela virou choque então a partir dai ela chorou sem parar emocionada enquanto ficava repetido que eu não sumi.  

— Eri esta tudo bem, não vou sumi vou fica ao seu lado. falei enquanto fazia cafune na cabeça dela enquanto ela me abraçava forte com lagrimas nos olhos.

...........

Depois de algum tempo conseguir acalma-la, assim que secamos todas as lagrima e assoamos o nariz a eri me disse tudo o que passou com aqueles caras maus de mascara de pássaro fizeram com ela, sobre a sua maldição e com isso tirou o pai dela fazendo com que a mãe chamá-la de monstro.

Naquele momento só uma coisa me passava pela minha cabeça mas segurei por que naquele momento Eri era mais importante.

— você ficou assustada por que sonhou com os caras maus e sons da tempestade tem assustaram por que não ouviu uma antes. falei enquanto fazia cafune nela.

— huh. falou enquanto me abraçava.

— tudo esta bem agora não precisa ter medo dos caras maus e das tempestades, vou ter conta um segredo meu. falei a fazendo olhar para mim curiosa.

— eu sou muito forte na verdade e ser alguns desses caras maus aparecerem eu vou dar um chute e derrota todos eles. falei dando uma pausa antes de continua.

— e quer saber um amigo meu que esta cuidado e fica de olho nesses trovões ele é bem louco que adora inventa todo tipo de coisa e gosta de acerta de vez em quando alguém com um trovão ou raio uma ou duas vezes pode não parecer muito bom mas eu acho que sim é como ser o céu estivesse cantado um dueto com a chuva e trovões. 

— e-eles estão cantado e um raio ou trovão não vai me acerta. falou Eri me olhado meio temerosa.

— sim, estão cantado é só você ouvir com atenção. falei enquanto fechava os olhos, dei uma espiada vi Eri me seguido e fechado os olhos.

então nos ficamos assim ouvido o barulho da chuva e dos trovões do lado de fora.

— esta conseguido escutar Eri-chan.

— sim, é som bonito mas não vou ser acertada por um raio ou trovão?.

— não, o meu amigo só faz isso com quem é mal, idiota ou com quem ele não vai com a cara, você não é nenhum desses então não precisa ser preocupa. 

— ah, e aposto que ele acertaria o cara de pássaro umas cem vezes sem parar. 

— serio, que bom, ele p-parece ser uma boa p-pessoa. falou meio sonolenta piscado os olhinhos.

— pode dormir eri, vou fica aqui ter protegendo, não vou deixa nenhum pássaro mal entra. falei enquanto a ajeitava para dormir.

— você promete de dedinho. falou usado o que ensinei sobre a promessa de dedinho de um tempo atrás.

— prometo de dedinho. falei enquanto fazia a promessa.

ela sorriu e logo foi fechado os olhinhos e caído num sono profundo ao som da chuva e trovões. 

— boa noite eri. falei fazendo um ultimo carinho na cabeça dela e saído do quarto na ponta do pé.

......................................................

Agora, vamos lá por mais que eu queria ir atrás daqueles malvados com cara de pássaro não é importante naquele momento o mais importante era a Eri, eu tinha que ajuda ela a lidar com seu passado e libertar ela dos seu medos.

Ai o que fiz em seguida foi simples e direto fui correndo ligar para Sana precisava de um favor dela, eu ia resolve isso com a Magica da imaginação.

.........................................................

— onde estamos indo senhorita Phantasy. falou eri enquanto caminhava ao lado da imperatriz da imaginação por um estranho corredor.

— a um lugar muito especial Eri, antes de chegamos lá queria ter falar que vou ter que deixa você com uma velha amiga minha por um tempo, tudo bem?. falou olhado para a pequena que tinha hesitação na cara.

— e-essa sua a-amiga é l-legal?. perguntou temerosa.

— sim, ela é muito legal e uma das melhores pessoas que já conheci. falou animada a imperatriz.

— você vai gosta dela, você vai ver. continuo dando um grande sorriso no final.

— t-tudo bem s-ser você diz. falou a pequena perdendo um pouco do medo.

— que bom, olha chegamos. falou parando na frente de uma grande porta de madeira que tinha varias flores e desenhos referentes a alice no pais das maravilhas a enfeitado.

Eri olha curiosa para a porta estranha mas antes que ela possa pergunta Phantasy abre porta iluminado o correndor e trazendo junto um forte cheiro de flores.

elas atravessam a porta e entram em uma sala organizada cheia de flores com uma mulher adulta de cabelo curto loiro que estava a meche com as flores.

a mulher parar ao ouvir o som da porta ser fechado e olha para elas, assim que as viu ela abre um sorriso em seguida vai ate Phantasy e dar um grande abraço que é retribuído.

— que bom ver você Phan chegou bem na hora como estão as coisas. falou cumprimentado alegremente a dragoa.

— estão de boa, que bom ver você bem San-chan. retribuiu alegremente o cumprimento.

— então esta é a Eri que você me falou pelo telefone. falou olhado para Eri que ser escondia atrás da dragoa da imaginação.

— sim, Eri esta é minha amiga Sana Kashimura uma florista, uma pessoa que trabalha com flores e Sana esta é Eri aquela que ti falei a um tempo atrás. falou alegremente apresentado uma para outra.

— e-é um p-prazer c-conhece-la Kashimura-san. falou timidamente de atrás da Phan.

— igualmente Eri, sou Sana Kashimura e sou uma florista como Phan já disse, espero podemos nos dar bem e pode só em chama de Sana. falou ser abaixado para fica no mesmo nivel da Eri e sorrindo enquanto falava, conseguido tranquiliza a Eri um pouco.

— oh não tenho que ir, estou atrasa para fazer as coisas que vim fazer, Eri nos vemos mais tarde e San-chan ate depois. falou apressada indo em direção a porta estranha. 

— vejam ser não se divertem muito sem mim. falou já dentro da porta fazendo biquinho.

— certo ate depois Phan-chan. falou rindo da travessura da dragoa.

— A-ate mais tarde. falou Eri meio tímida.

Assim a dragoa fechou a porta que no momento seguinte ser trancou e ganhou um monte de cadeados e correntes.

Eri ficou meio assusta e supressa com o que acabava de acontecer, olhou para Sana com um olha hesitante, a jovem loira viu que a pequena estava pronta para ser esconder a qualquer momento com certo receio e medo dela.

Sana pensou no que poderia fazer para entreter e divertir Eri ate a hora do plano chegar, ela olhou para as flores e viu que a pequena olhava bastante curiosa para elas, isso trouxe um sorrio  ao rosto da loira que teve uma ideia na hora.

Então Sana ser abaixo no nível de Eri e olhou para ela nosso olhos, no inicio Eri ficou meio nervosa mas depois de ver que não tinha nenhuma malicia nos olhos da loira ser acalmou um pouco.

— o que acha de me ajudar com as flores enquanto isso eu vou ter conta uma historia muito especial e ter ensina a fazer coroas de flores. falou dando um sorriso gentil para a pequena enquanto a apontava para uma mesa cheia de flores e algumas coroas.

— Sim. falou com os olhos brilhado de curiosidade sobre o que iam fazer, com isso Sana deu uma risadinha então conduziu a pequena em direção a mesa.

.........................................

— então depois de todas as aventuras no mundo das maravilhas, alice acordou e ser levanto em seguida ela correu para abraçar sua irmã, e esse é o fim. falou Sana enquanto terminava mais uma coroa ou tiara de flores.

— UAU, então a alice conseguir mesmo volta para casa e para a irmã. falou Eri curiosa enquanto fazia sua propria coroa de flores.

— sim, graças a poção que ela tomou ela conseguir.  

— nossa esse p-país das maravilhas é um lugar bem estranho. falou lembrado de como era contado o país das maravilhas.

— sim mas também não parecer um lugar divertido, afinal como seria comer o bolo e ficar gigante num momento e no outro tomar um gole de agua e ficar pequeninha e conseguir passa pelo buraco de um fechadura. falou alegremente para a pequena que pareceu gosta da ideia. 

— sim, parecer ser divertido. falou enquanto ser imaginava gigante pisado em um certo passarinho.

— olha a hora parecer que a Phan já deve esta terminado. falou olhado para  relogio checado o tempo.

Nesse momento a porta que estava tracada se abriu e os cadiados sumiram junto com as correntes como ser nunca estivesse lá.

— então a senhorita Phantsy já esta voltado. falou visivelmente mais animada com a volta da imperatriz.

Na hora que ela pergunta isso Sana olha rapidamente para o seu celular vendo que Phan já tinha madando a mensagem com as instruições do que fazer, ela ler atentamente a messagem dar um sorrisinho.

— sobre isso a Phan me mandou uma mensagem com um pedido para mim. falou enquanto procurava por algo na sala.

— um pedido o que ela pediu. falou curiosa olhado a mais velha.

— sim, ela me pediu para leva isso para ela. falou enquanto pegava um buque feito interamente com estranhas flores azuis.

— que flores estranhas são essas. falou curioso olhado para o buque.

— essa flor estranha ser chama lâmpada da grama é uma especialidade de outro mundo que comecei a cultiva aqui, ela é muito usada para fazer varios pratos delicious.

— isso é verdade. falou olhado para as flores já babado imaginado como deve ser.

— a mais pura verdade já provei alguns desses pratos e fiquei maravilhada com o gosto era tão bom. falou enquanto os olhos brilhava com a lembraça, isso deixou Eri animada para prova esses pratos.

— mas temos um problema não vou pode ir entrega as flores para ela tenho que espera um cliente na floricutura. falou de forma tristonha e Eri ficou  desanimada.

— não fique assim eu tenho uma solução Eri você seria corajosa e entregaria isso a ela para mim. falou olhado para a pequena que no inicio parecia hesitante.

— por favor é muito importante eu não posso sair e a Phan-chan precisa disso. pediu para a mais nova que ganhou coragem nos olhos.

— tudo bem, entregarem isso a senhorita Phantsy. falou determinada com foguinho nosso olhos e bem mais confiante isso trouxe um sorriso ao rosto de Sana.

5 minutos depois ............

Agora Eri estava com tudo preparado para parti em sua jornada atrás de Phantasy.

— esta pronta para ir Eri. falou Sana sengurado a maçaneta da porta de Alice.

— sim, estou pronta. falou segurado firma a alça da bolsinha que continha as Lâmpadas de Gramas.

—certo, sei que vai conseguir. falou abrido a porta e deixado que Eri passa para o outro lado.

— ah, Eri qualquer coisa em caso de duvida siga o coelho. falou antes de fecha a porta.

— o coelho???. falou Eri não entendedo o conselho.

Ela não teve muito tempo para pensa por que ficou tudo escuro, fazendo com que ela ficasse assustada, ela estava com o medo do escuro mas deixo isso a imperdir então com toda sua coragem e deu um passo a frente e nisso luzes flutuantes de varias cores acendem iluminado o caminho.

É aqui que um jornada louca de um sorriso começa.

https://youtu.be/KVog1J_KnRQ

Wonder Driver

Kagami kagami yo
watashi wa sekai o kaetai rio

'Espelho Espelho Entregando o mundo eu quero mudar o rio'

— Eri caminhava em meio as luzes brilhantes coloridas, o caminho ser dividiu não sabia por onde ir mas logo coelho a salta lembrado do conselho lhe dando,  pesseguiu o coelho.

Yoru no yami o terasu machiakari ga

Hikari no umi o tsukuru dokomademo Toku
nemurenai hoshi de yume o miteiru
yoake o fosco sugu ni mirai o tsukamae ni iku no

'Devido às luzes da cidade do terraço'

'O mar de luz Sonhando com uma estrela que não consegue dormir'

'Amanhecer do pó eu vou pegar o futuro em breve'

— pesseguido o coelho ate sua toca pulado nela junto dele, a levado a uma terra de maravilhas vendo toda terra de cima enquanto caia ficou encantada com tal visão, eles pousaram em uma pilha de travesseiros fofos, nais uma vez em terra o coelho saiu saltitado com a pequena atrás dela.

me o samashitara arata na Butai no hiraku maku ga

'Quando esfria, a membrana que abre uma nova etapa'

— enquanto perseguia o coelho Eri explorava um mundo maravilhoso e estranho, passado por montes de panquecas, via escuturas antigas estranhas, passiava em um pato de borracha sobre um rio de caldo de oden, andava sobre um chuva de confeitos de estrelas, deslizava por fita indo em ilhas flutuates para outras e subia escadas de piano que tocava notas.

wandaa doraibu kakedashiteiku
wandaa doraibu kono saki no sekai
Aimai na Kanjou wa marumete suteteiku yo
wandaa doraibu kakenuketeiku
dareka no yume nanka janai, Kono michi wa

'Passeio maravilhoso saindo correndo'

'Passeio maravilhoso'

'O mundo à frentemoções ambíguas eu vou reuni-las e jogá-las fora'

'Passeio maravilhoso percorre Não é o sonho de alguém, desta forma'

— no topo das escada quando Eri e coelho chegaram foram recebidos por com uma grande festa tinha varios tipos seres nela e todos festejava alegremente, os dois ficam maravilhados com tudo e são puxado para a festa por uma garota de vestido rosa e coroa sobre a cabeça, os dois junto com a garota ser divertem em meio as festividades enquanto andava, por fim ela levar os dois ate um palco onde o show estava pra começa.

— de atrás da cortinas surgi Phantasy com um vestido rosa com tule na saia e ombros e na cabeça um chapeu que é mistura de coroa e bone, ela começou a canta animado a todos que ser juntaram a ela no show cantado e dançando.

kagami kagami yo
watashi wa sekai o kaetai no

Espelho Espelhoeu quero mudar o meu mundo

— no fim os três ser juntaram ao show dançando e cantando junto com Phan e os seres das maravilhas, naquele momento ninguém pode negar o grande sorriso que a pequena Eri dava ao lado de Phan.

No final a jornalda pelo mundo das maravilha foi o começo de um grande historico de sorriso para a pequena Eri.

e isso começou com simples Wonder drive - (Passeio maravilhoso)-

..................................

— desde então Eri tem sido mais aberta e mostrado ser uma pessoa bem imaginativa, fazendo todo tipo de coisa. falou Phan radiante para seu colegas.

— oh, que bom Phan então era essa a pequena que você tem cuidado no seu castelo. falou Gran alegremente olhado para sua amiga e vendo o sorriso brilhante de respota da dragoa da imaginação.

— vejo que ela parece ter um grande talento mas você tem certeza disso Phan. falou Acnol serio para Phan.

— sim, eu vejo nela a fásica de um grande Ultimate imagination Slayer e todos meus instintos dizem que ela é perfeita para isso. falou Phan com um olha determinado para Acnol.

— ela vai ser perfeita para isso, se não só você ver o potencial para isso mas também tem seus instintos que estão dizendo acho que você acerto na loteria Phan. falou Igneel dando um olhar assassino para Acnol e depois deu um olha e sorriso alegre para Pha.

— Obrigada Ign você é muito legal. falou Phan dando mais sorriso brilhante para igneel que corou um pouco não sendo notado pela dragoa mas por todos os outros na sala que tinha gota com a cena.

—  serio como eles ainda não estão namorado. pensaram a maioria em união.

— por que ele não ser confessa logo todo mundo saber que ele tem um penhasco po ela, serio ate quando meu chaos. pensou Acnol revirado os olhos vendo a cena.

—certo, agora vendo que Phan terminou quem é o próximo. falou Acnol batendo a matelo que saiu do cu de novo.

— eu sou, depois de ouvir sobre a escolhida de Phan acho que falar sobre o meu respodera algumas perguntas que temos. falou Aldir serio deixado todos na sala curiosos.

— como assim aldir isso vai nos dar resposta sobre a pequena da Phan.

— por que o meu candidato é do mesmo mundo que a pequena Eri. falou chocado todos na sala.

— o meu é um garoto chamado Midoriya Izuku, eu encontrei izuku enquanto vagava em uma área particularmente próxima ao território da Spazio mas do nada sentir uma distorção no tecido e lá estava ele, o garoto é jovem muito inteligente e o que ele me disse sobre aquele mundo foi uma merda muita merda mesmo, eu prevejo muito trabalho no futuro de todos nos. falou com uma cara seria.

Todos sabia que as previsões dele eram iguais as da Mavis ser ele viu isso esta 99% correta que sempre o 1% sendo algo irridiculamente raro ou só alguma coisa ridicula que não afeta muito a previsão dele, isso fez com que todos pensarem a mesma coisa de novo.

— FUDEO DE NOVO COM MERDA POR CIMA. 

Ps: Phantasy pensou de bonus oh não alguem fez caquinha e jogou no ventilado.

cotinua...


Não quer ver anúncios?

Com uma contribuição de R$29,90 você deixa de ver anúncios no Nyah e em seu sucessor, o +Fiction, durante 1 ano!

Seu apoio é fundamental. Torne-se um herói!




Hey! Que tal deixar um comentário na história?
Por não receberem novos comentários em suas histórias, muitos autores desanimam e param de postar. Não deixe a história "The Ultimates." morrer!
Para comentar e incentivar o autor, cadastre-se ou entre em sua conta.